Depois do Dia dos pais!

Olá geração PHN decidi escrever sobre o dia dos Pais, depois que ele passou, de maneira proposital para meditarmos em alguns pontos vitais para nossa vida, vamos lá!

familia.jpg

Primeiro gostaria de dar parabens a você que de uma maneira diferente e criativa demonstrou seu amor e sua consideração pela pessoa que mais contribui para sua formação e que talvez você até hoje não tenha percebido isso.

Sabe gente, a figura ou a pessoa do pai, é sem dúvida, a maior referência que eu e você, ao longo da vida, vamos ter para podermos recorrer como um arquivo de informações e conteudo de formação de caráter. Principalmente naqueles momentos que tivermos que fazer algo que não soubermos. Sim, é nele que vamos pensar. com isso não estou diminuindo em nada o efeito da presença da mãe em nossa vida, é que se trata de uma presença diferente.

Todos os dias com algumas raras exceções, é o pai que a família espera no final da tarde, sempre foi assim. Eu me lembro, lá em casa esperavamos nosso pai para arrumar a gangorra, dar uma volta de bicicleta, entregar o irmão e a mãe para fazer um resumo detalhado do dia.

Crescemos assim e hoje muitos de nós nos lembramos com muita saudade desse tempo. Hoje quando chego em casa as vezes tenho a sensação de que estou imitando meu pai em momentos que se repetem como na minha infância, porém,  hoje eu sou o pai.

Quando acerto, sinto que naquele momento me aproximo de suas qualidades,  me recordo de suas palavras, de seus exemplos, seus causos, suas piadas, suas correções , seu silêncio, seu olhar e me orgulho de ser seu filho, olho para o céu e digo : VALEU GRANDE!!!

Aqui não esta em jogo que pai você teve. Se foi presente ou não, se foi carinhoso ou não, se teve essa ou aquela qualidade ou não. Ele é seu pai e isso pode mudar muita coisa na sua vida e na dele se você começar a cumprir, pra valer, o quarto mandamento da lei de Deus. Isso pode curar seu coração e se você der sequência nessa história, fará de você um grande ser humano.

HONRAR PAI E MÃE.  Essa ordem não está condicionada a nada. É uma ordem de Deus e pronto. Quem cumpre é mais feliz independentemente de ser  correspondido na mesma proporção ou não.  É mandamento acompanhado de promessa, vida longa e prosperidade e também de realização interior (eu amei a pessoa mais importante da minha vida) e é claro não estou esquecendo da mãe,  mas nesse caso falo daquela voz grave, da mão mais pesada, dos abraços que até machucavam um pouco, dos passos mais largos, da ponta da mesa, do guarda chuva preto, e da frase celebre “VEM CÁ” isso marcou ou não, claro que sim, nos deixou claro os limites, e nos fez respeitar os direitos dos outros.

Sei que o dia dos pais já passou. Porém o Pai nunca vai passar Ele estará  sempre em nossa lembrança, sua voz sempre estará ecoando em nossos ouvidos e essa cura nunca vai parar seu processo, pois o PAI do céu sabe o que significa ter, ser, querer, perder, encontrar, perdoar, aceitar, esperar, conquistar um pai. Portanto, um feliz e contínuo dia dos Pais!

Grande abraço,

Dunga

CASTIDADE – segredo de uma boa amizade

“A Castidade é uma virtude moral. É também um dom de Deus, uma graça, um fruto da obra espiritual. O Espírito Santo concede o dom de imitar a pureza de Cristo àquele que foi regenerado pela água do Batismo.”  – conforme está no Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo 2345.

A castidade hoje, é vista como o principal fator que falta nas amizades, pois cada vez mais o mundo tem sujado, estragado e distorcido esta maravilha criada pelo próprio Deus, que é a sadia convivência, seja ela entre pessoas do mesmo sexo, ou de sexos diferentes.

“A amizade representa um grande bem para todos e conduz à comunhão espiritual.”

Sabemos o quanto a amizade é importante na nossa caminhada, a Palavra de Deus vai dizer: “Um amigo fiel é uma poderosa proteção, quem o achou, descobriu um tesouro.”(Eclo 6,14), por isso devemos valorizar nossas amizades, cultivá-las e santificá-las. Continue lendo…

Exemplo de família começa no casamento

Casamento é para sempreCasei, sou feliz!!! Quero isso para você que tem essa vocação!

Hoje tenho 48 anos e estou com vinte e cinco anos de casado. Me casei com 22 anos e meu ministério deve muito a esse fato.

No interior as coisas se resolvem com mais facilidade pois estamos sempre dispostos a começar algo com o que temos nas mãos ou, às vezes, até sem ter nada nas mãos. Foi assim que me casei, sem ter quase nada, porém, com uma certeza enorme de que a Néia era, sem sombra de dúvidas, a mulher da minha vida.

