Arquivo

Arquivo de janeiro, 2011

Parábola para a vida

31, janeiro, 2011 Sem comentários

Certo dia, alguém veio ao encontro de Sócrates para falar-lhe de um amigo. E começou dizendo: “Imagine, Sócrates, o que seu amigo fez.

Preciso contar-lhe antes que você saiba pelos outros.”

Pára”, disse-lhe Sócrates.

O que você quer me comunicar já passou pelo crivo das três peneiras?”

Que três peneiras são essas e o que elas têm a ver com aquilo que quero dizer-lhe?”

Sócrates então propôs passar aquilo que o interlocutor queria contar pela primeira peneira: A Verdade.

Vamos ver se passa pela primeira. Você averiguou se tudo o que você quer dizer corresponde à verdade? Está comprovado? É verdadeiro?”

Não”, respondeu o outro. “Eu só ouvi dizer. O pessoal disse que…”

Você só ouviu dizer?”, espantou-se Sócrates. “Mas agora vamos ver a segunda peneira: A Bondade”, continuou o filósofo. “Aquilo que você quer me contar; e que não foi comprovado ainda; ao menos é bom?”

Bom não é. Pelo contrário. Ele fez…!”

Então”, retrucou imediatamente Sócrates, “aquilo não é comprovado nem bom!…”

Vamos por último ver se ao menos passa pela terceira peneira: A Necessidade. Será que aquilo que te preocupa é tão necessário assim?”

Necessário também não é”, disse lhe o outro, “mas…”

Sócrates sorriu sabiamente e disse: “Se aquilo que você quer contar a respeito de meu amigo não é verdade, nem bom e muito menos necessário, então enterre e esqueça para que não envenene a mim e a você mesmo”.

Esta lição me leva a lembrar o grande ensinamento do meu Pai Fundador Pe. Jonas Abib: “pensar bem de todos; falar bem de todos; querer bem a todos.

É tão simples que complicamos a aplicação deste ensinamento, mas com esforço e boa vontade chegaremos lá.

Jesus ama-me vem…

O Santo da Juventude

31, janeiro, 2011 Sem comentários

Dom Bosco deu sua vida por amor aos jovens, desgastou-se para que os jovens soubessem que eram amados.

Que Dom Bosco possa interceder por toda juventude neste dia, para que saibam que são precisos e amados por Deus nosso Senhor.

Oração a São João Bosco

Oh! Pai e mestre da juventude, São João Bosco, que tanto trabalhastes pela salvação das almas, sede nossa guia em buscar o bem da nossa e a salvação do próximo, ajudai-nos a vencer as paixões e o respeito humano, ensinai-nos a amar a Jesus Sacramentado, a Maria Santíssima Auxiliadora e ao Papa, e obtende-nos de Deus uma santa morte, para que possamos um dia achar-nos juntos no Céu.

Assim seja.

Categories: Diversos Tags:

Oração da Santa Cruz

30, janeiro, 2011 Sem comentários

Deus te salve, Santa Cruz, onde Cristo foi crucificado

e onde me penitencio da minha vida de pecados,

benzendo-me com o sinal da cruz (fazer o sinal da cruz).

Santa e Sagrada Cruz onde Cristo foi crucificado,

ampara-me e salva-me dos pecados mortais,

das presas dos bichos, das flechas dos índios,

dos naufrágios e das febres,

do poder do demónio, do inferno,

das chamas do purgatório

e do poder dos meus inimigos materiais e espirituais.

Livra-me Santa Cruz das guerras e da morte violenta,

das pestes, das dores e das humilhações,

dos acidentes e dos suplícios,

dos sofrimentos físicos e espirituais,

de todas as doenças e das aflições e tormentos,

em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo

(fazer de novo o sinal da cruz).

Guarda-me, Santa Cruz,

na hóstia santa e consagrada,

no cálice bento,

no manto da virgem e no sudário de Cristo

para que nenhum raio ou veneno me atinjam,

nenhum instrumento ou animal me ofendam,

nenhum olho me afecte ou faça mal,

nenhum ferro ou aço, ou bala me corte as carnes.

Santa Cruz, onde Cristo foi crucificado

e onde escorreu seu santo sangue,

pela última lágrima de Seu corpo,

pelo último suspiro do seu corpo,

que todos os meus pecados e crimes

sejam perdoados e que nenhum braço me tolha,

nem laço me prenda, nem ferro me detenha.

Toda a chaga em meu corpo

será curada pelo poder do sangue de Cristo,

escorrido em ti, Santa Cruz.

Todo o mal que se aproximar de mim será crucificado em ti,

como Cristo o foi.

Toda maldade contra mim será enterrada a seus pés.

Encanta-me, Santa Cruz,

pelo poder de Jesus Cristo,

para que eu seja protegido

contra todo poder

e a força da justiça esteja do meu lado.

Para que eu seja salvo da morte e da desgraça,

para que prisões não me segurem

e para que a sorte seja minha companheira.

Contigo, em Cristo e na Glória do Pai

eu andarei e me salvarei,

serei procurado, mas não serei achado,

serei caçado, mas não serei ferido,

serei alvo, mas não serei caça.

Quando me procurarem na terra,

estarei no ar.

Quando me quiserem no ar,

me esconderei na água.

Quando me buscarem na água,

estarei me aquecendo ao fogo santo da Santa Cruz,

na Glória de Deus Pai Todo-poderoso,

do Filho e do Espírito Santo.

Amém.


Categories: Devocional Tags:

A cruz é uma ponte?

29, janeiro, 2011 1 comentário

O Zé era uma dessas pessoas que vive fugindo das dificuldades. Procurava sempre o caminho mais cômodo. Era mestre em encontrar atalhos. Nem sempre suas soluções eram as melhores.

Mas sempre estavam de acordo com seus próprios interesses. Sofrimento era uma palavra que simplesmente não existia no dicionário do Zé. Tudo o que pudesse provocar algum tipo de desconforto era imediatamente colocado em segundo lugar. Coisas como: solidariedade, amor desinteressado, humildade e perdão…Um dia Zé morreu.

Encontrou São Pedro em frente à grande porta com uma imensa cruz de mais ou menos de cinco metros. Saudou o santo com a intimidade de um velho conhecido, de jeito que fazia com os amigos nos “bares da vida”, quando queria pedir algum favor.

Depois perguntou:Qual o caminho mais curto para o céu?

São Pedro respondeu:- Seja bem vindo, Zé! A porta é por aqui mesmo. Entre!

O Zé entrou e viu uma longa escada, bastante estreita e pedregosa.

Perguntou imediatamente, como fazia nos velhos tempos:- Não tem um caminho mais curto?

São Pedro respondeu com ternura e autoridade:- Não, Zé. O caminho é esse mesmo. Todos os que entram no céu passo por aqui. E tem mais. Você deverá levar esta cruz até lá. São apenas cinco quilômetros de caminhada.

O Zé olhou para a cruz e pensou com seus botões: “vou dar um jeitinho”. Agradeceu e saiu com sua cruz em direção ao paraíso. Caminhou um quilometro sem dificuldade. Foi então que viu um serrote esquecido no chão. Olhou ao redor. Não viu ninguém. Não resistiu a tentação. Cortou um metro da cruz. Continuou o seu caminho, mais levou junto o serrote. Mais um quilometro. Mais um metro cortado. Quando faltava apenas cem metros para chegar ao céu só havia mais um metro de cruz. E lá ia o Zé carregando a cruz sem dificuldade, como fez durante toda a sua vida.

Aconteceu então o inesperado. Para chegar até o céu, seria necessário atravessar um precipício. A distancia até a outra margem: cinco metros. O Zé podia ver apenas um imenso fundo do precipício. Faltou coragem. Ele não seria capaz de saltar tão longe. Desanimado, sentou. Lembrou então a oração do Anjo da Guarda que aprendera com sua avó. Começou a rezar.

Seu anjo da guarda apareceu e perguntou:- Ei, Zé… o que você esta esperando? A festa no céu esta um maravilha. Você não esta escutando a musica e as danças? Porque você esta aqui sentado?

O Zé respondeu:- Cheguei até aqui, mais tenho medo de pular este precipício.

O anjo, então, exclamou:- Ora, Zé, use a ponte!

Que ponte? – perguntou o Zé- Aquela que São Pedro lhe deu lá na entrada! Onde está a sua ponte, Zé?

Ele respondeu compreendendo seu grande erro:- Eu cortei!

Que o Espírito Santo nos dê forças para continuarmos firmes carregando a ponte cruz ou cruz ponte…

Sagrado coração de Jesus eu confio e espero em vós.


Categories: Formação Tags: , , ,

Devoção as Cinco Chagas Jesus Cristo

28, janeiro, 2011 3 comentários

Oração inicial

Ao estar de joelhos ante vossa imagem sagrada.

