PapansenhoraConsagração pessoal ao Coração Imaculado de Maria

(oração escrita por Ir. Lúcia)

Virgem Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe, ao Vosso Coração Imaculado nos consagramos, em ato de entrega total ao Senhor. Por Vós seremos levados a Cristo. Por Ele e com Ele seremos levados ao Pai. Caminharemos à luz da fé e faremos tudo para que o mundo creia que Jesus Cristo é o enviado do Pai. Com Ele queremos levar o Amor e a Salvação até os confins do mundo. Sob a proteção do Vosso Coração Imaculado seremos um só povo com Cristo. Seremos testemunhas da Sua ressurreição. Por Ele seremos levados ao Pai, para glória da Santíssima Trindade, a Quem adoramos, louvamos e bendizemos. Amém.

papel-de-parede-nossa-senhora-de-fatimaTer devoção ao Imaculado Coração significa adentrar numa espiritualidade da ternura, numa mística do afeto.

Nossa de Senhora, em Fátima, nos trouxe a mensagem do seu coração. Em seus relatos, Ir. Lúcia explica a vida mística de Francisco e Jacinta enfatizando os reflexos de luz que jorravam das mãos da Virgem Maria. Em seu livro Memórias, Ir. Lucia relata:

Foi ao pronunciar estas últimas palavras que abriu pela primeira vez as mãos, comunicando-nos uma luz tão intensa, como que reflexo que delas expedia, que penetrando-nos no peito e no mais íntimo da alma, fazendo-nos ver a nós mesmos em Deus, que era essa luz, mais claramente que nos vemos no melhor dos espelhos. Então, por um impulso íntimo também comunicado, caímos de joelhos.”

A luz tão intensa que penetrava no peito e no mais íntimo da alma dos Pastorinhos os fez experimentar um Amor de Deus imensurável e inesgotável, levando-os a uma íntima comunhão com Ele. Um mergulho no coração de Deus, indescritível ao entendimento meramente humano, porém possível através da experiência que se faz. É a Trindade – o Pai, o Filho e o Espírito Santo – derramando o Seu amor.

É importante verificar que Maria, ao revelar o seu Imaculado Coração, não comunica a si mesma, mas unicamente o próprio Deus: “Foi então que a celeste Mensageira, abrindo os braços com um gesto de maternal proteção, nos envolveu no reflexo da luz do imenso Ser de Deus. Foi uma graça que nos marcou para sempre na esfera do sobrenatural”. (Livro Ir. Lúcia Memórias)

Francisco, embora parecesse não compreender realmente os fatos, depois perguntava: “Para que estava Nossa Senhora com um coração na mão espalhando pelo mundo essa luz tão grande que é Deus?. Com esta pergunta, ele acaba nos relevando ainda mais o Imaculado Coração de Maria.

Foi desse modo, através de Maria e do seu Imaculado Coração, que Deus quis manifestar, mais uma vez, o Seu Amor ao mundo, através das Aparições em Fátima.

Ir. Lúcia diz no seu livro “Como vejo a Mensagem” que “Deus é amor, por isso, só o amor nos pode levar a mergulhar no imenso Ser de Deus, a ser um com Deus.

Texto Extraído do livro: Mistica de Fátima

Adquira: https://goo.gl/oPuiwm

irmaluciaSobre a Aparição de 10 de Dezembro em Pontevedra, escreveu a irmã Lúcia : «Dia 10-12-1925, apareceu-lhe a SSma Virgem e, ao lado, suspenso em uma nuvem luminosa, um Menino. A SSma Virgem, pondo-lhe no ombro a mão, mostrou-lhe ao mesmo tempo um Coração que tinha na outra mão, cercado de espinhos.

Ao mesmo tempo, disse o Menino : “Tem pena do Coração da tua SSma Mãe, que está coberto de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Lhe cravam, sem haver quem faça um ato de reparação para os tirar” 

Em seguida, disse a SSma Virgem : “Olha, Minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos, que os homens ingratos a todos o momentos me cravam, com blasfêmias e ingratidões. Tu, ao menos, empenha-te em Me consolar e diz que todos aqueles que durante 5 meses, no primeiro sábado, se confessarem, receberem a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço, e Me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes na hora da morte com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas”.

Cumpriu-se o que Nossa Senhora tinha dito na Aparição de 13 de Julho em Fátima :“Virei pedir a devoção reparadora dos primeiros Sábados”.

