Cresci numa paróquia dedicada a São José, e esse crescimento não foi somente na idade mas também em minha devoção por ele e mais ainda, na minha filiação.

Me recordo de uma das festas de 19 de março, tinha uns 12 anos, olhando para seu quadro, refletia com certo pesar ele ser chamado como “pai adotivo de Jesus”, até que senti muito forte em meu coração : “Como pai adotivo de Jesus, eu também te adotei e assumi Eu mesmo a tua paternidade”, e isso foi um divisor de água na minha vida, principalmente pelo fato de não conhecer meu pai biológico.

Já se passaram mais de 15 anos e essa voz continua latente em mim, é uma honra poder testemunhar ao longo da minha história os cuidados de São José, digo com toda convicção de que Ele realmente me assumiu, Ele é meu pai.

Sua presença é ainda mais discreta que Nossa Senhora, mas como Ela também é real!

E isso eu testemunho com o coração extremamente grato, sou missionária da Comunidade Canção Nova e hoje moro em nossa casa de missão em Toulon na França, justamente ao lado de uma cidade chamada Cotignac, local aonde Ele apareceu.

O que descrever desse local ?

Ainda não encontro palavras … apenas a felicidade de saber e assim me sentir “filha”.

Tem um pai que cuida de mim! Tem um pai que cuida de nós!

Não quero simplesmente contar a minha experiência, mas quero motivá-los a fazer a sua.

Que nesse mês seu coração se aproxime das virtudes desse homem e que 19 de março seja um dia marcado pela Sua Presença tão concreta como foi comigo.

Vá visitar seu pai! Ele te espera!

E se você quiser escrever um bilhete ou um pedido de oração para São José, deixe aqui nos comentários, eu faço questão de entregar em mãos a vida dos meus irmãos.

E assim façamos das palavras de Santa Teresa D’Ávila a nossa :

” Assim, tomei por advogado e senhor o glorioso São José, encomendando-me muito a ele. Vi com clareza que esse pai e senhor meu me salvou, fazendo mais do que eu podia pedir, tanto dessa necessidade como de outras maiores, referentes à honra e à perda da alma. Não me lembro até hoje de ter-lhe suplicado algo que ele não tenha feito. Espantam-me muito os muitos favores que Deus me concedeu através desse bem-aventurado Santo, e os perigos, tanto do corpo como da alma, de que me livrou. Se a outros santos o Senhor parece ter concedido a graça de socorrer numa dada necessidade, a esse Santo glorioso, a minha experiência mostra que Deus permite socorrer em todas, querendo dar a entender, que São José, por ter-Lhe sido submisso na terra, na qualidade de pai adotivo, tem no céu todos os seus pedidos atendidos. “

Meu pai São José

 Edna Carvalho – Canção Nova França

Algumas sábias mulheres, sem dúvida, passaram em nossa vida. Talvez, aquela professora da primeira série que, se pudéssemos, repetiríamos de ano só pra ter ela como nossa professora novamente. Tão doce, prestativa, tão amável, que quando segurava naquelas mãozinhas, tão pequenas para ensinar a escrever, nos sentíamos capazes de tudo, descobríamos um mundo! A catequista, tão sorridente, terna, que sabia explicar quase tudo sobre Deus e, mesmo na complexidade do assunto, conseguia fazer um Ser tão grande tornar-se tão acessível a “pequenos” corações. Deus podia ficar bem ali, do nosso ladinho, tão próximo que era possível sentí-Lo.  Tinha também a nossa avó, tão forte e destemida, com tantos dons. Aaah! Ela parecia possuir todas as virtudes: sabia cozinhar como ninguém, lavava, passava, cuidava da casa, cuidava da gente, dava banho, passava um perfuminho e, depois, fazia aquele leitinho com chocolate tão gostoso que o mundo poderia acabar em chocolate… e em avós, rs! Elas eram os ideais de mulher que admirávamos e desejávamos parecer.

