Não tenho relatos extraordinários. Meu primeiro chamado foi bastante simples, comum. Acho que nunca escrevi sobre esta página da minha história. Mas chegou a hora de mostrar mais um cantinho do meu coração.

Tudo aconteceu naquele dia perdido no ano de 1975, na cidade de Brusque, em Santa Catarina. Foi no meio de uma aula de ciências, na quinta série. Tinha apenas 10 anos de idade. Não lembro nada da matéria que estava sendo lecionada naquele dia, mas lembro cada detalhe do fato que provocou minha ida ao seminário. Eu havia terminado o “primário” na Escola Básica Dom João Becker, que ficava perto de minha casa. Mas aquela escola só tinha o primário. O jeito foi mudar para o Colégio Feliciano Pires, mais no centro da cidade. As duas eram escolas públicas, de ótima qualidade e das quais muito me orgulho. Escola nova. Amigos novos. Você sabe… a gente sempre se sente um pouco desambientado. Eu tinha muita necessidade de conhecer os novos amigos. Tinha uma leve sensação de que ninguém ali sabia o meu nome. Com este gosto amargo na boca percebi, naquele dia, a entrada de dois jovens que interromperam a aula para dar um pequeno aviso. Depois fiquei sabendo que eram fratres. Ou seja, religiosos estudantes de filosofia da Congregação dos Padres do Sagrado Coração de Jesus, os Dehonianos. Eles foram rápidos. Convidaram os interessados para participar de um encontro no Clube Vocacional. Prometeram uma reunião rápida, um filme e depois: futebol de salão. Muitos ficaram interessados. Pensei… é minha oportunidade de fazer novos amigos. Fui. Lembro como se fosse hoje o momento em que cheguei naquela reunião. Depois de algumas palavras eles convidaram para assistir ao filme. Na verdade era uma estória criada pelo Padre Zezinho chamada: “O sonho de Joãozinho”. Fiquei fascinado. Batia tudo com minha história. O tal do Joãozinho tinha um sonho com uma piscina. Este sonho se tornava realidade no seminário em que o menino finalmente mergulhava deliciosamente na piscina. Ao criar esta história, Pe. Zezinho nem podia imaginar que em Brusque, um outro Joãozinho vivia sonhando em tomar banho na piscina do clube da cidade, o Bandeirantes. Mas este era um sonho proibido para gente simples como sua família. Seu pai não tinha condições de pagar um clube como aquele. Muitas veze o menino teve que se contentar em ouvir os gritos de alegria das pessoas que lá dentro se divertiam: tchibummmm.

Pensei com meus botões: no seminário mato dois coelhos com uma cajadada só… faço muitos amigos e ainda tomo banho de piscina. Detalhe: eu era o único filho homem. Durante algum tempo fui o único filho mesmo, até que nasceu a Sandra, e somente bem mais tarde, a Ana. Isto fazia com que cultivasse hábitos estranhos como falar com meus bonecos de pano: o Ciso e o Cambicão. Coisas de criança que tem coragem de sonhar.

A coisa foi ficando séria. Os fratres começaram a cativar a rapaziada e convidar para ingressar no seminário no ano seguinte. Meus pais ficaram divididos diante da ocasião. De um lado pensavam que seria uma ótima oportunidade para o filho ter bons estudos, pois não podiam pagar uma escola particular. Por outro lado era muito difícil conviver com a idéia de ver um filho de apenas 11 anos ir para o seminário, longe dos pais. Aí aconteceu um fato interessante. Havia em minha cidade um seminário dos padres diocesanos. Minha mãe imaginava que poderia facilmente me convencer a ficar por ali mesmo. Até que um dia eu perguntei a queima-roupa: “Mãe, qual é a diferença entre o seminário daqui de Brusque e aquele dos padres do Coração de Jesus, de Rio Negrinho? Ela pensou… é agora que vou mudar a cabecinha deste teimoso. E respondeu convincente: “É fácil. Estes aqui de perto são diocesanos. Não fazem voto de pobreza. Por isso podem ter bens, carro, casa, etc. Os outros tem que ter tudo em comum, fazem voto de pobreza”. Imediatamente respondi: É neste seminário dos padres pobres que eu quero ir. Estava decidido.

