jul
20

Encorajados pelo Espírito Santo a cada dia

Hoje é dia de voltarmos a Deus, à verdadeira caridade.

Hoje é dia de voltarmos a Deus, à verdadeira caridade.

Escolha sempre pelo bem

“O amor seja sincero. Detestai o mal, apegai-vos ao bem. Que o amor fraterno vos una uns aos outros, com terna afeição, rivalizando-vos em atenções recíprocas. Sede zelosos e diligentes, fervorosos de espírito, servindo sempre ao Senhor, alegres na esperança, fortes na tribulação, perseverantes na oração.”  (Romanos 12,9-12)

Somos um corpo e cada um de nós tem uma função, por isso precisamos ser caridosos uns com os outros e não ser melhores apenas, se mão a esquerda trabalha mais que a direita uma vai ficar atrofiada. Todos participamos do mesmo corpo, por isso temos que viver essa caridade, esse amor que se entrega, que se dá. Como você tem vivido o dom que Deus lhe deu? Se você tem o dom de ensinar, ensine, se tem o dom do serviço, sirva. Jesus disse que não veio para ser servido, mas para servir. As pessoas de hoje não querem servir. Hoje vivemos um comodismo, não queremos servir, queremos que tudo venha a nós. “Dai e dar-se-vos-á”, não fique esperando que as coisas e pessoas cheguem até você, dê o primeiro passo. Faça sem esperar nada em troca.

“O amor seja sincero.” É preciso voltarmos a isso, que a essência do Cristianismo seja o amor sincero. Jesus disse: “Eu sou o caminho a verdade e a vida”. Hoje querem imprimir em nós falsas verdades e eu sei que é difícil ir contra elas, porque hoje já não conseguimos saber o que é verdade ou mentira, mas precisamos voltar à essência, pois Cristo já nos ensinou qual é a verdade. A palavra “sinceridade” está sendo tirada do nosso vocabulário.

“Detestai o mal, apegai-vos ao bem.” A única coisa que você deve detestar é a maldade, o diabo! Chega de ficarmos no mais ou menos! Quando ficamos em cima do muro, corremos o risco de cair do lado errado. Hoje é dia de voltarmos a Deus, à verdadeira caridade. Quando experimentamos a verdade, somos verdadeiramente livres.

“Sede zelosos e diligentes.” Não tenha medo de ser zeloso com os irmãos, com as coisas de Deus, servindo-O sempre na alegria; isso é a verdadeira caridade. E nós somos convidados a vivê-la, não é fácil, é um desafio, somos convidados diariamente a viver o amor fraterno, a verdadeira caridade.

Eu louvo e agradeço a Deus, que, durante todo o tempo desta pregação, colocava no meu coração o que o monsenhor Jonas Abib tanto fala: “formar homens e mulheres novas, famílias novas.” Isso é possível sim!

“Fervorosos no Espírito, fortes na tribulação.” Todo o mundo passa tribulação, sejamos fortes, quando vivemos a fortaleza em Deus conseguimos superar a tribulação. É preciso querer viver a caridade, somos da mesma família. Muitas vezes, caímos na tentação de entrar na igreja e sair do mesmo jeito, mas nós somos irmãos, ninguém é melhor que ninguém, temos a mesma qualidade, temos diferenças, sim, mas elas não barreiras, são riquezas. Quem nós une é muito maior de quem nos separa.

Precisamos viver o amor verdadeiro, porque estamos numa sociedade, porque, muitas vezes, até da igreja saímos e não falamos com ninguém. É preciso transformar as realidades e não nos acostumar com elas. Somos convidados a transformar o mundo, voltando à nossa essência. Todos nós trazemos a responsabilidade de viver o amor sincero.

Devemos fazer a vontade do Senhor. “Sede zelosos e diligentes.” Se eu não amar ninguém, eu serei uma pessoa gelada. Nós precisamos nos amar, pois se não nos amamos, não amaremos os irmãos. O que eu mais peço a Deus é que, ao sairmos da Canção Nova, saiamos despertados para a transformação de um mundo novo, que precisa começar em nós. Comece assumindo as pastorais na sua paróquia. Precisamos viver a verdadeira caridade e o amor ao próximo.

 

Padre Bruno
Sacerdote e Missionário da Comunidade Canção Nova

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/encorajados-pelo-espirito-santo-a-cada-dia/

jul
18

1º Circuito Católico de Música

Dia 19 de Julho às 19h.

Dia 19 de Julho às 19h.

Imperdível! Uma noite de muita música e louvor!

O 1º Circuito Católico de Música busca evangelizar e preservar os valores comuns a todos os cristãos. Mais do que um show católico, o nosso objetivo é proporcionar uma noite emocionante Com muita Benção e Louvor!

No dia 19 de julho, às 19h, no Rincão do Meu Senhor (ao lado da Univag).

Presenças Confirmadas de Adriana Arydes, Fátima Souza, Diego Fernandes, DJ Vermelho e participação especial de Padre Bruno Costa da Canção Nova.

Adquira já o seu ingresso no valor de R$ 30,00 no Rincão do Meu Senhor e na Livraria Canção Nova.

Participe!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/1o-circuito-catolico-de-musica/

jul
17

Ação Entre Amigos Canção Nova Juntos Somos Mais

Sorteio Dia 08/08/2014 na última Missa da Campanha de Oração.

Sorteio Dia 08/08/2014 na última Missa da Campanha de Oração.

Chegou a sua chance de promover a evangelização e ganhar prêmios!

A missão Canção Nova do Mato Grosso está promovendo a Ação entre Amigos Canção Nova Juntos Somos Mais.

Você ajuda a Canção Nova MT na construção do centro de evangelização adquirindo o bilhete da Ação Entre Amigos e concorre a três super prêmios:

1 Moto FAN 125
1 Televisão
1 Bicicleta 18 marchas

E o melhor é que cada bilhete traz três chances de você ganhar!

Adquira já o seu bilhete no valor de R$ 10,00 cada,  no Rincão do Meu Senhor, na Rádio Difusora, com os Arrecadadores e na Livraria Canção Nova.

