nov
26

Nosso julgamento final será na base do amor concreto

1posterEscolha reinar com Cristo para sempre

Na época de Jesus eram comum as ovelhas. O Senhor faz questão de dizer na primeira leitura que ele mesmo vai apascentar suas ovelhas. O Senhor está nos dizendo hoje na Festa de Cristo Rei que você é Dele, e por isto não pode entregar-se a mais ninguém e a nada mais que não seja Ele. O pedido é que você o acolha, e entregue a Ele a sua vida, que já é Dele, mas é preciso que você a entregue livremente.

É Festa de Cristo Rei, aquele que toma forma de pastor para demonstrar todo o seu carinho a você. Neste dia entregue-se a Jesus Cristo. Realmente, Ele é o Senhor e nós somos Dele, pertencemos a Ele.

“Assim diz o Senhor Deus: “Vede! Eu mesmo vou procurar minhas ovelhas e tomar conta delas. Como o pastor toma conta do rebanho, de dia, quando se encontra no meio das ovelhas dispersas, assim vou cuidar de minhas ovelhas e vou resgatá-las de todos os lugares em que foram dispersadas num dia de nuvens e escuridão. Eu mesmo vou apascentar as minhas ovelhas e fazê-las repousar — oráculo do Senhor Deus — Vou procurar a ovelha perdida, reconduzir a extraviada, enfaixar a da perna quebrada, fortalecer a doente, e vigiar a ovelha gorda e forte. Vou apascentá-las conforme o direito. Quanto a vós, minhas ovelhas — assim diz o Senhor Deus —, eu farei justiça entre uma ovelha e outra, entre carneiros e bodes”. (Ezequiel 34,11-12.15-17)

Aqui não se trata de ovelha, mas de gente. Seja qual for a perdição que você esteja Ele quer ir ao seu encontro. Com que companhias você caminha, por onde você anda? O Senhor ama você, vai procurá-lo. Deixe-se resgatar pelo Senhor.

Quantos extraviados, o Senhor bondosamente está indo atrás de você. Quanta gente com doenças do corpo ou da alma, hoje, na Festa do Rei Magnânimo, aquele que dá mil presentes, solta presos, mostrando sua bondade quer curar você. Mas o Senhor não se esquece da ovelha gorda, aquela que está saudável Ele também cuidará dela.

A segunda leitura vem nos dizer que Cristo ressuscitou dos mortos como primícias daqueles que morreram. Primícias são os primeiros frutos, as primeiras crias, quer dizer que o primeiro que ressuscitou foi Jesus, Ele é a primícia. Cristo ressuscitou, depois aqueles que creem Nele também ressuscitarão.

“Então verão o Filho do homem, vir sobre as nuvens com grande glória e majestade” (Lucas 21, 27). Chegará o dia em que Cristo virá em glória e todos o verão. E quando começarem acontecer essas coisas, reanimai e levantai vossas cabeças porque está próxima a vossa libertação. Muitos tem medo deste momento, mas não é para ter, o Senhor virá numa nuvem e todos os que morreram Nele ressuscitarão primeiro e depois nós.

Aqueles que estiverem vivos não precisarão morrer, receberão um corpo glorioso, transformados pelo Senhor. Todos nós subiremos ao encontro do Senhor nos ares, e assim para sempre estaremos com o Senhor. O mais importante é o final, para sempre quer dizer para sempre. No livro do Apocalipse diz que o Senhor enxugará as lágrimas dos nossos olhos, não haverá mais dor, nem morte só felicidade.

Pensamos que o Senhor estará no céu longe de nós, mas não, estaremos no Senhor, como um amigo, marido e esposa, pais e filhos estão próximos, assim estaremos com o Senhor. Qualquer glória que alguém viva aqui, não se compara a glória que será no céu. Cada um participará da glória com Deus, seremos um com Ele.

“Todos os povos da terra serão reunidos diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos cabritos. E colocará as ovelhas à sua direita e os cabritos à sua esquerda.” (Mateus 25, 32 – 33)

O Evangelho de hoje nos diz que o senhor separará as ovelhas dos cabritos, porque os cabritos são maus e atacam as ovelhas, os dois animais representam os bons e os maus. O Senhor reunirá todas as nações e civilizações de todos os tempos.

