"…enquanto, vivendo a esperança, aguardamos a vinda do Cristo Salvador…"

Posts Tagged ‘simplicidade’

A vida simples nos ensina

Quanto podemos aprender com as circunstâncias da vida, com aquilo que parece tão corriqueiro ou sem novidade alguma? Depende da nossa disposição interior em deixar-se surpreender por aquilo que pareceria óbvio.

No vídeo anexado a este post temos um exemplo disso: o seminarista Elenildo Pereira, membro da Comunidade Canção Nova, nos ensina que a vida compreende obstáculos, mas eles podem ser vencidos, superados!

Acompanhe:

Cada um é convidado a refletir: quando a hortinha da minha vida é invadida, passa por dificuldades, qual resposta eu dou? Desisto fácil ou dou a mim mesmo a oportunidade de me descobrir vencedor?

É bom refletir e, se preciso, mudar o nosso agir enquanto vivemos a esperança da vinda do Cristo Salvador!

Grande abraço,

Maranathá!!

Sem. Edmilson Dias

Comunidade Canção Nova.


Natal chegando!

Natal chegando! Já estamos no Advento, novo ano litúrgico, mas tem gente que não vê a vida progredir, e até se angustia pela chegada do natal – talvez por não ter dinheiro para dar presentes ou por não ter aquele familiar por perto.

Isto porque, provavelmente, não entendeu ainda o verdadeiro sentido desta grande festa! Mais do que os presentes e a ter os familiares por perto é preciso celebrar antes de tudo a chegada de Jesus! Ele vem para renovar todas as coisas.

É preciso acolher este Menino que discretamente nasce em Belém. Acolhê-lo no coração, deixar que Ele nasça aí também para que as coisas comecem a mudar. Não dá para mudar de vida, para transformar a família sem a presença de Jesus, sem acolher o Menino Deus – Luz que vem para iluminar as nações e acalmar com sua ternura toda tempestade que parece implacável em nossa vida!

A simplicidade deste menino cala os ventos e as tempestades. Acolha-o e deixe-O realizar Sua obra no teu coração, em sua família!

Grande abraço,

Maranathá!!

Edmilson Dias

Seminarista – Comunidade Canção Nova


Força suave de Deus

Neste post apresento a você alguns trechos da homilia proferida pelo Santo Padre,  Papa Bento XVI, na celebração de Corpus Christi deste ano. Faço-o como incentivo para você lê-la na íntegra!

“A comunhão eucarística me une à pessoa que tenho ao lado, e com a qual talvez não tenha sequer um bom relacionamento, mas também aos irmãos distantes, em todas as partes do mundo. Daqui, da Eucaristia, deriva portanto o sentido profundo da presença social da Igreja”.

“Não há nada de mágico no Cristianismo. Não existem atalhos, mas tudo passa através da lógica humilde e paciente do grão de trigo que se quebra para dar vida, a lógica da fé que move as montanhas com a força suave de Deus. Por isso Deus quis continuar a renovar a humanidade, a história e o cosmo através dessa cadeia de transformações, da qual a Eucaristia é o sacramento”.

“Sem ilusões, sem utopias ideológicas, nós caminhamos pelas estradas do mundo, levando dentro de nós o Corpo do Senhor, como a Virgem Maria no mistério da Visitação. Com a humildade de saber-nos simples grãos, preservamos a firme certeza de que o amor de Deus, encarnado em Cristo, é mais forte que o mal, a violência e a morte. Sabemos que Deus prepara para todos os homens céus novos e terra nova, em que reinam a paz e a justiça – e na fé entrevemos o mundo novo, que é a nossa verdadeira pátria”.

Com Bento XVI também quero rezar: “Obrigado, Senhor Jesus! Obrigado pela tua fidelidade, que sustenta a nossa esperança. Permanece conosco, porque já é noite. ‘Bom Pastor, verdadeiro Pão, ó Jesus, piedade de nós; nutri-nos, defendei-nos, levai-nos aos bens eternos, na terra dos viventes!’. Amém”.

Grande abraço,

Maranathá!!