Foi este o grande pedido de Reparação ligada ao Imaculado Coração de Maria e à Mensagem de Fátima, pelo que o Dr. Formigão Sob o pseudónimo de Mira Ceti, escrevia na revista Stella em 23 de Outubro de 1939 : «A humanidade debate-se atualmente numa das crises mais graves e mais angustiosas da sua história muitas vezes milenar.

Os pecados dos indivíduos e dos povos clamam vingança ao Céu. Grandes e terríveis provações de toda a ordem impendem sobre o mundo e ameaçam talvez Portugal.

Que todos quantos veneram e amam a Virgem Santíssima se apressem a praticar, renovando-a muitas vezes, a devoção dos cinco sábados que Ela se dignou revelar à Irmã Maria Lúcia de Jesus, a humilde vidente de Fátima, e assim porventura a paz tão suspirada descerá sobre as nações e a graça de Deus iluminará e vivificará as almas – tão grande número de almas nas sombras do erro e da morte.(Pag.260).

Em 4 de Maio de 1944 Pio XII ordenou que esta festa fosse observada em toda a Igreja para obter a intercessão de Maria para : A Paz entre as Nações. A liberdade para a Igreja. A conversão dos pecadores. O amor pela pureza e a prática da virtude.

Dois anos mais tarde consagrou toda a raça humana a Maria sob o título de Imaculado Coração de Maria.

PapansenhoraA 13 de Junho de 1929, na capela do Convento das religiosas Doroteias, em Tuy, numa Hora-Santa das 11 à meia-noite, cumpriu-se a promessa feita por Nossa Senhora no dia 13 de Julho em Fátima :”Virei pedir a Consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração“. Lúcia descreve essa Aparição : «Estando uma noite só, ajoelhei-me entre a balaustrada no meio da capela a rezar, prostrada, as orações do Anjo. Sentindo-me cansada, ergui-me e continuei a rezá-las com os braços em cruz.

A única luz era a da lâmpada.

De repente iluminou-se toda a capela com uma luz sobrenatural e sobre o altar apareceu uma Cruz de luz que chegava até ao teto.

Em uma luz mais clara via-se na parte superior da cruz uma face de homem com corpo até a cinta, sobre o peito uma pomba também de luz, e pregado na cruz o corpo de outro homem. Um pouco abaixo da cinta, suspenso no ar, via-se um cálix e uma hóstia grande, sobre a qual caíam algumas gotas de sangue que corriam pelas faces do Crucificado e duma ferida no peito. Escorregando pela Hóstia essas gotas caíam dentro do cálix.

Sob o braço direito da cruz estava Nossa Senhora (era Nossa Senhora de Fátima e Seu Imaculado Coração…na mão esquerda…sem espada nem rosas, mas com uma coroa de espinhos e chamas), com o Seu Imaculado Coração na mão…”

Sob o braço esquerdo, umas letras grandes, como se fossem de água cristalina que corresse para cima do Altar, formavam estas palavras : GRAÇA E MISERICÓRDIA

Compreendi que me era mostrado o Mistério da Santíssima Trindade, e recebi luzes sobre este Mistério que não me é permitido revelar».

Depois Nossa Senhora disse-me :“É chegado o momento em que Deus pede para o Santo Padre fazer, em união com todos os Bispos do Mundo, a consagração da Rússia ao Meu Imaculado Coração, prometendo salvá-la por este meio”.(Doc.463).

602949_590931404285754_350368730_nOs desígnios misericordiosos de Deus começam a manifestar-se nas Aparições de Junho e sobretudo de Julho de 1917, na Cova da Iria e tiveram o seu magnífico Epílogo em Espanha, nas visões de 1925 e 1926 em Pontevedra, e em 1927 e 1929 em Tuy.

Em Fátima, no dia 13 de Junho manifesta-se o Coração de Maria circundado de espinhos, pedindo reparação, enquanto a Senhora pronuncia estas palavras “Jesus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração“.

Na Aparição de Julho, os destinos do mundo e das almas aparecem dependentes do Coração Imaculado de Maria, segundo o que foi revelado na visão do Inferno : – «Vistes o Inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão a paz. A guerra vai acabar, mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior.

Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai punir o mundo de seus crimes por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a Comunhão reparadora nos primeiros sábados.

