Esta quinta-feira vai ao ar pela Canção Nova, mais um programa DIREÇÃO ESPIRITUAL em que participo de alguns debates com Pe. Fábio de Melo. O assunto desta vez será a difícil e maravilhosa questão do Deus Uno e Trino. Abordaremos algumas coisas referentes ao livro A CABANA que está muito em voga no momento. Há alguns dias Padre Fábio e eu fizemos um desses programas e entramos em assuntos que merecem sempre aprofundamento. Dois deles são a experiência de fé de Maria Madalena e como ela, de pecadora, tornou-se uma grande discípula-missionária. Outra é a questão da Eucaristia como presença real. Tentamos mostrar que aquele pão e vinho consagrados são “substancialmente” Cristo. Acreditamos na transubstanciação e não na transmaterialização. Não é quimicamente carne e sangue. Eucaristia é sacramento, não é magia. Recebi um comentário de um irmão no sacerdócio que reproduzo para aprofundar este debate.

Pe. Joãozinho,

Em primeiro lugar, gostaria de parabenizá-lo pelo dia do padre. Seja feliz!

Em segundo, não poderia me furtar de dizer-lhe que me causou estranheza o modo pelo qual o senhor, defendendo num programa de TV da CN afirmações no mínimo muito ambíguas do Pe. Fábio de Melo sobre a eucaristia e outras coisas, deu a entender que a proclamação da Ressurreição de Nosso Senhor pela Igreja nascente teria sido apenas o resultado de uma espécie de “intuição” de Maria Madalena. E que dessa “fé” de Maria Madalena toda a Igreja, inclusive Tomé, teria bebido (sic).

Ora, se o entendi bem, assim o senhor corrobora uma tese simplesmente incompatível com o ensinamento da Igreja Católica. A Ressurreição não pode ser tida simplesmente fruto das “saudades” dos discípulos. É um fato real – para além das intuições e das mentes dos discípulos – que provocou o reconhecimento dos desanimados seguidores, que a princípio relutaram em acreditar no Cristo Jesus que se lhes mostrava redivivo.

—-

O autor do comentário é Pe. Elílio, presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana, incardinado na Arquidiocese de Juiz de Fora. Atualmente, mestrando em Filosofia pela FAJE (Belo Horizonte). Também ele tem um BLOG muito interessante: http://padreelilio.blogspot.com/

—-

Alegra-me sempre a atenção de um colega no sacerdócio, ainda mais vinda de um mestrando da Faje, onde eu mesmo fiz o mestrado nos idos de 1996-1997, sob orientação do Pe. João Batista Libanio.

Não acredito ter afirmado que “A Ressurreição foi simplesmente fruto das ‘saudades’ dos discípulos ou de uma ‘intuição’ de Madalena”. Seria simplória heresia. O programa foi gravado próximo do dia 22 de julho, festa de Santa Maria Madalena. Sem dúvida ela foi a PRIMEIRA a ver o Redentor ressuscitado (cf. Mc 16,9). Seu testemunho foi muito importante para a Igreja dos primórdios. Conforme diz a coleta deste dia: “Ó Deus, o vosso Filho confiou a Maria Madalena o primeiro anúncio da alegria pascal; dai-nos, por suas preces e a seu exemplo, anunciar também que Cristo vive…” Neste sentido podemos dizer que a experiência de fé da Igreja passou pela experiência de fé de Maria Madalena.

Sobre isso vale o texto de Bento XVI em 2005: “Ontem celebrámos a memória litúrgica de Santa Maria Madalena, discípula do Senhor, que nos Evangelhos ocupa um lugar de primeiro plano. São Lucas enumera-a entre as mulheres que tinham seguido Jesus depois de terem sido “curadas de espíritos malignos e de enfermidades”, especificando que dela “tinham saído sete demónios” (Lc 8, 2). Madalena estará presente aos pés da Cruz, juntamente com a Mãe de Jesus e com outras mulheres. Ela descobrirá, na manhã do primeiro dia após o sábado, o túmulo vazio, ao lado do qual permanecerá em lágrimas, até que Jesus ressuscitado compareça diante dela (cf. Jo 20, 11). A história de Maria Madalena recorda a todos uma verdade fundamental:  discípulo de Cristo é aquele que, na experiência da debilidade humana, teve a humildade de lhe pedir ajuda, foi por Ele curado e se pôs no seu seguimento de perto, tornando-se testemunha do poder do seu amor misericordioso, mais forte do que o pecado e a morte”. Cf. http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/angelus/2006/documents/hf_ben-xvi_ang_20060723_po.html

Teria sido mais preciso utilizar a expressão, sempre precisa, do papa teólogo: “Maria Madalena ocupa um lugar de primeiro plano”. Afinal de contas, nós somos confirmados na fé por Pedro. Sobre isso poderíamos continuar o discurso… quem sabe em outro programa de TV. Espero que Pe. Fábio e eu tenhamos esta oportunidade. Convidaremos pessoas inteligentes e estudadas como Pe. Elílio para o debate. O objetivo não é a polêmica pela polêmica, mas aprofundar as “razões de nossa esperança”.

Concluindo, confirmo a convicção de fé da Igreja Católica na realidade objetiva da ressurreição e da Eucaristia. Não são realidades subjetivas. Seria simplório subjetivismo relativista. Nem Pe. Fábio, nem eu nos enquadramos neste tipo pouco inteligente de perspectiva pós-moderna. Seria “humano demais”.