 A data do sorteio da Ação entre Amigos será no dia 08/08/2014 na última Missa da Campanha de Oração 7 Dons do Espírito Santo, às 19h30 no Rincão do Meu Senhor (ao lado da univag).

Participe e promova a evangelização!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/acao-entre-amigos-cancao-nova-juntos-somos-mais/

jul
12

Saber escolher entre tantas opções

Encontre um tempo para ouvir a Deus.

Encontre um tempo para ouvir a Deus.

Quem não sabe dar prioridade ao mais importante vive perdendo tempo

Que bom que, entre tantas coisas que tem para fazer, você encontrou um tempinho de parar e para ter contato com a Palavra de Deus.

Pegue o Evangelho de São Lucas 10,38-42. Leia o texto, ele é curtinho, mas você pode lê-lo várias vezes e no silêncio deixar que essa palavra fecunde seu coração; pare agora escute o Senhor:

 

38 Caminhando Jesus e os seus discípulos, chegaram a um povoado onde certa mulher chamada Marta o recebeu em sua casa.39 Maria, sua irmã, ficou sentada aos pés do Senhor, ouvindo a sua palavra.
40 Marta, porém, estava ocupada com muito serviço. E, aproximando-se dele, perguntou: “Senhor, não te importas que minha irmã tenha me deixado sozinha com o serviço? Dize-lhe que me ajude!”
41 Respondeu o Senhor: “Marta! Marta! Você está preocupada e inquieta com muitas coisas;
42 todavia apenas uma é necessária. Maria escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada”.

 

Espero que você tenha ido além da óbvia pergunta: com qual da duas eu me pareço, Marta ou Maria? Podemos aprender com as duas, Jesus está naquela casa como visita, e todos nós fomos educados a darmos toda atenção quando chega em casa uma visita, é assim que aprendemos com nossos pais.

Marta estava muito agitada porque tinha muitas coisas para fazer, igualzinho a tantos de nós. Quem centra sua vida nas coisas que precisa fazer, costuma a não saber dar prioridade ao mais importante. Entre muitas coisas importantes existem as principais e quem não sabe organizá-las corre o risco de sempre exigir que outros devam ser e fazer como eles, assim como Marta, reclama para Jesus de sua irmã Maria. Já percebeu como quem não sabe dar prioridade ao mais importante, vive perdendo tempo!

 Jesus ajuda Marta a perceber que entre muitas coisas para fazermos, devemos começar por aquelas que são necessárias, aqui nesse Evangelho a prioridade era ouvir a Palavra de Jesus. Parar para ouvir é a coisa mais rara na vida de alguém que, agitado pelos seus afazeres nunca pode “perder tempo” ouvindo os outros. Se você já pensou assim alguma vez, provavelmente, também você vive agitado com muitas coisas e não saberá receber a visita de Jesus na sua vida.

Marata é uma mulher agitada pela quantidade de coisas para serem feitas, muitos homens são cheios de reuniões, trabalhos e atividades, que nem sobra um tempo para ouvir as pessoas de sua casa, veja lá uma visita que chegue sem hora marcada perdendo as oportunidades de estarem juntas. Quando sobrar um tempo, quem sabe se lembrará de ouvir Deus, isso, é claro, se não tiver nada atrasado para ser feito!

Maria ficou aos pés de Jesus, não porque era preguiçosa ou porque estava fugindo do trabalho, provavelmente ela também estava fazendo algum trabalho, porém quando Jesus chega, Maria sabe mudar o foco de sua atenção.

Jesus fala no Evangelho: “Maria escolheu a melhor parte…”, isso mostra que ela tinha outras opções, mas sabe dar prioridade a estar com Jesus.

A vida do cristão não é só oração e contemplação. Entretanto saber escolher um momento de parada só para ouvir a Deus vai certamente qualificando nossa ação e nos restaurando em tudo aquilo que precisamos fazer.

Jesus ainda diz que a parte que Maria escolheu não lhe será tirada, e essa é uma boa dica para você investir em momentos de oração e escuta do Senhor, pois esse tesouro ninguém pode lhe tirar, a não ser você mesmo, se fizer entre tantas opções, uma escolha diferente da que Maria fez.

Encontre um tempo para ouvir Deus, Ele quer lhe falar.

 

Padre Fabrício Andrade
Comunidade Canção Nova

 

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/saber-escolher-entre-tantas-opcoes/

jul
11

11 de Julho: Dia de São Bento e Missa da Campanha de Oração

"Ora et labora."

“Ora et labora.”

Oração e Trabalho

Abade vem de “Abbá”, que significa pai, e isto o santo de hoje bem soube ser do monaquismo ocidental. São Bento nasceu em Núrcia, próximo de Roma, em 480, numa nobre família que o enviou para estudar na Cidade Eterna, no período de decadência do Império.

Diante da decadência – também moral e espiritual – o jovem Bento abandonou todos os projetos humanos para se retirar nas montanhas da Úmbria, onde dedicou-se à vida de oração, meditação e aos diversos exercícios para a santidade. Depois de três anos numa retirada gruta, passou a atrair outros que se tornaram discípulos de Cristo pelos passos traçados por ele, que buscou nas Regras de São Pacômio e de São Basílio uma maneira ocidental e romana de vida monástica. Foi assim que nasceu o famoso mosteiro de Monte Cassino.

A Regra Beneditina, devido a sua eficácia de inspiração que formava cristãos santos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos Mandamentos e conselhos evangélicos, logo encantou e dominou a Europa, principalmente com a máxima “Ora et labora”. Para São Bento a vida comunitária facilitaria a vivência da Regra, pois dela depende o total equilíbrio psicológico; desta maneira os inúmeros mosteiros, que enriqueceram o Cristianismo no Ocidente, tornaram-se faróis de evangelização, ciência, escolas de agricultura, entre outras, isso até mesmo depois de São Bento ter entrado no céu com 67 anos.

