William Shakespeare tornou célebre história de dois apaixonados. Não existe evidência histórica que possa atestar ou não a existência de Romeu e Julieta. O casal, filhos de famílias rivais protagonizam uma paixão que os faz ultrapassar adversidades. O final é típico de uma tragédia. Romeu suicida-se e Julieta envenena-se. Mesmo que eternizado pelo romantismo Romeu e Julieta não serve como exemplo, ou modelo de amor para enamorados cristãos, pois o verdadeiro apaixonado acima de tudo tem um sentido maior na sua vida.

O que é o amor? Deus é o único e verdadeiro amor. Todos os outros, se forem amor de verdade, é um desdobramento do amor de Deus. E esse é o amor que precisa existir entre você e a pessoa amada.

O amor é paciente, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem se incha de orgulho; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não leva em conta o mal sofrido; não se alegra com a injustiça, mas fica alegre com a verdade. Ele desculpa tudo, crê tudo, espera tudo, suporta tudo. O amor jamais acabará. 1º Coríntios 13, 4-8.

O amor entre um homem e uma mulher mantém no mundo uma esperança de mudança. É um amor forte, inato e capaz de gerar vida, superar diferenças e dissipar o egoísmo. Quando falta esse amor as complicações não tardam em chegar.

É bem verdade um número significativo de pessoas que estão feridas por experiências frustradas ou não correspondidas em seus relacionamentos. É preciso superar traumas, sobretudo na afetividade. Ter tido uma experiência dolorosa ou decepcionante na área sentimental não pode congelar todo o restante da existência. O remédio eficaz para esses males é o perdão. Como é preciso nos relacionamentos  dar e aceitar o perdão. É um ato de esvaziamento, no entanto pode revigorar um relacionamento, retirá-lo do precipício e mesmo libertar quem se encontra na prisão do ódio, do rancor e da tristeza.

O amor não é cego como se costuma dizer, aliás, ele enxerga muito bem. Vê o que ninguém consegue vislumbrar no outro. Na ótica do amor o defeito da pessoa amada não é muro, mas ponte. Num sincero relacionamento esses defeitos podem ser corrigidos e superados.

O importante é descobrir ou redescobrir quão belo é o amor humano  a partir do amor de Deus. Deus está conosco e não é de forma alguma indiferente ao que sentimos. Este amor apaixonado de Deus por nós é motor que deve impulsionar o nosso amor e torná-lo potente e fecundo.

O amor é nosso tema do Acampamento PHN 2011. É o amor de Deus que move toda a obra Canção.

” #OAmorJamaisAcabará ”

#PHN 2011

1 Comentário

  1. Pingback: Anderson Tavares

  2. Pingback: allane

  3. Lúcia Diléa

    Olá Dunga!! Já acompanho a Canção Nova e seu programa faz um tempo e hoje estou aqui pra dizer que estou muito feliz por vc vir visitar nossa cidade(SALGUEIRO-PE). E vc falou no programa de terça passada que quem fosse jovem PHN em sua cidade entrasse em contato contigo, então vim dizer que busco jovens pra Deus também, e vivo o PHN, tenho 27 anos, moro em Salgueiro, faço parte de um Grupo de Oração e evangelizo sempre.
    Abraços,
    Lúcia Diléa Mendes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *