LTE

Comentários desativados

Estamos na geração do 4G muito se fala sobre esta tecnologia principalmente por estarmos na expectativa de copa do mundo e olimpíadas e agora a JMJ que ocorrera no Rio de Janeiro, com base nisso resolver dar uma esplanada no que é o LTE (Long Term Evolution) e o como ele funciona e sua criação, porque haveremos falar muito nisso nos anos que virão e de fato é uma excelente tecnologia que trara muitos avanços e um salto significativo na área de acesso a dados que sera associado á mobilidade, a mudança mais radical que ocorrera sera o consumo de vídeo, que trara uma experiencia muito mais até que o 3G Plus nome dado a tecnologia HSPA+

Criada com base no WCDMA e GSM o LTE (Evolução de Longo Prazo) tem por finalidade manter a compatibilidade com o GSM e o HSPA, é uma tecnologia móvel de transmissão de dados ele opera na faixa de 700MHz que é hoje destinada a televisão aberta (canal 52 ao 69 do UHF), esta frequência tem um alcance até 4 vezes maior que a 2500MHz utilizado hoje para este fim, mais a diferença desta vez é que esta tecnologia prioriza o tráfego de dados em vez do de voz como ocorrido em gerações anteriores, desta forma esta rede fica mais rápida e estável esta é uma rede própria para dados, recordando de que quando o LTE foi criado não havia voz trafegando sobre esta rede e com as adaptações que foram realizadas, uma das soluções encontrada foi rebaixar a conexão para usar a rede GSM/WCDMA quando for usar voz e uma outra solução desenvolvida posteriormente permitindo que o telefone funcionasse normalmente na rede 4G foi o VoLTE.

GSMA iniciativa VoLTE

A iniciativa GSMA VoLTE (Voice over LTE) foi formalmente anunciada em 15 de fevereiro de 2010. Ao estabelecer a iniciativa VoLTE, GSMA aprovou o trabalho do One Voice Initiative como a base do trabalho de liderar a indústria móvel global em direção a uma forma padrão de prestação de serviços de voz e de mensagens para Long-Term Evolution (LTE). Usando especificações IP Multimídia Subsystem desenvolvidos pelo 3GPP como sua base, GSMA têm expandido sobre o escopo original de Um trabalho de voz para abordar toda a voz end-to-end e ecossistema por SMS também focando Roaming e interfaces de interconexão, além da interface entre cliente e da rede.

O principal diferencial do LTE é a rede de dados. Em testes de laboratório, uma rede experimental de LTE, com 20 MHz de espectro, alcançou, aproximadamente, 300 Mbps de downstream e 75 Mbps de upstream. Entretanto, a velocidade real de navegação beira aos 100 Mbps de download e 50 Mbps de upload. O tempo de resposta do LTE é visivelmente mais baixo em relação ao que conhecemos das redes 3G: em condições normais, a latência da rede chega a, no máximo, 30 ms.

Outra diferença é sobre a quantidade de usuários pendurados na rede: 5 MHz de espectro permitem até 200 acessos simultâneos — praticamente o dobro das redes atuais.

Ainda, o LTE permite manter a velocidade e latência quando utilizados em movimento, em uma velocidade de até 350 km/h. Dependendo da frequência de operação da rede, esse valor sobe para 500 km/h.

Concluindo

Tudo isso é muito promissor resta saber se teremos acesso a esta tecnologia da forma distribuída a acessível a toda população e sem racionamento de banda como é feito até agora nas tecnologia anteriores a esta, posso acreditar que a uma grande tendência de que caminhamos para um mundo móvel com o LTE e o seu predecessor que já esta sendo desenvolvido o LTE-Advanced consolidara com que esta tendencia de consumo da dados e o vídeo como conteúdo, podendo ser entregue de forma natural por este meio o mundo sofrera um grande impacto e transfonação comparado com o que conhecemos agora, abrira muitas oportunidades e teremos gerações e consumo de conteúdo como nunca visto na historia da internet e da humanidade.