São Bento, rogai por nós!

stobentoA Medalha de São Bento

A medalha de São Bento não é um “amuleto da sorte”. Trata-se de um sacramental, isto é, um sinal visível de nossa fé.

O uso habitual da medalha tem por efeito colocar-nos sob a especial proteção de São Bento, principalmente quando se tem confiança nos méritos de tão grande Santo e nas grandes virtudes da Cruz de Nosso Senhor Jesus Cristo! São numerosos os fatos maravilhosos atribuídos à esta medalha. Ela nos assegura poderoso socorro contra as ciladas do demônio e também para alcançar graças espirituais, com conversão e vitória contra as tentações.

Contudo, a medalha não age automaticamente contra as adversidades, como se fosse um talismã ou vara mágica.
O símbolo da nossa redenção, a cruz, gravada na medalha não tem por fim nos livrar da prova; no entanto, a virtude da cruz de Jesus e a intercessão de São Bento produzirão efeitos salutares em muitas circunstâncias, a medalha concede, também, graças especiais para hora da morte, pois, São Bento com São José são padroeiros da boa morte.

Para lutar contra as ciladas do demônio é preciso acima de tudo estar na graça e amizade com Deus. Portanto, é preciso servi-lo e amá-lo, buscando uma vida de oração e intimidade com Deus: oração pessoal, Missa dominical, recepção dos Sacramentos, cumprimento dos deveres de justiça. A busqca sincera de uam vida de santidade e cumprimento dos mandamentos da lei de Deus e da Igreja. Nem o demônio, nem alguma criatura, tem o poder de prejudicar verdadeiramente uma alma unida a Deus.

Na frente da medalha (veja foto) são apresentados uma cruz e entre  seus braços estão gravadas as letras C S P B, cujo significado é, do latim: Cruz Sancti Patris Benedicti – “Cruz do Santo Pai Bento”.

Na haste vertical da cruz lêem-se as iniciais C S S M L: Crux Sacra Sit Mihi Lux – “A cruz sagrada seja minha luz”.

Na haste horizontal lêem-se as iniciais N D S M D: Non Draco Sit Mihi Dux – “Não seja o dragão meu guia”.

No alto da cruz está gravada a palavra PAX (“Paz”), que é lema da Ordem de São Bento. Às vezes, PAX é substituído pelo monograma de Cristo: I H S.

À partir da direita de PAX estão as iniciais: V R S N S M V: Vade Retro Sátana Nunquam Suade Mihi Vana – “Retira-te, satanás, nunca me aconselhes coisas vãs!” e S M Q L I V B: Sunt Mala Quae Libas Ipse Venena Bibas – “É mau o que me ofereces, bebe tu mesmo os teus venenos!”.

Nas costas da medalha está São Bento, segurando na mão esquerda o livro da Regra que escreveu para os monges e, na outra mão, a cruz. Ao redor do Santo lê-se a seguinte jaculatória ou prece: EIUS – IN – OBITU – NRO – PRAESENTIA – MUNIAMUR – “Sejamos confortados pela presença de São Bento na hora de nossa morte”.

É representado também a imagem de um cálice do qual sai uma serpente e um corvo com um pedaço de pão no bico, lembrando as duas tentativas de envenenamento, das quais São Bento saiu, milagrosamente, ileso.

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/11-de-julho-dia-de-sao-bento-e-missa-da-campanha-de-oracao/

jul
09

Missa da Campanha de Oração em julho: Dom da Piedade

6ª Missa da Campanha de Oração na Canção Nova MT

6ª Missa da Campanha de Oração na Canção Nova MT

 “Todos aqueles que são conduzidos pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. Porquanto não recebestes um espírito de escravidão para viverdes ainda no temor, mas recebestes o espírito de adoção pelo qual clamamos: Aba! Pai(Rm 8,14-15)

A sexta Missa da Campanha de Oração 7 Dons do Espírito Santo acontecerá nessa sexta feira, dia 11 de junho às 19h30, no Rincão do Meu Senhor (Rua C, nº 600 – Cohab Dom Orlando Chaves – Várzea Grande/MT).

A Missa será presidida pelo Pe. Bruno Costa e clamaremos ao Espírito Santo o dom da Piedade de uma forma renovada e ardorosa. Nesse dia  também toda Igreja celebra com alegria e devoção São Bento.

Segundo Papa Francisco, é  preciso esclarecer logo que este dom não se identifica com ter compaixão de alguém, ter piedade do próximo, mas indica a nossa pertença a Deus e a nossa ligação profunda com Ele, uma ligação que dá sentido a toda a nossa vida e que nos mantém sadios, em comunhão com Ele, mesmo nos momentos mais difíceis e conturbados.

Esta ligação com o Senhor não deve ser entendida como um dever ou uma imposição. É uma ligação que vem de dentro. Trata-se de uma relação vivida com coração: é a nossa amizade com Deus, dada a nós por Jesus, uma amizade que muda a nossa vida e nos enche de entusiasmo, de alegria. Por isso, o dom da piedade suscita em nós antes de tudo a gratidão e o louvor. É este, na verdade, o motivo e o sentido mais autêntico do nosso culto e da nossa adoração. Quando o Espírito Santo nos faz perceber a presença do Senhor e todo o seu amor por nós, aquece-nos o coração e nos move quase naturalmente à oração e à celebração. Piedade, então, é sinônimo de autêntico espírito religioso, de intimidade filial com Deus, daquela capacidade de rezar a Ele com amor e simplicidade que é própria das pessoas humildes de coração.

Peçamos ao Senhor que o dom do seu Espírito possa vencer o nosso temor, as nossas incertezas, também o nosso espírito inquieto, impaciente, e possa nos tornar testemunhas alegres de Deus e do seu amor, adorando o Senhor em verdade e também no serviço ao próximo com mansidão e com sorriso que sempre o Espírito Santo nos dá na alegria. Que o Espírito Santo dê a todos nós este dom da piedade.