Hoje muitas coisas não permitem que essa certeza chegue ao nosso coração impedindo assim que jovens  decidam sua vida mais cedo e comecem ao lado da pessoa que ama a produzir sua história ou reproduzir a parte boa das histórias de seus pais.

Você não pode deixar que o mundo te faça uma pessoa insegura, ao ponto de não conseguir decidir, escolher, opinar e optar, pois você tem pai e mãe que viveram também quando jovens o mesmo medo que você e com muito menos recursos que você. Continue lendo…

Não dá pra ficar em cima do muro!

Antes fosses quente ou fosses frio! Se está morno, eu te vomito.

Estou fazendo você pensar nas situações que você está em cima do muro e tome a decisão!

Sai dessa meu irmão!

Grande abraço,
Dunga

miriam-180.jpg

Castidade

O sexo tem um sentido muito profundo; é o instrumento da expressão do amor conjugal e da procriação. Toda vez que o sexo é usado antes ou fora do casamento, de qualquer forma que seja, peca-se contra a castidade.

A castidade é uma virtude moral.

É também um dom de Deus, uma graça, um fruto da obra espiritual (Cf. Gl 5,22-23). O Espírito Santo concede o dom de imitar a pureza de Cristo àquele que foi regenerado pela água do Batismo. (Cat. §2345) A castidade significa a integração correta da sexualidade na pessoa e, com isso, a unidade do homem em seu ser corporal…     

Para se viver uma vida casta é necessário uma aprendizagem do domínio de si; ou o homem comanda suas paixões e obtém a paz, ou se deixa subjugar por elas e se torna infeliz.  Para se viver segundo a castidade é preciso resistir às tentações através dos meios que a Igreja nos ensina: nfugir das tentações, obedecer os mandamentos, viver uma vida sacramental, especialmente freqüentando sempre a Confissão e a Comunhão, e viver uma vida de oração. Muito nos ajuda nisto a reza do santo Rosário de Nossa Senhora e a devoção e auxílio dos santos. (cf. Cat. §2340)

Sobre o matrimônio, Bento 16 pediu castidade “dentro e fora” do casamento. “Deus vos chama a respeitar-vos também no namoro e no noivado, pois a vida conjugal que, por disposição divina, está destinada aos casados é somente fonte de felicidade e paz na medida em que souberdes fazer da castidade, dentro e fora do matrimônio, um baluarte (símbolo) das vossas esperanças futuras”, disse o pontífice.

Mais de três milhões de adolescentes nos Estados Unidos são infectados a cada ano com algumas doenças sexualmente transmitidas. Os Estados Unidos tem a taxa mais alta de gravidez adolescente entre os países desenvolvidos e as jovens que abortam constituem 20% (cerca de 260 mil) de 1.300.000 abortos realizados a cada ano no país.

A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que aproximadamente 33 milhões de pessoas sejam portadores do vírus HIV. O estudo revela que cerca de 2 milhões de pessoas morreram de Aids no ano passado, a maioria de adultos. A ONU estima que 7.400 pessoas sejam infectadas diariamente pela Aids no mundo, 45% delas têm entre 15 e 24 anos.

Santo Agostinho disse que: “A castidade nos recompõe, reconduzindo-nos a esta unidade que tínhamos perdido quando nos dispersamos na multiplicidade.” (Confissões, 10,29,40)  A virtude da castidade é comandada pela virtude cardeal da temperança, que faz depender da razão as paixões e os apetites da sensibilidade humana. (cf. Cat. §2341). O homem que vive entregue às paixões da carne, na verdade vive de “cabeça para baixo”; sua escala de valores é invertida; torna-se fraco. Não é mais um homem; mas um caricatura de homem.  Infelizmente a sociedade hoje ensina os jovens a darem vazão e satisfação a todos os baixos instintos; essa “educação” é uma forma de animalizar o ser humano, pois coloca os seus instintos acima de sua razão e  de sua espiritualidade.

O domínio de si mesmo é fundamental para a pessoa ser capaz de doar-se aos outros. A castidade torna aquele que a pratica apto para amar o próximo e ser uma testemunha do amor de Deus. Quem não luta para ter o domínio de si mesmo é um egoísta; não é capaz de amar. Por isso, a castidade é escola de caridade.  A Igreja ensina que: “Todo batizado é chamado à castidade. O cristão “se vestiu de Cristo” (Cf. Gl 3,27), modelo de toda castidade. Todos os fiéis de Cristo são chamados a levar uma vida casta segundo seu específico estado de vida. No momento do Batismo, o cristão se comprometeu a viver sua afetividade na castidade” ( Cat. §2348).