Os ônibus estavam ligados quando cheguei com minha pequena mala e meu travesseiro de estimação, além do inseparável violão. Com 11 anos eu já tocava algumas canções, mas meu professor pedira para eu parar um tempo, pois meus dedos eram muito pequenos e não atravessavam o braço do violão para fazer as “posições”. Éramos muitos jovens dos arredores. Nunca tinha tido tantosa irmãos. Achei o máximo. A viagem durou umas quatro ou cinco horas. Chegamos em Rio Negrinho, no planalto catarinense. Coloquei as coisas no meu armário e imediatamente fui em busca da piscina. Perguntei aos veteranos onde ficava aquele prometido oásis. Mas ninguém sabia. Encontrei um rio poluído e uma lagoa cheia de sapos. Definitivamente eu havia sido enganado. Mas ainda não estávamos em tempos de Procom, e resolvi ficar por lá mesmo. Éramos cerca de sessenta jovens. Resumindo: hoje somos quatro padres daquela leva.

Passei 17 anos no seminário. Sonhos de Joãozinho e piscina ficaram para trás. Descobri que Deus usou muitas iscas para me pescar. Mergulhei fundo na piscina da água viva… optei por ser religioso e padre do Coração de Jesus. Tenho certeza de que Deus me chamou, e tenho mil provas de que ele tem ciúme de mim. Meu nome está escrito em suas mãos. Vejo esta confirmação nos olhos do povo que me chama de Padre Joãozinho. O violão? Continua comigo. Meus dedos cresceram, gravei muitos discos, mas descubro cada dia que não posso deixar aquela criança morrer… minha música depende de minha infância espiritual. Se eu não for “pequeno” não poderei cantar. Ahhh… e a piscina? Estes dias fui acertar as contas com o Pe. Zezinho, que hoje é meu irmão de comunidade e mora no quarto em frente ao meu, em Taubaté. Somos mais que amigos, somos irmãos. Ele me revelou que a tal piscina existe e fica no seminário de Lavras, em Minas Gerais. Você pode não acreditar… mas ela existe mesmo. Um dia desses ainda dou um mergulho lá!

31 Comentários

  1. maria da Glória Almeida

    Nossa! Como foi bom recordar esses momentos lindos de nossas vidas,recordo das visitas de D. Nelson que sempre te acompanhou nos primeiros anos de Seminário.Quando chegavas das férias, já nos entregavas a lista do material do próximo ano, na qual Samuel e eu ficávamos alegres e tristes ao mesmo tempo.Parabéns por tua perseverança. Que Deus te ilumine sempre.

  2. Olga Amorim

    Bom dia padre.
    Que lindo compartilhar conosco sua história, sempre tive curiosidade, aliás sempre fico muito curiosa em saber o que leva vcs a se entregarem desta forma nas mãos de Deus, e as histórias são sempre lindas.
    Um dia estava com meus alunos no parque e um deles, um garotinho lindo, que fazia as meninas no alto de seus seis anos suspirarem, me respondeu ao questioná-lo sobre o que queria ser quando crescese, que iria ser padre, lembro-me que achei engraçado, mas claro que não levei a sério, dia desses encontrei sua mãe, e fiquei super feliz quando ela me disse que ele e mais dois de seus irmãos estão no seminário.Deus escolhe bem suas ovelhas,era meu melhor aluno em todos os sentidos.Vai ser um grande padre com certeza.
    Agradeço a Deus por sua opção, o senhor não é só um padre é uma benção na vida de gente, sempre nos ensinando a trilhar o caminho de Deus, com seu jeito doce, mas firme de ser. Parabéns! Rezo a Deus pelo seu sacerdócio.

  3. ANA SILVIA M. LOBATO

    Deus o escolheu entre muitos, e entre muitos que foram ,o senhor perseverou, e eu o acompanho por seu testemunho de vida , e agora fiquei mais feliz em saber desta história.

    Ajudo no serviço da nossa igreja nas pastorais.O que me leva a isso , é o exemplo de vcs. sacerdotes. Continue salvando o rebanho que Deus confiou a vcs, através de suas vidas e o amor ao coração de Jesus.

  4. Uma bela história de um grande homem de Deus – RT @padrejoaozinho: COMO DEUS ME CHAMOU PRA SER PADRE http://bit.ly/9APeqR

  5. Que linda esta história padre,gostei.Mas uma história do joãozinho só que esse é de verdade, sei que ele existe e tem até twitter…

  6. RT @olgasou: Uma bela história de um grande homem de Deus – RT @padrejoaozinho: COMO DEUS ME CHAMOU PRA SER PADRE http://bit.ly/9APeqR

  7. RT @olgasou: Uma bela história de um grande homem de Deus – RT @padrejoaozinho: COMO DEUS ME CHAMOU PRA SER PADRE http://bit.ly/9APeqR

  8. Pe. Joãozinho, como vai? Acabou a água na escola tivemos que dispensar as crianças, linda a sua “estória” rs.” Deus revela os seus segredos para quem o temem”. E o senhor no contexto da sua simplicidade com “ coração de criança” rs sempre foi uma pessoa mais evoluída do que todos nós… ( aconteceu uma outra coisa aqui que quando eu tiver tempo escrevo a respeito).