O LTE traz grandes perspectivas para o futuro algumas operadoras estudam a possibilidade de transmitir em broadcasting em LTE, isso exigira uma arquitetura de rede muito mais robusta que as redes atuais, vamos acompanhar os avanços que o LTE proporcionara em um futuro não muito distante.

No Comments

Feira virtual

Feira virtual do livro

Isso que é usar de uma linguagem de entendimento do como e para onde o futuro esta se caminhando, uma proposta desta quebra os conceito e preceitos tradicionais e permite com que se saia da caixa e discuta de fato as novas proposta com a qual a literatura digital esta caminhando,  fantástica a iniciativa que a BuBok esta realizando, isso desbravara novas formas de se apresentar conteúdos digitais e é bom saber que tem propostas indo de encontro com a realidade que o universo digital esta caminhando e não fica criando barreiras resistindo as inovações proporcionando com que o atraso crie uma latência maior com o avanço frenetico que vivemos na atualidade, muito bom ver propostas como estas acontecendo.

Neviim

Retomando o blog com um novo foco.

3 Comments

Hoje tive um curso com o professor Marins, alguns estudos sobre antropologia estudo sobre atualidade falamos sobre o Brasil e seu estado entre os BRICS o que coloca o coloca em condições favoráveis sobre os demais países, como e porque o brasil esta bem cotado no exterior para um pais a receber investimentos e qual a grande diferença nossa a nível cultura em relações aos outros países, o porque estamos sendo olhados como o pais propicio receber investimento, fator como nossas condições territoriais e capacidade de reservas de água disponível para resolver boa parte das demandas a qual o mundo terá quanto necessidade de alimentação e água até 2050, lembrando que estamos caminhando para uma população de 9 bilhões de habitantes até lá.

Neste ano de 2011 irei procurar estar trazendo neste blog o que esto estudando e tendo contado para melhor entender a situação do mundo globalizado com foco no como usar disso para colocar a TI Canção Nova mais alinhada com o foco de sua missão não deixando de expor os principais fatos ocorridos na área digital e algumas novidades que venha influenciar em um futuro próximo as atividades de nossa sociedade.

Diversidade sustentável

6 Comments

Esta se falando de diversidade sustentável ultimamente entendo que isso não é uma questão simples e somente de se fazer a questão de uso e desenvolvimento sustentável acredito que a questão é mas ampla e se procurar entender a questão sobre uma ótica de uma simples formula podemos compreender a complexidade que é a questão do criar regras sustentáveis, mas olhando para um futuro expansivo que teremos um aumento de população e consumo e isso afetara a sustentabilidade no planeta.

Tendo: se observarmos a formula população vezes consumo diferente de planeta,

População X Consumo <> Planeta

Então:

6 x 1 = 6     em 2000 tínhamos 6 bilhões de pessoas e 1 unidade de consumo
9 x 2 = 18   em 2050 teremos 9 bilhões de pessoas e 2 unidade de consumo

Cada uma delas pessoas vai consumir 2 vezes mais do que consomem atualmente, porque as vendas vão crescer nos países em desenvolvimento 5 vezes o que é hoje na media global, cerca de [2,9] com isso teremos 18 bilhões de unidades de consumo, assim triplicar o que temos hoje em produção de bens e serviços, é isso que a matemática afirma, temos que aumentar a produção e também reduzir o consumo. há uma frase em inglês que retrata esta realidade; “Use less to produce more.” Precisamos usar menos para fazer mais.

Esta alta demanda com o foco de criar um planeta sustentável temos que dar mas atenção a um trabalho que envolva pessoas, empresas, governos em pro de criar mecanismos e pensamento de fato que respondera o como e quanto teremos que juntos criarmos uma sustentabilidade que de forma suprira todas as necessidades com a qual iremos necessitar quando estivermos em 2050, porque se isso não for feito o ato de fazer ações isoladas não estará atuando diretamente para a resolução do problema em seu ponto central.

É então precisamos usar ainda menos e consumir ainda menos, toda estas coisas fazem parte desta simples equação, que resumindo podemos entender que tudo aquilo que era sustentável num planeta de seis bilhões, não sera mas sustentável num planeta de nove bilhões.

