Nossas escolhas podem mudar o rumo da nossa vida

Do nascer ao pôr-do-sol é preciso optar pelo ‘sim’ ou pelo ‘não’. As opções que fazemos não são neutras. Elas, em parte, definem a qualidade de vida que temos ou que queremos ter.

Quando o relógio desperta, mesmo antes de o dia amanhecer, deparo-me com minha primeira oportunidade de escolha: “Levanto ou desligo o relógio e continuo dormindo?”

bem-casado-buque-amanda-figueiredo-casamento-01

As escolhas

Se eu me levantar e começar a agir, provavelmente não me atrasarei e estarei contribuindo para que meu dia seja feliz e harmonioso com inúmeras oportunidades de fazer ótimas escolhas. No entanto, se desligar o relógio e voltar a dormir, as consequências dessa escolha poderão ser dramáticas: perder a hora, ficar nervosa e deixar de aproveitar bem cada oportunidade que a vida me dará naquele dia.

Claro que existem situações que vão além disso. Existem momentos em que, por mais que haja boa vontade de nossa parte, é difícil e arriscado decidirmos sozinhos. Nessas horas, é preciso muita calma e nada melhor que ouvir a opinião de alguém em quem podemos confiar.

É preciso prudência antes de falar “sim” ou “não”. É com muita sabedoria que o salmista reza: “Ponde, Senhor, uma guarda em minha boca, uma sentinela na porta de meus lábios” (Salmo 140/141, 3).

Reflexão para decidir

Quantas vezes respondemos precipitadamente com um “sim” ou com “não”; essa imaturidade nos traz desagradáveis consequências. Na maioria dos casos, a resposta precipitada é fruto do comodismo, da pressa, da impaciência ou da falta de atenção. Como faz bem parar uns “segundinhos” para reflexão na hora de decidir!

Santa Teresa, certa vez, aconselhando uma de suas irmãs, disse: “Nunca fales coisa alguma, sem antes refletir e recomendar-te ao Senhor, a fim de que jamais profiras algo que possa magoar alguém! Nunca teimes em ter razão, principalmente tratando-se de coisas insignificantes! Fala a todos com cortesia! Corrigindo alguém, sê modesta e humilde e, nunca o faça sem te humilhares a ti mesmo. Não ouça e não fales mal de ninguém. Sê brando com todos e rigoroso contigo mesmo!”

Peço a Deus que estes conselhos estejam sempre em minha mente na hora em que eu precisar dizer “sim” ou “não”. Desejo a mesma graça para você neste dia!

 

Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, Djanira reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação. Diariamente, apresenta programas na Rádio América CN. Às terças-feiras, está à frente do programa “De mãos unidas”, que apresenta às 21h30 na TV Canção Nova. É colunista desde 2000. Recentemente, a missionária lançou o livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

No início do Ano Nacional Mariano, em comemoração pelos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida pelos pescadores no Rio Paraíba, a Comunidade Canção Nova realiza a Vigília em honra à Virgem Maria com o tema: “Fazei tudo o que Ele vos disser”.

O evento acontecerá no dia 14 de janeiro de 2017, a partir das 22h, na Basílica Nossa Senhora da Penha, no bairro Penha em São Paulo (SP), com transmissão ao vivo pela TV Canção Nova e Rádio América.

Estarão conduzindo esta noite de oração, Padre Adriano Zandoná e Comunidade Canção Nova.

Durante a madrugada, uma programação estará acontecendo para conduzir os participantes, como: animação, cânticos de louvor, pregação da Palavra, Adoração ao Santíssimo Sacramento, Terço da Misericórdia às 15h, Confissões e Santa Missa.

O Papa Francisco autorizou a concessão de indulgência plenária aos fiéis que participarem dos sacramentos e comprirem as condições habituais (confissão sacramental, comunhão eucarística e a oração na intenção do Santo Padre).

“Nossa Senhora está sempre pronta para nos socorrer diante dos perigos e das ciladas do inimigo. Sua presença é silenciosa e discreta. A todo instante Ela advoga nossas causas e trava grandes batalhas por nós” (Mons. Jonas Abib).