 É certo que algumas dessas figuras marcaram as nossas primeiras experiências de vida, na escola, na igreja, em casa, e continuarão, para sempre, em nossa história. Mas, talvez, elas não sejam mais os modelos da mulher que almejamos ser. O perfil da mulher admirada mudou um pouco. Estão em alta as mulheres bem sucedidas em seus relacionamentos, na profissão, de uma beleza, cabelo, pele e roupas impecáveis, que viajam pelo mundo, que compram o que desejam e são financeiramente estáveis, as que ostentam uma vida, aparentemente, sem muitos problemas. Parece que a felicidade é reservada a essas poucas “merecedoras” de tal sorte.

E, pra falar a verdade, nós, mulheres, desejamos ser simpáticas, generosas, destemidas, inteligentes, decididas, cuidadosas, amáveis, trabalhadoras, organizadas, realizadas na profissão, queremos nos sentir lindas! Até nos sentimos um pouco “especialistas” em tudo: em casa, nos trabalhos e relacionamentos. Mas, no fundo, o que nós desejamos mesmo é apenas uma coisa: viver uma vida que faça sentido. E a vida, para nós, só faz sentido quando podemos amar e ser amadas, quando somos capazes de transformar o mundo de alguém. Queremos nos sentir importantes para alguém. Queremos ser tuuuuudo isso mesmo (simpáticas, generosas, destemidas, etc…), mas, o sentido é que muda tudo: desejamos ser PARA alguém. A nossa razão de ser – feliz – é existir PARA o outro. Nos realizamos com a realização de quem amamos, nos alegramos com a alegria daqueles que amamos, mesmo que, para isso, seja necessário o sacrifício de nós mesmas. E o contrário, também é verdadeiro; fazemos nossa a dor e a tristeza de quem amamos.

É bem próprio da mulher gerar vida, dar a sua própria vida para que outro possa viver. A mulher – assim como o homem – é imagem e semelhança de Deus. E é característica de Deus dar de Si, da Sua própria vida. Basta lembrar do sacrifício do Seu Filho Jesus Cristo na Cruz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo. 3,16). Deus fez a mulher com essa capacidade: dar a vida. Por causa da sua maternidade, ela gera vida, mas também, em toda a sua forma de viver, no seu jeito de ser, de doar-se, de cuidar, ela expressa a própria vida de Deus, um Deus que ama e que, por isso, se entrega, dá de Si: “ninguém me tira a vida; Eu a dou livremente” (Jo. 10,18).

Podemos nos fazer uma pergunta: eu me tornei a mulher que sempre quis ser? Pode ser que estejamos bem longe de tudo o que desejamos ser um dia e aquele modelo de mulher que sonhávamos nos tornar, já tenha ficado para trás. Talvez, até já nos distanciamos bastante daquelas mulheres que admirávamos: a professora, a catequista, a avó… Mas, o que não podemos permitir é que deixemos de lado o que é próprio da nossa essência: somos chamadas a revelar Deus – que é invisível – através do nosso jeito de amar: dando a vida.

Contudo, se a fé é pequena, se o amor é inconstante; se a esperança está perdida ou se a dor é grande, fazemos muito bem em pedir, muitas vezes, a ajuda de Maria, a mãe de Jesus, nosso Salvador. Maria, certamente, é o modelo de mulher mais bonito que podemos imitar porque ela, sim, soube amar dando a sua vida, com todo o significado do que é dar a VIDA, porque a sua VIDA era DEUS. Quando nós mulheres damos a nossa vida, amando, damos ao outro o próprio Deus, que é Amor, e, assim, nos tornamos a mulher que Deus sempre quis.

Feliz dia das mulheres que são capazes de amar dando a vida!

Por Maria Pinheiro

Comunidade Canção Nova

Maria de Fátima Blog

A Comunidade Canção Nova está em festa! No próximo 2 de fevereiro renovaremos nosso compromisso com Deus, com a Igreja e com os irmãos.