Se atenderem a meus pedidos, a Rússia converter-se-á e terão paz. Se não, espalhará os seus erros pelo mundo promovendo guerras e perseguições à igreja; os bons serão martirizados; o Santo Padre terá muito que sofrer; várias nações serão aniquiladas.

Por fim, o meu Coração Imaculado triunfará.

O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia que se converterá e será concedido ao mundo algum tempo de paz. Em Portugal se conservará sempre o Dogma da fé; etc.…”

Esse conteúdo encontra-se no Livro Mistica de Fátima

livro

Adquira

Oração Preparatória para todos os dias:
Senhora do Rosário, que Vos dignastes revelar aos pastorinhos, em Fátima, a devoção ao vosso Imaculado Coração, como fonte de paz e benefícios, recorro eu, hoje, na aflição em que me encontro, confiando ao vosso Coração a graça de que necessito… (pede-se a graça).


Mãe Santíssima, que num excesso de bondade tranquilizastes a Lúcia assegurando-lhe que nunca a deixaríeis; que o vosso Imaculado Coração seria o seu refúgio seguro, o seu amparo e guia; a Vós me consagro, como coisa inteiramente vossa.
No vosso coração me escondo, querendo viver num abandono confiante e sempre crescente.
Abri as vossas mãos generosas, e permiti que os reflexos que delas saem penetrem meu peito e infundam no meu coração um conhecimento e amor intenso para com o vosso Imaculado Coração e o do vosso Divino Filho, como fizestes com os felizes Pastorinhos em Fátima. Amém.
Três Ave-Marias.

Súplica para o Primeiro Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, Filha predileta de Deus Pai, em quem Ele pôs todas as suas complacências.
Mãe querida, pelo vosso obedientíssimo Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso, naquela profunda reverência, amor filial e humilde submissão, que fizeram do vosso Coração um espetáculo sublime para o céu e para a terra.
Não mais quero ofender ao Pai Celeste, e esforçar-me-ei, a vosso exemplo, por dar-lhe em tudo contentamento e gozo. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Segundo Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, Mãe virginal de Deus Filho, que fazia transbordar de júbilo o Sagrado Coração de Jesus.
Mãe querida, pelo vosso perfeitíssimo Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso, no conhecimento, amor e imitação cada vez mais perfeitos de Jesus, vosso Filho diletíssimo; e que dia a dia me mostre digno discípulo seu e perfeito cristão. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Terceiro Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, Esposa castíssima e Templo admirável do Espírito Santo, ornado por Ele de todas as suas virtudes e dons.
Mãe querida, pelo vosso santíssimo Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso, tabernáculo do Divino Hóspede, ornado de sólidas e perfeitas virtudes, como de nós exige a perfeição cristã, e de todos os dons do Espírito Santo.
Fazei-o puro e dócil, para que ouvindo a sua voz a siga fielmente. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Quarto Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, Corredentora do gênero humano e Medianeira de todas as graças, inseparavelmente unida ao do nosso Divino Redentor.
Mãe querida, pelo vosso zelosíssimo Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso; que infatigavelmente coopere na obra da redenção, por meio de um intenso e santo apostolado; e seja digno mediador entre Deus e os homens pela oração e penitência. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Quinto Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, Refúgio dos pecadores, ainda dos mais miseráveis e abandonados.
Mãe querida, pelo vosso misericordioso Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso, cheio daquela compaixão e misericórdia de que ele estava repleto, para que procure, com todos os meus esforços – como pedistes e é vosso desejo – a salvação dos pobres pecadores, que tanto amarguram o Coração Divino de Jesus e o vosso Imaculado Coração. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Sexto Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, desde o primeiro instante concebida sem mancha de pecado.
Mãe querida, pelo vosso inocentíssimo Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso, no ódio ao pecado, sobretudo de impureza, e na luta fiel e constante contra o dragão infernal, cuja cabeça esmagastes.
Permiti que me junto a Vós nesta luta contínua, como verdadeiro soldado vosso e de Jesus Cristo, nosso Divino Rei. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Sétimo Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, onde se reflecte o Coração de vosso Divino Filho.
Mãe querida, pelo vosso puríssimo Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso, puro e casto, a fim de que, pela pureza de alma e coração, com a graça do Senhor, e o vosso auxílio, consiga livrar as almas do fogo do Inferno, e aliviar as do Purgatório, sobretudo as mais abandonadas. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Oitavo Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, nossa Mãe Celeste, sempre tão amante, cuidadosa e vigilante.
Mãe querida, pelas ternuras do vosso maternal Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso a fim de que Vos corresponda com sumo respeito, amor e obediência, e não tenha outra preocupação senão a de Vos amar, consolar e desagravar dos espinhos, que em vosso Coração cravam, a todos os momentos, os homens ingratos, com blasfêmias e ingratidões. Amém.
Ave-Maria.

