Sequence 3

Quem não quer encontrar alguém para amar e ser amado? É muito comum essa espera pela pessoa amada, o anseio ou  até mesmo a naturalidade de encontrar a “cara metade”.

Desde criança, a pessoa aprende a se relacionar, porque é inevitável a convivência com os outros indivíduos e também se aprende a encontrar um par, somos feitos a partir de um casal, criados e educados assim, é normal que exista esse desejo de também formar uma família e ter esse companheiro eterno do nosso lado.

Como disse Pitter na música “Vale a pena esperar” que Ricardo Sá gravou: “Quem não quer encontrar alguém para cuidar e amar de verdade…” Pois é, vale a pena esperar e encontrar o grande amor. 

E o namoro é essa fase de aproximação intensa, de conhecimento, de busca, de encontro, de descobertas e de preparação para um casamento, para uma união maior. Quando namoramos, nós nos apaixonamos pela pessoa primeiro, admiramos, temos vontade de estar perto, de viver juntos, de dividir a vida e partilhar todos os nossos momentos. Isso tudo faz parte e é muito importante, mas não podemos esquecer que além de desejos, de momentos, de “status”, o namoro é algo muito sério, porque envolve nossa vida toda e nosso futuro também. É a oportunidade de escolher nosso cônjuge, é a experiência de definir ou não, se é essa pessoa que você vai ter do seu lado para sempre.

Precisamos contar com Deus, para nos direcionar, para nos dá clareza de decidir. A oração é importante para conduzir o relacionamento, especialmente a oração à dois, quando ambos fazem a opção de caminhar com o Senhor, no meio. Mas não é somente isso, o conhecimento mútuo de temperamentos, preferências, opiniões, com o tempo vai ajudando ao casal a perceber “se é isso mesmo”.

Santa Tereza nos ensina que “É justo que muito custe o que muito vale”, então não é tão fácil encontrar, nem escolher, porque é algo MUITO valioso e portanto exige de nós esforço, paciência, dedicação e principalmente amor.

Na palavra de Deus, encontramos a história de Jacó, que “serviu por Raquel sete anos, que lhes pareceram dias, tão grande era o amor que lhe tinha” (Gn 29,20). Será que estamos dispostos a esperar mesmo? Temos a postura de decidir de verdade por alguém? Ou “esperamos” fazendo um monte de tentativas e vivendo relacionamentos de qualquer jeito? 

Namorar é lindo, é gratificante, mas é também exigente e essa parcela de participação também depende de nós.

 

Deus abençoe seu relacionamento.

Pra quem espera, fica firme, porque vale a pena.

 

Verônica Suênia CN

(namorada de Gabriel Leite)

    1795594_654988637891499_1519072189_n

As vezes quando ouvimos falar em “Quaresma” pensamos em algo um tanto negativo, relacionamos à tristeza, à dificuldades e sacrifícios. Realmente é um tempo onde fazemos penitências, mas é preciso alargar a compreensão desse período e ver como é também um tempo de novidades.

Há uma grande beleza dentro da mística desses dias e é disso que precisamos falar mais, é onde precisamos gastar palavras e tempo para vivenciar tudo que a Igreja nos apresenta. Na quaresma nós voltamos ao essencial, nós nos encontramos no mistério da fé, revivendo o sacrifício apaixonado de Deus por nós. É onde tudo faz sentido, onde nasce o novo tempo, onde se abre para nós a esperança de eternidade.

Jesus, o filho de Deus, se entrega por amor, para a nossa salvação. Esse é o ponto principal!

A proposta é vivermos os 40 dias de preparação para a Páscoa, numa maior reflexão, revendo o que em nós pode ser melhor, onde precisamos mudar, fazemos esse caminho de volta, de volta a nossa origem que é boa, de volta a Deus que é o nosso Senhor, de volta às pessoas e a determinadas situações.

Boa quaresma!

Estamos #juntos com você nesse trajeto, rumo ao céu!!!

Mais informações:

Período do ano litúrgico na Igreja que antecede a Páscoa.
O Ciclo Pascal compreende três tempos: preparação, celebração e prolongamento. A Quaresma insere-se no período de preparação.
Os serviços religiosos desse tempo intentam a preparação da comunidade de fiéis para a celebração da festa pascal, que comemora a ressurreição e a vitória de Cristo depois dos seus sofrimentos e morte, conforme nos garante a Palavra de Deus, nos Evangelhos.
Esta preparação é feita através de jejum, abstinência de carne, mortificações, caridade e orações.

Algo que você não fica longe… você não deixa de lado, você prioriza, leva junto sempre! O que será?

Estamos cada vez mais companheiros do nosso aparelho celular, cada vez mais ligados nele, é caracterizado como algo muito necessário ou quase indispensável! Como seria importante se essa relação acontecesse também com Deus, com Sua Palavra!

Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia do jeito que tratamos o nosso celular? E se sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa?

E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia?
E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa, no escritório…?
E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?
E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?
E se a déssemos de presente às crianças?
E se a usássemos quando viajamos?
E se lançássemos mão dela em caso de emergência?

Ao contrário do celular, a Bíblia não fica ” muda ” é só abri-la e Deus fala contigo.. Ela ‘pega’ em qualquer lugar.

Não precisa ”pagar” para ter créditos ” automaticamente ao ler e praticá-la os créditos caem em sua conta, porque Jesus já pagou a conta e os créditos não têm fim. E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é para toda a vida.

“Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. (Is 55:6)

Que nesse mês da Bíblia você possa fazer (ou aprofundar) sua experiência com a Palavra de Deus!

Nela encontramos alguns telefones de emergência:

Quando você estiver triste, ligue João, 14.
Quando pessoas falam de você, ligue Salmo 27.
Quando você estiver nervoso, ligue Salmo 51.
Quando você estiver preocupado, ligue Mateus 6: 19,34.
Quando você estiver em perigo, ligue Salmo 91.
Quando sentir Deus distante, ligue Salmo 63.
Quando sua fé precisar ser ativada, ligue Hebreus, 11.
Quando você estiver solitário e com medo, ligue 1 Coríntios, 13.
Para saber o segredo da felicidade, ligue Colossenses 3: 12-17.
Quando você se sentir triste e sozinho, ligue Romanos 8: 31,39.
Quando você quiser paz e descanso, ligue Mateus, 11: 25-30.
Quando o mundo parecer maior que Deus, ligue Salmo 90.

Deus abençoe
Estamos unidos a você

Uma opção importante é você ter também o aplicativo da Bíblia no seu celular! Poder ter esse contato com a Palavra de Deus nesse aparelho que você tanto usa.

“A genealogia da pessoa está unida primeiro com a eternidade de Deus e, só depois, com a paternidade e a maternidade humana, que se realizam no tempo” (Carta às Famílias 1994 – Beato João Paulo II).

Durante a minha infância e juventude, muitas vezes vi meu pai chegar bêbado e carregado em casa, mas tenho na memória a lembrança do “seu Mário gente boa e engraçado”. No meu noivado, ele estava presente; no casamento, ausente, pois faleceu de câncer meses antes. Passou o tempo e, hoje, eu tenho uma família que meu pai não conheceu.

Sinto-me tão pequeno diante da tarefa de educar os filhos que Deus me confiou: Rebeca, Davi e Sofia. Todos os dias, quando olho para eles, uma certeza tenho no coração, Deus é o começo e o fim na vida deles. Não é fácil educar, mas, formar para o céu é a minha missão de pai.

Dois pontos são importantes e me ajudam a caminhar neste lindo processo que é educar. De um lado, o pai limitado que sou; do outro, o compromisso com a minha paternidade. Consciente da limitação que é ser pai e do comprometimento com Deus e com “os meus filhos”, busco equilibrar-me em meio à agenda.

A vida de um pai é corrida, são muitas as ocupações. Mas sempre é bom refletir para ver se os afazeres nos permitem abraçar, beijar, conversar, brincar, passear com os filhos. Há tantos filhos que, bem mais do que os bens materiais, desejam a presença do pai.

Olho para a minha história e vejo que de uma situação é possível aprender lições boas e ruins, como o vício da bebida na vida do seu Mário, o meu pai, algo que abalou, por um período, o nosso lar.

A lição ruim é que a bebida atrapalhou o nosso relacionamento de pai e filho. A lição boa é que não desejo que os meus filhos passem por isso. Só quem viveu ou vive em uma casa com alguém no vício sabe como é difícil.

Tudo que é exagerado precisa ser analisado. A dedicação exagerada no trabalho, na religião, no esporte, na internet etc., não podem comprometer “a relação entre pai e filho”. Tem coisas que são boas, porém, é preciso saber conciliar as atividades para não prejudicar o convívio.

O meu desejo de pai é assinalar, no coração de cada filho, duas marcas: o carimbo da fé e da presença. Quero deixar essa herança a eles. Mesmo quando eu não estiver presente, que os valores semeados se façam presentes.

Sempre gosto de chegar bem pertinho do ouvido deles e falar: “Eu te amo meu filho”, “eu te amo minha filha!”. Os três escutam isso.

Cada letra da palavra Pai pode ter vários significados. Enquanto escrevia esse texto, pensei em: P (paternidade), A (amor), I (indiferença).

A indiferença, tanto do pai como do filho, precisa ser substituída por “incondicional”. Não é fácil, mas é possível. Consciente de que estou aprendendo a ser pai com meus erros e acertos, o essencial é saber que o Pai do céu ama cada filho com um amor incondicional!

Que Deus abençoe a todos que receberam esse lindo dom de Deus. Um feliz Dia dos Pais!

Cleto Coelho
Membro da Comunidade Canção Nova
Acreditar sempre, desesperar jamais e descobrir os valores que a vida tem. “Tem Jeito!”

Especial dia dos pais no programa!

Todas as pessoas são “chamadas” à algo, ou alguma coisa. Seja na área profissional, religiosa, familiar, independente da dimensão, há vocação para cada pessoa.

É importante que o ser humano descubra para o que foi chamado, quais suas aptidões, onde se identifica melhor, quais os seus desejos? A resposta de uma vocação passa por vários critérios, como a decisão pessoal, os meios que podem ou não favorecer e direcionar a pessoa, as ajudas, a escuta de Deus, a até as próprias preferências e personalidade.

No decorrer da vida e das experiências, naturalmente a pessoa percebe com o que se identifica, do que gosta, ou para onde é conduzido de alguma maneira. É preciso estar atento para escolher certo, faz parte da realização pessoal de cada um descobrir seu chamado e responder à vocação para a qual foi criada por Deus. Fazer a escolha certa dá sentido à vida e impulsiona o gosto pelo que faz.

Há aqueles, que podem atender à vários chamados, como por exemplo a pessoa que tem uma formação profissional definida, mas também é casado e tem filhos, no âmbito familiar, e ainda responde à uma vocação religiosa como leigo consagrado.

Saiba mais: Vocacional Canção Nova

    Neste mês de julho acontece o grande evento jovem da Igreja no mundo, a Jornada Mundial da Juventude, realizada nesse ano de 2013 no Rio de Janeiro.

    Todos as atenções de nós cristãos católicos estão voltadas para os jovens, para a Igreja no Brasil e tudo que está relacionado a essa primeira viagem do papa Francisco.

    Nosso programa também está em ritmo de JMJ, na alegria e entusiasmo próprios da juventude e também características do “Juntos Somos Mais“.

    Recebemos nos estúdios, jovens estrangeiros de vários países e regiões do mundo e estamos acompanhando com você toda cobertura pela TV Canção Nova e na página do “Tamu Junto” que foi preparada especialmente para esse grande momento que vivemos: JMJ.

    Grande abraço de toda nossa equipe!

    Cobertura do evento: Canção Nova na JMJ

    Um pouco da história!

    Tudo começou com um encontro promovido pelo Papa João Paulo II em 1984. Foi um encontro de amor, sonhado por Deus e abraçado pelos jovens.

    A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), como foi denominada a partir de 1985, continua a mostrar ao mundo o testemunho de uma fé viva, transformadora e a mostrar o rosto de Cristo em cada jovem.

    São eles, os jovens, os protagonistas desse grande encontro de fé, esperança e unidade. A JMJ tem como objetivo principal dar a conhecer a todos os jovens do mundo a mensagem de Cristo, mas é verdade também que, através deles, o ‘rosto’ jovem de Cristo se mostra ao mundo.

    A Jornada Mundial da Juventude, que se realiza anualmente nas dioceses de todo o mundo, prevê a cada 2 ou 3 anos um encontro internacional dos jovens com o Papa, que dura aproximadamente uma semana. A última edição internacional da JMJ foi realizada em agosto de 2011, na cidade de Madri, na Espanha, e reuniu mais de 190 países.

    A XXVIII Jornada Mundial da Juventude será realizada de 23 a 28 de julho de 2013 na cidade do Rio de Janeiro e tem como lema “Ide e fazei discípulos entre todas as nações” (Mt 28, 19).

    Fotos de jovens CN na JMJ 2011 em Madri, Espanha:

O mês de junho, é fortemente marcado pelas datas festivas dos santos populares que tem grande destaque, na Igreja e no Brasil: Santo Antônio, São João e São Pedro.

Principalmente na região nordeste, esse mês é um tempo de festa, de muita alegria, partilha e comemorações. O povo nordestino é muito religioso e celebram as festividades da Igreja, mas além da fé e devoção nos santos reverenciados, somam a tudo isso, a época de colheita, que também está relacionada a fé. Costuma-se rezar a partir de 20 de janeiro, dia de São Sebastião para que até março na festa de São José caia água do céu e essa chuva seja sinal de que o ano vai ser “bom”, ou seja que vai haver “inverno” (mês de junho – de São João), significa que chovendo haverá plantação e consequentemente safra boa para “fartura”, já que a região normalmente sofre com a seca.

Alegria, animação, espontaneidade também são características próprias das pessoas no nordeste e nesse período do ano isso é bem perceptível nas apresentações de quadrilhas, embalados no ritmo do forró, ornamentação dos locais, muitas festas, comemorações em família, tradição como a de acender a fogueira e reunir as pessoas queridas.

Durante todo primeiro semestre do ano se preparam para a chegada do “São João” que não é somente no dia 24 de junho, mas o mês inteiro. A partir do dia 1º começam as festas, mas no dia de Santo Antônio, 13 de junho, isso se intensifica, começando as comemorações dos três santos padroeiros.

Há mudança na alimentação, ganhando espaço as comidas típicas de milho (que se colhe quando chove), mudança nas roupas, para os nordestinos trajes “matutos” ou “caipiras” como chama-se nas demais regiões do país. Mas a principal mudança e a grande alegria que deve invadir nosso coração nesse mês de junho, é exatamente a mudança interior, de vida, a exemplo desses grandes santos.

Antônio, com uma história de vida admirável, para ser impulso e motivação para cada um de nós, homem dedicado a palavra de Deus, desapegado dos bens materiais.

João, aquele que nasceu para anunciar a vinda de Jesus, o salvador. O único santo que a Igreja celebra a festa litúrgica do seu nascimento, além de Jesus Cristo. Por isso tamanha importância, antes de Deus se encarnar, a Palavra nos diz que “entre os nascidos de mulheres, não há maior profeta do que João Batista” (Mt.11,11). Que com sua vida também nos deu o grande exemplo de cristão “É necessário que ele cresça e que eu diminua” (Jo.3,30), vida sóbria e austera.

E por fim, os grandes apóstolos que se comemora dia 29 de junho, Pedro e Paulo. São Pedro que foi amigo de Jesus, esteve com Ele em todos os momentos, que não teve medo de errar e assumir suas fraquezas, mas de se levantar sempre porque o amor de Deus era sempre a motivação maior. Foi nosso primeiro papa, a quem o Senhor confiou nossa Igreja nos seus inícios.

Mais do que participar das festas juninas, em suas diversas comemorações, possamos nesse tempo fazer a experiência com o testemunho que esses santos tão falados nos deixaram e sejam histórias de vida conhecidas por nós.


Verônica Suênia, jornalista e missionária na Comunidade Canção Nova.

Nesse mês de maio, dedicado a Nossa Senhora, também comemoramos o “Dia das Mães” e o Juntos Somos Mais fez uma homenagem especial à algumas mães que já passaram pelo nosso programa e deixaram um pouco de sua história e seu testemunho.

