dez
15

Novena de Natal!

Nos preparemos para a vinda de Jesus!

Estamos vivendo um tempo especial para toda a Igreja, o tempo do Advento, onde somos mergulhamos no Mistério da Encarnação do Verbo, Jesus no meio de nós! Que grande alegria!!! O tempo do Advento também nos prepara para a Segunda Vinda de Jesus, Ele virá! E de que forma estamos nos preparando para este grande dia? Se Ele escolhesse o agora, este momento como eu e você estaríamos diante Dele?

É de grande importância nos preparar para a Vinda de Jesus, a feliz vinda do Príncipe da Paz e por isso queremos com você viver estes nove dias que antecedem o Natal do Senhor rezando a novena de Natal! A cada dia temos a oportunidade de meditar a Palavra de Deus e dar passos concretos em preparar o nosso coração para o dia do Nascimento de Jesus, a novena começa hoje (dia 15 de Dezembro). Aqui neste post você poderá acompanhar o primeiro dia da Novena de Natal e na sequencia abaixo os outros dias, reúna com sua família, comunidade, na paróquia.

Confira no Blog da Rádio Difusora a Novena de Natal, esta oportunidade de nos preparar para o Natal do Senhor.

Primeiro dia da Novena de  Natal

Iniciamos, hoje, a Novena de Natal. É um tempo especial dentro de outro tempo especial, como é o Advento. Todos estes dias estão marcados pela espera gozosa do nascimento de Nosso Senhor Jesus. Nestes nove dias, a Igreja nos exorta a nos centrarmos mais no Senhor, olhando as atitudes de Maria e de José para aprendermos, com Ele, como se vive de acordo com a vontade do Pai. Que estes dias de preparação para o nascimento do Filho de Deus nos ajudem a preparar também nosso coração para que Ele nasça em cada um de nós.

Motivação: Neste primeiro dia da Novena de Natal, comece a preparar o presépio. Inicie colocando a imagem de Maria, para que Ela nos acompanhe neste caminho para o nascimento do Filho de Deus. Que cada um faça uma oração, pedindo a Santíssima Virgem Sua intercessão e Sua ajuda nestes dias de preparação ao Natal. Faça gestos de caridade e solidariedade com alguma pessoa ou família necessitada, buscando que outros também tenham um bom Natal.

Oração Inicial: Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém! Maria, Virgem Grávida, Mulher de Deus, Virgem do ‘sim’ fecundo, tu que fecundaste ao Verbo de Deus e O levaste em teu seio durante nove meses, sentindo-O palpitar e crescer dentro de ti, experimentando Sua presença e sendo transformada por Ele. Nestes dias que antecedem o nascimento de teu Filho, nós queremos acompanhar-te; queremos estar contigo para aprender de ti a levar Deus no coração e deixarmo-nos transformar por Sua presença. Maria, Virgem Grávida, te pedimos que ao acompanhar-te, sejas tu quem interceda por cada um de nós, para que possamos celebrar o Natal cheios da presença de teu Filho em nossa vida. Maria, Virgem Mãe, mulher da espera confiada, pede por nós para que, neste Natal, todos possamos ficar mais perto de seu Filho e, assim, sermos capazes de recomeçar, de perdoar e ser perdoados, de voltar a amar, e ser curados interiormente para celebrar e viver a vida de Deus em nós. Maria, Virgem do ‘sim’ e da realização, Virgem Mãe do silêncio eloquente, ajuda-nos a celebrar este Natal, tendo seu Filho como centro de nossa vida. Maria, pede por nós agora e sempre. Que assim seja.

Leitura: Mateus 21,28-32 – Aprofundar o Evangelho, ver o sentido da parábola dos dois filhos e sua aplicação em nossa vida neste tempo do Advento.

Contemplação: Busque apropriar-se do texto, não olhando como espectador, mas participante da cena. Tenha uma relação pessoal e direta com os personagens. Use a imaginação para conhecer e aprofundá-lo interiormente.

Oração: Virgem Mãe, estamos começando a nos preparar para o Natal de teu Filho. Estamos querendo estar contigo para acompanhar-te nestes últimos dias de tua gestação. Para compartilhar contigo a alegria e o gozo que sentes nesses momentos, e assim aprender de ti como corresponder ao Senhor, como atuar de acordo com a sua vontade, para que possamos encontrar em teu Filho a alegria e a paz, o gozo e a plenitude da vida que somente Ele nos pode dar. Maria, interceda por cada um de nós, pede a teu Filho para que nos ajude a viver estes dias com a alegria e o gozo que tiveste Tu nesses momentos do nascimento de teu Filho. Senhor Jesus, ao iniciar este caminho para Teu Natal, pedimos que nos ajude para que, ao celebrar Teu nascimento, cada um de nós possamos nos aproximar mais de Ti. Que nos renovemos em Tua Palavra, que sejamos sinceros e autênticos com nós mesmos, que o Senhor nos dê a graça de deixarmos tudo aquilo que nos separa de Ti, que tenhamos o valor de reconhecer aquilo que está mal e saibamos dar o passo para convertermos, para que Tu nos transformes com Tua graça. Senhor, derrama em cada um de nós Tua graça e Teu amor para que saibamos corresponder ao Teu amor e cheguemos a Ti com um coração sincero. Senhor, ajuda-nos a voltar a Ti. Ajuda-nos a viver aquilo que é essencial, aquilo que nos dá a verdadeira felicidade. Senhor, faz com que possamos viver um Natal cheio de Tua presença e do Teu amor.

Oração Final: Menino Jesus, estamos esperando por Ti, estamos nos preparando para o Teu Natal, estamos querendo que este seja também o nosso. Nesse sentido, a liturgia nos apresenta a parábola dos dois filhos, mostrando-nos qual deve ser nossa atitude e nossa relação contigo, indica-nos que não é questão de dizer ‘sim’, mas, depois, não fazer nada. Tu nos mostras que a fé não é questão de saber coisas, mas de viver e fazer o que Tu nos pedes. Menino Jesus, neste dias antes do Natal, ajuda-nos para que sejamos sinceros com nós mesmos, que saibamos ver e conversar como casais, em família, aquilo que não está bem, o que está nos dividindo, o que vai desgastando o amor, aquilo que nos leva à rotina. Menino Jesus, concede-nos a graça de saber deixar o que não nos faz felizes e o que faz mal aos demais. Ajuda-nos que, em Teu Natal, nos renovemos e saibamos recomeçar, que tenhamos o valor de viver o que Tu nos pedes, que vivamos a nova vida que Tu nos traz e assim poder celebrar um Natal diferente, cheio de amor e paz, de ternura e gozo como foi o Teu. Que assim seja.

Print Friendly

out
22

Um santo visitou Mato Grosso!

Um santo visitou o estado do Mato GrossoPapa João Paulo II, rogai por nós!

Hoje com a Santa Igreja celebramos a vida e a santidade reconhecida por todos nós de Karol Wojtyla, o querido Papa João Paulo II. Seu pontificado foi terceiro mais longo da história, seu pontificado teve como sinal o amor, um peregrino que por onde passava deixa a marca do amor de Cristo, certa vez ele disse: “O amor me explicou tudo!”

Em várias visitas realizadas em tantos lugares uma especial nos marcou profundamente, a visita do Santo Padre ao Brasil e especialmente nesta visita ao estado do Mato Grosso no dia 16 de Outubro de 1991.  Um santo visitou Mato Grosso!! Segue abaixo um trecho de uma de suas mensagens aqui neste estado. Peçamos neste dia com a Igreja a intercessão de São João Paulo II para as nossas famílias e nosso estado.

 

MENSAGEM DE JOÃO PAULO II

Cuiabá, 16 de Outubro de 1991

Homilia na Missa na Esplanada da Morada do Ouro.

Queridos irmãos e irmãs!

É com grande satisfação que estou aqui em Cuiabá. O Papa não veio como os bandeirantes de outrora ou os garimpeiros de hoje, à procura do ouro. Ele está nesta cidade, coração geográfico da America do Sul, para conhecer, abençoar e trazer sua palavra ao povo desta terra. Aos que aqui nasceram ou para aqui vieram, em tão grande numero, neste últimos anos.  Agradeço a acolhida fraterna do Arcebispo Dom Bonifácio Piccinini e dos irmãos do episcopado matogrossense. Seu trabalho apostólico continua a obra dos seus antecessores e dos missionários, vindos de tantas partes, que plantaram a Igreja nos sertões e florestas desta região fascinante, desde que aqui aportou, em 1808 o primeiro Bispo-Prelado de Cuiabá, Dom Luis de Castro.

Quem nos separará do amor de Cristo? (Rm 8,35)

São Paulo faz essa pergunta aos primeiros cristãos, a homens que com frequência padeciam tribulações em meio aos mais diversos perigos e perseguições, chegando até a perder a própria vida. No entanto, responde o Apóstolo, nada disso é capaz de nos separar do amor de Cristo. Ao contrário: “Em todas estas coisas saímos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou.” (Rm 8,37)

Em realidade uma Boa Nova, também aos homens de hoje que padecem de injustiças, enganos e ameaças de morte por defenderem causas nobres. O que nos pode separar do amor de Deus? Somente nossa falta de amor é que poderá  separar-nos, o egoísmo, a indiferença, a falta de sensibilidade, a cobiça. Estes são os inimigos de nossa salvação. São eles que nos julgarão diante do Tribunal do Filho do Homem, e pronunciarão contra nós a sentença. Talvez agora a estejam pronunciando na voz interior da consciência.  Que fazer no caso da consciência surda e insensível? Dia virá em que ela se fará ouvir, quando não mais poderá calar-s, quando se encontrar face à face com a majestade do Filho do Homem, do Redentor do mundo, crucificado e ressuscitado.

Deus está conosco. Deus quer a nossa salvação. Com efeito “não poupou seu próprio Filho, mas por todos nós entregou” (Rm 8,32). Nele fomos escolhidos. Por meio dele fomos justificados, por Jesus Cristo, ” que morreu, melhor, que ressuscitou, que está a direita de Deus e intercede por nós.” (Rm 8,34)

Portanto… quem nos poderá separar do amor de Cristo, daquele amor que é Deus? Somente nós. Somente a nossa própria falta de amor.

Meus caros irmãos e irmãs!

Que o amor vença em nós. Que vença na nossa vida social em todas as suas dimensões. Possa cada um de nós sequer uma vez, ouvir estas palavras do Filho do Homem: “Na verdade vos digo: todas as vezes que fizestes isto a um desses meus irmãos mais pequeninos, a mim o fizestes.”

 Mensagem do Papa João Paulo II em sua visita ao estado do Mato Grosso

Print Friendly

out
07

Como surgiu o rosário?

Papa João Paulo II rezando a sua oração preferida.O Papa João Paulo II dizia assim sobre o Santo Rosário: “O Rosário é minha oração preferida. Oração maravilhosa em sua simplicidade e em sua profundidade. Nesta oração repetimos muitas vezes as palavras que a Virgem Maria escutou da boca do anjo e de sua prima Isabel. A estas palavras toda a Igreja se associa.

Podemos dizer que o Rosário é, de certo modo, uma oração-comentário do último capítulo da Constituição “Lumen Gentium” do Vaticano II, capítulo que trata da admirável presença da Mãe de Deus no mistério de Cristo e da Igreja. No fundo das palavras “Ave Maria”, passam diante dos olhos do que reza os principais episódios da vida de Cristo, com seus mistérios gozosos, dolorosos e gloriosos, que nos fazem entrar em comunhão com Cristo, poderíamos dizer, através do coração de sua Mãe.

Nosso coração pode encerrar nestas dezenas do Rosário todos os atos que compõem a vida de cada indivíduo, de cada família, de cada nação, da Igreja e da humanidade: os acontecimentos pessoais e os do próximo e, de modo particular, daqueles que mais gostamos. Assim, a simples oração do Rosário pulsa no ritmo da vida humana”.

Trecho extraido: http://www.acidigital.com/rosario/papa.htm

Como surgiu o Rosário?

A oração do Santo Rosário surge aproximadamente no ano 800 à sombra dos mosteiros, como Saltério dos leigos. Dado que os monges rezavam os salmos (150), os leigos, que em sua maioria não sabiam ler, aprenderam a rezar 150 Pai nossos. Com o passar do tempo, se formaram outros três saltérios com 150 Ave Marias, 150 louvores em honra a Jesus e 150 louvores em honra a Maria.

No ano 1365 fez-se uma combinação dos quatro saltérios, dividindo as 150 Ave Marias em 15 dezenas e colocando um Pai nosso no início de cada uma delas. Em 1500 ficou estabelecido, para cada dezena a meditação de um episódio da vida de Jesus ou Maria, e assim surgiu o Rosário de quinze mistérios.

A palavra Rosário significa ‘Coroa de Rosas’. A Virgem Maria revelou a muitas pessoas que cada vez que rezam uma Ave Maria lhe é entregue uma rosa e por cada Rosário completo lhe é entregue uma coroa de rosas. A rosa é a rainha das flores, sendo assim o Rosário a rosa de todas as devoções e, portanto, a mais importante.

Santo Terço

O Santo Rosário é considerado a oração perfeita porque junto com ele está a majestosa história de nossa salvação. Com o rosário, meditamos os mistérios de gozo, de dor e de glória de Jesus e Maria. É uma oração simples, humilde como Maria. É uma oração que podemos fazer com ela, a Mãe de Deus. Com o Ave Maria a convidamos a rezar por nós. A Virgem sempre nos dá o que pedimos. Ela une sua oração à nossa. Portanto, esta é mais poderosa, porque Maria recebe o que ela pede, Jesus nunca diz não ao que sua mãe lhe pede. Em cada uma de suas aparições, nos convida a rezar o Rosário como uma arma poderosa contra o maligno, para nos trazer a verdadeira paz.

O Rosário é composto de dois elementos: oração mental e oração verbal.

No Santo Rosário a oração mental é a meditação sobre os principais mistérios ou episódios da vida, morte e glória de Jesus Cristo e de sua Santíssima Mãe.

A oração verbal consiste em recitar quinze dezenas (Rosário completo) ou cinco dezenas do Ave Maria, cada dezena iniciada por um Pai Nosso, enquanto meditamos sobre os mistério do Rosário.

A Santa Igreja recebeu o Rosário em sua forma atual em 1214 de uma forma milagrosa: quando a Virgem apareceu a Santo Domingo e o entregou como uma arma poderosa para a conversão dos hereges e outros pecadores daquele tempo. Desde então sua devoção se propagou rapidamente em todo o mundo com incríveis e milagrosos resultados.

Fonte: http://www.acidigital.com/rosario/surgio.htm

 

Print Friendly

Posts mais antigos «

Network-wide options by YD - Freelance Wordpress Developer