Contamos com a sua presença!

Informações: (11) 3382-9800 ou eventossp@cancaonova.com

A3---Vigilia-jan-2017

7159747646012f31c40e45f574b46dc0“A presença física é a mais pobre das presenças” frase dita muitas vezes pelo Padre Léo. Hoje, dia 4 de janeiro de 2017 celebraremos os 10 anos de sua eternidade, de sua ausência física entre nós, digo ausência física, porque Ele continua vivo, por meio do legado que nos deixou. Todos que vem visitar seus “restos mortais” aqui na Capela do Memorial encontram essa frase escrita na parede, ao lado de seu túmulo. Confesso a vocês que não é simples assim assimilar está frase ainda mais se tratando do Padre Léo, um homem que viveu intensamente tudo o que fazia. Sua presença entre nós era marcada sempre pela alegria, pela presença que contagiava e fazia com que nossos problemas fossem embora.

Ninguém saía do lado dele sem uma palavra de ânimo, de incentivo, por mais difícil que fosse a situação que se estivesse vivendo. Tudo o que fazíamos no Recanto ele estava presente, conhecia todas as divisas de nosso terreno, levantava cedo e com os cachorros ia caminhar pelas trilhas, pelos jardins e é claro quando queria que algo ficasse pronto logo punha à mão na enxada e na foice e ia mãos à obra. Ele vibrava em cada acontecimento, com um animal que nascia, com uma flor que desabrochava, com um caminho novo que era feito para que as pessoas que viessem a um retiro ou nos visitar ao andar por essas trilhas e caminhos de Bethânia pudessem encontrar o rumo de sua vida, é claro um encontro com Deus.

Padre Léo não media esforços para que tudo ficasse organizado e em seu devido lugar, sempre nos dizia “nada fora do lugar, nunca”. Quantas vezes ele vistoriava os armários dos consagrados e fazia questão de mostrar as pessoas que vinham visitar o Recanto, passava pelos quartos dos filhos e filhas de Bethânia para ver a organização. Quando caminhávamos juntos pelo Recanto ele sempre ia orientando e dizendo como gostaria que ficassem as coisas e o modo a ser feito. Nos dias de missa aberta fazia questão de ir ao Quiosqui ensinar a arrumar as cadeiras para que ficassem bem alinhadas para caber o maior numero possível.

Quando você vier ao Recanto São João Batista (casa Mãe) sua pergunta deve ser: por onde o Padre Léo não andou? Caminhe pelos caminhos de Bethânia e você ira caminhar com o Padre Léo, contemple as flores e os animais de Bethânia e você estará contemplando junto com o Padre Léo. O mais importante: ame, acredite no “amor acolhedor” que Bethânia oferece aos seus filhos e filhas e com certeza você terá sua vida transformada, pois foi isso que o Padre Léo fez, amou até o fim, até o último respiro. Não mediu as consequências, pois tinha uma meta, a meta era o Alto, lugar esse que ele lutou para conquistar!

Fonte: Diácono Ideraldo Paloschi via site bethania.com.br


Ano Novo nos convida a uma vida nova, conheça 12 atitudes positivas para um ano feliz 

 Adicione fé e esperança aos seus sonhos. Todo sonho precisa ser alimentado, caso contrário ele será apenas uma teoria.Frame-Ano-Novo-2015

2 – Nas encruzilhadas da vida, peça orientação ao Espírito Santo. Não queira resolver sozinho seus problemas; deixe espaço para que Deus participe de suas decisões.

3 – O diálogo é a base para uma convivência pacífica e saudável. Coloque as cartas na mesa quando algum problema surgir. Falar com respeito é melhor do que silenciar com ódio.

4 – Contemple as estrelas quando estiver estressado. O brilho que elas emanam faz com que se lembre que, mesmo em meio às trevas, o amor de Deus nos acompanha e ilumina os nossos caminhos.

5 – Se cruzar com um gato preto na rua, não se assuste, é apenas um animal que nem sabe que você é supersticioso (a).