Quando Deus criou o mundo ele já pensava em você, Ele já queria te salvar, por isto você não pode se perder. Tome posse do Reino que está preparado desde a criação do mundo.

Imagine o Senhor dizendo isto a você, no fim dos tempos quando nos encontrarmos com Ele:

“Pois eu estava com fome e me destes de comer; eu estava com sede e me destes de beber; eu era estrangeiro e me recebestes em casa; eu estava nu e me vestistes; eu estava doente e cuidastes de mim; eu estava na prisão e fostes me visitar’. Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede e te demos de beber? Quando foi que te vimos como estrangeiro e te recebemos em casa, e sem roupa e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso e fomos te visitar?’ Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo que todas as vezes que fizestes isso a um dos menores de meus irmãos, foi a mim que o fizestes!” (Mateus 25, 35 – 40)

O Senhor toma para si o que você faz a alguém que seja necessitado. A pessoa que você acolheu na verdade era Jesus.

 Imagine aqueles que estiverem a esquerda de Deus, ele não quereria dizer isto, mas pelas atitudes ele dirá: “Depois o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. Pois eu estava com fome e não me destes de comer; eu estava com sede e não me destes de beber; eu era estrangeiro e não me recebestes em casa; eu estava nu e não me vestistes; eu estava doente e na prisão e não me fostes visitar’. E responderão também eles: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome, ou com sede, como estrangeiro, ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’ Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade eu vos digo: todas as vezes que não fizestes isso a um desses pequeninos, foi a mim que não o fizestes!’ Portanto, estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna”. (Mateus 25, 41 – 46)

Nosso julgamento final será, justamente, na base do amor concreto. De dar de comer, de beber, vestir o nu, visitar o que está na prisão.

O Senhor não quer que nenhum de nós se perca. O senhor virá e está cada vez mais perto. O senhor quis atingir você, abrace o que Ele fez em você neste fim de semana. O senhor quer a sua salvação eterna, caso se esqueça do que foi dito aqui, só não se esqueça disto: o Senhor o quer salvo por toda eternidade.

No dia de hoje começa o primeiro dia do resto da sua vida. Assuma isto!

 

Monsenhor Jonas Abib
Homília dia 23/11/14

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/nosso-julgamento-final-sera-na-base-do-amor-concreto/

nov
25

Por que é tão difícil aceitar que Deus nos ama incondicionalmente?

1249617867811_f-300x225A difícil arte de confiar em Deus

A vida nem sempre vai sorrir para nós. Às vezes, a tempestade e o vento parecem ser um obstáculo no caminho e colocam em perigo a estabilidade dos nossos alicerces: “A barca, porém, já longe da terra, era agitada pelas ondas, pois o vento era contrário” (Mt 14, 24).

Nesses momentos, como os discípulos, temos medo e nos assusta a possibilidade de perder a vida. Esquecemos que, em meio à escuridão, Jesus está ao nosso lado, caminhando sobre as águas, disposto a acalmar nossa ansiedade: “Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar. Quando os discípulos o avistaram, andando sobre o mar, ficaram apavorados e disseram: ‘É um fantasma’. E gritaram de medo. Jesus, porém, logo lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenhais medo!”.

As palavras de Jesus nos tranquilizam, nos fazem ter esperança, levantam nosso ânimo. Tiram de nós esse medo doentio que muitas vezes nos paralisa. Não queremos ter medo, mesmo sabendo ser este um sentimento frequente no coração. Nossa vida é muito frágil, e uma decisão precipitada pode mudar tudo. Um acontecimento inesperado, um diagnóstico com o qual não contávamos.

Uma pessoa me comentou, há alguns dias: “Tenho certeza de que Deus faz tudo para o nosso bem e permite este sofrimento para santificar o meu pai. Para que outra coisa estamos aqui, a não ser para aspirar à vida eterna? Confio em que Deus nos permitirá continuar vivendo estes momentos com confiança em seu amor infinito”.

Viver assim na turbulência das ondas, na instabilidade do barco da vida, que parece a ponto de naufragar às vezes, é um autêntico milagre, um dom de Deus, uma obra feita pelo Espírito Santo em nós.

Mas a verdade é que nem sempre vivemos com a certeza de saber que é Cristo quem caminha ao nosso lado, e então surgem as dúvidas: “Então Pedro lhe disse: ‘Senhor, se és tu, manda-me ir ao teu encontro, caminhando sobre a água’”. Pedro quer uma prova racional, porque duvida, ou melhor, quer um milagre, algo extraordinário que aumente sua fé. Não se conforma com a voz de Cristo, não acredita que realmente seja Ele, pensa ser um fantasma, ou talvez um fruto da sua imaginação temerosa.

Há muitas pessoas que veem sua vida de fé enfraquecer-se sem poder fazer nada. Não confiam e não sabem se abandonar; duvidam, não enxergam Deus e querem controlar tudo. O Pe. Kentenich nos recorda: “Vivemos em uma era de enfraquecimento da fé e da vida de fé. Especialmente em épocas como esta, existem muitas pessoas que, para converter-se, esperam milagres, sinais extraordinários, visíveis, palpáveis”.

A fé enfraquecida busca sinais que nos confirmem se estamos no caminho certo. Busca fatos extraordinários. Mas o coração quer se encontrar com Deus, quer caminhar com Ele. A fé quer ser construída sobre sinais inquestionáveis, sinais surpreendentes que convençam. No entanto, quando estes acontecem, não é tão fácil aceitar a gratuidade do amor de Deus, aceitar que Ele se manifesta milagrosamente em nossa vida.

Depender de Deus dessa forma, experimentar um milagre em nós, parece excessivo. É como se já não pudéssemos ser donos da nossa vida; como se nos tirassem o controle sobre a dor e sobre a morte. Diante desse amor gratuito e inesperado de Deus, surge o desconcerto e nos sentimos perdidos.

Por isso, é tão necessário aprender a agradecer na vida, na oração. Esta é nossa aprendizagem mais importante, a rocha mais sólida. É difícil receber as coisas sem ter pago por elas antes, sem que sejam fruto do nosso esforço. É difícil não controlar a vida e ver que tudo é um dom, um milagre que não exigimos, que nada do que nos acontece é merecido.

É difícil agradecer pelas coisas que recebemos diariamente como presente. João Paulo II recordou a necessidade de “ser capazes de agradecer com a mesma devoção com que sabemos pedir. A gratidão sempre nos coloca de uma maneira particular diante da Pessoa”. A gratuidade do amor de Deus nos deixa indefesos.

Não merecemos o amor e sentimos que não temos como pagá-lo. Por isso, perdemos a vida buscando méritos para devolver o recebido. Pedro não se contentou com o consolo do Senhor sobre as águas, com a segurança de ver seus passos firmes no meio das águas agitadas. Por isso, exigiu poder caminhar, também ele, sobre as águas. Por isso, pediu o milagre do impossível, rebelou-se diante da gratuidade.

Também nós nos sentimos indignos e queremos fazer alguma coisa, quando descobrimos que Deus nos colmou com um amor que não é correspondido pela nossa entrega.

 

Padre Carlos Padilha
Fonte: estilodevida.com

 

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/por-que-e-tao-dificil-aceitar-que-deus-nos-ama-incondicionalmente/

nov
21

A árvore dos problemas

Arvore-Toda noite, eu deixo os meus problemas nesta árvore quando chego em casa

Esta é uma história de um homem que contratou um carpinteiro para ajudar a arrumar algumas coisas na sua fazenda.

O primeiro dia do carpinteiro foi bem difícil. O pneu de seu carro furou e ele deixou de ganhar uma hora de trabalho. A sua serra elétrica quebrou, ele cortou o dedo, e finalmente, no final do dia, o seu carro não funcionou.

O homem que contratou o carpinteiro ofereceu uma carona para casa e, durante o caminho, o carpinteiro não falou nada.

Quando chegaram a sua casa, o carpinteiro convidou o homem para entrar e conhecer a sua família. Quando os dois homens estavam se encaminhando para a porta da frente, o carpinteiro parou junto a uma pequena árvore e gentilmente tocou as pontas dos galhos com as duas mãos. Depois de abrir a porta da sua casa, o carpinteiro transformou-se. Os traços tensos do seu rosto transformaram-se em um grande sorriso, e ele abraçou os seus filhos e beijou a sua esposa.

Um pouco mais tarde, o carpinteiro acompanhou a sua visita até o carro. Assim que eles passaram pela árvore, o homem perguntou por que ele havia tocado na planta antes de entrar em casa.

