Talassemia

A miscigenação das raças no Brasil fez com que não raramente cheguem ao consultório pessoas com a chamada talassemia, ou anemia do Mediterrâneo. É uma doença hereditária do sangue que afeta a capacidade da pessoa de produzir hemoglobina, o pigmento existente nos glóbulos vermelhos que responde pelo transporte de oxigênio para todos os tecidos e órgãos do corpo.

Isso acontece poque há um defeito geneticamente determinado em uma das quatro cadeias de proteínas, ou globinas, que formam a hemoglobina, duas denominadas alfa e outras duas chamadas de beta. Esse problema reduz ou impede a fabricação da hemoglobina normal e, além disso, o indivíduo tem os glóbulos vermelhos menores, o que é chamado de microcitose.

A talassemia pode ser classificada como alfa ou beta, dependendo da cadeia afetada, e se apresentar de duas formas: minor, quando a pessoa só possui o traço da doença, sem alterações significativas no nível de hemoglobina e não tem sintomas, ou a major, com profundo comprometimento da produção do pigmento, com reflexos severos no baço, no fígado, nos ossos e no coração, o que implica cuidados médicos permanentes.

Algumas pessoas podem ter uma apresentação intermediária, com sintomas mais leves.

A talassemia atinge principalmente as populações de origem italiana, grega, asiática e africana. Estima-se que, no mundo, 15 milhões de pessoas sejam talassêmicas.

 Dr. Roque M. Savioli 

www.clinicasavioli.com.br

twitter.com/drsavioli

facebook.com/roquesavioli

desmaio

A perda súbita e transitória da consciência e do tônus postural, seguida de recuperação espontânea e completa caracteriza uma situação extremamente frequente no meu consultório: as síncopes. Quase sempre esse desmaio é precedido de tonturas, sudorese, náuseas, palpitações ou visão turva, mas nem sempre isso acontece, a perda da consciência é súbita e o paciente se recupera rapidamente. É a chamada sincope do liga- desliga.

Tem etiologia variada, mas a forma neuromediada ou reflexa é a mais comum com prevalência de 22 % na população geral. O evento resulta de uma redução transitória do fluxo sanguíneo cerebral decorrente geralmente de queda da pressão arterial. Ela pode ser situacional (após tosse ou espirros intensos, estímulos gastrointestinais, após micção, pós exercício ou após refeições), pode estar associada a disfunções do sistema nervoso autônomo ou ainda por estresse (estimulação vasovagal) ou após ortostase prolongada (muito tempo parado em pé).

Existem outras causas que explicam os desmaios como: arritmias cardíacas, doenças do coração e dos vasos, induzida por medicamentos (diuréticos, betabloqueadores, anti- hipertensivos, vasodilatadores) ou por uso excessivo de álcool.

É importante se você já apresentou um episodio sincopal ou se tem algum parente ou conhecido que tenha sofrido dessa complicação, procurar rapidamente um cardiologista para que se faca um diagnostico e tratamento corretos, tendo em vista os riscos das complicações inerentes a doença.

 

www.clinicasavioli.com.br

roque.savioli@gmail.com

 

A ingestão de  grãos integrais foi associada a menor risco de morte, principalmente de doença cardiovascular, revela estudo realizado em mais de 100 mil americanos.

Grãos

O consumo de poção diária de grãos integrais foi associada a redução de 5% do risco da mortalidade total  e de 9% da mortalidade cardiovascular, durante os 26 anos de duração do estudo, diz o Dr. Hongyu Wu, da Harvard School of Public Health, de Boston, MA, USA, em trabalho  publicado em 5 de janeiro de 2015, no JAMA Internal Medicine.

Não houve associação entre o consumo de grãos integrais e modificação da mortalidade causada por câncer.

Os pesquisadores estimam que ao se substituir uma refeição diária de grãos refinados por grãos integrais já se consegue reduzir de 4 e 8% a mortalidade total e cardiovascular , respectivamente. A substituição de refeição com carne vermelha por grãos integrais , por sua vez, segundo os autores, estaria  associada a uma redução de 10% da mortalidade total e de  20% da cardiovascular.

 

FONTE: JAMA Internal Medicine, Jan, 5, 2015

Essa pergunta é rotineira em clínica, visto que  existem muitos tabus sobre o uso das estatinas, principalmente  quando se acreditam em informações , nem sempre corretas, obtidas pelo Dr. Google, muitas vezes carentes de evidências científicas, sendo apenas opiniões individuais , sem algum caráter científico.

u-remedios-colesterol-660x330

Você tem que tomar as estatinas para prevenir a doença cardiovascular, que é a maior responsável pelas mortes no mundo todo. Indivíduos com colesterol elevado tem maior chance de ter um infarto do miocárdio ou um acidente vascular cerebral, do que indivíduos normais, conforme estudos vastamente conhecidos pela classe médica bem informada.

Existem regras a serem observadas no momento de se prescrever uma estatina para um paciente, visto que tal medicação causa uma série de efeitos indesejáveis, como dores musculares, sintomas gástricos,  que podem ser administrados ou minimizados com táticas terapêuticas corretas.

Dessa forma,segundo novas orientacoes do American Heart Assotiation devemos prescrever as estatinas para:

 

  • pacientes com doenca cardiovascular clinica ( ja tiveram infarto, angina, AVC, ou com sinais de aterosclerose nos exames)
  • indivíduos com LDL-C maior do que  190 mg/dl
  •  pacientes de 45 a 75 anos com diabetes e LDL colesterol  entre 70 a  189 mg/dl ,  sem doenca cardiovascular clinica;
  • pacientes de 45 a  75 anos com LDL de 70 a 189 mg/dl com risco cardiovascular estimado igual ou maior do que  7,5%

 

FONTE- STONE, HJ- 2013 – ACC/AHA- Blood Cholesterol Guideline

Obtenha também mais informações sobre dicas para uma vida saudável, através do meu livro UM CORAÇÃO SAUDÁVEL.

Clique aqui e adquira já o seu.

 

 

 

Todas as vezes que um ano começa, fazemos vários propósitos para o ano que chegou, mas um dos mais importantes é o cuidado com a nossa saúde. Assim como fazemos planejamentos para a nossa vida pessoal, familiar, econômica e profissional devemos faze-los para nossa saúde.

Um dos primeiros passos a serem feitos é um check-up anual, ou seja, procurar o seu clínico para que ele possa lhe orientar , pedindo os exames necessários para que você possa fazer uma programação de saúde.

check-up

Costumo sempre personalizar o check-up de modo a orientar o paciente a fazer exames dirigidos, de acordo com a idade, sexo, profissão e  com os antecedentes pessoais e familiares.

Dessa forma são imprescindíveis os exames de sangue e de urina, teste ergométrico, ecocardiograma, ultrassonografia de abdome e em algumas situações, a ultrassonografia e doppler de tireoide,  arterial e venosa de membros inferiores, de carótidas e vertebrais e a colonoscopia.

Em homens acima de 40 anos é importante a analise da próstata e em mulheres, após os 35 anos, a mamografia digital, mas se há na família casos de câncer de mama ou de próstata, acho interessante realizar esses exames mais precocemente.

www.clinicasavioli.com.br