Oh! Salvador meu, minha consciência me diz que eu tenho sido eu que vos cravou na cruz, com estas minhas mãos, todas as vezes que tenho ousado cometer um pecado mortal. Deus meu, meu amor e meu tudo, digno de toda adoração e amor, vendo como tantas vezes me haveis cumulado de bençãos, me acho de joelhos, convencido de que ainda posso reparar as injúrias com que vos tenho ofendido.

Ao menos posso me compadecer, posso dar-Vos graças por todo o que haveis feito por mim.

Perdoai-me, Senhor meu.

Por isso com o coração e com os lábios digo:

Perdoai-me, Senhor meu.

A Chaga do Pé Esquerdo:

Santíssima Chaga do pé esquerdo de meu Jesus, Vos adoro.

Me dói, Bom Jesus, ver-Vos sofrer aquela pena dolorosa.

Vos dou graças, Oh! Jesus de minha alma, porque haveis sofrido tão atrozes dores para deter-me em minha carrera ao precipício, sofrendo-Vos a causa dos pulsantes espinhos de meus pecados.

Ofereço ao Eterno Pai, o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade para ressarcir meus pecados, que detesto com sincera contrição.

A Chaga do Pé Direito:

Santíssima Chaga do pé direito de meu Jesus, Vos adoro.

Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão dolorosa pena. Vós dou graças, Oh! Jesus de minha vida, por aquele amor que sofreu tão atrozes dores, derramando sangue para castigar meus desejos pecaminosos e andadas em pró do prazer.

Ofereço ao Eterno Pai, o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade, e peço a graça de chorar minhas transgressões e de perseverar no caminho do bem, cumprindo fidelíssimamente os mandamentos de Deus.

A Chaga da Mão Esquerda:

Santíssima Chaga da mão esquerda de meu Jesus, Vos adoro.

Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão dolorosa pena.

Vós dou graças, Oh! Jesus de minha vida, porque por vosso amor me haveis livrado a mim de sofrer a flagelação e a eterna condenação, que tenho merecido por causa de meus pecados.

Ofereço ao Eterno Pai, o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade e suplico me ajude a fazer bom uso de minhas forças e de minha vida, para produzir frutos dignos da glória e vida eterna e assim desarmar a justa ira de Deus.

A Chaga da Mão Direita:

Santíssima Chaga da mão direita de meu Jesus, Vos adoro.

Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão dolorosa pena.

Vós dou graças, Oh! Jesus de minha vida, por ter-me acumulado de benefícios e graças, e isso a pesar de minha obstinação no pecado.

Ofereço ao Eterno Pai o sofrimento e o amor de vossa santíssima Humanidade e suplico me ajude a fazer tudo para maior honra e Glória de Deus.

A Chaga do Sacratíssimo Peito:

Santíssima Chaga do Sacratíssimo Peito de meu Jesus, Vos adoro.

Me dói, Bom Jesus, de ver-Vos sofrer tão grande injúria.

Vós dou graças, Oh! Bom Jesus, pelo o amor que me tendes, ao permitir que Vos abrissem o peito, com uma lançada e assim derramar a última gota de sangue, para redimir-me.

Ofereço ao Eterno Pai esta oferta e o amor de vossa santíssima Humanidade, para que minha alma possa encontrar em vosso coração transpassado um seguro Refúgio. Assim seja.

Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós.

Ladainha de Reparação à Nosso Senhor na Eucaristia

27, janeiro, 2011 Sem comentários

Para uso particular somente

Senhor, tende piedade de nós.

Jesus Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende piedade de nós.

Cristo, ouvi-nos.

Cristo, Benignamente ouvi-nos.

Deus Filho, Redentor do mundo,tende piedade de nós.

Santa Trindade, um só Deus,tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, oferecida pela salvação dos pecadores, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, adornada no altar para nós e por nós, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, depreciada pelos cristãos tíbios, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, sinal de contradição, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, entregada aos judeu e hereges, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, insultada pelos blasfemadores, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, Pão dos Anjos, dado aos animais, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, atirada no lodo e pisoteada, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, desonrada pelos sacerdotes infiéis, tende piedade de nós.

Sagrada Hóstia, abandonada em tuas Igrejas. Tende piedade de nós.

Sede misericordioso com nós, Perdoai-nos, Oh! Senhor.

Sede misericordioso o com nós, escutai-nos, Oh! Senhor.

Pelo ultrajante desapreço deste maravilhoso Sacramento, te oferecemos nossa reparação

Por tua extrema humilhação em teu admirável Sacramento, te oferecemos nossa reparação

Por todas as comunhões indignas, te oferecemos nossa reparação

Pelas irreverências dos maus cristãos, te oferecemos nossa reparação

Pela profanação de teus santuários, te oferecemos nossa reparação

Pelas comunhões roubadas e levadas a força, te oferecemos nossa reparação

Pelas continuas blasfêmias dos homens ímpios, te oferecemos nossa reparação

Pela impertinência e traição dos hereges, te oferecemos nossa reparação

Pelas conversas indignas em teus santos templos, te oferecemos nossa reparação

Pelos profanadores de tuas Igrejas, e os que as tem profanado com seus sacrilégios, te oferecemos nossa reparação

Para aumentar em todos os cristãos a reverência devida a este adorável mistério,te oferecemos nossa reparação Te suplicamos, ouvi-nos.

Para manifestar o Sacramento de teu amor a os hereges, Te suplicamos, ouvi-nos.

Para que os insultos daqueles que te ultrajam sejam mais dirigidos até nós, Te suplicamos, ouvi-nos.

Para que misericordiosamente receba esta nossa humilde reparação, Te suplicamos, ouvi-nos.

Para conceder que nossa adoração seja aceitável a Vós, Te suplicamos, ouvi-nos.

Hóstia Pura, escutai nossa oração.

Hóstia Santa, escutai nossa oração.

Hóstia Imaculada, escutai nossa oração.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos, Oh! Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, benignamente ouvi-nos, Oh! Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, tem misericórdia de nós.

Senhor, tem piedade de nós.

Cristo, tem piedade de nós.

V. Olhai, Oh! Senhor, nossa aflição,

R. E sejam dadas Glória a teu Santo Nome.

Oremos:

Senhor Jesus Cristo, que te dignas permanecer com nós em teu maravilhoso Sacramento até o final do mundo, para dar-vos a teu Pai, pela memória de tua paixão, Glória eterna, e para dar-Vos a nós, o Pão da vida eterna: Concedei-nos a graça de chorar, com corações cheios de dor, pelas as injúrias que Vós tem recebido neste mistério adorável, e pelos muitos sacrilégios que cometem os ímpios, os hereges e os católicos. Inflamai-nos com desejo ardente de reparar todos estes insultos aos que, em tua infinita misericórdia, tens preferido expor-vos antes que privar-nos de tua Presença em nossos altares.

Vós, que com Deus Pai e o Espírito Santo Vives e Reinas, um só Deus, pelos séculos dos séculos. Amém

Terço do Santíssimo Sacramento

27, janeiro, 2011 Sem comentários

Rezar diante do Santíssimo Sacramento ou de uma imagem do Sagrado Coração de Jesus


Reza-se nas dez contas pequenas:

Bendito e louvado seja o Santíssimo Sacramento da Eucaristia, o fruto do ventre sagrado da Virgem puríssima.

Segue-se a Jaculatória e a Oração.

Primeiro Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo desceu do seio de Seu eterno Pai para vir ao mundo e livrar-nos com Sua morte santíssima da escravidão do pecado, e abrir-nos as portas do céu.

Jaculatória:

Oh! Jesus, Deus de bondade, da paz e Autor da vida, enchei nossos corações de divino amor!

Oração:

Santíssimo Jesus, pela infinita caridade com que quisestes sofrer a fraqueza humana para o nosso bem e nossa felicidade, nós Vos pedimos o perdão de nossas culpas e um amor para Convosco que abrase nosso coração de tal sorte que só procuremos a Vossa honra e a Vossa glória.

Segundo Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo nasceu no presépio de Belém, desprezado, pobre e desconhecido para nos merecer o céu e ensinar-nos a desprezar as riquezas da terra e procurar só as do céu.

Jaculatória:

Oh! Jesus Divino, nossa vida, nosso amor, enchei o nosso espírito de um verdadeiro fervor.

Oração:

Oh! Bondade infinita do meu Jesus, de infinita caridade e sabedoria, com que quisestes nascer sobre a terra, experimentando logo as tiranias do cego mundo para assim ensinardes aos Vossos escolhidos e lhes conseguirdes a felicidade eterna, nós Vos pedimos que purifiqueis nossos corações do vil interesse por honras e riquezas caducas e os orneis dos puros sentimentos de que é dotado o Vosso, para que assim, desprezando tudo o que é terreno, só a Vós louvemos e amemos. Amém.