“Ah”, respondeu o carpinteiro, “esta é a minha planta dos problemas.”

“Eu sei que não posso evitar ter problemas no meu trabalho, mas estes problemas não devem chegar até os meus filhos e minha esposa. Então, toda noite, eu deixo os meus problemas nesta árvore quando chego em casa, e os pego no dia seguinte.”

“E você quer saber de uma coisa? Toda manhã, quando eu volto para buscar os meus problemas, eles não são nem metade do que eu me lembro de ter deixado na noite anterior…”

Fonte: Livro Sabedoria em Parábolas – Prof. Felipe Aquino

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/a-arvore-dos-problemas/

nov
20

Espírito Santo, promessa de Deus para nós

555Venha participar da Quinta-feira de Adoração da Canção Nova Mato Grosso, no Rincão do Meu Senhor (ao Lado da Univag).

Nesse dia 20/11, começando à partir da 9h, com o tema “Espírito Santo, promessa de Deus para nós”. Um dia todo especial com louvor, pregação da Palavra, Adoração ao Santíssimo Sacramento, Terço da Misericórdia e santa Missa às 16h. Os pregadores serão Claúdio e Juliana, membros do Enchei-vos.

Esperamos você para vivermos juntos esse dia todo especial de Adoração na Canção Nova.

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/espirito-santo-promessa-de-deus-para-nos/

nov
19

Cristo Rei e Senhor do Universo

Cristo-Rei-festa-liturgicaSua presença despertou esperança para quem vive no túnel da vida e sem perspectivas para uma condição melhor

Termina o ano da Igreja, chamado de “Ano Litúrgico”, com a Festa de Cristo, Rei do Universo. Jesus nasce com o título de “Rei”, que viria reinar com estabilidade e seu reinado não teria fim. Seu nascimento foi interpretado como a presença humana da Palavra Divina, Deus tomando a forma de homem para redimir das fraquezas terrenas a humanidade mergulhada nas limitações de sua natureza.

Jesus nasce como Rei, mas diferente dos reis de seu tempo, porque não era conivente com um poder de pompa, de riqueza e de mando, mas investido das características de Pastor, de quem veio dar a vida pelos mais necessitados. Sua preocupação era totalmente voltada para a integridade e dignidade das pessoas. Por isto foi e agiu contra aqueles que praticam atitudes de exploração das pessoas.

O Ano Litúrgico começa com o Advento, tempo de preparação para o Natal, para o nascimento do Rei Jesus. Termina proclamando-O Rei do Universo, como Aquele que venceu os “espinhos” da vida, passou pela morte, ressuscitou e vive para sempre. Sua presença despertou esperança para quem vive no “túnel” da vida e sem perspectivas para uma condição melhor.

O verdadeiro pastor não é aproveitador da situação social das ovelhas, não as abandona nos momentos difíceis e nem se torna pastor de si mesmo. Ele age com justiça e não tolera exploração de umas sobre as outras, porque todas as ovelhas têm direito de condições de vida digna e saudável.

Duas virtudes são fundamentais para pastores e ovelhas. Uma é a prudência no desempenho dos talentos que cada pessoa naturalmente possui, não fazendo uso deles como desvio de sua finalidade, realizando o mal. A outra é a insensatez, falta de prudência, agindo de forma irresponsável.

No reinado de Jesus Cristo têm precedência o amor, a paz, a justiça e a fraternidade, e não há lugar para o egoísmo. Em quem depositamos nossa esperança no contexto cultural de hoje? No poder, nas tecnologias, ou no encontro com o Deus que está presente na vida dos excluídos!

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba / MG

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/cristo-rei-e-senhor-do-universo/

nov
17

Sempre é tempo de voltarmos

caminho de volta

Acolhimento e Misericórdia

O Senhor está sempre nos chamando para estarmos ao lado d’Ele. Jesus, que é a própria misericórdia encarnada, nunca desiste de nós; Ele continua batendo na porta do nosso coração até que tenhamos a coragem de abrir e deixá-Lo entrar para cear conosco. Sempre é tempo de voltarmos para o Senhor.

“Volta ao Senhor e deixa os teus pecados, suplica em sua presença e diminui as tuas ofensas” (Eclo 17,21-22).