Súplica para o Nono Dia
Bendigo e venero o vosso Imaculado Coração, oh! Maria, excelsa Rainha do Céu e da terra, e nossa celeste Rainha, em quem se reflete a majestade divina.
Mãe querida, pela sublimidade do vosso nobre Coração Vos suplico, fazei o meu coração semelhante ao vosso, revestido de santa veneração, dedicação e nobre entusiasmo, para colaborar, com todo o zelo, na propagação do reinado de amor do vosso Imaculado Coração, em nós e em todo o mundo. Amém.
Ave-Maria.

 

Reze conosco:

 

Nilza Maia

 

 

 

DSC00168Logo que tive acesso a essa homilia pelo site oficial do Santuário de Fátima fiquei estasiada da tamanha profundidade e da revelação de forma tão clara que o Sr. Dom João Marcos, bispo coadjutor de Beja na Peregrinação Aniversária das Aparições em Fátima a 13 de Junho do corrente ano. Ainda estou, e continuarei e a ruminar tudo o que o Sr. Bispo trouxe tão ricamemte.

Ele nos recordou o que há 98 anos Nossa Senhora disse a Lúcia:“Jesus quer servir-se de ti para me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração.” Lembrando também a promessa feita por Nossa Senhora de que nunca deixaria Lúcia sozinha. Lúcia conservou estas palavras no seu coração. Segue o texto principal da homilia de Dom João Marcos.

Ireis regressar a casa como partistes, sem levar no coração a semente de uma vida nova?”

Dom João Marcos faz-nos o apelo, para que tal como Maria e os pastorinhos “conservemos nós também as palavras que Deus nos dá nos acontecimentos da nossa vida, nesta peregrinação e nestas leituras de hoje, para que, vendo-nos à luz do desígnio de Deus, possamos reconhecer o Seu amor por nós, celebrá-lo e anunciá-lo ao mundo.”

No Coração Imaculado de Maria podemos ver o espelho da nova criatura, do Homem novo liberto de si mesmo, resgatado por Cristo, em plena comunhão com Deus, que não vive para si mesmo, não se louva a si mesmo, não se alegra em si mesmo mas, impelido pela caridade de Cristo, se alegra e exulta no Senhor e se põe humildemente ao serviço dos irmãos”, refere Dom João Marcos. E coloca uma questão: “Que pode significar para nós, hoje, a devoção ao Coração de Maria, pedida por Jesus?” Significa, olhar a realidade, os acontecimentos da nossa própria história e do mundo com os olhos de Deus, refere Dom João Marcos, “é um convite a não encararmos superficialmente a nossa vida, a Igreja e o mundo, é um apelo a vermos as coisas não de fora para dentro como habitualmente acontece, mas a partir do coração”.

A luz que irradia deste Coração Imaculado e maternal é uma garantia dada por Deus de que, haja o que houver, Ele mantém sobre nós o desígnio amoroso para o qual nos escolheu em Cristo, já antes da criação do mundo: sermos santos e imaculados diante d’Ele no amor. Sim, a Sua graça triunfará sobre o pecado do mundo, sobre os pecados da Igreja e sobre os nossos pecados”.

E como é que, na prática, o seu Coração Imaculado é o caminho que nos conduzirá até Deus? a resposta é simples: pela penitência e pela oração nas quais se resume a mensagem de Nossa Senhora neste lugar. Dito de outra maneira, pela conversão e pela santificação que nos levarão da fé para a fé, de uma fé incipiente que nasce de escutar, para uma fé adulta que atua pela caridade. Tal como aconteceu no seio de Maria, Cristo forma-Se no coração daquele que escuta com fé a Palavra de Deus e a guarda e cresce em nós até podermos reconhecer e dizer como S. Paulo: já não sou eu que vivo, é Cristo que vive em mim”.