YouTube agora suporta vídeo a 4k

4 Comments

Dai-me um ponto de apoio e levantarei a Terra.” Arquimedes (c.287-212 AC) matemático grego, famoso pela descoberta dos princípios da física e da geometria e também pelas suas invenções mecânicas. Professor de Alexandre, o Grande.. bem depois de um pouco de historia, com esta frase podemos verificar que a Google esta novamente criando um ponto de apoio para alavancar as possibilidade de se ter vídeo com qualidade Broadcast 4k sendo consumido normalmente na web daqui a alguns anos, em vários blogs tem que o youtube ainda não se paga e que ele é um prejuízo a Google, mas o que parece é que ela não esta nem um pouco preocupada com isso e continua a proporcionar com que o limite de trafego de vídeos na web ainda continue o caos para as operadoras por mas um bom tempo, YouTube agora suporta 4k – resolução de vídeo.

Sabemos que o youtube suporta 240p, 360p,  480p, 720p HD, 1080p HD e agora o 4k bom saber que já temos o 8k. Ha  você quer testar isso, vai com calma, primeiro verifique se tem CPU e Placa de vídeo que suporte isso se tiver um Core i7 ajudara muito, dando este passo enorme para a humanidade conectada, da para perceber que a Google esta vendo e levando muito a serio o futuro de vídeo pela web, muitos questionaram o fato deles terem criado a Google TV criticando o fato de que se mal conseguimos ver os vídeos normais de agora 360p como aceitar o fato de ver os vídeos do youtube na TV, mas se prestarmos bem a atenção a Google não esta olhando para o presente ela visualizo o futuro e esta construindo a base de comunicação do futuro debaixo dos olhos de todos sem que percebamos o que de fato ele pretendem, se visualizarmos uma realidade a qual no Japão é normal termos em casa uma fibra óptica com 1G  e acompanharmos que em menos de 15 anos passamos de uma linha discada quando muito 2,4k a 100M, dez anos é muito para pensarmos em termos 1 giga real de conexão disponível individualmente e com isso o uso de vídeo a 4k pela internet é mas que viável. é ai que a Google esta olhando estão investindo no futuro próximo de 10 a 15 anos em uma emissora de televisão global que disponibilizara conteúdo de vídeos de Broadcast 4/8k a vídeo HD produzidos pelos usuários como é hoje a todos os formatos de dispositivos que tenha conexão a internet e tenha possibilidade de acessar vídeo, equivale a imaginar que todos as emissoras de TVs do mundo fosse da Google e todas as possibilidades de patrocínio indo para os caixas da Google. Olhando para as possibilidades que isso gera da para entender o porque a Google esta investindo nisso agora e sozinha até o momento.

Voltamos ao presente, um pouco dos números para entender estes 4k:

“Em 4096 x 3072 pixels, 4K é quase quatro vezes o tamanho de 1080p.”

1920 * 1080  =    2.073.600
4096 * 3072  =  12.582.912

12.582.912 / 2.073.600 = 6,07 vezes o tamanho.

Super HD 4K definidos em caracter experimental e testados em Setembro de 2003:

3840 × 2048 para 2K
4096 × 3072 para 3K
7680 × 4320 para 4K

Neste sistema demonstrada em 2003, foi utilizado um conjunto de 16 gravadores de HDTV para capturar as imagens de teste de 30 minutos de duração. A câmera foi construída com quatro de 2.5 polegadas (64 mm) CCDs, cada um com uma resolução de apenas 3840 × 2048. Usando dois CCDs para o verde e um para cada vermelho e azul, então eles usaram um pixel offset espacial para trazê-lo a resolução de 7680 × 4320,  pude ver esta demonstração na NAB de 2006 e pude ver uma melhora do procedimento na IBC de 2008 e este ano na NAB 2010 estava surpreendente o uso de UHDV (Ultra alta definición) em 3D BluRay.

Recentemente a  Aptina Imaging anunciou a introdução de um novo sensor CMOS de imagem projetado especificamente para o projeto NHK Super Hi-Vision.

Hoje temos os padrões estabelecido em:

NTSC DVD (720 x 480)   —>   TV analógica tradicional. (4:3).
HDTV 720p (1280 x 720)
HDTV 1080p (1280 x 720)   —>   TV Full HD a TV digital que estamos em transição (16:9).
Digital Cinema – 2k (2048 x 1080)
Digital Cinema – 4k (4096 x 2160)   —>   O que a Google esta disponibilizando no YouTube.
RED Digital Cinema – 2540p (4520 x 2540p)
Super HI-Vision / Ultra High Definition Vídeo (7680 x 4320)   —>   O que pude ver em uma sala montada com audio de 22.1, só vendo para entender o que isso significa.

Veja nesta imagem a razão proporcional destes tamanhos.
Um vídeo a 4k de resolução no youtube.

Quad Full HD TV 3D

6 Comments

Tv digital tem que ser entendida da seguinte forma, uma coisa é o meio de transmissão que é sempre analógico (sinais eletricos em cabos, Radiofrequencias no ar, etc… é a modulação que se faz sobre a portadora analógica que é digital, considerando que antes ela tambem era analógica.) e a outra coisa é quanto este meio tem de resolução, O que significa isso? você pode receber na sua casa um sinal decodificado de forma digital, onde ela tem uma melhor qualidade de imagem e som. dizemos 720p,740p ao som de 5.1 canais. È aquilo que entra em seu aparelho via antena. Isso é um sinal digital, é uma coisa, que tem resolução HD. lembrando que a televisão Full HD é o dobro de resolução de uma TV normal, que chamamos de HD.

A briga esta boa temos varias siglas e proposta de TVs para este ano como HD, Full HD, TV 3D com a fusão de tudo isso temos o termo Full HD 3D television e ficara mas complicado quando o termo como realidade aumentada for acrescido a este nome, isso pode ser o que chamamos da TV do futuro se tudo continuar a evoluir e se integrar como esta acontecendo este futuro estará muito próximo.

Com uma pequena re-leitura do que esta acontecendo agora, no começo do ano passado não se falava em possibilidades de uma TV 3D no mercado porque mal estava definido o sistema HD, o Brasil ainda esta no processo de implementação do seu sistema de TV digital e ainda ha muito investimento a ser feito para deixar todo pais com distribuição do sinal em HD, e já se começa a falar em criação de conteúdo em 3D e com isso a necessidade dos aparelhos de tv também estarem preparados para isso, mas quando se trata de TV 3D temos: OLED 3D, plasma 3D, LCD 3D e LED LCD 3D. Para o usuário final isso chega ser uma afronta, como entender o que significa cada uma destas opções! sem mesmo falar em ter condições a adquirir este produto, o OLED era pra ser ótimo. Em 3D, ele não é mesmo.

A diferença de imagem de DVD para HD não é tão perceptível, eu conheço e já vi varias pessoas que usam TVs em alta-definição com cabo composto e a mudança de 720p para 1080p é menos notável ainda, mas vai bastar ver aquela bem elaborada criatura em computação gráfica saltar a tela que sera o bastante para este produto se tornar o sonho de consumo de muitas pessoas.

Sua aplicação na área religiosa tera muito pouca utilização nos primeiros anos, mas poderá ser usada nas vinhetas, aberturas e na área infantil sendo explorado com mas enfaze principalmente com recursos de computação gráfica. Neste período se falara muito de realidade imersiva e sera ai que a tecnologia da realidade aumentada poderá ser incorporada aos programa interativos juntos a TV 3D, vc poderá ter um determinado objeto a sua frente totalmente aberto e vc podendo gira-lo 360° na sua frente e poder interagir com cada pesa do mesmo imagine as possibilidades que isso proporcionara onde o encontro da interação com a realidade aumentada, TV 3D e a alta definição conectada a internet, nos permitira por exemplo a fazer uma viagem ao acervo do Vaticano podendo visualizar qualquer objeto de seus museu ou detalhes de escavações como que se você estivesse presente no lugar de origem isso proporcionara um aprofundamento nos estudos bíblicos de forma nunca imaginada e a Igreja poderá colocar todo seu acervo preservado de muitos anos a disposição da humanidade através deste instrumento que substituíra o que conhecemos por TV dos tempos de hoje.