Terceiro Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo na noite da Ceia instituiu este Sacramento de amor, repartindo entre seus discípulos, com Suas próprias mãos, o Seu Santíssimo Corpo, para os confortar e encher de amor e santidade.

Jaculatória:

Bom Jesus, nós Vos louvamos no sacramento do Amor; sede sempre para nós um compassivo Senhor!

Oração:

Santíssimo Jesus e Bom Pastor de nossas almas, pela infinita caridade com que Vos quisestes deixar sacramentado para nosso socorro, amparo e consolação, nós vos pedimos que não consintais que nossos corações tenham amor e interesse mais do que a Vossa honra e a Vossa glória. Amém.

Quarto Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo, justamente no dia em que instituiu o sacramento augusto de Seu Santíssimo Corpo, foi ofendido pelo pérfido Judas, que não temeu recebê-lo indignamente.

Jaculatória:

Bom Jesus, sejais Bendito, pois sois nossa Redenção; sois toda a nossa ventura, nosso amparo e nossa consolação.

Oração:

Santíssimo Jesus, Mestre de paciência e bondade, pela mansidão e pelo sofrimento consentistes que Vosso indigno discípulo Vos recebesse sacrilegamente.

Pedimos que não permitais que nós, pecadores, sem a cândida estola da graça Vos recebamos, mas antes, enchei-nos de uma grande pureza e perfeita caridade, para termos o prazer de muitas vezes comungar e louvar-Vos. Amém.

Quinto Mistério:

Contemplamos como Nosso Senhor Jesus Cristo, depois de Sua Ressurreição, apareceu a Seus discípulos confirmando-os na fé e nas verdades do Reino eterno, prometendo-lhes mandar sobre eles o Divino Espírito Santo, para os encher de todas as virtudes.

Jaculatória:

Coração misericordioso de Jesus, tende misericórdia de nós!

Oração:

Oh! Bom Jesus, pelo inefável mistério da vinda do Espírito Santo sobre Vossos apóstolos e discípulos, nós Vos pedimos que sejam cheias as nossas almas de Vossas santíssimas luzes, para acertarmos o caminho reto de Vos servir e amar, a fim de termos a felicidade de sempre Vos louvar sobre a terra, e reinar Convosco no céu, por todos os séculos. Amém

A Parábola do Lápis

26, janeiro, 2011 Sem comentários

O fabricante de lápis falou com cada um de seus lápis: “Há cinco coisas que você precisa saber antes de eu lhe enviar para o mundo. Sempre se lembre delas e se tornará o melhor lápis que pode ser:

    1) você fará grandes coisas, mas só se estiver seguro na mão de alguém;

    2) você experimentará um doloroso processo de ser afiado de vez em quando, mas é necessário se quiser tornar-se um lápis melhor;

    3) você pode corrigir qualquer mal-entendido que ocasionar;

    4) a sua parte mais importante sempre estará do lado de dentro;

    5) não importa a condição, continue a escrever; sempre deixe uma marca clara e legível, mesmo nos dias difíceis”. Todos prometeram lembrar-se sempre disso e entraram na caixa.

    Compreendiam plenamente o propósito do fabricante. Cada um de nós é como um lápis.


    1) Deus é o nosso Criador e precisamos estar sempre seguros em suas mãos para cumprirmos o propósito da vida. Somente assim, poderemos fazer grandes coisas para Ele.

    2) Às, vezes, Deus nos corta, nos limita, nos prova, nos deixa passar por momentos duros. Assim, Ele nos afia para melhor escrevermos as coisas que Ele quer.

    3) Deus pode mudar qualquer coisa em sua criatura. Pertencemos a Ele e, assim, mesmo que erremos, Ele nos perdoa e nos ensina a recomeçar. Se quebrarmos, Ele nos faz de novo para sua honra e glória.

    4) Seu coração, sua mente, seus desejos, são mais importantes do que o exterior. Viva por ser e não apenas ter ou aparecer. Distribua amor e carinho àqueles que necessitam.

    5) Não importa o tamanho da angústia que vier, continue escrevendo. Não importa o valor do lápis, o importante é que ele escreva e o que está sendo escrito através dele. Está é a sua função: escreva a mensagem de amor de Deus onde Ele levá-lo.


    Não perderemos nada em nossas vidas se deixarmos tudo nas mãos de Deus.

    Sagrado coração de Jesus eu confio em vós.

Papa oferece nossa senhora como modelo para jovens

15, janeiro, 2011 Sem comentários

No ato de veneração a Nossa Senhora na Praça da Espanha.