Convertei-vos agora, irmãos, não procureis a vossa felicidade onde ela não está, vivendo cada um para si mesmo, impelidos pela ganância, pelo desejo de prazer, pela vaidade e pela soberba. A conversão a Cristo tem o poder de fazer de vós uma criatura nova, por obra do Espírito Santo e no seio da Igreja. Não o ouvistes há momentos na 2ªleitura? Cristo morreu e ressuscitou para que os que vivem não vivam mais para si mesmos. Se alguém está em Cristo é uma nova criatura! Acreditai, irmãos, que isto é verdade e que, neste momento, está ao vosso alcance! Ireis regressar a casa como partistes, sem levar no coração a semente de uma vida nova? Convertei-vos, escutai a voz do Espírito Santo que vos segreda no íntimo do vosso coração: isto é para ti! Acredita agora nestas palavras que o Senhor te dirige e guarda-as no teu coração, como fez a Virgem Maria, como fizeram os pastorinhos. Não te condenes a uma vida mesquinha de egoísmos, mentiras e ódios que não pode fazer-te feliz! Deus quer dar-te o Seu Espírito, quer dar-te a mesma vida do Seu Filho Jesus. Abre o teu coração ao Senhor e responde-Lhe como Maria, confiando no Seu poder e na Sua fidelidade: Eis aqui a Serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra! Converte-te hoje e Cristo habitará, pela fé, no teu coração! Converte-te e começarás a viver a gloriosa liberdade dos filhos de Deus, deixando de ser escravo do pecado! Experimenta a maravilha que é viver impelido pela caridade de Cristo, não vivendo para ti mesmo! Reconcilia-te com Deus e deixarás de ver os outros como inimigos e concorrentes mas como irmãos e presença do próprio Senhor Jesus.”

Ser santo e ser cristão é a mesma coisa. “Aprendamos a refugiar-nos no Coração de Maria e a caminhar com ela! Quem conhece verdadeiramente a Igreja não pode deixar de amar a Virgem Maria, e quem ama a Virgem Maria ama necessariamente a Igreja! Jesus quer servir-Se de ti, de cada um de nós, para fazer conhecer e amar a Virgem Santíssima e a Igreja de que Ela é a imagem perfeita. Levemos a sério a nossa vida cristã!”.

Dom João Marcos – Bispo de Beja – PT

F1010010No mês de Maio, recordamos a importância e a relevância que este mês tem no ciclo das Aparições de Nossa Senhora em Fátima,a partir do ano de 1917. A dia Treze de Maio de 1917, por volta do meio dia a Virgem Maria apareceu aos três pastorinhos, Lúcia, Jacinta e Francisco e deixou a sua mensagem. As mensagens estas que estaremos recordando no nosso blog.

Mas gostaria de fazer memória que também para a Comunidade Canção Nova, Fátima, tem sua particular importância e um marco em nossa missão evangelizadora. Como testemunha pude acompanhar o Ato de Consagração que Mons Jonas fez no Altar do Mundo, de todo o o sistema de Comunicação Canção, de toda a família Canção Nova, e seus colaboradores ao Imaculado Coração de Maria. E te convido a renovar essa consagração no dia de hoje. Isso se deu a 11 de Maio de 2004, Na Capelinha das Aparições em Fátima – Portugal.

Ato de Consagração da Canção Nova ao Imaculado de Maria

Virgem Maria, Mãe de Deus e Mãe nossa, ao vosso Coração Imaculado nos consagramos, em ato de plena entrega e doação ao Senhor.
Por vós seremos levados a Cristo, vosso Filho e unigênito de Deus, e por Ele e com Ele a seu Eterno Pai. Caminharemos à luz da fé, da esperança e do amor, para que o mundo creia que Cristo é o enviado do Pai para nos transmitir a Sua palavra. E seremos nós os Seus enviados, a levar o Seu conhecimento e amor até os confins da Terra.
Assim, sob a maternal proteção do vosso Imaculado Coração, seremos um só povo com Cristo, conquistas de Sua morte e testemunhas da Sua Ressurreição. Virgem Mãe de Deus e Mãe nossa, ao vosso Coração Imaculado eu consagro a TV Canção Nova e, com ela, toda a nossa Comunidade, cada um dos seus membros consagrados, a grande família Canção Nova para a qual somos destinados, e em especial, os nossos sócios colaboradores, que sustentam esta obra.
Coloco em vossas mãos todo o Sistema Canção Nova para que ele realize os desígnios de Deus e, assim prepare e apresse o triunfo do vosso Imaculado Coração.
Tornai-nos sob vossa proteção, defendei-nos dos perigos, ajudai-nos a vencer as tentações que nos solicitam para o mal e a conservar a pureza do nosso corpo e da nossa alma. Seja o vosso Coração Imaculado o nosso refúgio e o caminho que nos conduz a Deus.
Concedei-nos a graça de orar e nos sacrificar por amor a Jesus, pela conversão dos pecadores e em reparação dos pecados cometidos contra o vosso Imaculado Coração.
Por meio de vós e em união como Coração do vosso Divino Filho, queremos viver para a Santíssima Trindade, em quem cremos e a quem adoramos, esperamos e amamos. Amém