A festa da apresentação de Jesus no Templo é uma data muito especial para nós. Além de toda a Igreja celebrar o dia da vida consagrada, nós, comunidade Canção Nova renovamos nossa entrega a esse carisma suscitado por Deus no coração do nosso fundador Monsenhor Jonas Abib. Este ano de 2017 é marcante para nós. Celebraremos na festa de Cristo Rei os “40 anos do chamado”.

São 40 anos desde que o nosso fundador, ousadamente, lançou o convite para alguns jovens viverem em comunidade. Foi no ano de 1977. Disse ele: “Quem está disposto a dar um ano para Deus e deixar casa, pai, mãe, namoro e trabalho para viver em comunidade?” Naquele dia muitos levantaram as mãos e aceitaram o desafio. Porém no dia 2 de fevereiro do próximo ano 12 jovens apareceram e assim começou a Comunidade Canção Nova na Casa de Maria, na cidade de Queluz / SP.

O ano de 2017 é marcante para nós, pois vivemos na Igreja do Brasil o Ano Mariano, um ano todo dedicado a Virgem Maria encontrada nas águas do rio Paraíba há 300 anos atrás. A Canção Nova unida a Igreja viverá essa devoção filial a Mãe de Deus e Nossa vivendo o tema: “Canção Nova, Casa de Maria” e o lema: “Fazei tudo o que Ele vos disser” Jo 2,5.

Nessa onda de graça que a Igreja no Brasil está vivendo, queremos renovar nosso compromisso de fidelidade e entrega de nossas vidas ao Senhor, cumprindo cada dia Sua Vontade e fazendo tudo o que Ele nos disser.

Convite compromisso

Nada mais justo que nos reunirmos como Comunidade Canção Nova de Curitiba em um Santuário dedicado a Virgem Maria. Por isso, queremos convidar você para fazer parte dessa história e dessa festa junto conosco. Venha participar da Missa de renovação do Nosso Compromisso no dia 2 de fevereiro de 2017 às 19h30 no Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, localizado na Praça Portugal, s/n, Alto da Glória, Curitiba / PR.

Será uma imensa alegria tê-lo conosco.


Seu irmão,

Padre Gevanildo Torres

Membro e formador local da Comunidade Canção Nova

Curitiba / PR

Reze com a Canção Nova Curitiba a Novena a Nossa Senhora da Luz dos Pinhais:

DivulgaçãoNOVENA

INICIO

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo! Amém!

OFERECIMENTO

Ó Maria, Nossa Sra da Luz, convosco em alegro, porque desde a eternidade fostes escolhida Mãe do Verbo eterno e preservada da culpa original. Eu bendigo e dou graças à Santíssima Trindade, que vos enriqueceu com este privilégio em Vossa Conceição, tornando-a Mãe da Luz, Jesus Cristo.

Eu vos ofereço esta novena por intenção dos pobres pecadores, dos doentes, dos aflitos e atribulados, pelas vocações sacerdotais e religiosas e por minhas intenções particulares… Dignai-vos atender-me bondosamente. Amém.

SÚPLICAS A NOSSA SRA DA LUZ

Ó Maria Santíssima, Senhora da Luz, aqui estou diante de vós, carregado de pecados. Reconheço minha miséria e, por isso, recorro a Vós, minha querida Mãe, Nossa Sra da Luz, que jamais abandona seus filhos, que a Vós recorrem e confiam em vossa proteção de Mãe que acolhe, ampara, ilumina e conduz os pecadores à salvação concedida por seu Divino Filho Jesus.

Suplico-vos hoje, ó Senhora da Luz, por (colocar as pessoas que você quer rezar).

Ó Maria, bondosa Mãe, orientai-os a Jesus, Luz do Mundo, para que eles sejam iluminados e possam fazer somente a vontade do Pai. Amém.

ORAÇÃO A NOSSA SRA DA LUZ DOS PINHAIS

Gloriosa Senhora da Luz, aurora fecunda e bendizeja do grande Sol divino que iluminou a pobre humanidade, envolta nas trevas do pecado, sede a estrela fulgurante, que nos guie os passos nos caminhos da perfeição e do bem.