 Organize sua família, seu grupo de oração e venha participar conosco desse grande momento de oração com a Canção Nova!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/missa-da-campanha-de-oracao-em-julho-dom-da-piedade/

jul
07

O homem livre: Aquele que nada mais tem a perder

A experiência de vida dos santos encoraja-nos a entregar nossas vidas a Deus.

A experiência de vida dos santos encoraja-nos a entregar nossas vidas a Deus.

“Embora livre de sujeição de qualquer pessoa, eu me fiz servo de todos para ganhar o maior número possível.” (I Coríntios 9,19)

Nosso mundo procura a liberdade no acúmulo do ter e do poder. Esquece esta verdade essencial: só é verdadeiramente livre aquele que nada mais tema  aperder, porque já está despojado de tudo, desligado de tudo, livre com relação a todos e a tudo; aquele de quem se pode dizer, em verdade, que “já passou pela morte” porque seu “bem” agora está em Deus e somente nEle.

Aquele que ambiciona e não te medo de nada, este é soberanamente livre, pois nada ambiciona porque todo bem que verdadeiramente importa lhe é assegurado por Deus. Este não tem medo de nada porque não te nada a perder, nada a defender. Não se sente ameaçado por ninguém e, portanto, a ninguém considera inimigo. Este é o pobre das beatitudes, despojado, humilde, misericordioso, doce, artífice da paz.

Uam parábola desta verdade poderia ser encontrada em um capítulo do romance de Soljenistsyne, O Primeiro Círculo. Ele etraz, na época da ditadura stalanista, a entrevista entre um prisioneiro político, um “zek” e um alto funcionário do partido. O primeiro está preso. Conheceu anos de gulag, perdeu sua famílias nos bombardeios. O funcionário está em liberdade, é rico, poderoso, mas treme sem cessar, pois no contexto no qual se passa o romance, arrisca-se a , de um dia para o outro, ser vítima de uma das incessantes batidas e acabar na prissão. O funcionário precisa de  serviços deste “zek”, que é um cientista, para um projeto que lhe pediram realizar, no qual arrisca sua carreira, e utiliza todos os argumentos para convencê-lo a colaborar com ele.

Soljenitsyne mostra com muita propriedade como neste diálogo o verdadeiro homem livre, aquele que, afinal de contas, é quem dá as cartas, não é o poderoso funcionário, mas o prisioneiro, pois este não tem amis nada a perder. Ele está pornto, se necessário, a voltar á Sibéria, sabe que, memso naquelas condições terríveis, pode-se continuar a ser verdadeiramente homem.

Não digo que seja preciso desejar a alguém que viva esta experiência dos campos de concentração, mas quero dizer que é bom meditar sobre isso e que se a experiência do gulag ou do campo de concentração é um dos dramas maiores do século XX, ela, por outro lado, traz uma abundância de testemunhos de pessoas que encontraram, paradoxalmente, atrás das grades, depois de terem perdido tudo, a verdadeira liberdade.

Em seu livro, Etty Hillesum, prisioneira no campo de Westerbork, faz esta reflexão: “os arames farpados são somente uma questão d eponto d evista. Um dia, um indestrutível senhor idoso me disse, fazendo com a mão um getso de melancolia: ‘Nós, atrás da barreira eles, lá fora… não virão também eles um dia, para aqui atrás das barreiras, talvez?’ (e ele apontava na direção das grandes casas que se erguiam como carrascos do outro lado da prisão)”. E, em outro trecho: “Quando se tem uma vida interior, pouco importa sem dúvida, de que lado das grades d eum campo de concentração estejamos”.

Fonte: Livro A Liberdade Interior (Autor: Jacques Philipe)

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/o-homem-livre-aquele-que-nada-mais-tem-a-perder/

jul
05

Programação do Acampamento para Famílias com Diácono Nelsinho e Márcia Corrêa

Participações Especiais: Diácono Nelsinho e Márcia Corrêa da Comunidade Canção Nova.

Participações Especiais: Diácono Nelsinho e Márcia Corrêa da Comunidade Canção Nova.

“Todas as famílias, todos nós precisamos de Deus: todos, todos! Há necessidade da sua ajuda, da sua força, da sua bênção, da sua misericórdia, do seu perdão.” Papa Francisco

Começa hoje, sábado, dia 5 de julho, o Acampamento de Oração para Famílias com o tema “O desígnio de Deus sobre o matrimônio e sobre a família”, com a participação do Diácono Nelsinho, Márcia Corrêa, Padre Bruno Costa e toda Comunidade Canção Nova do Mato Grosso.

 O Acampamento de Oração para Famílias acontecerá no Rincão do Meu Senhor (ao lado da Univag), começando no sábado, dia 5/7, às 13h30. E no domingo, 6/7, às 8h. A entrada é franca.

Preparado com muita oração e carinho pela Comunidade Canção, esse final de semana será de muitas bençãos e transformações na sua vida e na vida de toda a sua família.

 

 

Confira a Programação completa:

pgm_ACPFamílias

 

 

Divulgue essa boa notícia e venha participar!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/programacao-do-acampamento-para-familias-com-diacono-nelsinho-e-marcia-correa/

jul
04

Chegou! Sexta! Brasil! Panqueca! É hoje!

É festa da evangelização.

Jogo da Seleção + Noite da Panqueca = Canção Nova MT

Evangelizando de uma forma gostosa e bem brasileira

Chegou o grande dia de assistirmos as quartas-de finais da Copa do Mundo 2014 e da Noite da Panqueca na Canção Nova.

Você não pode ficar  de fora dessa grande festa!

Vista a sua camisa verde-amarela, pegue sua bandeira, seu instrumento musical e venha torcer com a Canção Nova pela nossa amada seleção brasileira.

Começando com a transmissão do jogo Brasil x Colômbia e logo após daremos início a Noite da Panqueca com muita gente bonita, comida boa e alegria. A animação fica por conta do Diácono Nelsinho Corrêa da Comunidade Canção Nova.

O jogo da seleção brasileira começará às 16 e logo após a Noite da panqueca CN.

O jogo da seleção brasileira começará às 16 e logo após a Noite da Panqueca CN.