Nilza Maia

PAPA E N SENHORAA família é o coração da Igreja. Eleve-se hoje deste coração um a
to de particular entrega ao Coração da Mãe de Deus.

No Ano Jubilar da Redenção queremos confessar que o Amor é maior que o pecado e que todos os males que ameaçam o homem e o mundo.
Com humildade invocamos este Amor:

1. “À vossa proteção nos acolhemos, Santa Mãe de Deus”!
Ao pronunciar estas palavras da antífona com que a Igreja de Cristo reza há séculos, encontramo-nos hoje diante de Vós, ó Mãe, no Ano Jubilar da nossa Redenção.
Estamos aqui unidos com todos os pastores da Igreja por um vínculo particular, pelo qual constituímos um corpo e um colégio, do mesmo modo que os Apóstolos, por vontade de Cristo, constituíram um corpo e um colégio com Pedro.
No vínculo desta unidade, pronunciamos as palavras do presente Acto, no qual desejamos incluir, uma vez mais, as esperanças e as angústias da Igreja pelo mundo contemporâneo.
Há quarenta anos atrás, e depois ainda passados dez anos, o Vosso servo o Papa Pio XII, tendo diante dos olhos as dolorosas experiências da família humana, confiou e consagrou ao Vosso Coração Imaculado todo o mundo e especialmente os Povos que, pela situação em que se encontram, são particular objeto do Vosso amor e da Vossa solicitude.
É este mundo dos homens e das nações que nós temos diante dos olhos também hoje: o mundo do Segundo Milênio que está prestes a terminar, o mundo contemporâneo, o nosso mundo!
A Igreja, lembrada das palavras do Senhor: “Ide… e ensinai todas as nações… Eis que eu estou convosco todos os dias, até ao fim do mundo” (Mt. 28, 19-20), reavivou, no Concilio Vaticano Segundo, a consciência da sua missão neste mundo.
Por isso, ó Mãe dos Homens e dos povos, Vós que conheceis todos os seus sofrimentos e as suas esperanças, Vós que sentis maternalmente todas as lutas entre o bem e o mal, entre a luz e as trevas, que abalam o nosso mundo contemporâneo, acolhei o nosso clamor que, movidos pelo Espírito Santo, elevamos dirctamente ao Vosso Coração; e abraçai, com o amor da Mãe e da Serva do Senhor, este nosso mundo humano, que Vos confiamos e consagramos, cheios de inquietude pela sorte terrena e eterna dos homens e dos povos.
De modo especial Vos entregamos e consagramos aqueles homens e aquelas nações, que desta entrega e desta consagração têm particularmente necessidade.
“À Vossa proteção nos acolhemos Santa Mãe de Deus!” Não desprezeis as nossas súplicas que a vós elevamos, nós que estamos em provação!