Somente vivendo próximos ao Senhor seremos capazes de acolher e demonstrar misericórdia por aqueles com quem convivemos e que vêm ao nosso encontro.

Peçamos ao Senhor a graça de sermos misericordiosos e compassivos como Ele o é.

Peçamos ao Espírito Santo que, neste dia que se chama hoje, renove toda a nossa vida e encha o nosso coração com os Seus dons.

“Ó vinde, Espírito Criador, as nossas almas visitai e enchei os nossos corações com vossos dons celestiais”.

Jesus, eu confio em Vós!

 

Luzia Santiago
Fonte: luziasantiago.cancaonova.com

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/sempre-e-tempo-de-voltarmos/

nov
13

Terceira Missa da Chave de davi

3ª Missa da ChaveCoroando o Tríduo Oracional da Chave de Davi em 2014 venha viver uma experiência de fé e oração

É com imensa alegria que a Comunidade Canção Nova convida você e sua família para participar da terceira Missa do Tríduo Oracional Chave de Davi de 2014. Começando nessa sexta-feira, dia 14 de novembro, às 19h30, no Rincão do Meu Senhor (ao lado da Univag).

O Tríduo Oracional Chave de Davi é uma campanha de oração criada pelo Pe. Bruno Costa da Comunidade Canção Nova no ano de 2010 e que tem sua inspiração na Palavra encontrada no livro de Apocalipse 3,7 que diz:

“Ao anjo da igreja que está em Filadélfia, escreve: Assim fala o Santo, o verdadeiro, que tem a chave de Davi, aquele que abre e ninguém fecha, e que fecha e ninguém abre”. 

Celebremos com alegria e fervor a manifestação generosa do amor de Deus por nós.

Participe!

 

 

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/terceira-missa-da-chave-de-davi/

nov
13

A segunda vinda de Jesus

Segunda Vinda2Se aproxima a segunda vinda do senhor Jesus

Hoje, estamos um dia mais próximos da vinda Jesus Cristo. Quanto mais nós vivemos, tanto mais próximos estamos da vinda d’Ele. Os sinais nos mostram que o Senhor está vindo; Ele está próximo da nossa geração. Ou o Senhor vem ou nós vamos até Ele.

Os hebreus não comiam com qualquer pessoa. Assim, fazer uma refeição junto de alguém significa ter amizade e intimidade com ele. Jesus nos convida a nos sentarmos à Sua mesa, pois Ele quer ser íntimo de nós e quer que façamos o mesmo, ou seja, que sejamos íntimos d’Ele.

“Eu quero, meu Deus, sinceramente, mudar a minha vida. Quero e preciso ser um vencedor, quero sentar-me Contigo em Seu trono. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!”

Monsenhor Jonas Abib

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/a-segunda-vinda-de-jesus/

nov
11

Quinta-feira de Adoração: Oração, a chave do avivamento

13adorA quinta-feira de Adoração na Canção Nova MT convida você a viver uma experiência pessoal com Jesus Eucarístico

Você é convidado para participar nessa quinta-feira, dia 13 de novembro, da Quinta-Feira de Adoração com o tema “Oração: a chave do avivamento” com a participação de Pitter  Di Laura e Padre Bruno Costa (CN).

No Rincão do Meu Senhor, começando às 9h com muita oração, pregação da Palavra de Deus, adoração ao Santíssimo Sacramento e encerrando com a santa Missa às 16h.

Venha participar dia especial de oração com a Comunidade Canção Nova!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/quinta-feira-de-adoracao-oracao-a-chave-do-avivamento/

nov
10

Não ser cristão pagão

downloadSou cidadão do céu ou cidadão do mundo?

Ainda hoje existem “cristãos pagãos” que se comportam como inimigos da Cruz de Cristo: esta foi a advertência do Papa Francisco na missa de hoje na Casa Santa Marta.

Francisco se inspirou nas palavras de São Paulo aos filipenses e falou sobre os dois grupos de cristãos que ainda existem hoje, como naquela época: “os que persistem na fé e os que se comportam como inimigos”.

“Os dois grupos estavam na Igreja, iam à missa aos domingos, louvavam o Senhor, se diziam ‘cristãos’. Qual era, então, a diferença? Os segundos se comportavam como inimigos da Cruz!.”