Edmilson Dias

Seminarista – Comunidade Canção Nova


Onde começa a evangelização

Monsenhor Jonas, fundador da Comunidade Canção Nova, nos ensina que vivemos juntos em comunidade “para sermos evangelizados e, sendo evangelizados, evangelizar”.

Amor e adoração são realidades que caminham lado a lado, uma deve levar-nos à outra. E da qualidade das duas resulta a eficácia da nossa expressão missionária. Na vida cristã é assim: aquele que diz amar a Deus deve também amar ao seu irmão (cf 1Jo 4,21).

O amor é demonstrado na simplicidade de uma vida bem vivida. Na doação e receptividade de um cotidiano permeado de pequenos gestos que expressam o que as palavras nem sempre traduzem bem. Um gesto de cuidado, um consolo, uma oração.

“Comprei pra você: lenços de papel…”

“Fique com isso: gengibre, para sua garganta melhorar…”

“Essa foto é de um momento muito especial, só vou passá-la pra você…”

“Só passei para dizer boa noite…”

Quanto significado nesses fragmentos! Quanto entender a respeito de uma pera deixada sobre a cama de um irmão, com um bilhete manuscrito que motiva a busca de Deus!

O cristianismo é dom que precisa ser acolhido e celebrado. É tarefa de conjugar com a vida o verbo amar – de um jeito simples e determinante – empenho de cada batizado, missão que começa dentro de casa e que não pode parar aí.

Seguindo os passos de Jesus, que Deus nos ajude a amar na proporção do Seu amor que nos constrange!

Grande abraço,

Maranathá!!

Edmilson Dias

Seminarista – Canção Nova


Deus abraça e fala

Num gesto, uma reflexão:

Qual o alcance de um abraço sincero e desinteressado?

Quem poderá medir a eficácia de um sorriso, a um “bom dia” acompanhado?

Braços abertos, atenção voltada

Para aquele que vem chegando

Com os pés cansados e o coração expectante.

Abraço divino, no fraterno disfarçado…

Enquanto vinha para o trabalho, hoje me recordei de como fui recebido ontem ao chegar: simplicidade e magnitude num gesto inesperado.

E, de fato, aqueles braços abertos eram para me acolher!

Hoje pela manhã, eu andava e, refletindo, comigo Deus falava:

“Cumpro as minhas promessas, não deixe de acreditar, não desvie dos Meus propósitos!”

Tenho aprendido que na simplicidade Deus quer nos falar, e que,

na simplicidade de nossos atos, Ele pode manifestar-se.

Sim, é certo: Ele virá!

E conta comigo, conosco, na preparação dos corações para esse grande dia.

Do abraço eterno, da felicidade sem fim!

“Ele enxugará toda lágrima dos seus olhos. A morte não existirá mais, e não haverá mais luto, nem grito, nem dor, porque as coisas anteriores passaram” (Ap. 21,4)

Grande abraço,

Maranathá!!

Edmilson Dias

Seminarista – Canção Nova


Vida&Poesia

Antônimos?

Quem disse?

Desde quando?

Incabível é para mim a expressão:

“isso não é poesia, é vida…”

Ora, vida e poesia são correlatos!

A poesia não nasce senão da vida

E quanta diferença há numa vida que não rejeita a poesia!

A palavra bem utilizada encanta e promove a esperança,

E o olhar poético imprime brilho ao cotidiano,

É capaz de ver esperança num galho seco

E de encontrar significado nas coisas mais simples,

A ponto de tornarem-se referenciais.

Não entendo uma poesia desconectada da vida

Nem uma vida desvinculada da poesia.

Reconciliar-se com a poesia é reconciliar-se com a esperança,

É contribuir para que o céu comece aqui,

No significado que encontro na simplicidade do hoje

À beira do tanque…

Ainda no trânsito…

Diante do computador…

Ou mesmo no encontro fraterno

Que nos revitaliza no entardecer do dia,

Ou da vida…

Grande abraço,

Maranathá!!

Edmilson Dias.

Seminarista – Comunidade Canção Nova