 Comece cada dia deste novo ano com o pé direito: acredite em você mesmo, lute por seus ideais e faça o bem sem esperar retorno.

7 – Para conquistar um amor de verdade, tome um banho de dignidade e autoestima. Seja verdadeiro (a) com seus valores e acredite que uma vida a dois é fruto de um caminho de conhecimento, diálogo e partilha.

8 – Use folhas de louro para fazer uma deliciosa feijoada para os amigos. E não se esqueça de me convidar!

9 – Use e abuse das cores amarelas. Garanto que não vai lhe trazer dinheiro, mas, com certeza, vai lembrá-lo que dinheiro não cai do céu e Deus ajuda quem cedo madruga!

10 – Nozes, avelãs, tâmaras e castanhas são ótimas para a saúde. Contudo, elas não trazem fartura, a não ser para o seu peso se forem consumidas em excesso.

11 – Para nunca faltar dinheiro, trabalhe com seriedade, não gaste com supérfluos e não faça contas maiores que o seu salário.

12 – Para ter paz não precisa usar a cor branca, basta apenas ter consciência de que a paz começa com seus gestos, palavras e atitudes.

Padre Flávio Sobreiro

Bacharel em Filosofia pela PUCCAMP e Teólogo pela Faculdade Católica de Pouso Alegre (MG), padre Flávio Sobreiro é vigário paroquial da Paróquia Nossa Senhora de Fátima, em Santa Rita do Sapucaí (MG), e padre da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG). É autor do livro “Amor Sem Fronteiras” pela Editora Canção Nova.

Se o coração deixasse para trás o que fica para trás ele seria mais inteiro, ele caminharia leve e sem peso de acusações. Existem situações na vida da gente que acabam influenciando profundamente aquilo que somos. Tal influência, por vezes, pode exercer sobre nós o ofício de aprisionar, estacionando nosso olhar em paisagens que não mais compõem nossos dias.

De fato, o coração, –com as razões que o povoam, –vive inconstâncias que, em determinados momentos, o tornam confuso e inquieto; e se ele não for bem nutrido e direcionado, pode desenvolver certa facilidade para se acorrentar àquilo que não mais pode ser nem ter.

Deixar para trás o que fica para trás - 1600x1200A raiz de tal confusão, muitas vezes, consiste no orgulho, que o impede de se aceitar pequeno e limitado, querendo assim sempre “voltar para consertar” e explicar aquilo que em sua vida ficou ausente de perfeição.

Seria tão mais fácil reconhecer: “Errei, nessa circunstância eu não fui capaz de acertar…”. Assim o coração ficaria livre para compreender com propriedade o profundo significado da misericórdia, que se configura como acolhida sem precedentes daquilo que o ser é, e de maneira singular de suas fragilidades e incapacidades. Assim o coração será feliz por ser o que é, sentindo-se acolhido por um amor infinitamente maior que o seu, que não o acusa nem vive a exigir explicações.

Ser amado

Onde o amor é abundante cessam-se as explicações. Quem explica demais se sente acolhido de menos, pois no coração que se compreende conhecido e amado as palavras podem ser dispensadas e as explicações dão lugar à certeza de ser amado como se é.

Se o coração deixasse para trás o que fica para trás ele seria mais inteiro, caminharia leve e sem peso de acusações. Contudo, para isso é necessário deixar passar sem tentar explicar nem consertar; mas um deixar com a serena consciência de que existe um terno abraço sempre pronto a acolhê-lo em cada esquina de sua história.

As justificativas tornam a vida pesada, pois semeiam desconfiança. Quem se justifica demais diante de seus erros e fraquezas ainda não compreendeu que é amado assim como é. Quem se contempla amado não vive explicando suas limitações, mas se permite ser perdoado e acolhido apenas pela força de um simples olhar, mesmo com a ausência de palavras.

Leia mais:
.: Deus vê o coração
.: Olhar a pessoa com o coração
.: Como superar a depressão?