O VT 25 Series vem em 50, 54, 58 e 65-polegadas de dimensão, com certificação THX, 24p reprodução de cinema e uma taxa de contraste 5,000,000:1. (tenho um bom monitor que é 5.000:1 e acho muito bom) Também é equipado com VieraCast digital content, adaptador wireless LAN, SD Reader, duas portas USB, quatro portas HDMI e um par de óculos 3D, isso não foi pensado para uma familia, mas tera como ser adquirido opcionalmente, se tiver se perguntando o que é isso? é uma serie de TVs da Panasonic Full HD televisores 3D que será lançado na Primavera de 2010, portanto falta muito pouco para acontecer tudo que retratei no texto acima quem sabe que até em 2014 ou 2016 isso tudo já estará disponível no mercado brasileiro, a Philips tem uma TV widescreen no formato 21:9

Até aqui estava tudo bem se não fose a evolução em uma escala de tempo absurda a qual vivemos, quem acha que ao estar com sua Full HD e seu home theater esta preparado para usar desta tecnologia esta enganado porque seu sistema esta sobre a especificação HDMI 1.3 e se quiser usufruir das vantagem do 1.4 tera que trocar sua TV.

Muita gente confunde o termo HDMI com Full HD ou com televisão digital. Na verdade, trata-se de um conjunto de conectores e cabos adotados como padrão para a distribuição do sinal digital. Por apresentarem uma qualidade superior aos conectores analógicos, não faz sentido que uma TV de tubo possua entrada HDMI, daí a origem da errônea associação.

O Consórcio HDMI (Interface Multimídia de Alta Definição) reconhece a importância de formatos padronizados de 3D para filmes, games e transmissão de conteúdo, além da necessidade de organizações e empresas não participantes de ter acesso a essa parte da especificação. recentemente foi liberado para download aberto das especificações para a parte da tecnologia 3D em cabos HDMI 1.4. esta iniciativa tem como objetivo permitir que as industrias e empresas possão desenvolver produtos utilizando a entrada para imagens tridimensionais, a entrada HDMI é ideal para exibir conteúdo em Full HD (definição máxima de 1920 x 1080p) e áudio multicanais com apenas um cabo. Isso permitira que óculos que interrompem alternadamente a visão esquerda e direita para criar a sensação de profundidade (fechamento ativo), com a possibilidade de poder usar esta tecnologia em telas LCD e utilização de Blu-ray sem ter a briga de mercado por conta do formato.

O HDMI 1.4 permite resoluções de imagem até quatro vezes maior que o cobiçado padrão Full HD, os formatos compatíveis são: 3840 x 2160 a uma taxa de 24 Hz, 25 Hz ou 30 Hz; e 4096 x 2160 a uma taxa de 24 Hz, Quad full HD (Quad High-Definition) resumidamente é o full hd de 1080 passando para 4096.

Com a chegada do padrão 1.4 não basta somente comprar uma TV com entrada HDMI a diferentes possibilidades de cabos além dos modelos micro e mini, a chegada do padrão 1.4 traz as seguintes alternativas para cabos HDMI:

  • Cabo HDMI comum: cabo atualmente convencional, suporta imagens de resolução máxima de 1080i/60;
  • Cabo HDMI de alta velocidade: este modelo conta com as especificações de imagem do padrão 1.4 com suporte para resolução Quad Full HD, Deep Color e formatos 3D;
  • Cabo HDMI comum com Ethernet: embora sua qualidade de imagens seja a mesma que a do cabo HDMI convencional, este modelo possui o canal de transmissão de dados;
  • Cabo HDMI de alta velocidade com Ethernet: além das especificações de imagem do padrão 1.4, este cabo transmite dados em alta velocidade. Este é o único a trazer todos os recursos do novo padrão;
  • Cabo HDMI automotivo: permite a conexão de aparelhos externos com sistemas de som e imagem de veículos.