    Eu acho que é por isso , que Deus às vezes precisa executar coisas extraordinárias para alguns para que eles acreditem… acho que é apenas para “os teimosos” rs.

    Outro dia comprei o filme Jesus de Nazaré de Franco Zefirelli, acho interessante quando Jesus é chamado para curar uma menina e quando chega lá ela já estava morta… ( morta no nosso entendimento , não é? rs) assim ele diz:
    – Ela não esta morta, apenas dorme….
    Engraçado que neste local está Tomé( seu apóstolo depois ) e ele fica indignado:
    – Que absurdo! Ela esta morta eu vi! o que você esta pensando? não venha com mentiras rs.
    Jesus só sorri e não diz nada, entra no quarto da menina e a ressuscita… Tomé ficou com cara de bobo quando a viu viva rs e depois ele vai falar com Jesus:
    Senhor, me desculpe! Eu não sei o que acontece comigo, às vezes acredito que tenho “certeza das coisas”, mas chega outra hora que não tenho tanta certeza assim, duvido de tudo (eu confesso que sou assim, mas ele sempre me surpreende rs).

    Jesus o olha com Misericórdia e responde:

    – Se dúvida tanto é porque quer ter certeza rs Largue tudo e me segue…

    Eu acho que é por isso que ele “ utiliza e toca” as pessoas é para os que duvidam tanto e querem certezas… assim posso dizer para o senhor que muito além de todos nós o senhor é um privilegiado… acredita verdadeiramente em Deus…

    OBS: Tenho um trabalho enorme de Libras para fazer (linguagem de sinais para não ouvintes ) agora ele é obrigatório para as licenciaturas, tenho que fazer um projeto didático em história utilizando os sinais , tá difícil rs

    Um beijo para os amigos e um grande beijo na careca para o senhor rs.

  9. Juscimar Machado

    Padre Joazinho, me emocionei ao ler um pouco da tua história… simples, como Deus é, quando chamo teus filhos. Deus não faz rodeios e tua história mostrou isso.
    A simplicidade mexe com a gente; nesse mundo onde se visa coisas, bens, ver uma pessoa de Deus que a anos se desprendeu de tudo é LINDO.
    Deus continue te abençoando e o Espirito Santo te iluminando, dando-lhe sabedoria, inteligência, discernimento.
    Te amo em Cristo Jesus.
    Jusci

  10. Que linda história.

    Seu sacerdócio é uma benção em minha vida.
    Que bom ler seus posts, o sr. é um grande evangelizador.

    Que Deus ilumine o sr. sempre mais.

    Sua benção.

  11. Eneida Paiva

    Pe.Joãzinho,depois deste relato,admiro mais o SR.me emocionou a sua história.O seu chamado,uma criança ainda,e Deus já tinha projetos para o Sr.Deus lhe deu tantos dons,e o Sr sabe como retribuir a Deus todos êles.Muito lindo a sua história !

  12. RT @olgasou: Uma bela história de um grande homem de Deus – RT @padrejoaozinho: COMO DEUS ME CHAMOU PRA SER PADRE http://bit.ly/9APeqR

  13. RT @olgasou: Uma bela história de um grande homem de Deus – RT @padrejoaozinho: COMO DEUS ME CHAMOU PRA SER PADRE http://bit.ly/9APeqR

  14. Owww Padre Joãozinho, me emocionei tanto lendo sua história, essa coisa de criança, de sonho, isso é muito lindo e próprio do amor de Deus que nos chama a mergulhar no seu amor infinito…confesso que ainda estou com lágrimas nos olhos… Deus o abençoe cada vez mais! Grande abraço!

  15. Maria Célia - Rib Preto

    Padre Joãozinho,
    Fiquei pensando como a piscina é um assunto que se repete nesses dehonianos. O Pe Zezinho fez essa história com piscina. O Sr contou essa para nós agora. O Pe Fábio já conta para nós que a piscina foi muito importante na sua decisão de ficar no seminário (entendo que embora ele esteja afastado, nunca deixará de ser dehoniano no coração, não é mesmo?).
    Será que a piscina é uma boa isca que Deus colocou no caminho de vcs?

  16. Padre Joãozinho,
    Saudações de Belo Horizonte!!

    ISSO NÃO VALE: chorei, depois de ler o seu texto!

    Dê um jeito de escrever um livro em que ele conste: não pode ficar só na Blogosfera, tem que virar papel e viajar nas mãos de muita, muita gente! Quem sabe um menino sonhador, como o senhor foi (foi não: ainda é, certo?), bem, quem sabe um menino não lê o seu relato e se encoraja a ir para o seminário também?

    VOU LHE CONTAR UM SEGREDO (segredo mesmo, porque ninguém sabe): eu rezo a Deus PEDINDO para ter um filho Padre. Nem meus pais nem meu marido são fãs da ideia – eles sabem do meu desejo, MAS não sabem que eu rezo para que ele se concretize.

    Quando na missa, o pároco reza:
    “Enviai, Senhor, operários para a Vossa messe.
    Pois a messe é grande e os operários são poucos!”,
    eu ponho a mão em meu ventre, como se dissesse a Deus:
    “Senhor, gere um operário para a messe em mim!…”.

    Mas às vezes acho mesmo que não sou digna disso.
    Ser Mãe de Padre é coisa para Grandes Mulheres.
    Estou looonge disso. Infelizmente.

    Saúde e Paz!! Ao senhor, EXÍMIO ESCRITOR, e a Seus Leitores!

  17. RT @padrejoaozinho: COMO DEUS ME CHAMOU PRA SER PADRE http://bit.ly/9APeqR

  18. Mônica e Juba

    Que maravilha Pe. Joãozinho! Que linda história de vida!Tá aí então o resultado: um presente para todos nós!Sacerdote de Deus e nosso!Deus o abençõe muito!

  19. Adriana Carreiro

    Linda história Pe, Deus usou um grande pescador (Pe Zezinho) Para Pescar quem hoje tb é um grande pescador.O senhor mergulhou não numa piscina mas em aguas mais profunda e nos leva junto, toda vez que lemos seus livros, seus textos.Água em piscina padre tem um monte, mas esta água cristalina, só se encontra em uma fonte que é Jesus.E o Sr nos ajuda a caminhar em direção a Ela.
    Deus seja Louvado pa sua vida, pelo seu sim!!

  20. Cláudia Elias

    Padre..que engraçado o senhor contar sua infância…a gente ganha tanto com esses pequenos detalhes da vida de quem admiramos, porque sabemos de ti, somente aquilo que o senhor permite…com seus ensinamentos, artigos e pregações.
    Fico grata por compartilhar…todos nós precisamos sempre recordar quem somos, de onde viemos e para o que estamos aqui…pra onde ir, o que fazer é o motivo essencial do nosso viver.
    Recordar é viver (diz o ditado)…rsrsr
    A piscina de Lavras é a piscina que pescou o Padre Fábio, pelo que me lembro dele contar…agora…saber que vcs dois foram fisgados por Jesus através de uma piscina…rsrsrs…só Deus com jeito pra irmãos “sem jeito”…aahahhahah
    Vcs dois se transformaram em homens cuja dignidade, verdade, palavras e ensinamentos são metas a serem alcaçadas por todos nós!!!
    Um abraço de sua irmã em Cristo!!!

    Cláudia – Franca SP

  21. Sua benção, Padre.
    Essa piscina de Lavras seria a mesma que encantou o padre Fabio de Melo?
    Que “piscininha” abençoada…É verdade que Deus usa iscas pra nos pescar. Ele entra na nossa realidade. Só quem conhece seus filhos pode fazer isso.
    Amém!

  22. Simone Teixeira

    Pe. Joãozinho,

    Eu já conhecia essa história, mas acho legal você relembrar seu chamado… Na próxima vez, conte que você conseguiu dar seu mergulho naquela piscina depois de mais de 15 anos de padre, mas que ela não é tão profunda quanto as águas em que Deus o mergulhou através de seu ministério sacerdotal!
    Deus lhe deu o dom de tocar as almas no mais profundo delas e conto com sua prece mais esta vez.

    Simone.

  23. Ricardo Becker Maçaneiro

    Muito bonita sua história padre, mas não pude deixar de gargalhar por uns motivos “históricos”:num passado remoto, o Seminário de Azambuja-o seminário diocesano de Brusque para quem não sabe-tinha uma piscina que era alívio no verão e suplício no inverno. Por décadas está destruída, mas recentemente foi construída uma nova…(apesar que os seminaristas diocesanos podiam banhar-se na piscina da fazenda da Mitra ali no Brilhante…).
    Já o querido Seminário São José de Rio Negrinho continua sem piscina…
    De fato eu coneço “O Sonho do Joãozinho”, do Padre Zezinho,scj e confesso que a primeira vez que vi o título pensei no senhor; mas nel imaginei que no fundo tivesse mesmo a ver…
    E a viagem das imediações de Brusque até Rio Negrinho continua longa, mas o que se vê no caminho agrada os olhos e o coração.

  24. MARIA DENÍSIA SANTOS DA SILVA

    Sua bênção Pe.Joãozinho!

    Nossa fiquei emocionada sua história é linda daria um belo roteiro de cinema acho que o sr nunca deixou de ser aquela criança que entrou para o seminário pensando que tinha uma piscina sinto que o sr tem dentro de si uma alma de “menino” o que é bom pois as crianças são puras fico feliz em saber que o sr não desistiu foi “fisgado” literalmente por Jesus e tornou-se um grande evangelizador quem dera que sua história de vida fosse passada para outras crianças que também sonham em ser padres.
    Um grande abraço!!
    Deus abençoe sua vida padre Joãozinho!!!

  25. ANA VALESKA

    Sua bênção Pe.João Almeida
    Recordar é viver outra vez.
    O Senhor escreveu de uma maneira tão singela que vai vira estória para a minha sobrinha a Bianca…
    Meu abraço fraterno
    ANA VALESKA – fORTALEZA

  26. ANA VALESKA

    Ops!Corrigindo… História para a Bianca…hehehe

  27. Maria do Carmo

    Padre Joãozinho!!!
    Obrigada por compartilhar conosco tão bonita história!!!Eu fiquei curiosa prá saber qual a frase do evangelho que o senhor leva consigo a partir da ordenação!? (Eu não sei se me fiz entender…Por exemplo: “Eis-me aqui! Envia-me! (Isaias 6,8)”-copiei e colei do blog de um padre(pe.Angelo Marçal).
    Obrigada por tudo que nos ensina, informa, esclarece, através do seu canto, da sua palavra escrita, das entrevistas, enfim…Obrigada, Deus, pelo padre Joãozinho existir e viver sua vocação da maneira que escolhe vivê-la!Amém!
    Fraterno abraço, pleno de admiração!
    Maria do Carmo (Bauru)

  28. Ola Pe Joãzinho,
    A sua benção!
    Sua história me fez lembrar esta passagem Bíblica: Isa 44,1-5.
    Um grande abraço,
    Beatriz Lobo

    1O Senhor Deus diz:
    “Escute, Israel, pois você é o meu servo,
    o povo que eu escolhi!
    2Eu, o Senhor, sou o seu Criador
    e o tenho ajudado
    desde o dia em que você nasceu.
    Israel, meu servo, não fique com medo,
    pois eu o amo e o escolhi para ser meu.
    3Vou fazer com que caia chuva no deserto
    e com que em terras secas corram rios.
    Assim também derramarei o meu Espírito sobre os seus descendentes
    e lhes darei as minhas bênçãos.
    4Eles crescerão como a grama bem regada,
    como chorões que nascem na beira dos rios.

    5“Muitos se juntarão ao povo de Deus.
    Um dirá assim: ‘Eu sou do Senhor’;
    outro dirá: ‘o meu nome é Jacó’;
    outro ainda escreverá na sua mão: ‘Eu pertenço ao Senhor’;
    e ainda outro usará Israel como sobrenome.”

  29. Maria Inês

    Bela história!!
    eu já conhecia… achei interessante ler os comentários, ver o que a vida suscita!!
    gostei especialmente da oração durante a Missa de Ana Paula:
    “Enviai, Senhor, operários para a Vossa messe.
    Pois a messe é grande e os operários são poucos!”,
    eu ponho a mão em meu ventre, como se dissesse a Deus:
    “Senhor, gere um operário para a messe em mim!…”.
    …este era um sonho de minha mãe, que não viu ainda concretizar…mas eu contínuo “sonhando seu sonho”, quem sabe os planos de Deus está num neto seu, Dos meus 7 filhos, o caçula hoje c/ 12 anos, um coroinha, um gen 3 ( a geração nova dos adolescentes do Focolare) é muito especial, já recebeu vários elogios de pessoas consagradas; me confiaram : cuide bem dele, que certamente Deus tem uma vocação especial p/ ele…
    então peço as orações p/ o Carlinhos é assim que Monsenhor Durval – Paróquia NS Candelaria – Itu SP nosso pároco chama o Carlos Eduardo.
    Maria Inês

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.