Archive for 2007

Oração e consagração a Sagrada Família

domingo, dezembro 30th, 2007

A Sagrada Família esta no centro do Mistério do natal, José é o guardião de Jesus e de Maria, os protege do mal e da à direção certa para sua família. Maria é a Mulher forte e santa, que orna o seu lar de ternura e fé. Jesus é o filho obediente por excelência, por isso, cresce em estatura e sabedoria. Eis o modelo para nossas famílias, os pais precisam ser como São Jose guardiões de suas famílias e impedir todo e qualquer mal de entrar em sua casa. As mães precisam ser como Maria, cheias de amor, fé e ternura e os filhos como Jesus, que guardam o respeito e o temor aos pais. Hoje Domingo da Sagrada Família, rezemos pelas nossas e pelas famílias do mundo inteiro: 

Oração à Sagrada Família

Sagrada Família de Nazaré: ensina-nos o recolhimento, a interioridade, dá-nos a disposição de escutar as boas inspirações e as palavras dos verdadeiros mestres; ensina-nos a necessidade do trabalho, da preparação, do estudo, da vida pessoal interior, da oração, que Deus vê
em segredo. Ensina-nos o que é a Família, sua comunhão de amor, sua beleza simples e austera, seu caráter sagrado e inviolável. Amém (Paulo VI)

               Oração da Família

Ò Deus, de que procede toda paternidade no céu e na terra, Pai, que és Amor e Vida, faz que cada família humana sobre a terra se converta, por meio de teu Filho, Jesus Cristo “nascido de Mulher”, e mediante o Espírito Santo, fonte de caridade divina, em verdadeiro santuário da vida e do amor para as gerações que se renovam.Faz que tua graça guie os pensamentos e as obras dos esposos para o bem de suas famílias e de todas as famílias do mundo.Faz que as jovens gerações encontrem na família um forte apoio para humanidade s seu crescimento, na verdade e no amor.Faz que o amor, reafirmado pela graça do sacramento do matrimônio, revele-se mais forte que qualquer debilidade e qualquer crise, pelas quais às vezes passam nossas famílias.Faz, finalmente, te pedimos por intercessão da Sagrada Família de Nazaré, que a Igreja em todas as nações da Terra possa cumprir frutiferamente sua missão na família e por meio da família.Tu que és a Vida, a Verdade e o Amor, na unidade do Espírito Santo. Amém!(João Paulo II) 

Oração para a Paz Familiar 

Senhor, Nosso Deus, O Senhor nos elegeu para sermos teus santos e teus escolhidos. Reveste-nos de sentimentos de misericórdia, de bondade, de humildade, de doçura, de paciência, Ajuda-nos a perdoarmos uns aos outros quando temos qualquer motivo de queda, assim como Vós, Senhor, nos tem perdoado. Sobretudo, dá-nos a caridade, que é o vínculo da perfeição e que a paz de Cristo brilhe em nossos corações, essa paz que deve reinar na unidade do Corpo Místico. Que tudo quanto façamos, em palavras ou em obras, sejam em nome do Senhor Jesus, por quem sejam dadas Graças a Ti, Deus Pai e Senhor nosso.Amém! 

“Abençoa Senhor as famílias amém / Abençoa Senhor a minha também!”   

Tenham todos um abençoado 2008, cheio de paz, saúde, amor, esperança… 

Pe. Luizinho, CN 

Ato de Confiança em Jesus Sacramentado

quinta-feira, dezembro 27th, 2007

     Jesus, eu confio em Vós! Eu sei e creio que estás realmente presente na Eucaristia e que vos agrada o meu louvor, a minha adoração e minha total entrega a Ti. Sei que nada sou e que nada posso, que nada de bom tenho de mim mesmo. Mas Tu és o meu tudo e em ti encontro todas as consolações que necessito para caminhar rumo à vida plena e eterna. Jesus é difícil para eu lidar com meus sentimentos com equilíbrio e santidade. Por isso, Senhor, abro mão de tentar resolver os problemas apenas com as minhas forças, entendimento e compreensão da realidade. Por maior que seja o esforço humano, ele será inútil sem a vossa benção. É por isso que aqui me prostro humildemente ante Tua presença (Eucarística) e clamo por vossa benção e proteção. Sei que sou templo do Espírito Santo e sei também que desejas habitar
em mim. Ajuda-me Senhor a esperar em Ti, a calar as minhas inquietações, a não tentar me justificar perante as rejeições, críticas, julgamentos e cobranças. Eu sei Senhor, que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus – mesmo as coisas que aparentam ser um fracasso e não uma vitória. Por isso venho a Ti, Senhor, trazendo-me por inteiro e – perdoe-me tal ousadia – deixo contigo os problemas e dificuldades que não consigo resolver, a saúde de minha mãe e minha família, sinto-me cansado e abatido. Tu, Senhor, tens a solução. Tu és a solução! Quero olhar-te, Senhor, e ao contemplar o infinito mistério do teu amor, serenar o meu coração e repousar confiante aos teus pés. Sei que posso contar contigo e sei também que em Ti alcançarei a solução de todos os problemas e dificuldades. Concede-me, Senhor, a paciência para esperar o momento da vitória que se alcança só
em Ti. E para isso sei que inspirarás todas as minhas atitudes em vista das dificuldades que sozinho não consigo resolver. Sem Ti, nada sou! Vinde, pois, em meu auxílio. Jesus, eu confio em Vós!  Amém!

 “Ao nome de Jesus se dobre todo joelho na terra, embaixo da terra e nos infernos. E toda língua proclame que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus pai!”

Nestes dias tenho experimentado viver essa confiança e abandono
em Jesus Cristo nosso senhor e proclamado seu Senhorio em tudo na minha vida. Nestes dias eu e minha sobrinha cantamos essa canção no ouvido de minha mãe: 

  “Podes reinar Senhor Jesus ó sim / O teu poder teu povo sentiráQue bom Senhor saber que estás presente aqui / Reina Senhor neste lugarReina Senhor na vida de minha mãe / Reina Senhor neste hospital…  

   Visita cada irmão ó meu Senhor / da-lhe paz interior e razões pra te louvarDesfaz todas as tristezas, incertezas, desamor / Glorifica o teu nome ó meu Senhor”.

Vinde adoremos o Salvador!

Minha benção fraterna.
Pe Luizinho, CN.

ORAÇÃO AO MENINO JESUS.

terça-feira, dezembro 25th, 2007

     O anjo disse aos pastores: “Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria, que será para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, nasceu para vós um salvador, que é o Cristo Senhor. Isto vos servirá de sinal: Encontrareis um recém-nascido envolvido em faixas e deitado numa manjedoura”.     E, de repente, juntou-se ao anjo uma multidão da coorte celeste. Cantavam louvores a Deus, dizendo: “Glória a Deus no mais alto dos céus, e paz na terra aos homens por ele amados”. (Cf. Lucas 2,1-14)    

     Com este texto do Evangelho da Missa da Vigília, se reuniu a minha família ao redor de uma vela verde e grande acessa e abençoada no quinto Domingo do Advento, para celebrarmos O DEUS CONOSCO! Ali depositamos diante de Jesus, Maria e José nossos agradecimentos e pedimos, que todos os dias de 2008 sejam um Natal, que Jesus Cristo nasça todos os dias em nossos corações.    

“Suba até vós senhor, a nossa oração como incenso”. 

Menino-Deus,
Eis-nos aqui diante de sua manjedoura.
Como os reis magos, apresentamos os nossos presentes, Obrigado por ter se encarnado para nos salvar.
Pedimos pelas famílias, que hoje se encontram dividas,
Pais separados e filhos mergulhados na droga e no pecado.
Olha para seus filhos, ouve nossa prece.
Criança abençoada pedimos por outras crianças,
Que também como você não tem onde nascer.
Menino Jesus, no seu aniversário, refaz o
milagre da distribuição do pão do amor.
Porque os homens se esquecem que também
são capazes de realizar o que ensinou.
Príncipe da paz devolve ao mundo a Tua paz.
Reavive Menino, no coração dos homens,
a compaixão e o amor e a misericórdia,
para que eles cuidem das crianças do mundo.
Que sejam alimentadas, que não sofram que não chorem.
Menino Jesus,
toma em suas mãos, as crianças.
Livra-as da guerra, da fome, da morte antecipada,
da morte em vida e da dor que não podem
compreender nem deveriam sentir.
Cuida das mulheres grávidas e daquelas que querem engravidar,
que os homens sejam como são Jose e as mulheres como Maria.
Livra o nosso mundo do trauma do aborto, vós que sois a Vida,
Devolvei o sentido de viver àqueles que perderam a felicidade.
Menino, que é,
coloca no rosto das outras crianças,
o sorriso, o amor e a segurança.
E, em suas bocas, a comida e a Tua palavra.
Obrigada, Menino-Deus. 

Oremos:    Senhor nosso Deus, ao celebrar-mos com alegria o Natal do nosso salvador, daí-nos alcançar por uma vida santa seu eterno convívio. Por Cristo nosso Senhor. Amém. 

Conte com as minhas orações e um FELIZ NATAL!!! 

Natal feliz é natal com Cristo. 

Clique em comentários e deixe seu pedido de oração, sua experiência de natal. 

Pe. Luizinho, CN 

A Quinta vela do Advento: DEUS CONOSCO!

domingo, dezembro 23rd, 2007

     Estamos celebrando o quarto Domingo do Advento, a realização da promessa esta para se cumprir, o profeta Acaz é o porta voz da Vontade de Deus: “Pois bem o próprio Senhor vos dará um sinal: Eis que uma Virgem conceberá e dará a luz um filho, e lhe porá o nome de Emanuel”. (Cf. Is 7,10-14). Que quer dizer Deus Conosco! Este é o grande mistério do natal, a presença de Deus, que arma sua tenda no meio de nós, que desce ao nosso nível, assumindo nossa condição para nos salvar.

     Assim Jesus fez com a samaritana, sentando-se no poço e ficando do seu nível, pedindo-lhe de beber Ele que tem a água Viva. (Cf. Jo 4). Também com a prostituta pega em flagrante adultério, e a lei mandava apedrejar a mulher que fosse encontrada assim. O que Jesus fez, a condenou? Não, abaixou-se ao seu nível e escrevendo na terra disse: “Quem não tiver pecado atire a primeira pedra! Mulher ninguém te condenou, Eu também não te condeno, vá e pegues mais”. E o pequeno Zaqueu, que subiu porque se achava maior e melhor do que todos e o que fez Jesus, o mandou descer da arvore, apontou o dedo e acusou os seus pecados? Não, se aproximou e amou Zaqueu: “Hoje quero ficar em tua casa”.

     Esse é o verdadeiro Espírito de natal: Deus presente em nossas vidas, mais do que um “presente”, Ele se faz o Grande presente para mim e para você. E quer ser Deus contigo, hoje e sempre. Ele quer curar o nosso coração das feridas e da ausência de amor gratuito e verdadeiro. Eu não preciso comprar o amor e a graça de Deus, é de graça! Ele caminha ao nosso lado como caminhou ao lado dos discípulos de Emaús, que não enxergavam Jesus porque estavam mergulhados em suas decepções e seus pecados, ou seja, estavam presos ao passado e Deus é Presente.

Neste Domingo, duas figuras brilhantes aparecem decisivas, José seu pai, que lhe dá a descendência de Davi e Maria, sua mãe, que lhe gera livre de qualquer mancha de pecado, pois fora obediente a Deus. O que Eva nos privou pela sua desobediência, Maria nos presenteou com o seu sim. “José não tenhas medo de receber Maria como tua esposa, porque ela concebeu pela ação do Espírito Santo. Ela dará à luz um filho, e tu darás o nome de Jesus, pois ele vai salvar o seu povo de seus pecados”. (Cf. Mt 1,18-24).  Deus cumpre suas promessas, por isso, este Domingo é a antecipação do Natal do Senhor, Jesus, que quer dizer Deus salva, quer nascer em seu coração, como o grande cumprimento do Amor do Pai.

     Celebramos a alegria, agora celebramos o cumprimento da promessa de Deus: “Tudo isso aconteceu para se cumprir o que o Senhor havia dito pelo profeta: Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho. Ele será chamado pelo nome de Emanuel, que significa: Deus está conosco”. (Cf. Mt 1,22-24). O Senhor já aconteceu na sua vida? Essa promessa quer se cumprir hoje para você, DEUS CONOSCO! O seu coração é o melhor lugar para o cumprimento da promessa de Deus, mesmo que você o ache mais sujo e indigno do que aquela estribaria onde Ele nasceu.

     No Domingo da alegria celebrei na paróquia de São José de Amaralina, do padre José Carlos, lá ele sugeriu a quinta vela do Advento. Essa será a quinta vela do Advento, que você pode levar para a Santa Missa de Natal ou hoje mesmo neste domingo e abençoada poderá acendê-la na mesa de sua casa junto com a Palavra de Deus sobre o nascimento de Jesus, Lucas 2, 1-14. Rezar e deixar Jesus nascer em seu coração e em sua família. 

 “Noite feliz / noite feliz ó Senhor Deus de amor / pobrezinho nasceu em Belém / Eis na lapa Jesus nosso bem / Dorme em paz ó Jesus / E para todos Salvar”.

“Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens de boa vontade!”

Clique em comentários e deixe sua opinião, testemunho e pedidos de oração.

Minha benção de feliz natal.

Pe. Luizinho, CN 

Reze neste tempo de Natal pela saúde dos doentes

sexta-feira, dezembro 21st, 2007

“Vinde a mim todos vós que estais cansados, doentes e sobrecarregados pelo peso dos fardos e Eu vos darei descanso”. (Cf. Mt 11,28)      

     Nestes dias que tenho acompanhado minha mãe no hospital, tenho tocado na dor do povo, que sofre enfermidades físicas e muitos também espirituais. Tem me acompanhado medalhas Milagrosas de Nossa senhora das Graças, que tenho dado aos parentes e também aos enfermos. Tenho rezado por todos, são tantas pessoas privadas de sua casa, sua família, que vão passar o Natal com Cristo no hospital, reze comigo também: 

Oração para os doentes

Oração do doente – deve ser feita pelo próprio enfermo
Senhor, coloco-me diante de Ti em atitude de oração.
Sei que Tu me ouves, Tu me penetras, Tu me vês.
Sei que estou em Ti e que Tua força está
em mim.
Olha para este meu corpo marcado pela doença.
Tu sabes Senhor, quanto me custa sofrer.
Sei que Tu não Te alegras com o sofrimento dos Teus filhos.
Dai-me, Senhor, força e coragem para vencer
os momentos de desespero e de cansaço.
Torna-me paciente e compreensivo, simples e modesto.
Neste momento, eu Te ofereço
as minhas preocupações, angústias e sofrimentos
para que eu seja mais digno de Ti.
Aceita Senhor, que eu una meus sofrimentos
aos sofrimentos de Teu Filho Jesus,
que por amor aos homens, deu Sua vida no alto da cruz.
Amém.

Oração para um doente

Onipotente e benigníssimo Deus, que sois a salvação eterna de todos os que crêem em Vós, escutai piedoso as orações que vos dirigimos por este nosso irmão enfermo, vosso servo. Afastai dele tudo quanto o aflige e fazei, em vossa misericórdia, que todos os remédios aplicados ao seu mal lhe sejam salutares. Em Vós, único autor e conservador da vida e árbitro supremo de nossa sorte, põem toda a nossa confiança; e, embora nos esforcemos, por todos os meios possíveis, por lhe restabelecer a saúde, todavia, é de Vós só que tudo esperamos. Ouvi Senhor, nossas preces e as suas, para que alegres possamos com ele prestar-vos a homenagem de nosso reconhecimento. O Senhor Jesus Cristo esteja do seu lado para defendê-lo, dentro de você para conservá-lo, diante de você para conduzi-lo, atrás de você para guardá-lo, acima de você para abençoá-lo, Ele que vive e reina pelos séculos dos séculos. Amém. 

Oração para todos os doentes

Senhor, Vós que miraculosamente operastes tantas curas, olhai com amor os enfermos do mundo inteiro. Permiti-nos que Vos apresentemos esses doentes, como outrora eram apresentados àqueles que, necessitados, solicitavam o Vosso auxílio quando vivíeis nesta terra.
Eis aqueles que desde muito tempo são provados pela doença e não vêem o fim de sua provação.
Eis os que subitamente ficaram paralisados pela enfermidade e tiveram que renunciar às suas atividades e ao seu trabalho.
Eis os que têm encargos de família e não conseguem mais responder por eles, por causa de seu estado de saúde.
Eis os que sofrem em seu corpo ou em sua alma de alguma doença que os entristece.
Eis os deprimidos pesadamente por seus desgastes de saúde e cuja coragem precisa ser reerguida.
Eis os que não têm nenhuma esperança de cura, e que sentem declinar suas forças.
Eis todos os doentes que amais, todos os que reclamam o Vosso apoio e a melhora de seu estado.
Eis todos aqueles cujos corpos feridos se tornam semelhantes ao Vosso corpo imolado sobre a cruz.
Senhor confortai com Vossa graça todos esses doentes. Fazei que nenhum deles fique sem nossa visita, sem nosso amparo, sem nossa palavra de conforto.
Senhor, quando nós formos provados pela doença, fazei que saibamos unir nossas dores à Vossa cruz.
Senhores façam-nos lutar para terminar com os sofrimentos causados pela injustiça e pela maldade dos homens.
Amém!

Hoje cantei essa canção no ouvido de minha mãe na UTI:

“Ainda se vier noites traiçoeiras / Se a cruz pesada for Cristo estará contigo / O mundo pode até fazer você chorar / Mas Deus te quer sorrindo”.

Minha benção fraterna para todos vocês.

Pe. Luizinho, CN 

Diário de bordo na ambulância

quinta-feira, dezembro 20th, 2007

     Ontem o meu dia foi muito intenso, pois tive que acompanhar minha mãe numa UTI móvel de um Hospital para outro, da Fundação Baiana de Cardiológia para o hospital Sagrada Família do outro lado da cidade, para fazer um exame de Tomografia. Ao ver aquela ambulância e sua sirene ligada gritando, o meu coração gritava até com mais força, pois se tratava de uma vida e a vida de minha mãe. Mesmo com as sirenes ligadas, a minha impaciência queria o caminho livre como que pudesse passar por cima de todo o mundo, percebi o valor do trabalho de um motorista de ambulância, sua agilidade e como eles têm que driblar aqueles que não querem colaborar. Imagine isso numa grande cidade do porte de Salvador.    

     Passamos pelo Hospital da Serva de Deus Irmã Dulce e pela Igreja do Senhor do Bomfim, momentos fortes de intercessão. Duas lições imediatas Deus ali me dava, a primeira sobre a paciência, a destreza e a sabedoria de para conduzir as coisas para salvar, para solucionar, não por os pés pelas mãos, não ir pelo mais fácil, experimentar que Deus é o Senhor do tempo e do espaço. E a outra lição foi à quebra de um preconceito: Achar que todo motorista de ambulância ligava aquela sirene, para abrir caminho no transito e se aproveitar da situação. A partir de hoje lutarei contra essa tendência de preconceituar todas as coisas e pessoas. O motorista me disse que a ordem da empresa é de ligar a sirene quando estiver um paciente grave sendo levado ou quando está buscando alguém de emergência.    

     Pude sentir isso na pele e no coração, que se agitava mais do que a ensurdecedora sirene e queria logo chegar. Ele me disse: _ Padre nós levamos como se fosse um dos nossos, levo sua mãe como se fosse a minha mãe. Naquele momento levei um tapa de luva de pelica, não julgueis e não serás julgado, lembrei-me logo desta passagem, como somos fáceis de julgar e condenar as pessoas. Existe muita gente boa no mundo, gente reta, verdadeira e que tem um coração e um Deus como eu. Parabéns para todos os motoristas de ambulância, que correm e gritam para levar vidas, que um dia pode ser a sua ou a de sua mãe.   

     Sempre é tempo de mudar, de rever os conceitos e preconceitos e ter a coragem de dizer: mudei minha visão sobre tal coisa e tal pessoa. Gostaria de fazer um pedido para os motoristas que pensam assim e dificultam o trabalho das ambulâncias, não abrem caminho, entram na frente quando o espaço foi aberto por outro carro, o profissional que levava minha mãe disse: muitos respeitam padre, mas oitenta por cento não respeitam e pensam que liguei a sirene para passar na frente deles. Quase que eu peço desculpas para ele, pois pensava assim também, mas os caminhoneiros são os mais solidários, respeitam e ajudam a ambulância a passar, deve ser pela experiência de uma vida dura de dirigir para viver.    

     Gostaria de encerrar este texto com uma das frases que eu e meus irmãos mais ouvimos quando questionávamos o diagnostico da cirurgia de minha mãe. Pois ela estava bem, falando, andando e não sentia muitos sintomas: “Quem ver cara não ver coração”. Nos dois casos se encaixa perfeitamente. Procuremos rever nossa postura arrogante e preconceituosa e acreditemos mais nas pessoas. 

Minha benção fraterna.

Pe. Luizinho, CN

Salvador-Ba.      

É hora de proclamar com coragem que Deus é felicidade!

domingo, dezembro 16th, 2007

ROMA, sexta-feira, 14 de dezembro de 2007 (ZENIT.org).- Publicamos o comentário do Pe. Raniero Cantalamessa, OFM Cap., pregador da Casa Pontifícia, sobre a liturgia do próximo domingo, III do Advento.

III Domingo do Advento [A]

Alegrai-vos, o Senhor está perto

Isaías 35, 1-6a.10; Tiago 5, 7-10; Mateus 11, 2-11

Comecemos, em nossa reflexão, pela frase com a qual Jesus, no Evangelho, tranqüiliza os discípulos de João Batista acerca do próprio messianismo: «anuncia-se aos pobres a Boa Nova». O Evangelho é uma mensagem de alegria: a liturgia do terceiro domingo do Advento proclama isso e, é pelas palavras de Paulo na antífona de entrada que tomou o nome de domingo «Gaudete», «estai sempre alegres», ou seja, domingo da alegria: «Que o deserto e o terreno seco se alegrem… Eles se alegrarão com gozo e alegria… na cabeça, alegria perpétua; seguindo-os, gozo e alegria. Pena e aflição se afastarão».

Todos querem ser felizes. Se pudéssemos representar visivelmente toda a humanidade, em seu movimento mais profundo, veríamos uma imensa multidão erguer-se em torno de uma árvore frutífera sobre a ponta dos pés e estender desesperadamente as mãos, no esforço de tomar um fruto que, no entanto, escapa de suas mãos. A felicidade, disse Dante, é esse doce fruto que o homem busca entre os ramos da vida.

Mas se todos nós buscamos a felicidade, por que tão poucos são verdadeiramente felizes e até os que o são permanecem assim por tempo tão escasso? Creio que a razão principal é que, na escalada ao cume da felicidade, erramos de vertente; escolhemos o que não leva ao cume. A revelação diz: «Deus é amor»; o homem creu que pode dar a volta à frase e dizer: «O amor é Deus!» (a afirmação é de Feuerbach). A revelação diz: «Deus é felicidade»; o homem inverte de novo a ordem e diz: «a felicidade é Deus!». E o que acontece aí? Não conhecemos na terra a felicidade em estado puro, como não conhecemos o amor absoluto; conhecemos só fragmentos de felicidade que reduzem com freqüência à embriaguez passageira dos sentidos. Por isso, quando dizemos «a felicidade é Deus!», divinizamos nossas pequenas experiências; chamamos «Deus» à obra de nossas mãos ou de nossa mente. Fazemos da felicidade um ídolo. Isso explica por que quem busca Deus encontra sempre a alegria, enquanto quem busca a alegria nem sempre encontra a Deus. O homem se reduz a buscar a felicidade por motivo de quantidade: seguindo prazeres e emoções cada vez mais intensos, ou acrescentando prazer a prazer. Como o dependente químico que precisa de doses cada vez maiores para conseguir o mesmo grau de prazer.

Só Deus é feliz e nos faz felizes. Por isso um salmo exorta: «Tem tua alegria no Senhor e escutará o que peça teu coração» (Sal 37, 4). Com ele também os gozos da vida presente conservam seu doce sabor e não se transformam em angústias. Não só os gozos espirituais, mas toda alegria humana honesta: a alegria de ver crescer os próprios filhos, do trabalho felizmente levado a término, da amizade, da saúde recuperada, da criatividade, da arte, do lazer em contato com a natureza. Só Deus pôde arrancar dos lábios de um santo o grito: «Basta, Senhor, de alegria; meu coração já não pode conter mais!». Em Deus se encontra tudo o que o homem costuma associar à palavra felicidade e infinitamente mais, pois «nem olho viu, nem ouvido ouviu, nem ao coração do homem chegou, o que Deus preparou para quem que o ama» (1 Co 2, 9).

É hora de começar a proclamar com mais valor a «Boa Nova» de que Deus é felicidade, que a felicidade – não o sofrimento, a privação, a cruz – terá a última palavra. Que o sofrimento só serve para tirar o obstáculo da alegria, para dilatar a alma, para que um dia possa acolher a maior medida possível.

Comentário do Pe. Cantalamessa à liturgia deste Domingo.

“Alegrai-vos sempre no Senhor, repito alegrai-vos!!!”

Preparemo-nos para o Natal do Senhor, Jesus quer nascer no seu coração.

Minha benção Fraterna, depois darei mais notícias sobre minha mãe, obrigado pelas orações.

Pe. Luizinho,CN

 [Traduzido por Zenit]

"Senhor, aquela que tu amas está enferma".

sábado, dezembro 15th, 2007

   “Eis ai a tua mãe!”  Essas foram as palavras de Jesus ao discípulo amado aos pés da cruz. (cf. Jo 19) Dando o seu maior bem na vida ao discípulo que Ele mais amava. A mãe, Maria experimentava a grande dor de perder um filho, mas esse filho Jesus não experimentou a grande dor de perder a sua mãe. Sobre isso eu meditava hoje e rezava, Senhor experimentastes todas as dores do ser humano, principalmente a morte, imagino que o Senhor entenda a dor de perder uma mãe. E apresentava para Jesus Misericórdioso a dor de ver minha mãe na UTI toda entubada, sem responder aos estímulos, no leito de sua cruz.

   Não posso esconder meus sentimentos e muito menos mascarar a minha dor, hoje chorei sozinho, longe do meu irmão e da minha sobrinha. Meu Deus entende de dor e de vitória, Ele é o Deus da morte, mas muito mais da ressurreição. Visitei hoje minha mãe e levei comigo algumas medalhas Milagrosas de Nossa Senhora das Graças, sem que as enfermeiras e os médicos vissem, coloquei embaixo do lençol e do colchão onde ela está deitada e rezei: Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recoremos a vós! Coloquei também sobre o aparelho que esta ajudando a respirar e disse Maria, minha mãe está sobre os teus cuidados, seja feita a vontade de Deus e não a nossa, mas eu nunca quis que se fizesse tanto a minha vontade como agora.

   Lembrei-me que as irmãs de Lázaro enviaram a Jesus um mensageiro para lhe dizer: “Aquele que tu amas está enfermo”. (cf. Jo 11). Jesus aquela que tu amas está enferma, as mães não deveriam morrer, por isso senhor Tu não “sabes” como doi sofrer isso que estou sofrendo, vem depressa. Eu não sou digno que entres em minha casa, mas se disseres uma Palavra minha mãe ficará curada! Que queres que Eu te faça? _ Que ela viva Senhor.

   Todos aqueles aparelhos e remédios fez-me ver o quanto somos dependentes e deveriamos descobrir isso bem antes do orgulho e da auto-suficiência tomar conta de nós, eu preciso dos outros, eu preciso de Deus, mais do que de aparelhos e remédios, eu preciso dos meus irmãos, dos meus amigos, eu preciso de você. Essa dependência é extraordinária, libertadora e posso notar, todos andamos numa corda bamba frágil e curta, mas não estou sozinho. “Senhor, aquela que tu amas está enferma”.

   Preciso que você me ajude a elevar essa oração ao senhor, este ano já experimentamos vários milagres e graças em nossas vidas, podemos cantar os louvores do senhor em todas as coisas. O quadro de minha mãe é instável, respira com ajuda de aparelhos, está com uma infecção no pulmão (secreção) controlada por anti-bióticos e não está conciênte. O médico pediu hoje uma tumografia para averiguar as funções celebrais, mas o seu coração está bem e sua pressão também. Rezemos meus irmãos: “Senhor aquela que tu mas está enferma”.

Ainda continuo proclamando, “em Cristo somos mais que vencedores”, ò Sangue e àgua que jorastes do coração de Jesus, como fonte de misericórdia para nós, eu confio em vós!

Agora conto com as suas orações.

Minha benção fraterna.

Pe. Luizinho,CN