Coma melhor e viva mais!

 

Comer uma dieta sem alimentos saudáveis ​​e / ou alta em alimentos não saudáveis ​​foi associada a mais de 400.000 mortes por doenças cardíacas e vasculares em 2015, de acordo com uma análise apresentada em uma reunião recente da Sociedade Americana de Cardiologia.

O hábito de comer mais alimentos saudáveis ​​para o coração, e menos alimentos com altas quantidades de sal e gorduras trans, pode salvar dezenas de milhares de vidas a cada ano, concluiram os pesquisadores.

A baixa ingestão de alimentos saudáveis, como nozes, vegetais, grãos integrais e frutas, combinada com uma maior ingestão de componentes dietéticos insalubres, como sal e gorduras trans, é um dos principais contribuintes para as mortes por doenças cardiovasculares.

O estudo revela que quase metade das mortes por doenças cardiovasculares nos Estados Unidos poderia ser prevenida através da melhoria da dieta.

Considerando os óbitos cardiovasculares dos Estados Unidos em 2015, os pesquisadores descobriram que as escolhas dietéticas erradas , ou seja , tanto a falta de alimentos mais saudáveis ​​quanto o excesso de alimentos menos saudáveis ​​, desempenharam um papel na morte de 222.100 homens e 193.400 mulheres.

Os pesquisadores também avaliaram o grau em que os principais fatores de risco dietético estavam ligados às mortes por doenças cardiovasculares, que foram:

Baixa ingestão de nozes e sementes (11,6%);

Baixa ingestão de vegetais (11,5%);

Baixa ingestão de grãos integrais (10,4%); e

Excesso de sal (9 por cento).

A Sociedade Americana de Cardiologia enfatiza a importância de termos um padrão alimentar saudável , ou seja, rico em frutas, legumes, nozes, feijão, grãos integrais, peixe, aves . Carnes vermelhas, processadas e gordas devem ser consumidas com limitação. Além disso, sugere-se evitar o consumo de refrigerantes açucarados, sal (sódio), gorduras saturadas e trans.

FONTE http://newsroom.heart.org/news/unhealthy-diets-linked-to-more-than-400-000-cardiovascular-deaths

 

 

 

Dicas do Dr. Savioli

Confira 5 passos para prevenir a doença de Alzheimer

A doença de Alzheimer é caracterizada por lesão progressiva das células nervosas e suas conexões. O resultado é devastador e inclui perda de memória, dificuldade de raciocínio, dificuldades de comunicação verbal, e, até mesmo mudanças de personalidade. Uma pessoa com doença de Alzheimer pode viver de dois a 20 anos após o diagnóstico; anos que podem refletir sofrimento intangível para a família , além de requisitar importante suporte econômico para a manutenção do paciente.

Uma série de fatores influenciam a probabilidade de que você irá desenvolver a doença de Alzheimer. Alguns deles você não pode controlar, tais como idade, sexo e história familiar. Mas, há coisas que você pode fazer para ajudar a diminuir o seu risco. Como se constata, os principais pilares de um estilo de vida saudável – praticar exercício, cuidar do seu peso e comer direito – podem reduzir o risco de Alzheimer.

5 passos para reduzir o risco de Alzheimer

Enquanto não há nenhuma maneira infalível para prevenir a doença de Alzheimer, seguindo os cinco passos abaixo você pode diminuir o risco para esta doença e melhorar sua saúde geral também.

1- Manter um peso saudável. Reduzindo calorias e aumentando a atividade física.

2- Verifique a circunferência da sua cintura. Para medir com precisão a sua cintura, use uma fita métrica ao redor da porção mais estreita de sua cintura (geralmente na altura do umbigo e costela). Mulheres não podem ultrapassar 89 cm de cintura e homens não mais do que 102 cm.

3-Comer de forma consciente e procurando alimentos mais naturais possíveis. Preferir sempre legumes, frutas e grãos integrais; fontes de proteína, como peixes, aves magras , feijão e outras leguminosas; além de gorduras saudáveis. Reduzir calorias desnecessárias de doces, refrigerantes, grãos refinados, como pão branco ou arroz branco, gorduras saturadas , frituras e lanches e alimentos comprados prontos . Mantenha um olhar atento sobre o tamanho das porções também.

4- Exercite-se regularmente. Este simples passo faz grandes coisas para o seu corpo. A atividade física regular ajuda a controlar peso, pressão arterial, glicemia e colesterol. Exercício moderado a vigoroso aeróbicos (caminhada, natação, ciclismo, remo) também pode ajudar a reduzir a gordura corporal total e gordura abdominal ao longo do tempo. 210 minutos de caminhada por semana são suficientes ( manter passo de chuva)

5-Fique de olho nos seus exames médicos de rotina . Além de monitorar o seu peso e cintura, pergunte ao seu médico se o seu colesterol, triglicérides, pressão arterial e de açúcar no sangue estão dentro dos limites saudáveis. Exercício, perda de peso, se necessário, e medicamentos (se necessário) podem ajudar a manter seu organismo

A caminhada diária nos faz bem poque:

1. Neutraliza os efeitos de genes responsáveis pelo aumento de  peso. Pesquisadores de Harvard estudaram  32 genes que promovem a obesidade em mais de 12.000 pessoas para determinar o quanto esses genes realmente contribuiriam  para o peso corporal. Descobriram que, entre os participantes do estudo que caminharam rapidamente por cerca de uma hora por dia, os efeitos desses genes foram reduzidos  pela metade.

2. Estudos da Universidade de Exeter descobriram que, uma caminhada de 15 minutos por dia, pode eliminar os desejos de chocolate e até mesmo reduzir a quantidade de chocolate que você come em situações estressantes. Além disso, estudos recentes confirmaram  que a caminhada pode reduzir a ansiedade de ingestão de uma variedade de lanches açucarados.

3. Reduz o risco de desenvolver câncer da mama. Já é de conhecimento científico que  qualquer tipo de atividade física atenua o risco de câncer de mama. Um estudo recente, da  American Cancer Society, revelou  que as mulheres que caminharam sete ou mais horas por semana tiveram um risco 14% menor de câncer de mama do que aquelas  que caminharam três horas ou menos por semana.

4. Vários estudos descobriram que a caminhada reduz a dor relacionada com a artrite, e que a caminhada de 8 a 10 quilômetros  por semana pode até mesmo prevenir a artrite. A caminhada protege as articulações – especialmente os joelhos e quadris, que são mais suscetíveis a osteoartrite – por lubrificação das mesmas e fortalecimento dos músculos que as suportam.

5.  Andar a pé pode ajudar a protegê-lo durante a temporada de gripes e resfriados. Um estudo de mais de 1.000 homens e mulheres descobriu que aqueles que caminharam pelo menos 20 minutos por dia, pelo menos 5 dias por semana, tinham 43% menos dias de doença do que aqueles que se exercitavam uma vez por semana ou menos. No caso de ficarem doentes, a duração da gripe foi menor nas pessoas que caminhavam regularmente.

azm

 

 

 

 

 

 

 

Os sete mandamentos para  prevenir a Doença de  Alzheimer:

1-Consuma pouca gordura saturada e trans

2- Legumes, vegetais( feijão, lentilha, ervilhas), frutas e grãos integrais devem ser os principais integrantes da dieta diária

3-Um pequeno punhado de nozes ou sementes deve ser ingerido diariamente para aporte de vitamina E

4- Ingestão diária de alimentos ricos em  vitamina B12 ( carnes, ovos, peixes) ou uso diário de suplementos vitamínicos

5- Se necessário o uso de vitaminas , estas devem  ser preferencialmente sem ferro e cobre.

6- Evitar uso de panelas revestidas, antiácidos, fermento em pó e outros produtos que contribuam para o consumo de alumínio

7- Exercícios aeróbios por 40 minutos 3 x por semana devem ser realizados.

alzhaimer1_0

 

Muito se vai falar sobre a Doença  de Alzheimer(DA) nas próximas semanas, pois entrará em cartaz nos cinemas do Brasil, um filme candidato ao Oscar, estrelado pela atriz Juliane Moore, que conta a historia de uma professora universitária que apresenta essa doença em idade precoce.

A DA  é caracterizada por ser uma afecção de idades avançadas, sendo excepcional antes dos 60 anos (caso da Dra Alice, do filme Still Alice) e sua prevalência e incidência, aumenta com o passar dos anos.

As formas da DA que ocorrem antes dos 65 anos de idade tem caráter  hereditário  e podem ocorrer ao final dos 50 anos ou menos. Representam menos do que 1% de todas as causas de DA e são de característica  autossômica dominante, com alta penetrância,  levando a mutações dos genes que regulam o metabolismo de proteínas cerebrais como a beta amilóide, proteína precursora de amilóide, presenilina-1 e 2.A presença desses genes certamente determinará a ocorrência da doença em idade precoce.

O sintoma cardinal da DA é a alteração da memória que se inicia precocemente nos pacientes com DA. Com o desenvolvimento da doença podem aparecer outros sintomas como: dificuldade a linguagem e da capacidade de se orientar espacialmente. Mais tardiamente há comprometimento de funções executivas (alimentar-se, fazer suas necessidades etc) e mudanças de comportamento. Esses sintomas são insidiosos e progressivos.

O diagnostico da DA raramente é feito em vida, pois somente é comprovado por exame histopatológico pós mortem, mas pode ser suspeitada em qualquer pessoa de idade avançada que apresente déficit progressivo e insidioso de memória ao lado de pelo menos uma outra deficiência cognitiva. Os exames de laboratório e de neuroimagem são importantes para excluir outros diagnósticos. O teste neuropsicológico pode dar dados que confirmem a hipótese clinica e são importantes na manipulação do paciente. Existem biomarcadores  que são importantes para o reconhecimento da DA de inicio precoce e das com manifestações atípicas.

 

Dr. Roque M. Savioli

WWW.CLINICASAVIOLI.COM.BR

FACEBOOK.COM/ROQUESAVIOLI

TWITTER.COM/DRSAVIOLI

ROQUE.SAVIOLI@GMAIL.COM