Como missionários vivendo em Fátima alguns poucos anos foi impossível não contactar e conhecer a Mensagem de Fátima, uma preciosidade imensurável para os fies católicos. Conhecer somente a mensagem não basta, fomos impelidos por Deus a dar uma resposta aos Apelos que a Virgem nos deixou nesse lugar Santo, Apelo esse para todos os crentes.

Tivemos a graça de nesse tempo trabalharmos diretamente com o nosso querido e estimado P. Luís Kondor que tanto nos falou, nos instruiu e continua com um entusiasmo incansável a falar da Mensagem e a trabalhar para faze-la conhecida. A cada encontro que com ele que se dava, através das gravações do programa Fátima Hoje, ascendia uma fagulha ardente em nossos corações e crescia o desejo em atender os Apelos da Mensagem. Nesse tempo percebemos o desejos crescente de corresponder os Apelos da Virgem de Fátima, porém, é de reconhecer que é um caminho longo, de renuncia, de sacrifico, de oração… mas é um caminho possível com a graça de Deus e o auxilio da Mãe. Foi assim, de maneira simples que nasceu a nossa devoção ao Imaculado Coração de Maria.

Deus concedeu-nos a graça de estarmos por duas vezes com Memória Viva das Aparições em Fátima, a Irmã Lúcia, no Carmelo de Santa Teresa em Coimbra, onde guardamos para sempre na nossa lembrança a sua boa disposição, atenção e o prazer que transmitia em estar com as pessoas, a sua alegria e bom humor que apreciamos nas suas brincadeiras, e também um rosto marcado pelos anos que vivera para dar a conhecer a Devoção ao Imaculado Coração de Maria.

«…tu ficas mais um tempo. Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração»(Memorias Ir Lúcia – pag 175)

Creio que Deus nos preparava para vivermos essa devoção. Ao recebermos a noticia da aprovação do nosso namoro pelo Conselho da nossa Comunidade, não tivemos dúvida, fomos a Capelinha das Aparições e oferecemos e consagramos o nosso namoro ao Imaculado Coração de Maria, em reparação por todos os namoros que desagradaram o Coração de Deus e pela conversão dos pecadores…, a partir de então nos comprometemos em viver a Devoção ao Imaculado Coração. Percebemos nesse tempo que não precisamos fazer grande s sacrifícios, pois o dia a dia nos proporciona os pequeninos sacrifícios para oferecermos a Deus por meio do Coração Imaculado, mas também descobrimos uma dimensão nova para oferecermos e reparamos, brotou-nos o desejo de não oferecer somente as dificuldades, mas também as vitorias e os momentos de alegria para consolar e alegrar o Coração da Mãe. E o mesmo aconteceu com a aprovação do nosso noivado. No dia do nosso casamento não poderia ser diferente, a Consagração da nossa família ao Imaculado Coração iria acontecer, mas sentimos que todos que estavam presentes na Igreja, particularmente ou com suas famílias seriam convidados a também faze-lo, participando então da graça especial no dia do nosso matrimonio.

«Estabelecer no mundo a devoção ao Coração Imaculado de Maria. Isso significa levar as pessoas a uma plena consagração de conversão, doação, intima estima, veneração e amor. É, pois, nesse espírito de consagração e conversão que Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao Coração Imaculado de Maria.

Todos sabemos o que representa, numa família, o coração da mãe: é o amor! Na verdade, é o amor que leva a mãe a desvelar-se junto ao berço do filho. A sacrificar-se, a dar-se, a correr em defesa do filho. Todos os filhos confiam no coração da mãe, e todos sabem que têm nele um lugar de intima predileção. O mesmo se passa com a Virgem Maria. (Apelos pg 1359)

É nesse Coração que temos encontrado refúgio e somos conduzidos para Deus, e nEle queremos continuar. Este refugio, e esse caminho é para toda a humanidade, todos podem encontra-lo no Coração da Mãe, por isso somos convidados a conhecer essa devoção para vive-la. Temos a certeza que a nossa vida no Coração de Maria Triunfará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *