Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Jovem’

Onde teus amigos te leva?

14, abril, 2015 Sem comentários

“Jesus viu a fé de seus amigos”

o-paralitico-cafarnaum

O capitulo 2 do Evangelho de Marcos que narra a cura do paralítico é muito interessante porque foi a atitude de fé dos amigos do paralítico que fez a diferença. E vendo esta realidade fiquei pensando justamente na atitude dos amigos. Onde os amigos tem nos levado? qual a atitude dos meus amigos, são atitudes de fé, meus amigos tem uma visão profética das coisas e das situações para me levar a Jesus?

Os amigos do paralítico creram que Jesus podia fazer algo na vida do seu amigo e  com  fé e atitude subiram o telhado, abriram um buraco e por lá desceram com a maca onde o carregavam. A cura começou primeiramente no coração dos amigos que não viram dificuldades e lançaram-se ao extremo naquele momento para ajudar o amigo. “Jesus viu a fé dos amigos” e atinge de cheio a mais profunda necessidade daquele homem que era o perdão dos seus pecados. E  Jesus sabendo da real necessidade da nossa alma diz ao paralitico, filho teus pecados estão perdoados.

Jesus que sonda os corações sabe do questionamento dos escribas e tantos outros que ali estavam, e com tranquilidade diz: “o que é mais fácil dizer, teus pecados estão perdoados ou levante e anda? Ora pra que saibas o poder  concedido ao Filho do Homem, eu te ordeno: levanta-te toma a tua maca e vai para casa. E no mesmo instante o homem levantou, pegou a sua maca e foi para casa a vista de todos.

Os pecados que paralisava aquele homem já não tinha mais poder sobre ele, agora ele mesmo carrega a sua maca e seus amigos que deram o passo da fé, glorifica a Deus e voltam para casa felizes, com a vida transformada.

Muitas vezes precisamos da força e ajuda de amigos da fé e eles existem estão por ai, não podemos ficar no pessimismo achando que que não vale a pena ter amigos por causa de uma decepção, é preciso se abir a novas experiências porque seremos sempre surpreendidos.

Oremos

Senhor eu te agradeço por todas as pessoas que passaram na minha vida, das que foram em momentos rápidos mais intensos, assim como as velhas amizades que trago no coração.

Obrigada pela vida de cada um em particular, obrigada pelo momento em que cai e logo um Cirineu me acudiu, obrigada por aqueles que estão longe mais que nunca deixaram de ser amigos.

Amém

Como estão as suas escolhas?

13, fevereiro, 2011 1 comentário

Seja o vosso ‘sim’ ‘sim’, e o vosso ‘não’ ‘não’. Tudo o que for além disso vem do maligno”. Mt 5,37

foto do sinal yes e no

Jesus ensina a nos comprometer por amor, não seguir uma norma por seguir. É verdade que estamos numa sociedade do descartável, em que tudo muda com facilidade, por isso as nossas escolhas são importantes para não jogarmos as pérolas aos porcos… nossos tesouros no lixo.

fotos de setas para escolher

A nossa luta é para preservar a vida. Ai vem a importância de pedir ao Espírito Santo de Deus sabedoria. Esta sabedoria nos ensina a discernir entre o bem e o mal e a fazer a vontade de Deus.

Não é difícil, mas diante dos apelos descartáveis do mundo podemos fazer escolhas definitivas na nossa vida, onde a confiança de que Deus está conosco nesta luta não desanimaremos, mesmo que nadando contra maré, a experiência com Jesus revoluciona o nosso coração causa este efeito de mudança tão profundo que é impossível voltar atrás.

fotos de pes na estrada de asfalto

E hoje o nosso querido Papa Bento XVI diz pra nós:

“Mas em que consiste a plenitude da lei de Cristo e a superior justiça que Ele exige?” questiona o Pontífice.

Ao ressaltar que a novidade de Jesus significa, essencialmente, o fato que Ele preenche os mandamentos com o amor de Deus e com a força do Espírito Santo, Bento XVI afirma que os fiéis, pela fé em Cristo, podem se abrir à ação do Espírito Santo, que os torna capazes de viver o amor divino. “Todo preceito se torna verdadeiro como uma exigência do amor e todos se unem num único mandamento: amar a Deus com todo seu coração e amar o teu próximo como a ti mesmo”.

Queridos é possível o Senhor está conosco.

Jesus ama-me vem…

Onde está a fortaleza da juventude?

12, fevereiro, 2011 Sem comentários

O frescor da juventude e a  busca de todos os povos em todos os tempos  pela fonte da juventude foram e são motivos de roteiros de filmes e histórias que perpassam os tempo. Será que com tantas buscas e pesquisas que são realizadas ainda não foi encontrado o segredo da juventude?

Aqui quero trazer a grande experiência cristã: ”a verdadeira fortaleza e frescor da juventude vem de Deus.”

O livro do profeta Isaías, o profeta da consolação e da esperaça no capítulo 40 vercículos 29 e 31 nos diz: “Ele dá força ao cansado, e aumenta as forças ao que não tem nenhum vigor. Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os mancebos cairão, mas os que esperam no Senhor renovarão as suas forças; subirão com asas como águias; correrão, e não se cansarão; andarão, e não se fatigarão.”



Esta é a confiança que trazemos na vida e o que experimentamos dia a dia. O pecado é que envelhece o corpo a alma e o espírito. O pecado aprisiona e mancha a verdadeira face da imagem e semelhança de Deus que somos. Por isso a grande luta de viver o PHN (por hoje não) ser Jovem Sarado ( ser santo) ser Revolução Jesus.

O nosso amado Papa Bento XVI diz aos jovens: Não desanimeis”

Cristo está plenamente consciente de tudo o que pode arruinar a felicidade do homem. Por isso, não vos deveis surpreender que surjam contradições. Não desanimeis por causa delas. Ter construído sobre a rocha significa ter a certeza que nos momentos difíceis há uma força segura na qual se pode confiar.

É isso ai jovem… nossa fonte de juventude é Jesus Cristo é seu Espírito Santo agindo em nós, nos dando força na luta contra o pecado, nos amadurecendo a cada dia e nos deixando livres e jovens no espírito.

Mensagem de Bento XVI para Juventude

17, novembro, 2010 1 comentário

Bom mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna? (Mc 10,17)”

Caros amigos, ocorre este ano o vigésimo quinto aniversário da instituição da Jornada Mundial da Juventude, querida pelo Venerável João Paulo II como encontro anual dos jovens crentes do mundo inteiro. Foi uma iniciativa profética que deu frutos abundantes, permitindo às novas gerações cristãs encontrar-se, pôr-se à escuta da Palavra de Deus, de descobrir a beleza da Igreja e de viver experiências fortes de fé que levaram muitos à decisão de entregar-se totalmente a Cristo.
A presente XXV Jornada representa uma etapa no caminho para o próximo Encontro Mundial dos jovens, que terá lugar em Madrid em Agosto de 2011, onde espero que sereis muitos a viver este acontecimento da graça.
Para vos preparades a tal celebração, quero propor-vos algumas reflexões sobre o tema deste ano: “Bom Mestre, que devo fazer para alcançar a vida eterna?” (Mc 10,17), excerto da cena evangélica do encontro de Jesus com o jovem rico; um tema já desenvolvido, em 1985, pelo Papa João Paulo II numa belíssima Carta, pela primeira vez dirigida explicitamente aos jovens.

1. Jesus encontra um jovem
“Enquanto [Jesus] andava pelo caminho, – narra o Evangelho de São Marcos – um certo jovem saiu-lhe ao encontro e, lançando-se de joelhos diante dele, perguntou-lhe: «Bom Mestre, que devo fazer para ter em herança a a vida eterna?». Jesus respondeu-lhe: «Porque me chamas Bom? Ninguém é bom senão Deus. Tu conheces os mandamentos: Não matar, não cometer adultério, não roubar, não dar falso testemunho, não cometas fraudes, honra pai e mãe». Ele, então, disse-lhe: «Mestre, todas estas coisas tenho-as observado desde a minha juventude». Então Jesus fixou nele o olhar, amou-o e disse-lhe: «Uma coisa só te falta: vai, vende o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; depois, vem e segue-me!». Mas a estas palavras ele ficou pesaroso e retirou-se entristecido porque tinha muitos bens” (Mc 10, 17-22).
Este relato exprime de forma eficaz a grande atenção de Jesus para com os jovens, sobre eles, sobre as vossas expectativas, as vossas esperanças, e mostra bem como é grande o seu desejo de encontrar-vos pessoalmente e de estabelecer um diálogo com cada um de vós. Cristo, de facto, interrompe o seu caminho para responder à pergunta do seu interlocutor, manifestando plena disponibilidade para aquele jovem, que é movido por um ardente desejo de falar com o «Bom mestre», para aprender d’Ele a percorrer o caminho da vida. Con este trecho evangélico, o meu Predecessor queria exortar cada um de vós a “desenvolver um diálogo próprio com Cristo – um diálogo que é de uma importância fundamental e essencial para um jovem” (Carta aos Jovens, n. 2).

2. Jesus olhou-o e amou-o
No relato evangélico, São Marcos sublinha como “Jesus fixou nele o olhar e amou-o” (cfr. Mc 10,21). No olhar do Senhor está o coração deste encontro tão especial e mesmo de toda a experiência cristã. De facto, o cristianismo não é, em primeiro lugar, uma moral, mas antes a experiência de Jesus Cristo, que nos ama pessoalmente, jovens ou velhos, pobres oui ricos; nos ama mesmo quando lhe viramos as costas.
Comentando a cena, o Papa João Paulo II acrescentava, dirigindo-se a vós, jovens: “Desejo-vos que experimenteis um olhar assim! Desejo-vos a experiência de que Ele, o Cristo, verdadeiramente vos olha com amor!” (Carta aos Jovens, n. 7). Um amor, manifestado sobre a Cruz de um modo tão pleno e total, que faz Sao Paulo escrever com assombro: “Amou-me e entregou-se por mim!” (Gl 2,20). “A consciência de que o Pai nos ama desde sempre no seu Filho, de que Cristo ama cada um e sempre – escreve ainda o Papa João Paulo II -, converte-se num ponto firme de apoio para toda a nossa existência humana” (Carta aos Jovens, n. 7), e permite-nos superar todas as provas: a descoberta dos nossos pecados, o sofrimento, o desânimo.
Neste amor encontra-se a fonte de toda a vida cristã e a razão fundamental da evangelização: se verdadeiramente encontrámos Jesus, nao podemos fazer menos do que testemunhá-lo àqueles que não se cruzaram ainda com o seu olhar!

3. A descoberta do projecto de vida
No jovem do Evangelho, podemos entrever uma condição muito semelhante à de cada um de nós. Também vós estais cheios de qualidades, de energias, de sonhos, de esperanças: recursos que possuis em abundância! Mesmo a vossa idade constitui uma grande riqueza não apenas para vós, mas também para os outros, para a Igreja e para o mundo.
O jovem rico pergunta a Jesus: “O que devo fazer?”. A estação da vida em que estais imersos é tempo de descoberta: dos dons que Deus vos concedeu e da vossa responsabilidade. E ainda é tempo de escolhas fundamentais para construir o vosso projecto de vida. Por isso, é o momento de interrogar-vos sobre o sentido autêntico da existência e de perguntar-vos: “Estou satisfeito com a minha vida? Falta-me alguma coisa?”.
Como o jovem do Evangelho, talvez também vós viveis situações de instabilidade, de confusão ou sofrimento, que vos levam a aspirar a uma una vida não medíocre e a interrogar-vos: em que consiste uma vida de sucesso? O que devo fazer? Qual pode ser o meu projecto de vida? “O que devo fazer para que a minha vida tenha pleno valor e pleno sentido?” (Ibid., n. 3).
Não tenhais medo de enfrentar estas perguntas! Longe de oprimir-vos, elas exprimem as grandes aspirações que estão presentes no vosso coração. Portanto, que sejam atendidas. Elas reclamam respostas não superficiais, mas capazes de satisfazer as vossas autênticas expectativas de vida e de felicidade.
Para descobrir o projecto de vida que vos pode fazer plenamente felizes, ponde-vos à escuta de Deus, que tem um desígnio de amor sobre cada um de vós. Com confiança, pedi-lhe: “Senhor, qual é o teu projecto de Criador e Pai sobre a minha vida? Qual é a tua vontade? Eu desejo cumpri-la”. Estai certos de que vos responderá. Não tenhais medo da sua resposta! “Deus é maior que o nosso coração e conhece todas as coisas” (1Jo 3,20)!

4. Vem e segue-me!
Jesus convida o jovem rico a caminhar além da satisfação das suas aspirações e dos seus projectos pessoais, diz-lhe: “Vem e segue-me!”. A vocação cristã brota de uma proposta de amor do Senhor e pode realizar-se apenas graças a uma resposta de amor: “Jesus convida os seus discípulos ao dom total da sua vida, sem cálculos e contrapartidas humanas, com uma confiança sem reservas em Deus. Os santos acolhem este convite exigente e colocam-se com humilde docilidade no seguimento de Cristo crucificado e ressuscitado. A sua perfeição na lógica da fé, às vezes humanamente incompreensível, consiste em não colocar-se a si mesmos no centro mas em escolher seguir contra a corrente, vivendo segundo o Evangelho” (Bento XVI, Homilia por ocasião das Canonizações: L’Osservatore Romano, 12-13 de Outubro 2009, p. 6).
Sob o exemplo de tantos discípulos de Cristo, também vós, caros amigos, acolhei com alegria o convite ao seguimento, para viver intensamente e com frutos neste mundo. De facto, no Baptismo Ele chama cada um a segui-lo com acções concretas, a amá-lo acima de todas as coisas e a servi-lo nos irmãos. O jovem rico, infelizmente, não acolhe o convite de Jesus e foi-se embora contristado. Não teve a coragem de distanciar-se dos bens materiais para encontrar o bem maior proposto por Jesus.
A tristeza do jovem rico do Evangelho é aquela que nasce no coração de cada um quando não se tem a coragem de seguir Cristo, de fazer a escolha certa. Mas nunca é tarde de mais para responder-lhe!
Jesus nunca se cansa de voltar o seu olhar de amor e chamar a ser seus discípulos, mas Ele propõe a alguns uma escolha ainda mais radical. Neste Ano Sacerdotal, queria exortar os jovens e os adolescentes a estar atentos por se o Senhor os convida a um dom maior, no caminho do Sacerdócio ministerial, e a tornar-se disponíveis a acolher com generosidade e entusiasmo este sinal de especial predilecção, iniciando com um sacerdote, com o director espiritual o necessário caminho de discernimento. Não tenhais medo, pois, caros e caras jovens, se o Senhor vos chama à vida religiosa, monástica, missionária ou de especial consagração: Ele sabe dar alegria profunda a quem responde com coragem!
Convida, ainda, a quantos sentem a vocação ao matrimónio a acolhê-la com fé, empenhando-se a pôr alicerces sólidos para viver um amor grande, fiel e aberto ao dom da vida, que é riqueza e graça para a sociedade e para a Igreja.

5. Orientados para a vida eterna
“O que devo fazer para ter em herança a vida eterna?”. Esta pergunta do jovem do Evangelho parece longínqua das preocupações de muitos jovens contemporâneos, pois, como observava o meu Predecessor, “não somos nós a geração a quem o mundo e o progresso temporal enchem completamente o horizonte da existência?” (Carta aos jovens, n. 5). Mas a pergunta sobre a “vida eterna” surge em momentos particularmente dolorosos da existência, quando sofremos a perda de uma pessoa querida ou quando vivemos a experiência do fracasso.
Mas o que é a “vida eterna” a que se refere o jovem rico? Isso explica-o Jesus, quando, dirigindo-se aos seus discípulos, afirma: “Virei de novo a vós e o vosso coração encher-se-á de alegria e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria” (Jo 16,22). São palavras que indicam uma proposta exaltante de felicidade sem fim, de alegria por ser possuídos do amor divino para sempre.
Interrogar-se sobre o futuro definitivo que espera a cada um de nós confere um sentido pleno à existência, pois orienta o projecto de vita pra horizontes não limitados e passageiros, mas amplos e profundos, que levam a amar o mundo, ele mesmo amado por Deus, a dedicar-se ao seu desenvolvimento, mas sempre com a liberdade e a alegria que nascem da fé e da esperança. São horizontes que ajudam a não absolutizar as realidades terrenas, sentindo que Deus nos reserva uma perspectiva maior, e a repetir com Santo Agostinho: “Desejamos juntos a pátria celeste, suspiramos pela pátria celeste, sintamo-nos peregrinos aqui” (Comentário ao Evangelho de São João, Homilia 35, 9). Tendo o olhar fixo na vida eterna, o Beato Pier Giorgio Frassati, que morreu em 1925 na idade de 24 anos, dizia: “Quero viver e não sobreviver!” e na fotografia de uma escalada, enviada a um amigo, escrevia assim: “Para o alto”, fazendo referência à perfeição cristã, mas também à vida eterna.
Caros jovens, exorto-vos a não esquecer esta perspectiva no vosso projecto de vida: somos chamados à eternidade. Deus criou-nos para estar com Ele para sempre. Ela ajudar-vos-á a dar um sentido pleno às vossas escolhas e a dar qualidade à vossa existência.

6. Os mandamentos, caminho do amor autêntico
Jesus recorda ao jovem rico os dez mandamentos como condições necessárias para “ter em herança a vida eterna”. Eles são pontos de referência essenciais para viver no amor, para distinguir claramente o bem do mal e construir um projecto de vida sólido e duradouro. Também a vós, Jesus pergunta se conheceis os mandamentos, se vos preocupais de formar a vossa consciência segundo a lei divina e se os pondes em prática.
É verdade que se trata de exigências contra a corrente com respeito à mentalidade actual, que propõe uma liberdade separada dos valores, das regras, das normas objectivas e que convida a rejeitar qualquer limite ao desejos do momento. Mas este tipo de proposta em vez de conduzir à verdadeira liberdade, leva o homem a tornar-se escravo de si mesmo, dos seus desejos imediatos, dos ídolos como o poder, o dinheiro, o prazer desenfreado e as seduções do mundo, tornando-o incapaz de seguir a sua natural vocação ao amor.
Deus dá-nos os mandamentos porque nos educar para a verdadeira liberdade, porque quer construir connosco um Reino de amor, de justiça e de paz. Escutá-los e pô-los em prática não significa alienar-se, mas encontrar o caminho da liberdade e do amor autênticos, porque os mandamentos não limitam a felicidade, mas indicam como encontrá-la. Jesus, ao iniciar o diálogo com o jovem rico, recorda que a lei dada por Deus é boa, porque “Deus é bom”.

7. Precisamos de vós
Quem vive hoje a condição juvenil tem de enfrentar muitos problemas derivados da desocupação, da falta de referências ideais certas e de perspectivas concretas para o futuro. Às vezes, tem-se a impressão de ser impotentes dainte das crises e desnortes actuais. Apesar das dificuldades, não vos deixeis desanimar e não renuncieis aos vossos sonhos! Pelo contrário, cultivai no coração desejos grandes de fraternidade, de justiça e de paz. O futuro está nas mãos de quem sabe procurar e encontrar razões fortes de vida e de esperança. Se quiserdes, o futuro está nas vossas mãos, porque os dons e as riquezas que o Senhor colocou no coração de cada um de vós, plasmados no encontro com Cristo, podem trazer autêntica esperança ao mundo! É a fé no seu amor que, tornando-vos fortes e generosos, vos dará a coragem de enfrentar com serenidade o caminho da vita e assumir responsabilidades familiares e profissionais. Empenhai-vos em construir o vosso futuro através de itinerários sérios de formação pessoal e de estudo, para servir de modo competente e generoso o bem comum.
Na minha recente Carta encíclica sobre o desenvolvimento humano integral, Caritas in veritate, elenquei alguns dos grandes desafios actuais, que são urgentes e essenciais para a vida deste mundo: o uso dos recursos da terra e o respeito pela ecologia, a justa divisão dos bens e o controlo dos mecanismos financeiros, a solidariedade com os Países pobres no âmbito da família humana, a luta contra a fome no mundo, a promoção da dignidade do trabalho humano, o serviço à cultura da vida, a construção da paz entre os povos, o diálogo inter-religioso, o bom uso dos meios de comunicação social.
São desafios aos quais sois chamados a responder para construir um mundo mais justo e mais fraterno. São desafios que reclamam um projecto de vida exigente e apaixonante, onde colocar toda a vossa riqueza segundo o desígnio que Deus tem para cada um de vós. Não se trata de fazer gestos heróicos nem extraordinários, mas de agir pondo a render os próprios talentos e as próprias possibilidades, empenhando-se em progredir constantemente na fé e no amor.
Neste Ano Sacerdotal, convido-vos a conhecer a vida dos santos, particularmente a dos santos sacerdotes. Vereis que Deus guiou-os e eles encontraram o seu caminho dia após dia, precisamente na fé, na esperança e no amor. Cristo chama cada um de vós a empenhar-se com Ele e a assumir a própria responsabilidade em construir e a civilização do amor. Se seguirdes a sua Palavra, também a vossa vida será iluminada e vos conduzirá a metas altas, que dão alegria e sentido pleno à vida.
Que a Virgem Maria, Mãe da Igreja, vos acompanhe com a sua protecção. Asseguro-vos que vos recordo na minha oração e com muito afeto vos abençoo.
Do Vaticano, 22 de Fevereiro de 2010

Sê liberto, deixe Jesus falar ao teu coração.

13, novembro, 2010 Sem comentários

“Tendo ele saído para se pôr a caminho, veio alguém correndo e, dobrando os joelhos diante dele, suplicou-lhe: “Bom Mestre, que farei para alcançar a vida eterna?” .Jesus disse-lhe: “Por que me chamas bom? Só Deus é bom. Conheces os mandamentos: não mates; não cometas adultério; não furtes; não digas falso testemunho; não cometas fraudes; honra pai e mãe.” Ele respondeu-lhe: “Mestre, tudo isto tenho observado desde a minha mocidade.” Jesus fixou nele o olhar, amou-o e disse-lhe: “Uma só coisa te falta; vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me. Ele entristeceu-se com estas palavras e foi-se todo abatido, porque possuía muitos bens.”(São Marcos 10, 17-22)

Vamos contextualizar este jovem a todos nós. Ele vivia segundo os mandamentos da Lei de Deus, mas apesar disso ele era inseguro, e mesmo fazendo boas obras não preenchiam o vazio de seu coração(ele era rico, não lhe faltava nada). Então, ele decide ir até Jesus e Lhe perguntar: ‘Bom Mestre, o que devo fazer?’. Antes de mais nada Jesus lhe diz que só Deus é bom.

Jesus é quem nos ensina a reconhecer e experimentar todo o bem que vem de Deus. Deus Pai que apaixonado pela humanidade envia seu unico Filho e deixar que Ele morresse numa cruz para que fossemos livres.

