CASTIDADE – segredo de uma boa amizade

“A Castidade é uma virtude moral. É também um dom de Deus, uma graça, um fruto da obra espiritual. O Espírito Santo concede o dom de imitar a pureza de Cristo àquele que foi regenerado pela água do Batismo.”  – conforme está no Catecismo da Igreja Católica, no parágrafo 2345.

A castidade hoje, é vista como o principal fator que falta nas amizades, pois cada vez mais o mundo tem sujado, estragado e distorcido esta maravilha criada pelo próprio Deus, que é a sadia convivência, seja ela entre pessoas do mesmo sexo, ou de sexos diferentes.

“A amizade representa um grande bem para todos e conduz à comunhão espiritual.”

Sabemos o quanto a amizade é importante na nossa caminhada, a Palavra de Deus vai dizer: “Um amigo fiel é uma poderosa proteção, quem o achou, descobriu um tesouro.”(Eclo 6,14), por isso devemos valorizar nossas amizades, cultivá-las e santificá-las. Continue lendo…

miriam-180.jpg

Castidade

O sexo tem um sentido muito profundo; é o instrumento da expressão do amor conjugal e da procriação. Toda vez que o sexo é usado antes ou fora do casamento, de qualquer forma que seja, peca-se contra a castidade.

A castidade é uma virtude moral.

É também um dom de Deus, uma graça, um fruto da obra espiritual (Cf. Gl 5,22-23). O Espírito Santo concede o dom de imitar a pureza de Cristo àquele que foi regenerado pela água do Batismo. (Cat. §2345) A castidade significa a integração correta da sexualidade na pessoa e, com isso, a unidade do homem em seu ser corporal…     

Para se viver uma vida casta é necessário uma aprendizagem do domínio de si; ou o homem comanda suas paixões e obtém a paz, ou se deixa subjugar por elas e se torna infeliz.  Para se viver segundo a castidade é preciso resistir às tentações através dos meios que a Igreja nos ensina: nfugir das tentações, obedecer os mandamentos, viver uma vida sacramental, especialmente freqüentando sempre a Confissão e a Comunhão, e viver uma vida de oração. Muito nos ajuda nisto a reza do santo Rosário de Nossa Senhora e a devoção e auxílio dos santos. (cf. Cat. §2340)

Sobre o matrimônio, Bento 16 pediu castidade “dentro e fora” do casamento. “Deus vos chama a respeitar-vos também no namoro e no noivado, pois a vida conjugal que, por disposição divina, está destinada aos casados é somente fonte de felicidade e paz na medida em que souberdes fazer da castidade, dentro e fora do matrimônio, um baluarte (símbolo) das vossas esperanças futuras”, disse o pontífice.

Mais de três milhões de adolescentes nos Estados Unidos são infectados a cada ano com algumas doenças sexualmente transmitidas. Os Estados Unidos tem a taxa mais alta de gravidez adolescente entre os países desenvolvidos e as jovens que abortam constituem 20% (cerca de 260 mil) de 1.300.000 abortos realizados a cada ano no país.

A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que aproximadamente 33 milhões de pessoas sejam portadores do vírus HIV. O estudo revela que cerca de 2 milhões de pessoas morreram de Aids no ano passado, a maioria de adultos. A ONU estima que 7.400 pessoas sejam infectadas diariamente pela Aids no mundo, 45% delas têm entre 15 e 24 anos.

Santo Agostinho disse que: “A castidade nos recompõe, reconduzindo-nos a esta unidade que tínhamos perdido quando nos dispersamos na multiplicidade.” (Confissões, 10,29,40)  A virtude da castidade é comandada pela virtude cardeal da temperança, que faz depender da razão as paixões e os apetites da sensibilidade humana. (cf. Cat. §2341). O homem que vive entregue às paixões da carne, na verdade vive de “cabeça para baixo”; sua escala de valores é invertida; torna-se fraco. Não é mais um homem; mas um caricatura de homem.  Infelizmente a sociedade hoje ensina os jovens a darem vazão e satisfação a todos os baixos instintos; essa “educação” é uma forma de animalizar o ser humano, pois coloca os seus instintos acima de sua razão e  de sua espiritualidade.

O domínio de si mesmo é fundamental para a pessoa ser capaz de doar-se aos outros. A castidade torna aquele que a pratica apto para amar o próximo e ser uma testemunha do amor de Deus. Quem não luta para ter o domínio de si mesmo é um egoísta; não é capaz de amar. Por isso, a castidade é escola de caridade.  A Igreja ensina que: “Todo batizado é chamado à castidade. O cristão “se vestiu de Cristo” (Cf. Gl 3,27), modelo de toda castidade. Todos os fiéis de Cristo são chamados a levar uma vida casta segundo seu específico estado de vida. No momento do Batismo, o cristão se comprometeu a viver sua afetividade na castidade” ( Cat. §2348).

Go, yes I go…vamo que vamo

Eu particularmente acho o quadro Vamo que vamo com o Pitter demais!

De um jeito irreverente ele nos passa lições que merecem atenção e principalmente execução. O que aprendemos, devemos colocar em prática.

No quadro de hoje ele nos fala sobre como devemos agir diante de pessoas que não respeitam nossa fé. Certamente você já deve ter passado por alguma situação assim, que alguém te zombou, falou mal de você.

Então se liga nas dicas do Pitter pra agir como um bom cristão nas próximas vezes que acontecer algo parecido com você.

Valeu Pitter, valeu galera!
Deus abençoe vocês.
Grande abraço,
Dunga.

Um técnico de futebol sem recurso financeiro nenhum faz uma proposta ousada à jovens jogadores da 3º divisão: jogar mesmo sem salário; os jovens surpreendentemente aceitam, começa então a incrível história do Time sem salário liderada por um técnico sonhador rumo à segunda divisão do campeonato carioca; O que faz desse história ainda mais fantástica é que esse técnico é membro da Comunidade Canção Nova, filho espiritual de Padre Jonas Abib, daí dá pra imaginar como ele conduziu esse time. Prepare-se para se emocionar!

Amanhã no programa PHN na TV Canção Nova, Luciano, o tecnico do time, vai contar essa história com mais detalhes, você não pode perder: Terça dia 27 de Setembro, às 22:h na TV Canção Nova