Sacerdote da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, reside atualmente em Taubaté-SP, onde atua como professor de teologia e Diretor Geral da Faculdade Dehoniana (www.dehoniana.org.br). É doutor em Teologia Sistemática (Assunção - SP), em Educação (USP) e em Espiritualidade (Gregoriana - Roma). Evangeliza também por meio da música e de diversos livros e artigos em revistas. Atua também em pregação de retiros, cursos e programas de televisão.

33 Comentários

  1. Pingback: RCC Brasil

  2. Maria Inês

    Pe. Joãozinho,

    Felícitações pelo dia do Padre!

    e a todos os sacerdotes!!!!!!!!!!!!

    Que bom que estão empenhados o senhor e Pe. Fábio: de levar pra frente no programa da TV Canção Nova ” Direção Espiritual” um projeto de ir em profundidade na evangelização…com a participação também de outros sacerdotes.
    Nossa vida é um crescer também na caminhada espiritual…e recordo que um santo dizia ;”que quem não progridi na vida espiritual, regride…”
    Nada esta pronto até que não cheguemos a meta!!!!
    Gosto da expressão ” a vida é uma santa viagem”

    Maria Inês

  3. Luciana Santos de Assis

    Padre Joãozinho, parabéns pelo dia do padre.
    Deus te abençoe sempre.
    estou doida que chegue quinta-feitra que o senhor vai estar com o nosso querido padre Fábio, mande um abraço carinhos para ele.Adoro quando o senhor participa do Direção Espiritual, vocês dois juntos são demais.
    Overdose de cultura e simpatia.
    sua benção
    Luciana do RJ

  4. salene leite

    PARABÉNSSSSSSSSSSSSSSSSSS PADRE JOÃOZINHO, e ao parabenizá-lo o faço aos demais sacerdotes que como o senhor buscam categóricamente desempenhar santamente o chamado ao qual se entregaram, que DEUS os mantenha sempre atendendo esse chamado.

  5. Elaine Mendes

    Olá Pe. Joãozinho, feliz dia do padre!

    Realmente, a presença real de Cristo na Eucaristia deve ser bem aprofundada neste programa por ser algo tão próprio de nós católicos e sem dúvida ser o ápice de nossa fé, pois eu sou cristã não por causa de bíblia, músicas e milagres, mas pela presença Dele.

    Eu posso conhecer o Cristo pela pregação, leitura da bíblia e imagens sacras, mas o que me faz realmente querer Ele é a sua presença, pois é difícil amar alguém se você não é correspondido, se você não tem a presença da pessoa amada. E durante a consagração do Pão e Vinho, não tem como negar que Ele está lá, pois ali está alguém que deu sua vida para ser Cristo para nós – o padre – , está ali todas as palavras ditas por Ele na última ceia e o que é mais fantástico: não há somente uma, mas várias pessoas que sentem a mesma coisa que eu sinto, que também não medem esforços para continuarem recebendo-O, que realmente acreditam na presença de Cristo.

    E é um mistério mesmo, posso estar com mil angústias, mas quando fico enfrente a um sacrário ou participo da missa e testemunho a consagração do pão e do vinho, não sei como, mas minha mente se purifica e fico em paz.

    Realmente, é um desafio falar sobre a Eucaristia e o Deus Trino, por isso estarei em oração para que suas palavras no programa de quinta sejam aquelas que precisamos ouvir.

    Sua benção.

  6. Paula Cartaxo

    Querido Pe. Joãzinho.
    Parabéns pelo seu dia!
    Adoro o modo como o senhor explica as questões da Igreja.
    Fico muito feliz quando o vejo na televisão,pois o senhor nos ensina bastante.
    Um abraço e que Deus o abençoe sempre.
    Paula Cartaxo.

  7. Simone Teixeira

    Pe. Joãozinho,

    Assisti ao Programa e às reprises e entendi perfeitamente que o pão e o vinho consagrados são corpo e sangue de Jesus, mas o vinho não deixa de ser quimicamente vinho e, portanto, se for tomado em demasia, pode causar embriaguês. Isso não tem nada a ver com a verdade da fé, mas com o bom senso diante da realidade.
    Também entendi que admirar o compromisso dos muçumanos com suas orações 5 vezes ao dia não significa achar que a religião deles é que está certa… Falar que há sinais do “Verbo” na história, fora da religião e que Deus pode ter outros meios de salvar povos que nunca foram evangelizados não contradiz nossa fé e nem nos desobriga de evangelizar!
    Conversar com pessoas de outras religiões, ateus, espíritas é gesto de amor e não pode ser um ato de “contaminação” porque Jesus nunca pregou a discriminação e nunca desprezou os marginalizados e “endemoniados”.
    Dizer que Maria Maddalena foi a primeira a testemunhar a ressurreição não é o mesmo que afirmar que a ressurreição não foi testemunhada pelos outros mais tarde e que Jesus está vivo no meio de nós!
    Pode ser que o desafio de se fazer um programa de TV ao vivo seja o de correr o risco de ser mal interpretado não pelo que se disse, mas pelo que entenderam que foi dito. Lamento muito ter lido comentários negativos não nesse blog, com críticas a Pe. Fábio e afirmando que a e expressão que ele usa de ser “naturalmente ecumênico chega a ser uma heresia”! Achei um comentário maldoso e infundado e acho que um programa tão enriquecedor e inteligente como foi 23/07 não merecia esse tipo de crítica infundada e superficial!
    Um grande abraço,

    Simone.

