«

»

set
09

Entrevista com Tiago Marcon sobre o livro Em Busca do Reino de Uranôn

Entrevista:

Em Busca do Reino de Uranôn

* Por que você decidiu escrever o Livro “Em Busca do Reino de Uranôn” ?

A decisão partiu do profundo desejo e de uma gritante necessidade de levar os adolescentes e aqueles que são simpatizantes deste gênero literário que é a ficção, à fazerem uma profunda experiência com Alguém, que um dia mudou a minha vida. Gosto de dizer que a cada capítulo do livro é a oportunidade de uma nova experiência, sem me contradizer é uma ficção cheia de realidades.

*E qual é a relação entre o significado da palavra ” Reino de Uranôn” e a estória do livro?

Bem como o título sugere,  a história gira em torno da busca de um Reino, chamada Uranôn, onde ele fica, o que se significa, do que se trata, só há uma maneira de descobrir isso, embarcando na viagem pelo invisível…rsrsr. A descoberta deste Reino é muito pessoal.

*Dizem que toda ficção tem um pouco de realidade, por se basear em experiências vividas pelo autor. De onde você tirou a ideia para a escolha do tema?

Não há como negar que tem muito da minha vida contida neste livro, de experiências profundas e marcantes que fiz. Mais que uma idéia, creio que o livro foi fruto de uma inspiração, de Alguém muito maior do que eu. O tema tem muito, ou melhor tudo a ver com cada um de nós.

*Qual foi a maior dificuldade que você enfrentou para escrever o livro?

Penso que foi “amarrar” cada detalhe da história, já que ela é cheia de fatos e acontecimentos. E outro desafio foi  traduzir em palavras os sentimentos e as emoções, e mais que isso, a experiência, chega uma hora em que  as palavras parecem ficar limitadas para expressar aquilo que é a inspiração.

*Você provavelmente já teve que enfrentar bloqueios criativos na hora de escrever, o que você faz quando isso acontece?

Sim muitos, em alguns dias a escrita flui, em outros é preciso “tirar água da pedra”, nestas horas o que eu procurava fazer era me concentrar e principalmente rezar pedindo inspiração.

*Quais autores inspiram você?

Um dos principais foi C. S. Lewis escritor das Cónicas de Nárnia, o livro segue uma linha semelhante.

*Talvez você tenha muitos, mas poderia nos dizer um de seus livros preferidos, o qual você recomenda a leitura?

Frizo este mesmo livro, Crônicas de Nárnia, um livro que traz uma bela e inspiradora história que vai levar o leitor a aguçar a sua criatividade, além da história trazer muitos príncipios e valores.

*Você escreveu o livro tendo em mente um público alvo?

Sim, o livro foi pensado no público pré-adolescentes e adolescente, mas tenho percebido que muitos outros tem aderido a leitura por se identificar com este gênero.

* Para você, o que é ficção católica? *

É uma maneira ousada de anunciar a boa nova. Jesus se utilizava de parábolas para comunicar a mensagem do Evangelho, nos tempos atuais precismos fazer uso destes meios tão atrativos para levarmos o anúncio.

Para finalizar, qual é o seu conselho para jovens católicos que desejam escrever um livro?

Primeiramente não tema em ousar, busque referências mas principalmente busque inspirações em Deus. Depois “rabisque”, vá traduzindo no papel com o maior número de detalhes possíveis, depois dê a outras pessoas para lerem seus escritos, não tenha vergonha de se lançar e se expressar.

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>