Confiar no amor

Deixar sem buscar justificar e explicar é um concreto sinal de que o coração aprendeu a confiar na força do amor que acolhe sem desprezar. Sem desprezar a essência –que é boa –em virtude dos fragmentos de imperfeição.

Deixar é também uma forma de ser autêntico consigo, assumindo que, em determinada circunstância, não foi possível acertar, mas que é possível aprender com o limite para construir uma posterior vitória. Diante de um Amor que é sempre ‘sim”’, o coração precisa ser educado para abandonar os seus frágeis “’nãos’” nesse imenso abismo de acolhida e compreensão. Dessa forma, a vida se tornará mais livre para tentar, sem ter que fingir ou representar para se aceitar como é. Desprender-se é deixar para trás o que fica para trás!

Padre Adriano Zandoná

Adriano Zandoná é padre e missionário da Comunidade Canção Nova. Graduado em Filosofia e Teologia, exerce atualmente a função Responsável Geral pela Canção Nova em São Paulo (SP).

Expectativa e frustração são frutos de experiências vividas, por isso é preciso aprender com elas. Lidar com a frustração é definitivamente uma tarefa difícil, mas pode trazer benefícios e crescimento emocional, dependendo da forma como a encaramos. Parar no negativo não é a melhor escolha, até porque já está provado que o que alimenta a frustração e aumenta o tamanho da dor são os pensamentos negativos, pois eles alteram o humor e até mesmo o comportamento da pessoa, podendo leva-lá a assumir uma atitude de derrota com frases como: “Nada dá certo para mim” ou “Eu sou um fracasso”. Porém, como nem tudo o que pensamos está de acordo com a realidade, principalmente nessa hora é importante questionar os pensamentos e enfrentar a frustração, por exemplo, com uma releitura do acontecimento, dando importância ao que realmente vale a pena.

No meu caso, já passei e passo por diversas experiências de expectativas frustradas e tenho aprendido a superá-las, acima de tudo, com a graça de Deus e por meio da oração. Posso partilhar, por exemplo, uma situação que até relato no meu livro – ‘Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar’ –, com relação à celebração das bodas de 50 anos de casamento de meus pais.

Como conciliar expectativa e frustração diante da realidade

Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Minha família e eu vínhamos alimentando, há algum tempo, a expectativa de fazermos uma celebração em comemoração às bodas. Porém, antes da data marcada, meu pai faleceu, e tudo o que havíamos planejado perdeu o sentido. É claro que sofri, chorei e senti-me desapontada, mas procurei discernir o que poderia aprender com aquele acontecimento. Fui percebendo, com o tempo, que era mais importante eu ter a lembrança de um bom pai conservada em minha memória do que festejar suas bodas. Esse pensamento deu um novo sentido para o fato, e, aos poucos, a gratidão foi ocupando o lugar da dor. Não se trata simplesmente de pensar de forma positiva ou fugir da realidade. É procurar ver as coisas do ponto de vista de Deus e pedir que Ele mostre como uma circunstância aparentemente negativa pode, na verdade, trazer-nos algo de bom, inclusive uma nova maneira de ver a vida.

Aprendendo a lidar com as expectativas e frustrações

É claro que cada pessoa aprende a lidar com expectativas e frustrações vivendo suas próprias experiências. E é por isso que não existe uma receita pronta, que funcione com todo mundo.

Em geral, acredito que a dificuldade ou não em lidar com a frustração seja um reflexo da maneira como lidamos com a vida. Alguém que foi criado em um ambiente onde seus desejos eram sempre atendidos, e nunca assumia as consequências de suas ações, provavelmente será um adulto que não saberá lidar com um ‘não’, muito menos com as expectativas frustradas. Essa pessoa terá forte tendência a ser intolerante e até a produzir conflitos em seus relacionamentos, exatamente pela necessidade em ser sempre aprovado, ou ainda, passar a vida inteira estressado, tentando evitar a frustração, mas não existe uma forma de evitá-la completamente. As expectativas são realidades inerentes à vida, somente quando aceitarmos conviver com elas, mesmo correndo o risco de nos depararmos com a frustração, é que conseguiremos viver plenamente.

Leia mais:
.: A frustração da espera de um grande amor
.: Como lidar com a frustração de não ter filho
.: Insatisfação , frustração ou carência
.: Como preparar seu filho para lidar com a frustração

Já ouvi, por exemplo, alguém dizer: “Não vou criar expectativas para não me frustrar”. Essa atitude é, de certa forma, uma defesa, mas aceitar a possibilidade de frustração não é, na verdade, uma expectativa? E mais: quem procura evitar frustrações limita suas experiências e oportunidades de conquistas, sentindo-se, em todo caso, frustrado no final. É o mesmo que dizer: “não vou amar para não sofrer” e passar a vida sofrendo por causa da solidão.

A meu ver, a grande questão é justamente descobrirmos qual é o verdadeiro sentido da nossa vida. Se já sabemos, por exemplo, que viemos a este mundo para fazer o bem, amar e sermos amados, a primeira providência que tomaremos diante da frustração será confiar no amor de Deus e nos abandonarmos n’Ele, mesmo em meio à dor. Até porque, ao fazermos essa experiência, vamos perceber que nosso passado está na misericórdia de Deus, nosso futuro na Divina Providência. Já o presente está em nossas mãos e podemos escolher vivê-lo com sentido, gratidão e alegria, certos de que Deus vê além e tem sempre o melhor para cada um de nós.

Dijanira Silva

Missionária da Comunidade Canção Nova, desde 1997, reside na missão de São Paulo, onde atua nos meios de comunicação.É colunista desde 2000. Recentemente, a missionária lançou o livro “Por onde andam seus sonhos? Descubra e volte a sonhar” pela Editora Canção Nova.

Hoje nasceu para nós o Salvador, que é o Cristo o Senhor!!! O Verbo de Deus se fez carne, habitou entre nós, e se tornou para nós Esperança!!!

Que o nascimento de Jesus seja uma fonte de Vida Nova, de Graça, de Benção para você nosso ouvinte e para toda sua família!

Um feliz e abençoado natal a todos!!! Natal Feliz é Natal com Cristo!!!!

america 2016

 

Monsenhor Jonas Parabens

É Advento, tempo de espera, tempo de clamarmos ‘Vem, Senhor Jesus’. A Canção Nova nasceu dessa proclamação ao Senhor Jesus, porque monsenhor Jonas, que completa 80 anos no dia 21 de dezembro, ensinou-nos e infundiu em nós essa verdade do senhorio de Jesus Cristo Rei, Jesus Cristo Salvador, Jesus Cristo Senhor de todo o universo. É esse Jesus que padre Jonas tem pregado a vida inteira.

Padre Jonas, o senhor veio ao mundo por um milagre de Dom Bosco, por uma prece de sua mãe. Eu estou aqui, na Canção Nova,  exatamente por isso, para isso, para dizer àqueles que estão conosco via internet, os nossos companheiros, amigos internautas, que essa festa é sua. São 80 anos de graça, de bênçãos e milagres. Sua vida, padre Jonas, não é apenas um “eu acredito em milagres”, mas é um milagre divino com o qual as pessoas precisam se alegrar. O Senhor nos infundiu a verdade do senhorio de Jesus.

Foi providencial o Senhor ter nascido bem pertinho do Natal, porque, como o senhor mesmo fala, “Natal feliz é natal com Cristo”. No seu aniversário, já estamos no espírito de Natal, na alegria do dom da sua vida.

Quero dizer “obrigado, Senhor, pelo dom da vida do monsenhor Jonas Abib”. Bendito sejas, monsenhor, por sua existência e por tudo aquilo que o Senhor mesmo proverá para o seu futuro, por tudo aquilo que o senhor ainda tem para trazer a nós, povo de Deus.

Parabéns! Feliz aniversário! Feliz 80 anos!

Luzia Santiago, cofundadora da Comunidade Canção Nova

:: CONHEÇA MAIS SOBRE A HISTÓRIA DE MONSENHOR JONAS ABIB ::

Neste quarto dia da nossa novena, a liturgia nos introduz a experiência de Zacarias e o anúncio do nascimento de João Batista. É um texto que devemos considerar em relação e em contraposição à anunciação a Maria, um ajuda o outro a adquirir seu justo significado. De um lado, a atitude de dúvida e desconfiança de Zacarias; por outro, a atitude de abertura e docilidade de Maria. Que o testemunho de Zacarias nos ajude a aprofundar a atitude que devemos ter ante o Senhor.

1600x1200-Novena-de-Natal-004

Quarto dia

Motivação:

:: Neste quarto dia da novena de Natal, siga preparando o presépio. Depois de ter colocado a Imagem de Maria e José, de ter posto o estábulo, colocar a manjedoura vazia. Manifestar a falta de algo, o protagonista principal, sem o qual não pode haver Natal.

:: Que cada um faça uma oração ao Menino Deus, convidando-o a que venha logo encher nosso grupo, nossa família, nossa sociedade com Sua presença. Que, neste Natal, Ele seja o centro da nossa celebração.

:: Fazer algum gesto ou atitude concreta durante o dia. Se você conhece alguma pessoa do bairro ou da comunidade que tenha deixado o grupo ou que tenha mudado de religião, chame-a para partilhar, interesse-se pelo que ela está vivendo e sentindo. Deseje-lhe um ‘Feliz Natal’.

Oração inicial

:: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Maria, Virgem Grávida, Mulher de Deus, Virgem do ‘sim’ fecundo. Tu fecundaste ao Verbo de Deus e O levaste em teu seio durante nove meses, sentindo-O palpitar e crescer dentro de ti, experimentando Sua presença e sendo transformada por Ele.

Nestes dias que antecedem o nascimento de teu Filho, nós queremos acompanhar-te; queremos estar contigo para aprender de ti a levar a Deus no coração e nos deixar transformar por Sua presença.

Maria, Virgem Grávida, pedimos-te que, ao acompanhar-te, sejas tu quem interceda por cada um de nós, para que possamos celebrar o Natal cheios da presença de teu Filho em nossa vida. Maria, Virgem Mãe, mulher da espera confiada, pede por nós, para que, neste Natal, todos possamos ficar mais perto de teu Filho, e assim sermos capazes de recomeçar, de perdoar e ser perdoados, de voltar a amar e ser curados interiormente, para celebrar e viver a vida de Deus em nós.

Maria, Virgem do ‘sim’ e da realização, Virgem Mãe do silêncio eloquente, ajuda-nos a celebrar este Natal, tendo seu Filho como centro de nossa vida. Maria, pede por nós, agora e sempre.

Que assim seja.

:: Saiba o significado dos símbolos do Natal
:: Como ser luz no Natal?
:: Quais são seus os propósitos no Natal? 

Leitura: Lucas 1,12-20

Aprofundar o texto. Ler várias vezes, saborear a palavra, deter-se nela. Ver os detalhes dos personagens. Fazer uma leitura gastando tempo para escutar o Senhor. Ver a atitude de Zacarias, suas dúvidas, sua desconfiança, o que o Senhor espera dele.

Contemplação

É buscar apropriar-se do texto, não olhá-lo com expectador, mas ser participante da cena. Ter uma relação pessoal e direta com os personagens. Usar a imaginação para conhecê-los e aprofundá-los interiormente.

Oração: Senhor, é curioso ver o que fizeste com Zacarias, como não Te agradou o fato de ele ter duvidado de Ti e, por isso, o deixaste mudo, como lhe dera um tempo para que visse sua atitude. Sabes, Senhor, melhor que continue agindo assim, porque, senão, nossa situação será bem difícil. Em lugar de nos castigar, dá-nos sede de Ti; em vez de nos deixar mudos como Zacarias, faz com que desejemos conhecer-Te, estar contigo e deixar nossa vida em Tuas mãos. Senhor, dá-nos Tua graça para respondermos ao que Tu nos pedes, como Tu nos pedes.