Viestes várias vezes à terra trazer aos vossos filhos aflitos doce mensagem de paz e de amor. Fazei que, aos clarões da vossa bondade, eu robusteça a minha fé e afervore o meu coração, necessitado da graça de Deus.

Abençoai as nossas famílias para que elas sejam santuários de virtudes cristãs e células vivas do Corpo Místico de Cristo.

Renovai os costumes da sociedade para que nela reinem a pureza, a ordem e a concórdia fraternal.

Iluminai as nossas autoridades para que conduzam os destinos do Estado com sabedoria, justiça e espírito cristão.

Virgem Mãe, Senhora da Luz, sublime padroeira de Curitiba e da Arquidiocese, abençoai os vossos filhos devotos que esperam, à luz da vossa proteção e, pelos méritos infinitos de vossos Divino Filho, alcançar um dia a eterna posse do Céu. Amém.

Nossa Sra da Luz dos Pinhais, rogai por nós!

diadazamide20

Existem várias formas e conceitos sobre a Amizade, mas pra mim a melhor definição é essa:

Um amigo é algo valioso”

Deixa eu explicar melhor: Gosto de dizer que AMIGOS são verdadeiros presentes em nossas vidas. É assim que defino eles dentro de mim. Vamos nos conhecendo e nos deixando conhecer, afinal, só se ama aquilo que se conhece. É um presente que recebemos, ali vamos abrindo e descobrindo sua beleza, suas riquezas, seu jeito único de ser.

Como diz na Palavra de Deus: “É um tesouro escondido”, amigos também são assim, verdadeiros tesouros, que muitas vezes precisamos lutar para encontrar e perceber o seu real valor.

A amizade é aquela que vai construindo um ser humano melhor, pois ela tem o poder de extrair de nós o “melhor”. Não tem medo de ser quem é, de poder sorrir, chorar, corrigir, acolher, partilhar as tristezas, as alegrias, as derrotas e conquistas. Enfim, “É uma poderosa proteção”.

E assim vamos aprendendo com a vida, mas para mim o fundamental é que na amizade com Deus é que vamos aprendendo a ser verdadeiros amigos. Amizade é encontro, que o próprio Deus realiza e precisa ser cativada e cultivada. Tem que se gastar tempo e se preocupar com o outro. Amigo é aquele que não desiste de estar junto, independente de qual for a situação.

Não posso deixar de falar que também tenho um grande amigo no céu, que é Pe. Pio. Ele sempre me acompanha. Aprendi que devemos ter grandes amigos no céu, os quais podem nos ajudar a chegar lá também. Eu tenho esse amigo! Um amigo que me aponta para o céu.

Um amigo fiel é uma poderosa proteção: quem o achou, encontrou um tesouro.” (Eclo. 6, 14)

Agradeço a Deus pelos tesouros que Ele me permitiu encontrar! E eu os amo profundamente, pois fazem a diferença na minha vida.

Feliz dia do amigo! Surpreenda seu amigo nesse dia, não perca tempo em amar.

francielly
Franciely 
@Francnn / Facebook Franciely 
Comunidade Canção Nova - Curitiba

Certa vez ouvi a frase: “não adianta fugir da pedagogia de Deus”. Pensando que Deus sempre tem o melhor e pela própria experiência que vivo hoje eu concordo plenamente com esta frase.
Sempre fui muito acelerada e pela correria própria de uma vida missionária eu queria dar conta de tudo, mesmo sabendo que isso não me fazia bem, mas tem coisas na vida que fingimos não ver. E assim agiu a pedagogia de Deus para minha formação: precisei passar por uma cirurgia no quadril que me fez parar completamente. E a recuperação, ao contrário do que eu sou, está sendo bem lenta.

PedagogiadeDeus

Então fui percebendo que precisava aprender a desacelerar, a depender, a me deixar ser cuidada e amada, e que não preciso dar conta de tudo, preciso fazer o que consigo e o que me cabe. Confesso que demorou um pouco para eu entender tudo isso, e eu precisei me render a essa tão sábia pedagogia. Entendi que Deus queria ser Deus em minha vida e que Ele é que precisa ter o controle das coisas e não eu.
Quando nos rendemos à pedagogia de Deus, nos abrimos à sua ação em nós, somos formados e com isso crescemos. E Deus vai nos formando na oficina da vida. Depende de nós queremos crescer ou não.
Qual a maneira que Deus tem lhe formado? Deixe a pedagogia de Deus formar você!

Deus abençoe,
Vânia Regina
Missionária da Comunidade Canção Nova em Curitiba

A anunciação do arcanjo é talvez a passagem da Bíblia mais conhecida e mais repetida. Na recitação da Ave-Maria, no Ângelus, na recitação do rosário e nas diversas manifestações da arte. A vida cristã carrega no coração e tem como princípio e fim a encarnação do Verbo: o Filho de Deus se fez homem para que nós nos tornássemos filhos e filhas de Deus.

Maria pelo anúncio do Arcanjo se torna símbolo de todo crente e da Igreja Inteira. O que aconteceu nela deve acontecer em cada um e em todos nós: O “sim” da criatura que acolhe e gera o Verbo – que é desde o princípio e no qual tudo tem princípio – é a finalidade da criação.

O mistério narrado no Evangelho de Lucas 1,26-38 pode ser contemplado sob vários aspectos. Vai depender do ponto de vista: pode-se considerar Maria como imagem do crente (aquele que crê), vértice do mundo criado, o resto de Israel, realização das promessas e outros. Mas podemos colocar-nos do ponto de vista do próprio Deus. Lugar mais privilegiado que este para contemplar as criaturas não pode existir. Deste ponto de vista, a encarnação é o encontro querido por Deus desde toda a eternidade, o momento – aquele agora, no sexto mês depois de João Batista – em vista do qual o tempo teve início, coroamento do seu sonho de amor, prêmio de todos os seus esforços, recompensa da sua fadiga. Finalmente – esta é a profundidade da acolhida de Maria – das profundezas da criação que se afastou Dele pelo pecado, se levanta um “sim” capaz de atrair o próprio Deus. E Ele, na pessoa do Filho, vem e se compromete para sempre com a história do homem, que, a partir de então, é indissoluvelmente e fisicamente, história de Deus também.

Anunciacao

Não se pode imaginar a alegria de Deus em poder dizer: “Alegra-te” àquela mulher de nome Maria, que não está no Templo, em Jerusalém, mas em sua humilde casa, em Nazaré, esposa de um carpinteiro, de nome José! Como ele talvez desconfiasse, ela tem, de verdade, outro esposo, um misterioso e desconhecido esposo. Esposo que, depois de tantos reveses, encontrou a esposa de seu coração. O sofrimento do Divino esposo acabou, a tristeza foi embora, pois ele é abraçado por quem Ele ama. A sua oferta de amor finalmente encontrou mãos e braços e corpo que a acolhem. Em Maria, os grandes braços do mundo e o corpo mesmo que o universo contêm, concebem e apertam Aquele sem o qual o ser humano não é humano. Diz-nos Santa Clara de Assis: “O amor é, finalmente amado”.

O amor encontrou uma casa onde morar e a casa do homem encontrou alguém para preenchê-la. Não está vazia, esta cheia da graça. A ausência se faz agora presença. No silêncio fala, irreversivelmente, a Palavra. Assim, a encarnação – que não pode ser desligada da Paixão e Morte – tem um caráter “passional”. Revela, à luz da Cruz, a paixão de Deus. É o inicio do casamento entre Deus e a humanidade. Aquele (Deus) já morre de amor; e a humanidade, em Maria, já se sente irremediavelmente atraída por ele. Este amor será mais forte que a morte (cf. Ct 8,6).

A nossa salvação consiste justamente em tornar-nos, pela graça, como Maria. Nossa vocação e destino é dizer “sim” à proposta de amor de Deus, dar carne em nosso corpo ao Verbo eterno, gerar no mundo o Filho. “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra!”.

Deus abençoe!
Seu irmão,
Padre Gevanildo Torres
Missionário da Comunidade Canção Nova em Curitiba

Ele me leva pela mão! Hoje tenho a alegria de dizer que não fiquei e nunca ficarei órfã, pois o Pai adotivo de Jesus também teve a bondade de me adotar!

Minha história com São José começou em 2004, quando fiz meu encontro pessoal com Jesus, em um encontro de Carnaval na Canção Nova. Eu estava inflamada pelo desejo de rezar, mas não sabia como. Então, alem de ler muito a Sagrada Escritura, eu fazia as orações que tinham no final da minha Bíblia, entre elas uma a São José. Ali eu aprendi que São José havia sido escolhido pela Vontade de Deus, mesmo que esta custasse a dele. Aprendi que ele amava mais a Jesus e a Maria do que a si mesmo, e era silencioso, discreto, obediente. A ele consagrei meu desejo de fazer a Vontade de Deus, de segui-la mesmo que em algum momento parecesse contraria a minha.

saojose

O tempo passou e eu entrei para a Comunidade Canção Nova. No final do meu primeiro ano de comunidade já não rezava mais tanto com São José, embora nunca o tivesse esquecido. Foi quando encontrei no porão da casa de Lavrinhas (onde eu morava), uma imagem do santo. Passava por ali todos os dias e dizia a ele que gostaria de carregar aquela imagem comigo. Neste tempo alguns amigos começaram a falar mais de São José, e um deles me ofereceu a imagem. A prática devocional, neste momento, se reacendeu. Foi como se ele, que tanto intercedeu por minha vocação, a tomasse nas mãos naquele momento. Mas o que eu não esperava é que São José, de intercessor, se tornasse para mim um pai! Em Queluz, já nos primeiros meses do meu segundo ano na comunidade, vivi muitas experiências fortes com a presença paterna de São José, que me socorria em situações próprias de um pai. Ganhei alguns presentes que foram como sinais da sua presença, como o óleo do Santuário de São José e a água da Fonte onde ele apareceu, na França. Sua presença ficou muito forte. Não tenho dúvidas de que ele se antecipou em me adotar como filha, para que eu não ficasse nenhum só momento órfã. No mês de julho eu perdi meu pai de uma maneira muito dura e trágica. Desde o momento em que recebi a notícia senti São José segurando a minha mão e me dizendo para não ter medo.

E assim vivo cada dia, sabendo que tenho um pai. A ele peço as coisas que pediria ao meu pai, aquilo que só ele poderia fazer por mim! E, nesta linda dinâmica de filha, sigo dia apos dia, na certeza de que nunca ficarei órfã!

Sua irmã,
Lízia Carla
Missionária da Comunidade Canção Nova em Roma.

No dia Nacional da Poesia, confira uma das poesias de São João Paulo II:

HOMEM DE INTELECTO

Tira da vida a variedade e atração

Espontaneidade, talento

Gosto da aventura.

Reduzidas as tuas fórmulas, noções de opiniões

Condensam os conteúdos, apesar disso, ficando em jejum.

Não derrubes a minha barreira! É necessária a todos

Todo caminho do homem conduz ao pensamento.

DiaNacionaldaPoesia

Canção Nova Curitiba, lugar de Encontro com Deus!

Nos dias 16 e 17 de abril a Canção Nova Curitiba promove um final de semana só para mulheres! Contará com a presença de quatro mulheres de Deus: Celiane Ramos (comunidade CN), Antonieta Sales (comunidade CN), Juliana de Paula (comunidade CN) e Adriana Poteski. No sábado começará às 14h e a terá a Noite de Cura Interior. No domingo a partir das 8h30. Todos os dias Santa Missa celebrada pelo Pe Gevanildo Torres (comunidade CN). Serão abordados temas especificos para a formação feminina. A entrada é apenas 1kg de alimento ou doação espontânea.

EncontropraMulheres

Informações: (41) 3091-1370
curitiba.cancaonova.com

Av. Marechal Floriano Peixoto – 4809
Vila Hauer – Curitiba/PR

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com