Quantos de nós fomos criados na fé católica, mas ainda falta algo em nosso coração. Jesus deu exatamente o que faltava no coração daquele jovem: o amor. O Senhor o amou profundamente, mas o jovem teve medo de ser amado. Quantas vezes nós somos resistentes ao amor do Senhor! Precisamos nos convencer de que Deus nos ama. Ninguém nos ama mais do que o Senhor.

Se alguém um dia lhe disser que ninguém o ama, não acredite, pois Jesus ama você. Não tenha medo como aquele jovem. Ele não aguentou ser amado por Jesus. A carga de amor do Senhor foi tanta que ele sentiu medo de ser amado.

Quando nós tomamos posse do amor de Jesus os nossos medos caem por terra. O que vale mais riquezas ou tesouros? O que vale mais as coisas mundanas ou os tesouros de Deus? É preciso fazer uma escolha.

Aquele jovem não seguiu os passos de Jesus, porque ele estava apegado demais às suas coisas. Quantas vezes nós também nos apegamos às coisas! Saiba que Jesus é o caminho que nos leva ao Pai. Seja livre, não tenha nenhum peso para carregar, porque nada do que você tem vale mais do que os tesouros que o Senhor reserva para você.

Às vezes, quando não damos uma reposta, o silêncio já é nossa resposta. Então, responda ‘sim’ para Jesus. Nós estamos neste mundo de passagem, essa vida aqui passa e você não vai levar nada deste mundo. Não se apegue às coisas, fique livre, deixa Jesus falar no seu coração.

Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós.

Categories: Jovem Tags: , , , , , ,

Só se tem saudade do que é bom...

2, novembro, 2010 1 comentário

Saudade é uma palavra que só existe na língua brasileira, este significado sabemos bem expressar diante das pessoas que amamos que nos deixam saudades… por isso coloque o título da música do Diácono Nelsinho Corrêa, pois pra mim esta canção traduz muito bem o que significa a palavra saudade… e aqui quero fazer memória ao nosso querido e saudoso Papa João Paulo II pelo carinho e motivação que nos dava a santidade.

 Carta do Papa João Paulo II aos Jovens

Precisamos de Santos sem véu ou batina.
Precisamos de Santos de calças jeans e tênis.
Precisamos de Santos que vão ao cinema, ouvem música e passeiam com os amigos.
Precisamos de Santos que coloquem Deus em primeiro lugar, mas que se “lascam” na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo todo dia para rezar e que saibam namorar na pureza e castidade,ou que consagrem sua castidade.
Precisamos de Santos modernos, Santos do século XXI com uma espiritualidade inserida em nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres e as necessárias mudanças sociais.
Precisamos de Santos que vivam no mundo, se santifiquem no mundo, que não tenham medo de viver no mundo.
Precisamos de Santos que bebam Coca-Cola e comam hot dog, que usem jeans, que sejam internautas, que escutem discman.
Precisamos de Santos que amem a Eucaristia e que não tenham vergonha de tomar um refri ou comer pizza no fim-de-semana com os amigos.
Precisamos de Santos que gostem de cinema, de teatro, de música, de dança, de esporte.
Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos, alegres, companheiros.
Precisamos de Santos que estejam no mundo; e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo mas que não sejam mundanos.

Lembrando do mais novo lançamento da Canção Nova, o Livro “Santos de calças jeans” do nosso irmão Adriano.

Se eu falar mais vou estragar a  espectativa de você adquirir o livro, é rovolucionário, não pode está fora da sua lista.

Você pode pedir direto pelo portatal shopping.cancaonova.com/Livraria ou pelo call center (12)3186-2600

Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós.

 

 

 

Você conhece o irmão do filho pródigo?

1, novembro, 2010 Sem comentários

Lucas 15, 25-32

Muto conhecida a história do filho pródigo, aquele o mais novo da casa que pede a sau herança e vai embora, gasta tudo e volta arependido para casa de seu pai. O pai que o esperou a vida toda, faz festa e corre ao seu encontro ao vê-lo chegando de volta, como faz Deus Pai comigo e com você.