“Eram cristãos mundanos, de nome, com duas ou três coisas cristãs, mas nada mais. Cristãos pagãos, com nome cristão, mas vida pagã, ou seja, pagãos com duas pinceladas de verniz cristã, para parecerem cristãos”.

“Ainda hoje existem muitos! E nós também temos que estar atentos para não incorrermos no caminho dos cristãos pagãos, cristãos de aspecto. E a tentação de se acostumar com a mediocridade é uma ruína, porque o coração vai amornando… e aos mornos, o Senhor diz uma palavra forte: “Você é morno e eu estou a ponto de vomitá-lo da minha boca”. É muito forte! São inimigos da Cruz de Cristo. Tomam o nome, mas não seguem as exigências da vida cristã”.

O Papa prosseguiu explicando que Paulo falava da “cidadania” dos cristãos. “A nossa cidadania está nos céus, somos cidadãos do céu. A deles é terrena. São cidadãos do mundo, com o sobrenome mundano. Cuidado com eles! – advertiu. Francisco observou que todos, inclusive ele mesmo, devemos nos perguntar: “Temos alguma coisa deles. Há algo mundano dentro de mim? Algo de pagão?”.

“Eu gosto de me vangloriar? Eu gosto do dinheiro? Eu gosto do orgulho, da soberba? Onde estão as minhas raízes, ou melhor, de onde sou cidadão? No céu ou na terra? No mundo ou no espírito mundano? A nossa cidadania está nos céus e de lá esperamos, como Salvador, o Senhor Jesus Cristo. E a deles? O destino final deles será a perdição! Estes cristãos de fachada terminarão mal… Mas vejam o final: para onde leva aquela cidadania que você tem no seu coração? Aquela mundana leva à ruína, aquela da Cruz de Cristo ao encontro com Ele”.

Assim o Papa indicou alguns sinais que estão no coração e que demonstram que se está “escorregando em direção à mundanidade”. “Se amas ou és apegado ao dinheiro, à vaidade e ao orgulho – advertiu o Papa – irás pelo caminho ruim”. Se, ao contrário, prosseguiu Francisco – “você procura amar a Deus e servir aos irmãos, se você é dócil, se você é humilde, se você serve aos outros, irá pela estrada boa. A sua cidadania é boa: é do céu”! A outra, ao contrário, “é uma cidadania que provocará o mal”.

Fonte: radiovaticano.org

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/nao-ser-cristao-pagao/

nov
09

A presença única da Virgem Mãe

ANO-DA-FÉ-Virgem-MariaMaria, está sempre atenta as súplicas de seus filhos

Estamos consagrados como filhos, como irmãos, em uma mesma terra. Deus nos torna sagrados, terra sagrada, rocha santa. “Põe-me como um selo sobre o teu coração, como um selo sobre os teus braços; porque o amor é forte como a morte, a paixão é violenta como o cheol. Suas centelhas são centelhas de fogo, uma chama divina. As torrentes não poderiam extinguir o amor, nem os rios o poderiam submergir” (Cântico dos Cânticos 8, 6-7).

Nós simplesmente nos deixamos transformar por esse Deus que se humilha, e por Maria, que nos carrega em seus braços. Somos barro, pó, terra. Somos pequenos, frágeis, necessitados.

Maria esteve no nosso mundo e o transformou em terra nova. A aliança renovada anos depois é a repetição do “sim” de Maria em nossa vida. Ela volta a pisar minha terra, volta a tocar a minha vida. É o passo que damos, a porta aberta, o olhar que espera, a alegria valente de quem se entrega com confiança.

Maria se ajoelha diante da minha vida esperando o meu “sim”. Fico impressionado ao ver esta atitude sua, aguardando, esperando. Impacta-me ver seu rosto fixo, contemplando minha pobreza. Ela me espera.

Seu olhar me cativa. Ela está rezando por mim. Tem seu coração aberto, esperando esse coração que lhe entrego timidamente. Meu “sim”, suspenso no ar em um momento de liberdade. O “sim” frágil que claudica, o “sim” forte no silêncio. O “sim” sussurrado sem palavras ou expressado com voz potente.

Maria espera, firme, com os olhos cheios de ternura, cheios de lágrimas. Ela está aos pés da minha vida, sustentando-me, acariciando-me em meus medos, levantando-me em minhas fraquezas. Maria se ajoelha porque é menina, é mãe, porque respeita a minha alma sagrada e sabe o que vale o meu “sim” frágil e às vezes pouco convencido, meu “sim”, livre.