O HDMI 1.4 dedica um canal para a transmissão de dados de alta velocidade, até 100 Mb/s. Além de eliminar mais um fio do seu televisor, este novo canal permite que diversos aparelhos se comuniquem à mesma taxa de velocidade. Enquanto sua TV reproduz um vídeo da internet, o home theater sintoniza uma rádio online e envia informações para seu computador.

No Brasil não se deve esperar TVs com HDMI 1.4 antes de 2011, e deve começar a ficar popular somente em 2012. Até lá ainda conviveremos com o padrão 1.3 e os aparelhos da geração atual.

Fico por aqui e em uma próxima oportunidade espero tratar das diferenças entre os formatos dos óculos 3D.

Do homo sapiens a esta geração

3 Comments

iTunes chega a 10 bilhões de musicas vendidas, considerando que cada musica tenha em torno de 4 minutos cada uma chegamos a um numero de 40 bilhões de minutos, dividido pelo números de minutos no ano, (60 x 24 x 365) chegamos a este resultado 525.600 minutos, se alinhar todas as musicas e for ouvi-las em sequência levaríamos 75 mil anos para ouvir todas elas. Relembrando a historia, foi a cerca de 70 mil anos atras que o homo sapiens chegou no oriente médio.

Isso mostra a proporção a qual a venda de musica pela web esta sendo aceita e o Brasil não na lista de países em que a iTunes funciona, a uns anos atraz se diria que era totalmente inviável a vende de conteúdo “musica” no forma digital “mp3″ e tínhamos até o DRM para evitar a pirataria, através das experiências que vinha ocorrendo.

Com uma realidade muito diferente a Apple com sua proposta inovadora e quebrando vários paradigmas na industria fonográfica mostra que a comercialização de conteúdo digital é viável, a nos católicos resta compreender e acompanhar a viabilidade de disponibilizarmos nossos conteúdos nesses modelo de negocio, temos algumas iniciativas mas as grandes empresas ainda não estão disponibilizando seus serviços para o Brasil e isso tem nos colocado atraz da realidade mundial quanto a termos conteúdo digital sendo comercializado.

Com a checada de vários outras iniciativa de loja virtual de empresa como Sony, Nokia, Motorola, google etc. teremos em breve possibilidade de estarmos também usando desta forma para disponibilizar conteúdos de evangelização.

Agora temos mas um produto a trazer possibilidades de distribuição de conteúdos digitais o iPad com foco em livros digitais mas que abrange outras variedades de itens, mas isso nos remete a um outro poste.

Escalabilidade

4 Comments

É a característica de uma aplicação ter sua disponibilidade aumentada em relação do numero de utilizadores, imagine uma aplicação em um site que esta funcionando corretamente em um cenário de 1.000 usuários on-line e sofre uma demanda e passa a ter 10.000 acessos simultâneos, não havendo uma infra-estrutura adequada o serviço pára, porque não consegue atender toda demanda destes usuários acessando simultaneamente esta aplicação.

E com o volume de informação sendo produzida nos dias de hoje isso tem se tornado uma preocupação cada vez mas para os gestores de TI, tudo depende da informática e você ficar sem poder ter acesso a determinadas informações pode trazer diversos prejuízos correlacionado a isso, a demanda de grandes provedores de conteúdo tem crescido exponencialmente absurdamente e a tendência é que vai piorar porque ainda não atingimos a total capacidade de distribuição do acesso a internet o Brasil segundo o IBOPE que passo a partir de maio de 2009 a divulgar a quantidade de usuários com acesso a internet nas residências e local de trabalho, em Dez 2009 tínhamos pessoas com acesso: 46.800 e usuários ativos 36.000 isso da uma idéia do quanto ainda tem a crescer esta massa de dados no Brasil, tornando as estruturas que estão preparadas para ser escalada um grande diferencial competitivo.