  8. Simone Teixeira

    Pe. Joãozinho,

    Terminei ontem de ler o livro “A Cabana”. Achei um livro muito bom que me fez rir, chorar e refletir. Não é um livro teológico, mas mostrou através de imagens e personagens fictícios que Deus se esforça para salvar todos os seus filhos.
    Achei legal a figura de “Papai” só aparecer como pai depois que Mack tivesse se libertado dos traumas com o pai da terra! Tem muita coisa boa que podemos tirar dessa história: não julgar, aprender a perdoar, ser honesto ao analisarmos nossos sentimentos, retirar máscaras, aprender a conviver e entender que o amor de Deus é bem maior e que Deus é muito mais que todos os nossos conceitos… Não quero perder o programa do dia 06.
    Lembro ainda que dia 06/08 é dia da Transfiguração do Senhor e que faz exatamente um ano que nos vimos pessoalmente pela última vez! Espero que possamos voltar a conversar quando eu acabar essa fase da terapia. Esse ano foi de muito crescimento na minha vida e estou com saudades de seus conselhos e daquele abraço amigo. Se eu tiver a oportunidade de nos encontrarmos esse ano, certamente você não terá que enxugar minhas lágrimas! Estou seguindo seu conselho e agradecendo a Deus por todo dia de vida. Dia 21/08 estarei completando 49 anos, mas nasci de novo várias vezes depois disso e a idéia de comemorar o dia foi muito boa…
    Com carinho,

    Simone.

  9. Maria Célia

    Padre Joãozinho,
    Parabéns pelo dia do padre. Continue sendo um exemplo para nós.
    Adorei o programa com o Pe Fábio e não fiquei com dúvidas. No entanto, acho que em alguns momentos, as pessoas podem não entender e isto se explica pela elevada cultura de vcs dois.
    Uma sugestão que faço, é que após emitirem uma informação que pode levantar polêmicas, vcs expliquem mais detalhadamente e com maior simplicidade, pois assim estarão agradando todo tipo de público.
    Mas por favor, continuem colocando o povo para pensar….
    O formato do seu blog é bom,pq aqui pode-se tirar as dúvidas.
    Sua bênção,
    Maria Célia – rib preto

  10. Michelli Brainer

    Padre, sua bênção!

    Não poderia deixar de felicitá-lo pelo Dia do Padre! :o)
    Todos de minha casa estão ansiosos pelo programa de 5ªfeira… ratifico meu pedido feito há alguns dias: por favor, façam mais programas juntos!

    Um “xêru” pernambucano, com muito carinho!

  11. REGINA MARIA

    oi PADRE JOÃOZINHO NÃO PODERIA ESQUECER E DE TAMBÉM MANDAR
    UMA MENSAGEM LINDA PRA VOCE PELO DIA DO PADRE

    Pessoas são Dons

    Pessoas são dons que Deus nos manda embrulhadas…

    Umas são presentes que que vem num bonito embrulho atraente…

    Estas chamam a tenção pela aparência e beleza.

    Outras vem em embrulhos comuns.

    De vez em quando chega uma registrada.

    Uma são presentes, que vem em embrulhos fáceis…

    Outras são difíceis de tirar a embalagem. Porém, … a embalagem também é presente.

    As vezes, o presente nãso é fácil de abrir Precisa da ajuda de outras pessoas para não haver o engano de jogar o presente fora.

    Você é uma pessoa. Por conseguintem é um presente. Um presente a você antes de tudo…

    Deus deu-o a você mesmo. Você já olhou para dentro de si mesmo?

    Já penetrou sua embalagem? Gostou do presente que você é?

    Cada encontro de pessoas é uma troca de presentes. Somos obra de Deus uns para o outros, Dons recebidos e dons doados.

    Pessoas são presentes: E marca presença pela vida, pelo sorriso, pela palavra, pelo gosto simples, pela ação e pelo ser.

    Conviver…

    É ser presente de alegria… De vida…
    PADRE VOCE É UM AMIGO E UM PAI NA FÉ
    QUE MUITAS VEZES ORIENTA
    LOUVO E AGRADEÇO A DEUS
    POR ME DA ESSA OPORTUNIDADE
    DE TE CONHECER
    FIQUE COM DEUS
    BJS
    REGINA ( A MENINA DA MIDIA)

  12. Boa tarde, pe. João Carlos
    Eu já li o livro “Cartas entre amigos” há uns dois meses e não há absolutamente nada lá que relativiza a Eucaristia,em nenhum momento o padre nega a presença de Cristo,pelo contrário.
    O pe. Fábio faz uma linda referência à Eucaristia que muitos tentam apenas racionalizar,recebem o corpo e o sangue de Cristo,mas não se comprometem em “transformarem-se” Naquele que receberam,ou seja, “amar como Jesus amou, viver como Ele viveu, sentir como Ele sentia…”,professam a fé apenas na teoria e não na prática.
    Esquecem o versículo “Tive fome e não me deste de comer, estive doente e não foste me visitar…”
    No livro, o padre diz “O que celebramos e o que vemos é muito pouco perto de tudo o que verdadeiramente significa o rito.”
    Enquanto aguardamos a volta de Jesus podemos “antecipar” esse retorno através de nossas atitudes,ajudando os famintos,os que sofrem,visitando os idosos nos asilos,lendo a Palavra,colocando-a
    em prática,participando das atividades da igreja,etc.
    Isso é comprometimento com a Eucaristia.Não podemos receber o corpo de Cristo e ficarmos indiferentes aos que sofrem e à fé que professamos.Como diz o mandamento da igreja católica “Não receber o seu corpo em vão”.
    Simplificando,é isso que o padre escreve no livro,e foi isso o que aprendi na igreja.Penso que todos os católicos devem ter recebido esse ensinamento.
    E quanto a ressurreição, os senhores fizeram referência à existência de um corpo, popularmente falando,restos mortais de Cristo que os cientistas tanto exigem e isso realmente não existe
    ou alguém já viu “os ossos de Jesus”? A ausência do corpo é a prova objetiva da ressurreição de Cristo.
    Já li o livro “A Cabana” há algum tempo,achei-o maravilhoso,não encontrei nada que ferisse a fé católica,embora não tenha conhecimento teológico para tanto.Confesso que adorei a forma como o autor abordou a Trindade,a desmistificação que fez sobre a imagem “física” que fazemos de Deus e Jesus.
    Nunca tive dúvidas sobre a Trindade talvez porque há uns 20 anos o meu pai nos presenteou com um aparelho de som antigo, chamado “três em um”(sem heresia e reducionismo).
    Respeitosamente, um abraço.

  13. Pingback: Marcelino A Saldanha

  14. ana valeska

    FELIZ DIA pE jOÃO aLMEIDA!!!
    qUINTA ESTAREI SENTADINHA ASSISTINDO!
    uM ABRAÇO FRATERNO
    ANA VALEKSA – FORTALEZA

  15. Carla Oliveira

    Boa Tarde Pe.
    Eu tbm assisti ao programa Direção Espiritual, e sei que nesta semana o senhor estará presente, não sei se ainda há tempo, mas gostaria que vocês abordassem o assunto tratado no livro A CABANA sobre a importância da igreja e sobre as responsabilidades, pois talvez o livro passe uma idéia diferente da que estamos habituados, e talvez isso possa criar uma certa “fenda” na participação da comunidade na Igreja.
    Ainda não terminei de ler, então estou comentando mesmo para que fique claro os comentários feitos no programa anterior sobre o livro.
    Obrigada e que Deus os abençoe por este lindo trabalho!

  16. Olá Padre, sua Benção.
    Quero aqui falar sobre a questão da transubstanciação que o Sr, falou no programa Direção Espiritual. No papo vcs falaram que o vinho depois da transubstanciação continua com as caracteristicas de vinho, é isso é notório, certo?, mas aprendi que a transubstanciação acontence, independente se acredito ou não, neste caso independe de fé, é fato, certo? Então é Sangue do Senhor, né? Digo isso pois vcs citaram como exemplo o fato de alguns padres por motivo de alcolismo ou saúde podem substituir por suco de uva, certo? Digo tudo isso para dizer, será que da forma como foi colocado no programa, não pode lever as pessoas a erro de achar que é a mesma coisa do que uma ceia protestante, ou que é questão apenas de fé? Quero dar como testemunho algo que acontece em uma comunidade que participo, que trabalha com dependente de alcool e droga a 30 anos, e nosso fundador celebra a missa e dá sempre a comunhão nas duas espécies, e nunca houve recaida dos dependentes em função de comungar o Sangue, na espécie de vinho.
    Peço, que se o Sr. achar que minha colocação possa causar confusão, não deixe publicado.
    Mas se quiser me orientar melhor mande para meu email.
    Obrigado

  17. boa noite padre
    eu estou aqui escrevendo este comentario pq eu não estou me sentindo muito bem espiritualmente.
    padre eu estive assistindo o programa do padre Fabio de melo em que o senhor estava participando ai vocês falaram em quem o melhor dialogo é briga com DEus embora eu discorde com isso mas o meu motivo de esta escrevendo aqui hoje é que eu estou apaixonada por uma pessoa que ja esteve apaixonado por mim embora nós ja ate nomoramos e eu descobrir que eu o amava quando eu não estava mais com ele mas o terminio do nosso namoro foi assim eu fiquei e bom tempo sem ver ele mas depois de tempinho eu espliquei o motivo e quando nós nos vemos de novo semplemente foi como nos não tivesse nada foi ai que eu descobrir que eu amava hoje
    eu sinto muita falta dele e o pior quese não o vejo mais pensei em brigar com Deus mais acho que não tem culpa eu acho que aculpa é minha pq todos meus amigos falava que ele me amava e ate depois tambem que nos não estava mais juntos um amigo dele disse não sei pq marciel não esta mais com silvana pq ele a ama
    e isso ele estava perto ai ele disseque desse jeito ele ia fica com vergonha. me disculpa padre por ta te escrevendo isso mais eu não aguento mais tanta solidão eu não aguento sofre mais por amor eu o amo e não sei o que fazer eu não acho justo jogar toda a culpa em Deus por isso eu não brigo com ele
    padre eu te perço um conselho amigo pq eu não sei mais o que fazer antes era ele que estava nesta situação e hoje sou eu
    me ajude eu ja pensei ate no pior mais eu sei que DEUS é grande
    e que ele vai e ajudar a ser feliz de novo e eu te perço a sua benção padre. Obrigada!

  18. http://cruzadosmaria.blogspot.com/

    Terça-feira, 4 de Agosto de 2009
    Pe. Fábio e Pe. Joãozinho sustentam a heresia luterana da consubstanciação

    Autor: Renato Salles

    Pe. Joaozinho, SCJ e mais uma vez o Pe. Fabio de Melo, em um programa de TV realizado recentemente na Canção Nova, sustentaram uma heresia. Desta vez, a heresia defendida por eles é a consubstanciação. Esta diz que junto ao Corpo e Sangue de Cristo continuam presentes, na hóstia e no vinho consagrados, o pão e o vinho. A defesa de tal heresia fica bem clara no vídeo abaixo.

    http://www.youtube.com/watch?v=ujp5U6ND1W4&feature=related

    Segundo eles, a matéria continua sendo o pão e o vinho mesmo após a consagração, mesmo que a estes sejam acrescidos o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor. O próprio Fábio de Melo sustenta tal em seu mais novo (e herético) livro: “Carta entre amigos”: “Esta mística nos permite uma aproximação ainda mais interessante da eucaristia, acontecimento ritual que nós, católicos, chamamos de “presença real de Cristo”. O que é a presença real?[ …]O pão e o vinho somente? Não.” (Fonte: http://www.montfort.org.br/index.php?secao=cartas&subsecao=polemicas&artigo=20090703131525&lang=bra
    Para eles, portanto, não há uma mudança na matéria, pois a mesma continua mesmo após a consagração, pois a presença real é pão e vinho, mas não somente, i.é., é pão, vinho, Corpo e sangue de Cristo. E isto é consubstanciação, doutrina luterana.

    Sob uma perspectiva aristotélica, todo ser sensível possui matéria e forma. É o que Aristóteles chama de sínolo. Nos seres sensíveis, com a exceção do homem, toda forma está completamente absorvida na matéria. Quando dizemos “pão” nos referimos ao composto matéria-forma.

    No caso específico da hóstia, a matéria que a compõe é água e farinha de trigo, sem adição de sal e fermento. (daí, pão ázimo, ou seja, sem fermento). A combinação destes elementos formará o pão que será consagrado pelo sacerdote. Ao ser consagrado, se opera o milagre, ou seja, não só a forma deixa de ser pão, já que houve uma mudança em sua substância, como também – lembrando que a forma está absorvida na matéria – a matéria deixa de ser pão. O que se mantém são os acidentes que continuam sendo os mesmos. Daí, falarmos nas “aparências” do pão e do vinho. O formato, o sabor, o cheiro, o teor alcoólico (no caso do vinho), etc, continuam, já que estes não podem existir por si, mas sim em outro (daí acidentes, aquilo que não existe por si, mas no outro). Há, depois da consagração, uma mudança na substância, na essência, naquilo que é mais particular no pão e que o faz ser aquilo que ele é. Por isso, transubstanciação: mudança da substância do pão para a substância do Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Nosso Senhor.

    São Tomás, na Suma Teologica, fazendo uma comparação entre uma transmutação natural, que é a mudança de ser a outro ser, por exemplo, de uma mesa de madeira em uma cadeira de madeira, e a transubstanciação, diz: “Hay, sin embargo, diferencias [entre a transmutação natural e a transubstanciação]. Porque en la transmutación natural permanece la misma materia o sujeto, mientras que en este sacramento permanecen los mismos accidentes.” (Suma Teologicae, III, q.. 75, a. 8). Em outras palavras, na transubstanciação a matéria muda, permanecendo os mesmos acidentes. E isto é lógico, já que não poderia existir uma matéria sem forma, i.é., não poderia existir a matéria do pão e do vinho, sendo que a forma é a do Corpo e Sangue de Nosso Senhor e nem poderia coexistir as duas formas no mesmo ser.

    “Por consiguiente, para salvar la verdad de este sacramento, no queda más que afirmar que la sustancia del pan, después de la consagra ción, no puede permanecer.” (Suma Teologicae, III, q.. 75, a. 2). Isto vai bem contra a concepção do padre Joãozinho e do Pe. Fábio de Melo de que o pão se mantém mesmo após a consagração, pois o aquele diz claramente que não há uma “transmaterialização”. Em outras palavras, não há, segundo ele, uma mudança na matéria.
    No Concilio de Trento foi condenadoa a heresia defendida pelo Pe. Fábio de Melo e pelo Pe. Joãozinho, a consubstanciação (marcação minha):

    884. Cân. 2. Se alguém disser que no sacrossanto sacramento da Eucaristia fica a substância do pão e do vinho juntamente com o corpo e o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo; e negar aquela admirável e singular conversão de toda a substância de pão no corpo, e de toda a substância do vinho no sangue, ficando apenas as espécies de pão e de vinho, que a Igreja com suma propriedade (aptissime) chama de transubstanciação — seja excomungado [cfr. n° 877].

    Além disso, o padre Joãozinho diz que no documento do Vaticano II, Sacrossantum Concilium, estabelece que o irmão, a palavra, etc, são presenças eucarísticas. Mas, conferindo o documento citado, no ponto 7 que se refere às presenças de Jesus, aquele não fala em presenças eucarísticas, mas simplesmente em presenças, ou seja, nas diversas presenças de Cristo. Esta palavra, “eucarística”, não existe no ponto 7, apontado pelo padre, a não ser para designar as espécies eucarísticas, ou seja, a hóstia e o vinho consagrados. Vejamos o documento:
    “presença de Cristo na Liturgia

    7. Para realizar tão grande obra, Cristo está sempre presente na sua igreja, especialmente nas acções litúrgicas. Está presente no sacrifício da Missa, quer na pessoa do ministro – «O que se oferece agora pelo ministério sacerdotal é o mesmo que se ofereceu na Cruz» (20) -quer e sobretudo sob as espécies eucarísticas. Está presente com o seu dinamismo nos Sacramentos, de modo que, quando alguém baptiza, é o próprio Cristo que baptiza (21). Está presente na sua palavra, pois é Ele que fala ao ser lida na Igreja a Sagrada Escritura. Está presente, enfim, quando a Igreja reza e canta, Ele que prometeu: «Onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, Eu estou no meio deles» (Mt. 18,20).

    Em tão grande obra, que permite que Deus seja perfeitamente glorificado e que os homens se santifiquem, Cristo associa sempre a si a Igreja, sua esposa muito amada, a qual invoca o seu Senhor e por meio dele rende culto ao Eterno Pai.
    Com razão se considera a Liturgia como o exercício da função sacerdotal de Cristo. Nela, os sinais sensíveis significam e, cada um à sua maneira, realizam a santificação dos homens; nela, o Corpo Místico de Jesus Cristo – cabeça e membros – presta a Deus o culto público integral.

    Portanto, qualquer celebração litúrgica é, por ser obra de Cristo sacerdote e do seu Corpo que é a Igreja, acção sagrada par excelência, cuja eficácia, com o mesmo título e no mesmo grau, não é igualada por nenhuma outra acção da Igreja.”

    Outras coisas poderiam ser comentadas, mas, por hora, creio que já basta. Fiquemos em oração para que os dois padres se desfaçam o mais rápido possível de suas heresias e voltem ao seio da Igreja Católica.

  19. Oi Padre Joãozinho como vai? Parabéns pelo dia do Padre o senhor é um anjo na vida de muitas pessoas, estou postando muitas coisas esta semana porque estou de molho, meio adoentada, espero realmente que amanhã Deus ilumine a conversa do senhor e do Padre Fabio a respeito de tantas questões sobre a fé.
    Outro Dia na fila do banco ouvi duas evangélicas conversando, uma disse para outra que estava terminando o ensino médio e que ia estudar para Jesus rsrs (fazer faculdade de Teologia), achei engraçado a outra: Ah! Não faz isso não eu comecei a faculdade e não entendia nada que o homem dizia (o professor) rsrsrs, sabe Padre Joãozinho é incrível, mas a pessoa hoje em dia (mesmo os ateus) tem fome de Deus, comentei de uma professora para o Padre Fabio que ela o ano passado tinha colocado que um dia acreditou em Deus, mas que com os problemas da vida ela o tinha matado dentro dela, mas na verdade acho que ela nunca matou Deus realmente dentro dela, quando percebo que alguém (qualquer um dentro da minha sala de aula) comenta alguma mais espiritualizada ela contra argumenta, mas depois se contradiz, e muitas vezes quando não temos Deus perto de nos fazemos com que outros Deuses se possuam de nós (a bebida, as drogas, o sexo casual etc) convivo todos os dias com os diferentes (ateus, espíritas, protestantes –meu irmão e sua família é toda Batista ele já foi católico, mas disse que não conseguiu encontrar Deus na Igreja Católica… eu respeito… adeptos do Candomblé, da Igreja Positivista: estudo atualmente com uma gaúcha que sempre freqüentava a Igreja Positivista de Porto Alegre, professores Budistas, enfim todo tipo de diferente…
    E todos os diferentes estão procurando o caminho para atingir a sua espiritualidade, seria muito interessante para atender tanta gente que aquele projeto de ensinar Teologia pela Tv se realizasse, não atingindo as pessoas que não tem a mesma crença com apenas doutrina da Igreja Católica (eu não estou aqui fazendo uma critica), mas colocar Deus e Jesus de forma que todos compreendam, que todos fiquem com o coração satisfeito de ouvir uma evangelização que atinja a todos… Não sei se consegui ser clara rsrsrs … Levar apenas as palavras de Jesus para as pessoas… Muitos evangélicos assistem a Canção Nova e acompanham o trabalho de vcs… Converso com muita gente e muitos os assistem, quem sabe um dia vcs consigam fazer um trabalho assim… Ou até quem sabe um dia promover na Canção Nova para se iniciar esta questão um encontro ecumênico com varias religiões, não sei se isso já aconteceu, mas seria muito interessante…sei lá são só idéias rsrsrs Um beijo e um abraço para o senhor.

  20. oi padre Joãozinho, sua benção. Hoje passei o dia tentando uma confirmação sobre o local da gravação do próximo programa Direção espiritual, nesta quinta feira. Como não obtive esta confirmação, resolvi te incomodar um pouquinho. Eu e meu esposo precisamos conversar com o senhor sobre evangelização com empresário, necessidade que sentimos após a leitura do seu livro sobre liderança com amor. Meu esposo já trabalha liderança e coaching a bastante tempo junto a empresas e por sermos católicos, pensamos em conhecer mais sobre suas idéias,pensamentos e seu trabalho neste tema para que evangelizar de maneira mais firme e correta. Nos desculpe a invasão, mas por coincidência, a aula de quinta a noite que meu esposo dá na faculdade Getúlio Vargas foi cancelada e assim se pudermos encontrá-lo durante a gravação do programa, seria uma grande honra. Gostaríamos muito de participar. Aguardamos seu retorno. Abraços.

  21. Silvana Collin

    Padre Joãozinho, Paz de Cristo! Li o livro A CABANA em abril deste ano.Fiquei intrigada. Não tenho opinião formada sobre ele.Pelo menos ainda. No capítulo em que o autor apresenta Deus como uma mulher gorda que gosta de cozinhar, não pude deixar de associar ao oráculo do filme MATRIX, também tão polêmico. E mais, os dois enredos se passam em sonhos (?).
    Não me considero uma pessoa com idéias prontas e acabadas e muito menos dona de verdade alguma. Como diz Padre Fábio, somos seres humanos em construção. Aguardo ansiosa pelo programa de hoje.Que Deus ilumine e proteja a todos! Silvana Soares Lameiras Collin Pará de Minas

  22. Deus abençoe sua participação no programa Direção Espiritual desta quinta-feira (não sei se já está gravado), Pe Joãozinho! A polêmica é necessária…nos desperta a pensar, a procurar, a estudar…não se privem de explicações complexas…não se privem do vocabulário rebuscado…precisamos crescer intelectualmente também…
    Que Deus os proteja das pessoas que querem ofuscar o brilho de suas missões…
    Sua benção,

  23. Pingback: LESLEY FERREIRA

  24. Cenilde Gonçalves

    Padre Joãozinho, Sua bênção…
    Sou Cenilde, enfermeira recém-formada, moro no interior do Ceará e estou mandando esta mensagem no momento em que estou vendo o programa Direção Espiritual aqui na TV nesta quinta (07/08/2009)…
    Antes de tudo quero parabenizá-los por mais esta iniciativa, de estarem evangelizando de uma maneira tão simples e tão descontraída. Estou agora mesmo vendo o padre Fábio Fábio de Melo falar de um programa futuro pra falar de teologia…Muito boa inciciativa, já que está faz parte de nossas vidas, de nosso cotidiano.
    Confesso que não o conhecia, estou gostando muito de suas palavras, suas explicações. Fiquei muito feliz ao falar em Juazeiro do Norte(não sabia que o senhor tinha vindo por aqui). Não sou Juazeirense, sou de Barbalha, uma pequena cidade do interior do Ceará, vizinha de Juazeiro do Norte. Mas aqui é tão longe daí que a gente fica feliz quando alguém fala de nossa região, mesmo que apenas citando.
    Quero pois parabenizá-los e agradecer pelos esclarecimentos de agora no programa e por nos enviar coisas tão bonitas que nos tocam o coração.
    Depois de conhecer o Padre Fábio, vejo o mundo com outros olhos, ele nos traz Jesus de uma forma muito humana, nos fala ao coração e agora veja que bênção, ele te enviou até minha casa tbem (agradeça-o por mim, rsr) e sabendo por ele hoje no programa que fostes professor dele, estou muito lisonjeada(não sei se essa é a palavra certa) em conhecê-lo, pois sei através de dele que seus ensinamentos foram de muita valia. Seja bem-vindo à minha casa.
    Abraço forte.

  25. Pe Joãozinho!

    Sou uma aluna do curso noturno de Teologia saudosa das aulas ,dos colegas e dos professores,mas que teve que adiar o reencontro por conta dos cuidados que a DEHONIANA está tendo com a gripe suína.
    Assim sendo o programa DIREÇÃO ESPIRITUAL de hoje foi para “matar as saudades” das conversas teológicas que sempre temos em sala de aula e nos intervalos entre um café e outro e por isso a minha palavra hoje é uma só:OBRIGADO!
    Um abraço e até a volta!

    Lucélia 6ºsemestre

  26. iracema f lima

    Boa Noite Padre…eventualmente assisto o canal Cançao Nova…hoje tive uma bela surpresa ao ve-lo, ouvi-lo no encontro com o Padre Fabio…gostei de suas considerações, de suas opiniões e gostaria de saber como posso fazer-lhe algumas perguntas particulares…são sobre dúvidas que tenho…agradeço sua atençao e felizes sejam todos os padres que buscam e servem verdadeiramente no esclarecimento da fé. Iracema

  27. Caro Padre Joãozinho,
    não perco o programa Direção Espiritual e o senhor e o Pe. Fabio de Melo são excepcionais! Tudo o que não encontrei na Igreja Católica e na Igreja Evangélica, consigo visualizar a respeito do que é “mistério em Deus” por meio de vocês. O mais importante é que a teologia que vcs apresentam não nos cria dúvidas, mas, fortalece a fé e amplia o nosso relacionamento com o Eterno, com o Pai, com o Cristo de Deus e com o Espírito que se move Neles.
    Vcs precisam mesmo criar o programa MADRUGADA TEOLÓGICA, como vcs têm falado e vai haver mais audiência que o Jornal Nacional. Explico: todo ser humano, nos dias de hoje, tem fome do Verdadeiro Senhor, do Verdadeiro Criador, do Verdadeiro Amor, da Verdadeira Salvação, da Verdadeira Maturidade Evolucionista no Espírito. Mesmo que não seja com essas palavras, o homem solitário de hoje, necessita conhecer o Senhor de sua realidade atual. As igrejas são muito falhas: elas nos querem impingir um ritual, uma devoção, um comportamentalismo, um medo, uma mentira; e o homem de hoje, que nada tem porque nada lhe completa, quer CONHECER A DEUS e VIVER COM DEUS E EM DEUS, porque sente que só Nele tudo se encontra.
    Preciso de uma Direção Espiritual de verdade, como no nível do programa; mas, vcs precisam abrir o programa para participação ao vivo. A Madrugada Teológica é o Ideal: muito tempo das madrugadas dos que já não dormem quer por terem encontrado quer por não terem encontrado a Deus. As duas realidades nos deixam insones. E que haja entre nós diálogo, e amor, para aprendermos mais, conforme os corações dos filhos de Deus anseiam.
    Se puder, me escreva e me dê também o email do Pe. Fabio.
    Em Cristo Jesus e no Poderoso e Maravilhoso Senhor que nos dá do Seu Espírito,
    Laura

  28. Padre Joãozinho sua benção e um bom dia!
    Gosto muito de vê-lo no programa Direção Espiritual e espero que vocês façam realmente um programa que fale sobre teologia, mal posso esperar. Que Deus o ilumine,
    um forte abraço,
    Simone

  29. Raffael Bearare Nascimento

    ola padre joaozinho…paz e bem…
    tive a alegria de acompanhar o programa direçao espiritual da rede de tv cançao nova pelo qual o senhor estava e onde aprendi muito ouvindo aquele bate papo sacerdotal onde vcs falaram de diversos assuntos mas um pelo qual tem me chamado atençao e sobre o comentario do livro A CABANA que na realidade ta causando uma grande polemica entre os amantes da leitura e vi a observaçao sobre a santissima trindade q vcs fizeram foi realmente fantastica e outra coisa e sobre os assuntos sobre a igreja catolica na faculdade onde pessoas e professores realmente caricatura o sagrado e tem falado muitas coisas causando constrangimento e decepçao para nos principalmente estudantes de Historia/geografia….muito obrigado pelo desempenho e a coragem que tiveram em defender a igreja na altura que ela foi falada…

  30. juniorbrito

    Se alguém disser que no sacrossanto sacramento da Eucaristia permanece substância de pão e vinho juntamente com o Corpo e Sangue de nosso Senhor Jesus Cristo, e negar aquela admirável e singular conversão de toda a substância do pão em Corpo e de toda substância do vinho em Sangue, permanecendo somente as espécies de pão e vinho, conversão que a Igreja Católica propiciamente chama de Transubstanciação, seja excomungado. (Concílio de Trento, Cânones sobre a Eucaristia, II)

  31. padre fabio traie meu namorado pq ele não dava atenção hoje em dia vou atras dele ele so me despreza ele ta mas a ex dela me der o cosenho eu devo i atras dele ou não me ajude so nao pensa para esquecelo bjs padre vc e a razão do meu vive

  32. Èdma Gazoli

    Sua Benção Padre Joãzinho, gosto demais das suas músicas elas me transmitem muita paz, que Deus te ilumine ainda mais, parabéns pelo seu sarcerdócio.

  33. Sobre a questão do suco de uva é muito mais sério do que parece. A missa celebrada com suco de uva industrializado, que não atenda às especificações para ser considerado mosto canônico, a missa é reputada como não existente.
    Ou se toma vinho canônico, de vinhícola certificada, produtora de vinho canônico, e não é qualquer paschoeto da vida que serve, ou o mosto, igualmente canônico.
    O PR, meu Estado, é um dos pioneiros mundiais na produção de vinho sem álcool, A empresa pega o vinho conônico e retira o álcool por meio mecânico, sem adicionar nenhum outro produto.
    Não é qualquer suco de uva de caixinha que serve para missa, não é qualquer vinho de prateleira de supermercado que serve, há regras específicas.

  34. Olá não entendo pq vcs padres estudam tanto a bíblia e não enxergam ou fingem não enxergar que imagens e esculturas são condenadas pelo Deus vivo que inclusive vocês colocam lá aquela imagem triste de Jesus ainda crucificado, se vocês lêem o salmo 115 lá vai tá falando sobre isso, deuses,vários santos iventados e feitos por mãos de homem que não andam, não ouvem, resumindo não podem fazer nada por ninguem, espero que aqueles que são tão devotos e que esperam alguma coisa ou recompensa desses deuses estranhos o DEUS VIVO NÃO CONHECE um dia abram os olhos e enxerguem a verdade! A paz do Senhor estejam com vcs!

  35. Sergio Souza

    Oh.. Tay,

    Querida(o) irmã(o),

    Ainda tens dúvida sobre o uso de imagens na Igreja? Também não entendemos porque você, aparentemente, estuda tanto a Bíblia e não enxerga, ou finge não enxergar que Deus permite a construção de imagens. Podemos lhe ensinar?

    “e o Senhor disse a Moisés: “Faze para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, olhando para ela, será salvo.”” (Nm 21,8).

    O que é uma serpente de bronze, Tay? Uma imagem… Vou querer acreditar que esse seu escrito foi baseado no pouco conhecimento que você tem da Bíblia, ok? Por quê? Porque há pessoas que sabem que Deus não proíbe a construção de imagens e pregam justamente o contrário: Que Deus as proíbe! Ou seja, pregam uma categórica MENTIRA!

    Olha, o seu pastor Marco Feliciano, dono da Igreja ‘evangélica’ templo do avivamento, estampa SUA PRÓPRIA IMAGEM. E agora, Tay?

    Essas imagens não são deuses para nós… Vocês é que insistem nessa retórica!

    Agora, Deus proíbe sim a IDOLATRIA…

  36. Elna Maria Coelho

    Padre Joãozinho, sou muito feliz por ter padres como o senhor que n/ tem medo da Verdade. Verdade esta, que muitos n/ querem ouvir e por isso fala…
    Padre, 365 vezes, Jesus disse: ” Não tenhais medo”.Que bom q/ as Verdades de Jesus Cristo te libertaram e agora o senhor é livre p/ proclamá-las.Saiba, que nós q/ estamos nos bastidores reconhecemos muito bem aquele que é da Verdade. Deus é suficiente, p/ a qualquer momento, seduzi-los e logo, logo eles tb vão acolhê-LO, e colocá- LO no lugar que Lhe é devido.Fica tranquilo. Realmente a Verdade incomoda, mas liberta. Nada melhor que ser livre p/ amar e proclamar que para Deus nada é impossível.
    A sua bênção.Elna de Juiz de Fora. MG

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>