A Comunidade Canção Nova estará presente no Simpósio Arquidiocesano da Fé da Arquidiocese.

A Igreja encerrará em outubro o Ano da Fé, em contra partida neste fim de semana estarão reunidos Movimentos Eclesiásticos, Pastorais, Novas Comunidades entre outros para celebrar e traduzir em ações as experiências de Fé vivida em suas comunidades e experiências pessoais e pastorais.

”Nossa Arquidiocese está vivendo o triênio de seu Centenário, a ser celebrado em 2015. Como um dos momentos de vivência e celebração desse triênio foram programados três grandes Simpósios a serem realizados com os temas: em 2013 (FÉ), 2014 (ESPERANÇA), 2015 (CARIDADE). Assim estaremos realizando nos próximos dias 21 e 22 de setembro O SIMPÓSIO ARQUIDIOCESANO DA FÉ, conforme o Plano de Pastoral da Arquidiocese de Fortaleza no que se refere à Terceira Urgência Pastoral, Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral.

Recebemos do Papa Francisco, na JMJ – Rio 2013, juntamente com os jovens, este estímulo: “Hoje, de modo especial, Jesus está semeando. Ao aceitar a palavra de Deus, nos tornamos o campo da fé. Por favor, deixe que a palavra do Senhor entre nas suas vidas. Deixe que entre em seus corações, germine, cresça. Deus faz tudo, mas vocês têm que permitir que Ele trabalhe nesse crescimento. Jesus nos diz que as sementes que caíram à beira do caminho, em meio às pedras e entre espinhos não deram fruto. Acredito que, com muita sinceridade, podemos nos perguntar: ‘Qual terreno somos ou queremos ser?’ Talvez sejamos como o caminho: ouvimos o Senhor porém nos deixamos tumultuar por tantos apelos superficiais? E eu lhes pergunto, agora me respondam silenciosamente: ‘serei eu um jovem atordoado ou como o terreno pedregoso? Acolhemos Jesus com entusiasmo mas somos inconstantes e diante das dificuldades não ter a coragem de ir contra a corrente’. Respondam silenciosamente. ‘Terei eu valor ou serei eu um covarde?’ Ou será que somos como um terreno espinhoso? As palavras negativas sufocam a palavra de Deus? Tenho o costume de jogar dos dois lados, ficar de bem com Deus e com o Diabo? Será que quero receber as sementes de Jesus e de vez em quando regar os espinhos e o que cresce de mau nos meus corações?

Hoje, entretanto, tenho a certeza que a semente pode cair numa terra boa, como ouvimos nesses testemunhos. Como a semente caiu em boa terra. A pessoa diz que é uma calamidade: ‘não sou boa terra, estou cheia de espinhos, Santo Padre’. Sim, isso pode acontecer. Mas deixe um pedacinho de terra boa, e permitam que ali caia a semente da palavra e verão que ela vai germinar, sim. Eu sei que vocês querem ser terra boa. O cristão quer ser isso, um cristão de verdade, não cristãos de fachada, mas sim autênticos.

Sei que querem ser cristãos autênticos. Não cristãos de nariz empinado, pessoas que só parecem cristãos, mas não fazem nada. Tenho a certeza que vocês não querem viver na ilusão de uma liberdade que se deixe arrastar pelas modas e as conveniências do momento. Sei que vocês apostam em algo grande, em escolhas definitivas que deem pleno sentido para a vida. É assim ou estou errado? Se é assim, façamos o seguinte. Todos em silêncio, olhando para dentro, para seus corações, e cada um fale com Jesus que quer receber a semente. Olhe Jesus. ‘Jesus, tenho pedras, tenho espinhos, mas tenho esse cantinho de boa terra. Semeie aqui’. E em silêncio, permitem que Jesus plantem sua semente em boa terra. Lembrem-se desse momento. Cada um sabe o nome da semente que foi plantada agora. Deixem que frutifique. Deus vai cuidar dela.”

É justamente para esta nova semeadura que realizamos o Simpósio da Fé. Para sermos cristãos autênticos, deveremos ser formados em Cristo, e sermos capazes de dar, a quem nos pedir, as razões de nossa Fé.

Este simpósio quer ser experiência de comunhão na Igreja arquidiocesana e aprofundamento, principalmente para as lideranças de nossa Igreja, para os primeiros responsáveis pelo testemunho e transmição da Fé.

Nas comemorações do Jubileu 100 anos da Arquidiocese de Fortaleza, a renovação de nossa Igreja é condição indispensável para a nova evangelização, para o contágio com a alegria de nossa experiência de vida em Cristo a todos aos quais somos enviados em missão. O sal existe para salgar, a luz para iluminar, a Igreja para Evangelizar.

Muitos estão sendo convocados para este acontecimento, para participar diretamente. Todos são chamados a participar espiritualmente com uma grande comunhão de orações em todas as comunidades de nossa Igreja Arquidiocesana. Só com a graça divina a luz do Evangelho poderá penetrar os corações e incendiar com o Reino de Deus.”

Fonte: Arquidiocese de Fortaleza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>