 Adquira já o seu Vale-Panqueca por apenas R$ 5,00 no Rincão do Meu Senhor. A entrada é franca.

Esperamos por você e sua família!

Vai Brasil!!!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/chegou-sexta-brasil-panqueca-e-hoje/

jul
03

Acampamento de Oração para Famílias

Participação Especial: Diác. Nelsinho e Márcia Corrêa da Comunidade Canção Nova.

Participação Especial: Diác. Nelsinho e Márcia Corrêa da Comunidade Canção Nova.

A família deve ser lugar da benção, da graça de Deus. Uma dimensão para o crescimento físico, psíquico, afetivo e espiritual do ser humano.

De 05 a 06 de julho de 2014 participe do Acampamento de Oração para Famílias, no Rincão do Meu Senhor (ao lado da Univag) da Comunidade Canção Nova.

Essa Acampamento de Oração para as Famílias terá como tema: “O desígnio de Deus sobre o matrimônio e sobre a família”.

Com presenças confirmadas de Diácono Nelsinho Corrêa, Márcia Corrêa, Padre Bruno Costa e toda Comunidade Canção Nova do Mato Grosso.

O Acampamento de Oração para Famílias tem como objetivo resgatar a essência da família, assim como foi planejada segundo os desígnios de Deus. Teremos louvor, pregação da Palavra, Adoração ao Santíssimo Sacramento e Santa Missa. Iremos colocar nas mãos do nosso Deus o desejo de vermos nossas famílias restauradas, nossos familiares tocados pelo amor de Deus.

Para mais  informações ligue: (65) 3685-3900
Acesse: facebook.com/cancaonovacuiaba
twitter.com/cncuiaba

 

O jogo da seleção brasileira começará às 16 e logo após a Noite da panqueca CN.

O jogo da seleção brasileira começará às 16 e logo após a Noite da panqueca CN.

Já na sexta, dia 4 de julho, antecedendo a abertura do Acampamento de Oração para Famílias. você e sua família são convidados para participar da Noite da Panqueca, começando logo após o jogo entre Brasil x Colômbia. Adquira seu Vale-Panqueca no Rincão do Meu Senhor (ao lado da Univag) e na Rádio Difusora (em frente a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá) no valor de R$ 5,00 cada.

*Cada Vale-panqueca dá direito a 1 Panqueca.

 

 

Esperamos por você e sua família para participarem desse final de semana abençoado!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/acampamento-de-oracao-para-familias/

jul
02

Novena de São Bento

 

Dia 11 de Julho celebramos a memória de São Bento.

Dia 11 de Julho celebramos a memória de São Bento.

Iniciamos à partir de hoje, dia 2 de julho, a Novena em devoção a São Bento

São Bento, grande Homem de Deus, nasceu na pequena cidade de Nurcia, lá pelo ano 480 d.C. e foi considerado o patriarca do monaquismo ocidental porque foi o principal legislador, reformador e unificador. Foi mandado pelos pais a Roma, porém, temendo de perverter-se em contato dos maus exemplos dos seus companheiros, se retirou em solidão antes a Enfide, cidade em Sabina, e depois perto de Subiaco onde um monge, Romano, o revestiu da veste religiosa.  São Bento se estabeleceu sobre o monte acima da planície do vale do Liri; abateu os altares das falsas divindades, cortou os bosques sagrados e com assídua predicação conversava com os roceiros que eram ainda pagãos.

A fama de santidade de São Bento e de virtude dos seus seguidores logo fez célebre o cenóbio, que recebeu grandes doações do conterrâneo Tertullo e da Gesulfo. Sobre o monte foi um contínuo vai e vem de pobres pessoas para pedir ao taumaturgo ajuda e proteção; de eclesiásticos para pedir conselhos ao santo; de potentes do século, para pedir ao vigente sábios ensinamentos.

A regra que disciplina a vida de São Bento é baseado na oração e no trabalho, a estabilidade do lugar, a conversão dos costumes e a obediência.

Depois de ter recebido a Eucaristia, enquanto rezava em pé, entregou o seu espírito a Deus entre os braços dos seus discípulos. O seu corpo foi colocado perto da irmã, Santa Escolástica, no sepulcro que tinha feito preparar debaixo do altar de São João Batista. São Bento foi em várias maneiras tentado pelo diabo e sempre saiu vitorioso. Exortava a fazer o sinal da cruz no coração para ser liberados das sugestões diabólicas. Com este sinal de salvação, São Bento se liberou do veneno que alguns maus lhe ofereceram em um recipiente de vidro que continha a mortal bebida. São Bento levantou a mão e fez o sinal da cruz. O santo sinal reduziu em pedaços aquele vaso de morte, como se ao lugar de uma benção, tivesse sido atirada uma pedra. O episódio, segundo narra São Gregório Magno, inspirou as palavras do exorcismo referida à bebida que é oferecida pelo maligno, assim como a proteção atribuída ao sinal da cruz. Confiemos nossa necessidade a intercessão do poderoso são Bento rezando a Novena de São Bento:

De 2 à 10 de julho.

De 2 à 10 de julho.

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/novena-de-sao-bento/

jul
01

Noite da Panqueca na Canção Nova

O jogo da seleção brasileira começará às 16 e logo após a Noite da panqueca CN.

O jogo da seleção brasileira começará às 16 e logo após a Noite da panqueca CN.

Dia 4 de julho, sexta-feira será de muita festa na Canção Nova Mato Grosso

Uma noite de muita alegria, diversão, louvor e evangelização promovida pela Canção Nova no Rincão do Meu Senhor!

Vamos juntos assistir o jogo do Brasil x Colômbia às 16h e logo em seguida começaremos a Noite da Panqueca. Tudo isso com a animação do Diácono Nelsinho Corrêa da Comunidade Canção Nova.

A entrada é franca e você pode já adquirir o seu Vale-Panqueca no Rincão do meu Senhor (ao lado da Univag) e na Rádio Difusora (em frente a Santa Casa da Misericórdio de Cuiabá). Cada Vale-Panqueca tem o valor de R$ 5,00 e dá direito a 1 super panqueca.