2. Encontrando-nos hoje diante de Vós, Mãe de Cristo, diante do Vosso Coração Imaculado, desejamos, juntamente com toda a Igreja, unir-nos com a consagração que, por nosso amor, o Vosso Filho fez de Si mesmo ao Pai: “Por eles eu consagro-me a Mim mesmo – foram as suas palavras – para eles serem também consagrados na verdade (Jo. 17,19).
Queremos unir-nos ao nosso Redentor, nesta consagração pelo mundo e pelos homens, a qual, no seu Coração divino, tem o poder de alcançar o perdão e de conseguir a reparação.
A força desta consagração permanece por todos os tempos e abrange todos os homens, os povos e as nações; e supera todo o mal, que o espírito das trevas é capaz de despertar no coração do homem e na sua história, e que, de facto, despertou nos nossos tempos.
Oh! Quão profundamente sentimos a necessidade de consagração, pela humanidade e pelo mundo: pelo nosso mundo contemporâneo, em união com o próprio Cristo! Na realidade, a obra redentora de Cristo deve ser pelo mundo participada por meio da Igreja.
Manifesta-o o presente Ato da Redenção; o Jubileu extraordinário de toda a Igreja.
Sede bendita, neste Ano Santo, acima de todas as criaturas, Vós, Serva do Senhor, que obedecestes da maneira mais plena ao chamamento divino!
Sede louvada, Vós que estais inteiramente unida à consagração redentora do Vosso Filho!
Mãe da Igreja! Iluminai o Povo de Deus nos caminhos da fé, da esperança e da caridade! Iluminai de modo especial os povos dos quais esperais a nossa consagração e a nossa entrega. Ajudai-nos a viver na verdade da consagração de Cristo pela inteira família humana do mundo contemporâneo.

3. Confiando-Vos, ó Mãe, o mundo, todos os homens e todos os povos, nós vos confiamos também a própria consagração do mundo, depositando-a no Vosso Coração materno.
Oh, Coração Imaculado! Ajudai-nos a vencer a ameaça do mal que tão facilmente se enraíza nos corações dos homens de hoje e que, nos seus efeitos incomensuráveis, pesa já sobre a nossa época e parece fechar os caminhos do futuro!
Da fome e da guerra livrai-nos!
Da guerra nuclear, de uma autodestruição incalculável e de toda a espécie de guerra, livrai-nos!
Dos pecados contra a vida do homem desde os seus primeiros instantes, livrai-nos!
Do ódio e do aviltamento da dignidade dos filhos de Deus, livrai-nos!
De todo o gênero de injustiças na vida social, nacional e internacional, livrai-nos!
Da  facilidade em calcar aos pés os mandamentos de Deus, livrai-nos!
Da tentativa de ofuscar nos corações humanos a própria verdade de Deus, livrai-nos!
Da perda da consciência do bem e do mal, livrai-nos!
Dos pecados contra o Espírito Santo, livrai-nos, livrai-nos!
Acolhei, ó Mãe de Cristo, este clamor carregado de sofrimento de todos os homens!
Carregado do sofrimento de sociedades inteiras!
Ajudai-nos com a força do Espírito Santo a vencer todos os pecados: o pecado do homem  e o “pecado do mundo”, enfim, o pecado em todas as suas manifestações.
Que se revele, uma vez mais, na história do mundo a infinita potência salvífica da Redenção: a força infinita do Amor Misericordioso!    Que ele detenha o mal! Que ele transforme as consciências! Que se manifeste para todos, no Vosso Coração Imaculado, a luz da Esperança!

PapansenhoraA Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria, teve lugar na praça de S. Pedro, no Vaticano, em 25 de Março de 1984.

Para esse efeito, o Papa João Paulo II pediu a presença da Imagem de Nossa Senhora de Fátima, venerada na Capelinha das Aparições.

Diante da Imagem, o Papa repetiu o Ato de Entrega que havia feito em Fátima em 13 de Maio de 1982.

A 1 de Abril de 1984, na edição semanal em Português do jornal do Vaticano “L´Osservatore Romano” é feito o relato da presença da Imagem no Vaticano:

A Imagem chegou ao Vaticano, diretamente da Capelinha das Aparições, no dia 24 de Março, levada por D. Alberto Cosme do Amaral, Bispo de Leiria. À chegada foi acolhida no Pátio de S. Dâmaso e, logo depois, levada em procissão até à Capela Paulina, no Palácio Apostólico, onde permaneceu até às 21h00, e onde recebeu a homenagem de muitos fiéis.

Às 21h00 foi levada para a Capela dos aposentos pontifícios.

Na manhã seguinte, a celebração do Jubileu para as famílias, iniciou  com a entrada processional de Nossa Senhora de Fátima na Praça de S. Pedro.

Após a saudação do Papa aos peregrinos, e após a liturgia da Palavra foi feita a homilia e, ao termino da cerimônia, à hora do “Angelus”, João Paulo II recitou junto da Imagem o Ato de Entrega do mundo e dos Povos.