Também alguns missionários da Comunidade Canção Nova deixaram uma mensagem para suas mães que estão distantes.

Maria Renata fica com você!

Confira o programa na íntegra

E registramos aqui uma poesia recitada por Verônica Suênia, de autoria do poeta Dedé Monteiro:

    (Soneto)

    “Obrigado mamãe”

    Pelo SIM que um dia aconteceu
    por nove meses no ventre da senhora
    pelas noites de sono que perdeu
    acordando de meia em meia hora

    por alguns “cocorotes” que me deu
    e eu criança chorava e quem não chora?
    pelas rugas que eu pus no rosto seu
    e se as quero tirar é tarde agora…

    pelos seus preconceitos maternais
    condenados por normais atuais
    leis corruptas de um mundo “bagunçado”

    pela fé que herdei de sua fé
    pelo exemplo de mãe que você é
    obrigado mamãe, muito obrigado.

*”cocorotes” é o mesmo que: cascudo (no sentido de correção).

Acompanhe:

Ensinamentos de mãe!

Aprendi várias coisas com a minha mãe, Dona Mercedes. Com o passar dos anos, sempre me lembro de frases e exemplos dela. Presenciei, inúmeras vezes, ela rezando o terço, e acredito que Maria, a Mãe de Jesus, é quem a ajudava a continuar caminhando e lhe dava a sabedoria para cada dia.

Quando eu ainda era jovem e solteiro, recebi este ensinamento: “Os filhos só entenderão as preocupações e o amor que os pais têm por cada filho, quando estes tiverem os seus próprios”. É uma verdade!

Depois de tantos anos, chegou a minha vez. Hoje, sou casado com Carla Astuti, com quem tenho três filhos: Rebeca, Davi e Sofia.

O ensinamento que recebi, quando era jovem, tem ajudado-me a seguir em frente em meio às preocupações.

Hoje, o foco são os meus filhos. Agora, como pai, preciso colocar em prática os exemplos que mamãe exercitou comigo. Os verbos rezar, amar, confiar e direcionar são as ferramentas que utilizo com meus filhos, em vez de me preocupar com eles.

Na foto: Dona Zoé, Carla e Rebeca.

Amar e acreditar nos filhos tem de ser maior do que se preocupar com eles. Não podemos nos desesperar, mas direcioná-los para os “verdadeiros valores” com o passar do tempo.

Sei que não há como evitar a preocupação, porque ela é natural, mas quando ela aparecer, rapidamente é necessário confiar que Deus cuida!

Estamos diante de um lindo desafio: continuar acreditando que os valores ensinados aos filhos são para toda a vida. Os anos podem passar, mas as “lições de mãe” não passam; pelo contrário, elas permanecem para sempre e são passadas por várias gerações.

Tudo o que você, mãe, semeou no coração dos seus filhos, um dia, será utilizado para a construção da humanidade.

Quero parabenizar todas as mães pelas sábias palavras depositadas no coração dos filhos.

Cabeça e coração cheios de preocupação não têm espaço para a motivação. Rezar é o que nos anima e nos faz continuar.

A sua vida de oração precisa ser maior do que aquilo que o preocupa. Com Deus tem jeito!

Cleto Coelho
Membro da Comunidade Canção Nova

Dia das mães especial

A última vez que nossa querida apresentadora, Maria Renata, teve a oportunidade de estar com sua mãe, comemorando essa data. Confira no vídeo esse momento emocionante! E a mensagem de Maria Renata neste dia.

DIA DAS MÃES!!!

Esta é uma homenagem que fiz à minha mãezinha, Alaíde, que hoje já está no céu…

Louvo à Deus por ter tido uma mãe tããããããão maravilhosa… lutadora, alegre, forte, guerreira, amiga, companheira, firme, amorosa, presente, humilde….

Louvo à Deus também por ter conseguido manifestar à ela enquanto ela estava viva, o quanto eu a amava e o quanto ela era e sempre será importante para mim…

À você que é mãe, Feliz Dia das Mães!

À você que é filho(a), você é o(a) responsável por fazer da sua mãe a mulher mais feliz do mundo, pelo simples fato de ser mãe…

Maria Renata CN.