Esperamos por você e por sua família para vivermos essa grande noite celebração!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/noite-da-panqueca-na-cancao-nova/

jun
30

RECONHECIMENTO PONTIFÍCIO: Canção Nova recebe Reconhecimento Definitivo do Vaticano

 

Monsenhor Jonas Abib, fundador da Comunidade Canção Nova.

Monsenhor Jonas Abib, fundador da Comunidade Canção Nova.

“Nós estamos num momento muito importante: fomos aprovados definitivamente pela Santa Sé. E isso é motivo de regozijo!”    Monsenhor Jonas Abib.

“Nós estamos num momento muito importante: fomos aprovados definitivamente pela Santa Sé. E isso é motivo de regozijo!”, afirma o fundador da Comunidade Canção Nova, monsenhor Jonas Abib.

O dia da Solenidade de São Pedro e São Paulo, celebrado neste domingo, 29, tornou-se uma data histórica para a Canção Nova. O decreto da Santa Sé que concedeu o Reconhecimento Pontifício Definitivo à Canção Nova foi assinado pelo Pontifício Conselho para os Leigos, órgão do Vaticano responsável pelos Movimentos e Novas Comunidades.

Em 2008, a comunidade foi reconhecida pela Santa Sé com um decreto em caráter ad experimentun, procedimento comum nesse tipo de processo. O documento foi assinado no dia 12 de outubro de 2008, e entregue ao monsenhor Jonas Abib, no Vaticano, no dia 3 de novembro do mesmo ano. Desde então, a Canção Nova aguardava pela aprovação definitiva.

Monsenhor Jonas afirma que recebeu a notícia do reconhecimento definitivo com muita alegria e gratidão. “Gratidão a Deus e também a tanta gente que trabalhou para que isso acontecesse. Agora já é um fato, e nós só podemos dizer: ‘Graças a Deus!’”.

Neste ano em que monsenhor Jonas completará 50 anos de sacerdócio, receber o reconhecimento dessa obra fundada por ele é um presente. “Para mim é um coroamento. Eu dediquei a minha vida afunilando-a na Canção Nova. Não imaginava que seria assim. E ela sendo aprovada, agora, definitivamente pela Santa Sé, é um presente maravilhoso”, destaca.

A cofundadora da Comunidade Canção Nova, Luzia Santiago, lembra que, na semana passada, monsenhor Jonas recebeu um documento que dizia da proximidade do reconhecimento. Desde esse momento, a alegria tomou conta do seu coração. “É a confirmação de que estamos no caminho (…) A Canção Nova, nesses anos todos, evangelizou com esse ardor missionário do encontro pessoal com Cristo, na sua maneira simples de fazer, na força e na graça do Espírito Santo. Isso dá entusiasmo e precisamos nos alegrar”.

De acordo com o cofundador da comunidade e diretor Executivo da Fundação João Paulo II, Wellington Silva Jardim, o Reconhecimento Pontifício Definitivo é uma satisfação muito grande e, a partir dessa decisão, a responsabilidade da Canção Nova aumenta. “O que é bonito, neste dia, para mim é a confirmação de que somos Igreja. No dia 12 de outubro de 2008, fomos reconhecidos pela Igreja; agora, veio a confirmação”.

Segundo o formador-geral da Canção Nova, padre Wagner Ferreira, a mudança efetiva desse reconhecimento definitivo é a aprovação do novo estatuto da Comunidade. “É natural, em qualquer obra da Igreja, que haja, com o passar do tempo, a necessidade de atualizar os estatutos, os regimentos internos da comunidade por questão da evolução dos tempos ou das mudanças que acontecem na vida da Igreja. Foi exatamente isso que vivemos nesses últimos anos, e, por graça de Deus, o Pontifício Conselho nos concedeu essa aprovação”.

Monsenhor Jonas explica que a aprovação definitiva do estatuto é importante, porque é a Igreja dizendo: “Vocês são aquilo que Deus quer, o carisma de vocês é real, é verdadeiro. (…) É a aprovação do nosso carisma. Então, louvado seja Deus por isso! Vivamos, agora, o carisma, porque ele é querido pela igreja”.

“É a expectativa, a alegria e o compromisso de assumir para sempre a missão até quando Jesus voltar”, complementa Luzia.

A Comunidade Canção Nova foi fundada em 1978 por monsenhor Jonas Abib e tem como finalidade formar homens novos para um mundo novo. Ela possui a missão de evangelizar, comunicando Jesus e a vida nova que Ele veio trazer, por meio de encontros e, de maneira preferencial, mas não exclusiva, pelos meios de comunicação social.

Fonte: noticias.cancaonova.com

 

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/reconhecimento-pontificio-cancao-nova-recebe-reconhecimento-definitivo-do-vaticano/

jun
30

O Preciosíssimo Sangue de Jesus

Julho, mês dedicado ao Sangue Precioso de Jesus.

Julho, mês dedicado ao Sangue Precioso de Jesus.

Nesse novo mês que se iniciará amanhã somos convidados a nos consagrarmos ao  Preciosíssimo Sangue de Jesus

A Igreja dedica o mês de julho à devoção do preciosíssimo Sangue de Cristo, derramado pelo perdão dos nossos pecados. Depois de meditar longamente sobre o Coração misericordioso de Jesus, no mês de junho, a mãe Igreja deseja que veneremos profundamente o preciosíssimo Sangue do Senhor.

Os judeus celebravam diariamente o “holocausto perpétuo”, dois cordeirinhos sem defeito eram imolados às seis horas da manhã e às seis da tarde, afim de que o sangue do cordeiro oferecido a Deus obtivesse o perdão dos pecados do povo naquele dia. Esse cordeiro era apenas um sinal, uma prefiguração do verdadeiro Cordeiro que seria imolado na Cruz.