Senhor, em algumas circunstâncias, faço como Zacarias, duvido e desconfio de Ti, como não entendo o que me acontece. Há coisas que me fazem desconfiar de Tua presença junto a mim. Muitas vezes, não o encontro nos acontecimentos do meu dia a dia, e isso me deixa muito triste, porque não consigo ver Tua presença em algumas coisas que vivo. Por isso, Senhor, peço-Te que, neste Natal, o Senhor me dê um coração aberto e sensível à Tua presença em minha vida. Que eu possa reconhecê-Lo a cada momento em meu dia a dia e que possa interpretá-la de acordo com a Tua vontade e Teu amor.

Natal

Oração Final

Menino Jesus, Tu que vieste compartilhar a nossa vida, Tu que quiseste se fazer um de nós, em tudo igual a nós, menos no pecado. Tu que nos conheces e sabes o que somos, olha nossa vida, nossas dificuldades, nossas dúvidas, nossos medos, nossa dor e nossas penas, e vem nos ajudar, nos consolar, vem dar-nos a graça para encontrarmos em Ti a paz, a alegria e a esperança. Menino Jesus, neste Natal, ajuda-nos a crer e confiar mais em Ti, ajuda-nos a deixarmo-nos conduzir por Ti, a esperar por Tuas promessas, e que sejamos dóceis à Tua ação. Menino Jesus, que, em nossas famílias, cresçamos na confiança e na segurança, que saibamos dar espaço à outra pessoa, que acreditemos nela, que a valorizemos, que a queiramos assim como Tu a queres. Menino Jesus, faz com que, neste Natal, cada um de nós saiba perdoar quem nos feriu e que isso seja curado pelo amor mútuo. Menino Jesus, ajuda-nos a viver a alegria do teu nascimento. Que assim seja.

Peçamos neste terceiro dia da Novena de Natal a graça de nos aproximar do Senhor!

Neste terceiro dia da Novena, em que nos preparamos para o Natal, a liturgia nos apresenta o texto da Anunciação a José, uma passagem cheia de significado teológico e de dignidade pessoal. O testemunho deste homem justo e nobre é eloquente, e, por sua vez, comprometedor. É um projeto de vida para imitar sua nobreza pessoal e sua docilidade de espírito para deixar-se conduzir pela ação do Espírito em sua vida. Que o testemunho de José nos ajude a olhar nossa atitude no casamento e na família, e que ele nos ajude a nos aproximarmos mais do Senhor.

1600x1200-Novena-de-Natal-003Terceiro dia

Motivação:

:: Neste terceiro dia da novena de Natal, siga preparando o presépio. Depois de ter colocado a imagem de Maria e de José, nesta oportunidade colocar o estábulo, significando a rejeição que tiveram em Belém.

:: Que cada um faça uma oração de perdão e ajuda, pedindo a intercessão de José e de Maria pelos casais que estão em conflito e dificuldades, para que, neste Natal, possam começar uma nova vida.

:: Faça algum gesto ou atitude concreta durante o dia. Se o casal estiver em conflito, que seja capaz de se aproximar e buscar o diálogo; se não houver necessidade disso, que ajude outros casais em situação difícil, seja instrumento de paz e reconciliação aos demais.

Oração Inicial

:: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Maria, Virgem Grávida, Mulher de Deus, Virgem do ‘sim’ fecundo. Tu que fecundaste ao Verbo de Deus e o levaste em teu seio durante nove meses, sentindo-O palpitar e crescer dentro de ti, experimentando a presença d’Ele e sendo transformada por Ele. Nestes dias que antecedem o nascimento de teu Filho, nós queremos acompanhar-te; queremos estar contigo e aprender de ti a levar Deus no coração e nos deixarmos transformar por Tua presença. Maria, Virgem Grávida, pedimos-te que, ao acompanhar-te, sejas tu quem interceda por cada um de nós, para que possamos celebrar o Natal cheios da presença de teu Filho em nossa vida. Maria, Virgem Mãe, mulher da espera confiada, pede por nós para que, neste Natal, todos possamos ficar mais perto de seu Filho e, assim, sermos capazes de recomeçar, de perdoar e ser perdoados, de voltar a amar, e ser curados interiormente para celebrar e viver a vida de Deus em nós. Maria, Virgem do ‘sim’ e da realização, Virgem Mãe do silêncio eloquente, ajuda-no a celebrar este Natal, tendo teu Filho como centro de nossa vida. Maria, pede por nós, agora e sempre.
Que assim seja.