Ela se comove ao me ver hesitar, ao me ver lutar, ao ver meus medos, ao observar meus sonhos. Sabe quem sou eu. Conhece-me no mais profundo, desde sempre, desde que me abraçou no meu Batismo, desde que acompanhou minhas quedas de criança e se alegrou com meus êxitos do caminho, desde que fui sonhado por Deus.

Conhece meus medos mais autênticos, minhas limitações e minha força interior. Ela se comove com minhas conquistas, com esses talentos que me lançam à vida. Com essas fraquezas que me fazem tropeçar e cair. Alegra-se ao ver o que existe em meu interior, a pureza que eu não vejo, a fortaleza que me parece inexistente, a nobreza que nem eu valorizo tanto.

É surpreendente o amor com que olha para mim. Como se gostasse de tudo o que há em mim, mesmo que nem eu goste do que vejo.

Ela compreende esse medo que tenho de falhar, de não estar à altura, de não responder às expectativas. É tão fácil cair e deixar-nos levar pela vida!

Maria sabe que tenho medo de que tudo se complique, de me encher de compromissos e obrigações que talvez não seja capaz de cumprir. Sabe que temo escandalizar os outros ou não chegar ao topo das montanhas com as quais sonho.

É por isso que Ela espera de joelhos, aguarda paciente.

Fonte: aleteia.com

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/a-presenca-unica-da-virgem-mae/

nov
07

Especialmente para os Homens

sj_OFICIALQue santidade de vida? Que homens devemos ser?

A Canção Nova convida você para o I Encontro para Homens de São José. O evento é especialmente para você, homem! No dia 08 de novembro, no Rincão do Meu Senhor à partir das 14h, e tem como tema: “Que santidade de vida? Que homens devemos ser?”.

Com uma programação especial, começando às 14h com a Oração do Terço.  Adoração ao Santíssimo Sacramento, pregações da Palavra e Santa Missa, que está sendo preparada para receber você e sua família neste dia de muitas graças de Deus para todos nós. A entrada é franca.

Esperamos por voce!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/especialmente-para-os-homens/

nov
06

É nessa sexta-feira: Feirão da Providência de Novembro!

collage1Evangelização + Promoções = Feirão da Providência

Nessa sexta feira, dia 7 de novembro, começando à partir das 8 horas no Rincão do Meu Senhor (ao lado da Univag).

São roupas, calçados, eletrodomésticos, utensílios domésticos, brinquedos e muito mais em nosso Feirão. Tudo a partir de R$ 1,00.

 Participe do nosso Feirão da Providência e seja um evangelizador com a Canção Nova.

Esperamos por você!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/12360/

nov
06

É nessa sexta-feira: Feirão da Providência de Novembro!

F_igEvangelização + Promoções = Feirão da Providência

Nessa sexta feira, dia 7 de novembro, começando à partir das 8 horas no Rincão do Meu Senhor (ao lado da Univag).

São roupas, calçados, eletrodomésticos, utensílios domésticos, brinquedos e muito mais em nosso Feirão. Tudo a partir de R$ 1,00.

 Participe do nosso Feirão da Providência e seja um evangelizador com a Canção Nova.

Esperamos por você!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/e-nessa-sexta-feira-feirao-da-providencia-de-novembro/

nov
05

Quinta-feira de Adoração é no Rincão do Meu Senhor!

5adorarA quinta-feira é um dia especial onde toda a Igreja faz memória a  instituição da Eucaristia

Você é convidado para participar nessa quinta-feira, dia  6 de novembro, da Quinta-Feira de Adoração O Poder da Oração.

No Rincão do Meu Senhor, começando às 9h com muita oração, pregação da Palavra de Deus, adoração ao Santíssimo Sacramento e encerrando com a santa Missa às 16h celebrada pelo Padre Bruno Costa.

Venha participar dia especial de oração com a Comunidade Canção Nova!

Print Friendly

Link permanente para este artigo: http://blog.cancaonova.com/cuiaba/quinta-feira-de-adoracao-e-no-rincao-do-meu-senhor/

Posts mais antigos «

Network-wide options by YD - Freelance Wordpress Developer