São João Batista o apresentou ao mundo dizendo: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1, 29). Sem o Sangue desse Cordeiro não há salvação. O Sangue precioso de Cristo foi prefigurado também naquele sangue do cordeiro pascal que os judeus colocaram nos umbrais das portas de suas casas, no dia da Páscoa, na saída do Egito, para que o anjo exterminador nenhum mal fizesse ao primogênito daquela casa. É sinal do Sangue do Cristo que nos protege de todos os males do corpo e da alma.

A devoção ao preciosíssimo Sangue de Jesus sempre esteve presente na Igreja desde o início e sempre aumentou através de solenidades, orações, escritos dos papas, e  uma  Ladainha para  pedir a Deus perdão dos pecados e afastar de nós os males do corpo e da alma.

São Gaspar de Búfalo propagou fortemente esta devoção, tendo a  aprovação da Santa Sé; por isso, é chamado de o “Apóstolo do Preciosíssimo Sangue”. O Papa Bento XIV (1740-1748) ordenou a missa e o ofício em honra ao Sangue de Jesus, que foi estendida à Igreja Universal por decreto do Papa Pio IX (1846-1878). O santo foi o fundador da Congregação dos Missionários do Preciosíssimo Sangue – CPPS, em 1815. Nasceu em Roma aos 06 de Janeiro de 1786.

O Papa João XXIII (1958-1963) escreveu a Carta Apostólica “Inde a Primis”, sobre o preciosíssimo Sangue de Cristo, a fim de promover o seu culto, o que foi lembrado pelo Papa João Paulo II em sua Carta Apostólica “Angelus Domini”, onde repetiu o que João XXIII disse sobre o valor infinito do Sangue de Cristo, do qual “uma só gota pode salvar o mundo inteiro de qualquer culpa”.

O Sangue de Cristo representa a Sua Vida humana e divina, de valor infinito, oferecida à Justiça divina para o perdão dos pecados de todos os homens de todos os tempos e lugares. Quem for batizado e crer, como disse Jesus, será salvo (Mc 16,16) pelo Sangue de Cristo.

“Isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados” (Mt 26, 28).

Em cada Santa Missa a Igreja renova, presentifica, atualiza e eterniza este Sacrifício expiatório pela Redenção da humanidade. Em média, a cada quatro segundos essa oferta divina sobe ao Céu em todo o mundo.

O Catecismo da Igreja ensina que: “Nenhum homem, ainda que o mais santo, tinha condições de tomar sobre si os pecados de todos os homens e de oferecer-se em sacrifício por todos” (§616); para isso era preciso um sacrifício humano, mas de valor infinito. Só Deus poderia oferecer este sacrifício; então, o Verbo divino, dignou-se assumir a nossa natureza humana, para oferecer a Deus um sacrifício de valor infinito. A majestade de Deus é infinita; e foi ofendida pelos pecados dos homens. Logo, só um sacrifício de valor infinito poderia restabelecer a paz entre a humanidade e Deus.

São Pedro ensina que fomos resgatados pelo Sangue do Cordeiro de Deus mediante “a aspersão do seu sangue” (1Pe 1, 2). “Porque vós sabeis que não é por bens perecíveis, como a prata e o ouro, que tendes sido resgatados da vossa vã maneira de viver, recebida por tradição de vossos pais, mas pelo precioso Sangue de Cristo, o Cordeiro imaculado e sem defeito algum, aquele que foi predestinado antes da criação do mundo.” (1Pe 1,19).

Assim, o Sangue do Senhor nos libertou do pecado, da morte eterna e da escravidão do demônio. São Paulo diz: “Portanto, muito mais agora, que estamos justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira” (Rm 5,9). Por seu Sangue Cristo nos reconciliou com Deus: “ por seu intermédio reconciliou consigo todas as criaturas, por intermédio daquele que, ao preço do próprio sangue na cruz, restabeleceu a paz a tudo quanto existe na terra e nos céus” (Cl 1,20).

Com o seu Sangue Cristo nos resgatou, nos comprou, nos fez um povo Seu: “Cuidai de vós mesmos e de todo o rebanho sobre o qual o Espírito Santo vos constituiu bispos, para pastorear a Igreja de Deus, que ele adquiriu com o seu próprio sangue”(At 20,29). “Por esse motivo, irmãos, temos ampla confiança de poder entrar no santuário eterno, em virtude do sangue de Jesus” (Hb 10,19).

“Cantavam um cântico novo, dizendo: Tu és digno de receber o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste imolado e resgataste para Deus, ao preço de teu sangue, homens de toda tribo, língua, povo e raça; (Ap 5,9)

Hoje esse Sangue redentor de Cristo está à nossa disposição de muitas maneiras. Em primeiro lugar pela fé; somos justificados por esse Sangue ensina S. Paulo: “Mas eis aqui uma prova brilhante de amor de Deus por nós: quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós. Portanto, muito mais agora, que estamos justificados pelo seu Sangue, seremos por ele salvos da ira” (Rm 5, 8-9). “Nesse Filho, pelo seu sangue, temos a Redenção, a remissão dos pecados, segundo as riquezas da sua graça” (Ef 1,7).

Este Sangue redentor está à nossa disposição também no Sacramento da Confissão; pelo ministério da Igreja e dos sacerdotes o Cristo nos perdoa dos pecados e lava a nossa alma com o seu precioso Sangue. Infelizmente muitos católicos ainda não entenderam a profundidade deste Sacramento e fogem dele por falta de fé ou de humildade. O Sangue de Cristo perdoa os nossos pecados na Confissão e cura as nossas enfermidades espirituais e psicológicas.

Este Sangue está presente na Eucaristia: Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus. “O cálice de bênção, que benzemos, não é a comunhão do sangue de Cristo? E o pão, que partimos, não é a comunhão do corpo de Cristo?.. Do mesmo modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a Nova Aliança no meu sangue; todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de mim. Portanto, todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente será culpável do corpo e do sangue do Senhor ” (1 Cor 10,16-27).