Leitura: Mateus 1,18-24

Aprofundar no texto. Ler várias vezes, saborear a palavra. Ver a atitude de José, seu conflito interno, seus interesses, sua busca e sua docilidade.

:: Saiba o significado dos símbolos do Natal
:: Como ser luz no Natal?
:: Quais são seus os propósitos no Natal? 

Contemplação

É buscar apropriar-se do texto, não olhá-lo com expectador, mas ser participante da cena. Ter uma relação pessoal e direta com os personagens. Usar a imaginação para conhecê-los e aprofundá-los interiormente.

Oração: José, surpreende e comove-nos a tua atitude nesse momento tão difícil para ti, quando, conhecendo Maria, sabendo quem ela era, lhe sucedia algo que tu não entendias, algo que para ti era inconcebível: como podia ela, tua prometida, ter te traído? Nesse momento, em vez de denunciá-la, porque era impossível que ela tivesse te enganado, decidiste arcar com toda a culpa e desaparecer, assumir toda a responsabilidade e ser tu quem pareceria como o irresponsável. Preferiste isto a fazer algo contra aquela mulher que esperavas como esposa, mas que agora estava esperando um filho de alguém que tu não conhecias. José, bendita seja a tua delicadeza, tua nobreza, teu coração grande e sensível, por ser tão homem, tão digno, tão respeitoso a ti mesmo e à Maria. Bendito seja por ter preferido sofrer as consequências do que prejudicar Maria; bendito seja por tua dignidade de homem. E por outro lado, José, ajuda os muitos casais que tem problemas, ajuda os que não sabem dialogar e encontrar a solução a dois. Ajuda, José, para que haja paz e harmonia nas famílias.

Oração: Menino Jesus, Tua mãe, que Te concebeu por obra do Espírito Santo, levou-Te dentro dela com todo amor, mas isso ocasionou que José, Teu protetor, se sentisse ferido por esta situação, e ante à incompreensão, preferiu abandoná-la. Menino Jesus, neste tempo em preparação para o Teu nascimento, pedimos que derrames Tua benção sobre os casais que estão em dificuldades; ajuda-os para que saibam conversar, escutar ao outro, que deem espaço para o diálogo e o perdão. Menino Jesus, derrama Tua graça sobre essas pessoas para que voltem a se querer como fizeram no início e agora se queiram mais tendo a Ti.
Que assim seja!

Natal

Oração Final

José, homem justo e digno, homem respeitoso de si mesmo e de Maria, tu que tens deixado ser guiado pelo Espírito Santo, olha e ajuda a todos os casais que vivem em dificuldades e incompreendidos, que são incapazes de escutar e compreender ao outro, que não encontram saída a seus problemas, que estão sofrendo e lhes sangram o coração. Tu, José, que viveste uma situação algo parecido, intercede por elas, acompanhe-as, fortalece-as, para que saibam se dar uma oportunidade, para que possam se escutar, e se abrir ao outro, para que possam atuar com o coração de Deus, para acertar, compreender e perdoar, para buscar entre os dois o caminho de saída, para que, iluminados pelo Espírito Santo, e sendo dócil à Tua ação, possam olhar à frente, perdoar-se, esquecer e, assim, começar novamente uma nova vida, mais unidos, mais maduros, mais entregues, tendo Jesus no centro de suas vidas. José, que as famílias que estão em conflito, sob tua intercessão possam voltar a querer-se e serem felizes, como foram vocês em Nazaré. José, hoje e sempre, peço pelos casais em conflito e que, por tua intercessão, tenham a paz e a alegria que vem do Senhor. Que assim seja.

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com