O Papa propôs Maria como «mãe amorosa para os jovens», e pediu sua intercessão para que estes «tenham o valor de ser ‘sentinelas da manhã’, assim como para «todos os cristãos, para que sejam alma do mundo nesta época difícil da nossa história».

A Virgem, acrescentou, «é para todos um sinal de segura esperança e consolo», pois «nos ajuda a crer com mais confiança no bem, a apostar na gratidão, no serviço, na não-violência, na força da verdade; Ela nos anima a permanecer acordados, a não ceder à tentação de evasões fáceis, a enfrentar a realidade, com seus problemas, com valor e responsabilidade».

Bento XVI se referiu a esta invocação da Virgem tão querida para os católicos e especialmente tão venerada em Roma, e recordou que ainda que o dogma não tenha sido proclamado até 1854, «a convicção sobre a imaculada conceição de Maria existia já muitos séculos antes».

Recordou também, por ocasião do encerramento do 150º aniversário das aparições de Lourdes, que esse foi o título com o qual a «bela Senhora» se deu a conhecer a Santa Bernadete, confirmando o conteúdo do dogma proclamado alguns anos antes por Pio IX.

Em referência à tradicional entrega, nesse dia, de um cesto de rosas brancas por parte do Papa a Nossa Senhora, Bento XVI explicou que essas rosas simbolizam não só «o belo», mas também «os espinhos, que para nós representam as dificuldades, os sofrimentos, os males que marcam a vida das pessoas e de nossas comunidades».

À Mãe «se apresentam as alegrias, mas se confiam também as preocupações, seguros de encontrar nela conforto para não nos abatermos e apoio para seguir adiante».

«Como um filho eleva os olhos ao rosto de sua mãe e, vendo-o sorridente, esquece todo medo e dor, assim nós, dirigindo o olhar a Maria, reconhecemos nela o ‘sorriso de Deus’, o reflexo imaculado da luz divina; encontramos nela nova esperança, inclusive em meio aos problemas e dramas do mundo», acrescentou.

Finalmente, o Papa ofereceu a Nossa Senhora a cidade de Roma, «especialmente as crianças, sobretudo aquelas gravemente doentes, os jovens desfavorecidos e quem sofre as consequências de situações familiares duras».

Categories: Diversos Tags:

O Anjo bom da Bahia

13, janeiro, 2011 Sem comentários

Missa de beatificação de Irmã Dulce ocorrerá dia 22 de maio

A missa de beatificação de Irmã Dulce irá acontecer no próximo dia 22 de maio, em Salvador (BA), no parque de exposição da capital. A dada da cerimônia foi anunciada ontem (24), véspera de Natal, pela Arquidiocese soteropolitana.

O decreto de beatificação de Irmã Dulce (1914-1992), conhecida como “o anjo bom da Bahia”, foi assinado pelo papa Bento 16 no dia 10 deste mês. Em outubro passado, a Congregação das Causas dos Santos do Vaticano havia reconhecido um milagre atribuído à religiosa, encerrando um processo de beatificação que tramitava desde junho de 2001.

O Vaticano reconheceu a intercessão da religiosa na recuperação de uma mulher sergipana, desenganada pelos médicos após sofrer uma forte hemorragia durante o parto.

A causa de beatificação de Irmã Dulce foi iniciada em 2000 pelo cardeal primaz do Brasil, dom Geraldo Majella, arcebispo de Salvador.

Irmã Dulce será a primeira baiana a se tornar beata. O título de santa só poderá ser dado após a comprovação de mais um milagre atribuído à religiosa e reconhecido pelo Vaticano.

Irmã Dulce, cujo nome era Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, começou a praticar caridade aos 13 anos, ajudando mendigos que moravam nas ruas da capital baiana. Aos 18 anos, entrou para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição. Dedicou toda sua vida à caridade.

O corpo de Irmã Dulce foi transferido em junho passado para um túmulo lacrado na capela das Relíquias, na igreja da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, no Largo de Roma, bairro onde a religiosa fez trabalhos de caridade, em Salvador.

Antes da transferência, o corpo mumificado da religiosa ficou exposto por três dias e atraiu centenas de pessoas.

O arcebispo de Salvador nomeou o padre Manoel Filho para coordenar os preparativos da cerimônia de beatificação. Será formada uma comissão de padres, leigos e representantes das Obras Sociais Irmã Dulce para auxiliar na organização do evento.

Reportagem de Sílvia Freie