Na Comunhão podemos ser lavados e inebriados pelo Sangue redentor do Cordeiro sem mancha que veio tirar o pecado de nossa alma. Mas é preciso parar para adorá-lo no Seu Corpo dado a nós. Infelizmente muitos ainda comungam mal, com pressa, sem Ação de Graças, sem permitir que o Sangue Real e divino lave a alma pecadora e doente.

“Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do Filho do Homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele” (Jo 6,53-56).

É pela força do sangue de Cristo que os santos e os mártires deram testemunho de sua fé e chegaram ao céu: “Meu Senhor, tu o sabes. E ele me disse: Esses são os sobreviventes da grande tribulação; lavaram as suas vestes e as alvejaram no sangue do Cordeiro” (Ap 7,14).“Estes venceram-no por causa do sangue do Cordeiro e de seu eloqüente testemunho. Desprezaram a vida até aceitar a morte” (Ap 12, 11).

É pelo Sangue derramado que Ele venceu e se tornou Rei e Senhor:
“Está vestido com um manto tinto de sangue, e o seu nome é Verbo de Deus… Um nome está escrito sobre o seu manto: Rei dos reis e Senhor dos Senhores”(Ap 19,13-16).

Prof. Felipe Aquino

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/o-preciosissimo-sangue-de-jesus/

jun
28

Brasil, terra de Mártires

Brasil, Terra de santa Cruz desde o seu descobrimento.

Brasil, Terra de santa Cruz desde o seu descobrimento.

Nestes tempos de confusão religiosa e tibieza generalizada, o exemplo desses mártires brasileiros brilha com particular esplendor.

 Atualmente nosso país, o Brasil tem estado em foco no mundo todo, de maneira particular pela Copa do Mundo, pela beleza do futebol e a força do povo brasileiro que mesmo sofrido e massacrado pela injustiças e desigualdades sociais não deixa de acreditar no país e nem de torcer pela sua seleção.

A palavra Protomártir tem origem do grego:  prótos - “primeiro”, mártyras –“mártir”. É um termo utilizado para designar o primeiro mártir cristão em um determinado país ou região.

O Brasil foi denominado Terra de Santa Cruz, com o objetivo de refletir o sentido da propagação da fé e tão belamente testemunha essa verdade de fé com os mártires de Cunhaú e Uruaçu. Eles são para a Igreja sementes para novos cristãos. Com seu sangue derramado, a Igreja se robustece e se solidifica porque em todos os tempos, homens e mulheres, conscientes do que significa o martírio para a santidade dela, não se recusaram.

No dia 5 de março de 2002, o Papa João Paulo II beatificou os Protomártires do Brasil, ou seja, os primeiros católicos de nossa Pátria a serem reconhecidos pela Igreja como mártires, por terem derramado seu sangue em defesa da fé. Trata-se de um grupo 30 pessoas  (as que foram identificadas, num total de cerca de 150), entre homens, mulheres e crianças, vítimas da sanha de protestantes holandeses da seita calvinista, auxiliados por índios canibais. O massacre ocorreu nas localidades de Cunhaú e Uruaçú, no Rio Grande do Norte.

Vivia-se o conturbado período do domínio holandês no Nordeste do Brasil (1630-1654), quando as autoridades flamengas, influenciadas pela Igreja Cristã Reformada Calvinista, iniciaram uma verdadeira perseguição religiosa às pequenas comunidades nascentes de católicos da então Capitania do Rio Grande, que começavam a se organizar. A situação agravou-se de tal maneira que culminou com o holocausto de numerosos cristãos dessas comunidades. Entre os mártires, há dois sacerdotes. Vinte e sete são brasileiros natos, um português, um espanhol e um francês.

A história nos conta que, dentro da conturbada invasão dos holandeses no Nordeste do Brasil, ocorreram dois mártirios, o de Cunhaú e o de Uruaçu.

No engenho de Cunhaú, na época, principal pólo econômico da capitania do Rio Grande (atual estado do RN), existia uma pequena e fervorosa comunidade composta por 70 pessoas sob os cuidados do Padre André de Soveral. E em 16 de junho de 1645, o sacerdote e outros 70 fiéis foram cruelmente mortos por mais de 200 soldados holandeses e índios potiguares. Os fiéis participavam da Missa dominical, na Capela de Nossa Senhora das Candeias, no Engenho Cunhaú – no município de Canguaretama, localizado a Zona Agreste do Rio Grande do Norte. Por seguirem a religião Católica, tiveram que pagar com a própria vida o preço da fé, por causa da intolerância calvinista dos invasores.

Quatro meses depois, em 03 de outubro de 1645, aconteceu outro martírio, onde 80 pessoas foram mortas por holandeses, entre eles  o Padre Ambrósio Francisco Ferro, que com os fiéis confiados a si, manteve a firmeza na fé, e o camponês Mateus Moreira, que teve o coração arrancado pelas costas, enquanto repetia a frase “Louvado seja o Santíssimo Sacramento”. Este morticínio aconteceu no Engenho de Uruaçu (hoje comunidade Uruaçu) na área do município de São Gonçalo do Amarante – a 18 km de Natal.

 Os mártires de Cunhaú e Uruaçu são chamados de Protomártires do Brasil, pelo Prefeito da Congregação das  Causas dos Santos porque são os primeiros que derramaram o sangue pela fé em nossa pátria, tendo o seu martírio reconhecido oficialmente pela igreja.

A atitude resignada dos fiéis ao suportar tantos suplícios, confissões explícitas de fé como a de Mateus Moreira, orações e penitências feitas pelos moradores momentos antes do martírio, são sinais mais do que evidentes de que, do ponto de vista das vítimas, foram preenchidos todos os requisitos teológicos para o martírio.

 ProtoMártires do Brasil

Oremos clamando a intercessão dos Protomártires do Brasil sobre nosso país e sobre todos os brasileiros, para que Maria, Rainha dos Mártires, que aos pés da Cruz compartilhou até ao fim o sacrifício do Filho, nos sustenha no corajoso testemunho da fé.

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/brasil-terra-de-martires/

Posts mais antigos «

Network-wide options by YD - Freelance Wordpress Developer