Para ter uma idéia do que estou falando, fenômenos como as Redes Sociais e Blogs mostraram nos últimos anos que a quantidade de dados gerados pelos usuários cresce exponencialmente a cada ano, para ter uma idéia de como esta tendência acompanhe estes números:

O Internet Archive guarda mais de 20 Petabytes e está crescendo a uma taxa de 20 Terabytes por mês o Facebook já guarda mais de 10 bilhões de fotos já o Ancestry.com, site de arvore genealógica armazena 2.5 Petabytes de dados, o eBay processa mais de 60 bilhões de novos registros de dados por dia totalizando mais de 40 Terabytes, mais de 50 Petabytes de dados são processados todos os dias para atender as requisições dos usuários. Isso nos da uma idéia do quanto de dados esta sendo gerado e armazenado é por isso que não se pode deixar a escalabilidade fora do planejamento de um projeto que ira demandar um certo crescimento e principalmente se este projeto for conter recursos de rede social.

Cassandra nova opção do Twitter

5 Comments

O banco de dados Cassandra hoje da Apache Software Foundation.

Ele foi desenvolvido inicialmente pelo Facebook liberado como open source em 2008 para ampliar sua instalação de MySQL, o Cassandra é um repositório de dados leve feito em Java, que dispensa a sobrecarga de recursos dos bancos de dados relacionais convencionais. A tecnologia é similar àquela oferecida por outros bancos de dados NoSQL emergentes, como MapReduce e Hadoop.

O Cassandra tem por adversarios atualmente bancos como MemCacheDB, Voldemort, HyperTable, MongoDB, HBase e Redis.

Em testes realizados por algumas empresas e universidades ele vem se mostrando mas confiavel, escalavel e de fácil gerência.

Lendo um post no blog MyNoSQL, “onde me inspiro a escrever este” retrata que o engenheiro do twitter Ryan King diz que a empresa pretende trocar o MySQL pelo banco Cassandra, motivo este a grande comunidade de desenvolvedores a resistencia e escalabilidade do banco.

O Twitter é uma massa critica de dados em função de seu crescimento abisurdo em pequena escala de tempo tornando assim um ecelente case para ser acompanhado da resposta que esta banco vai trazer de melhora para esta rede social.

Ainda não instalei o Cassandra como fiz com o HyperTables tenho acompanhado deu desenvolvimento e alguna materias de sua aplicação em alguns cases sendo muito bem comentado suas caracteriscas de escalabilidade e muita resistencia.

Em MyNoSQL fala de sua maior aplicação atualmente: 100 terabytes de dados usando 150 servidores é uma base consideravem, muitos projetos iniciais se encaixaria dentro resta realidade com muita folga.

Sua API pode ser usada com varias linguagem como: Ruby, Perl, Scala, Python, PHP e Java é claro.

O campo do NoSQL está atraindo grande interesse, e as técnicas usadas com o Cassandra podem facilmente ser aplicadas a qualquer outro banco de dados NoSQL emergente.

SPARQL

4 Comments

SPARQL é uma linguagem de consulta que está sendo desenvolvida sob supervisão do W3C e que foi definida como a linguagem padrão para consultas da Web Semântica em arquivos RDF em Janeiro de 2008.
A sintaxe e a forma como são feitas as consultas na linguagem SPARQL é baseada no esquema de triplas que é a base de representação dos arquivos RDF.

Os resultados de uma consulta SPARQL podem ser ordenados, limitados e transladados por um offset (Ex: Se uma consulta normalmente devolve 20 resultados e o parâmetro offset for definido como 7, então essa consulta agora irá retornar apenas 13 resultados, sendo que os resultados retornados se iniciarão a partir do que seria o oitavo resultado sem o offset), assim como ocorre com a linguagem SQL para banco de dados.

Esta linguagem trara muitas melhoria em aplicações que usara de recurso semanticos, principalmente para grande volume de dados que precisem ser integrado e ralacionados, vale a pena entender e estudar as vantagens da utilização desta linguagem em uma camada de processamento e apresentação de resultados com recursos semanticos.

Estamos estudando formas de aplicar nos dados da Canção Nova a fim de melhorar os resultados das pesquisas de nossa base de dados já entrando em conformidade com os conceitos semântica.

Older Entries