Só que o irmão mais velho não ficou muito contente com a volta do seu irmão, como seu pai, vejamos as reações dele, que tambem não é diferente das reaçoes que muitas vezes nós também temos:

  • Viveu ao longo de muitos anos na casa de seu proprio pai se comportando como um criando e não como filho, desconfiado, mascarado.
  • Tem um comportamento rebelde, quando ouve a música, chama uma criaado e pergunta o que era aquilo, finge não saber o motivo da alegria.
  • Desobedece seu pai, fica indignado não quer entar na casa, demostra a desunião interior.
  • É imprudente, responde ao pai não aceita o convite.
  • É egoísta, busca posição pelos seus atos.
  • É leviano, pensa nos prazes com os amigos, não lembra do pai nem do irmão.
  • Fica com ódio porque o irmão mais novo desperdiçou os bens, não perdoa.
  • Era avarento, incrédulo e insubimisso não queria fazer parte da alegria do seu pai, embora passou  a vida toda morando com seu pai, mas nào se sentia filho, nem amava o pai como filho.

É preciso sabermos fazer parte da alegria do coração de Deus com o irmão que volta a casa do Pai, e amar o irmão que estava perdido, este irmão não tem nome porque é o meu e o seu nome. Voltemos a casa do Pai, Ele nos espera pra fazer uma grande festa.

Vigiemos nossa postura com os irmãos que estão voltando,alegremo-nos com o Pai.

Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós

Olá, eu quero entar na tua casa.

31, outubro, 2010 Sem comentários

Neste domingo dia do Senhor a igreja está meditando o evangelho de Lucas 19,1-10.  Este belo texto que conta a história de Zaqueu.

Um homem rico, que tinha tudo, mas era insatisfeito com sua vida, com seu trabalho e como eu e você tinha muitos limites, mesmo assim este homem procurava ver quem era Jesus que estava passando na cidade de Jericó. Além da multidão que cumprimia, Zaqueu era de baixa estatura, correndo a frente subiu numa árvore para vê-lo quando passasse.

Chegando aquele lugar, levantando o olhos Jesus vê Zaqueu e diz: desce depressa, porque é preciso que hoje eu fique na tua casa.

Jesus se adianta, olha Zaqueu e pede pousada em sua casa. Queridos irmãos nosso Deus vai sempre além e se adianta, vem ao nosso encontro. No ponto em que estamos, subindo numa árvore ou talvés caindo num abismo, neste momento o olhar de Jesus se cruza com o nosso olhar. É um encontro de um Deus apixonado. Deixe-se apaixonar, é o próprio Jesus que quer pousar em teu coração, Ele pede para entrar, se tu deixas nunca mais irás deixá-lo.

Olá, eu quero entar na tua casa.

Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós.

Jesus na mídia?

30, outubro, 2010 Sem comentários

 “O que vos digo é dito ao ouvido, publicai-o de cima dos telhados.” (Mt 10,27b)

Com o avanço das novas tecnologias, das mídias sociais, precisamos tambem estarmos conectados, levando mais longe Jesus e o anuncio do seu Reino.

Temos o conhecimento de toda a parte do mundo as pessoas sendo tocadas,conhecendo Jesus através destas mídias vivas que salvam almas.

Para nós a pessoa é o mais importante, assim como Deus vê e ama a cada um em particular. Estamos interessados em comunicar Jesus e ser comunicadores do seu Reino de Amor e Paz. A impresa é conciderada uma potencia capaz de mudar o mundo de tamanha influência ela tem na sociedade, portanto vamos por estes meios tãos eficazes, velozes, influentes, atraentes,chamativos,intertivos, inteligentes…anunciar o Reino de Deus, de paz, amor, esperança, união, fraternidade, igualdade.

A Canção Nova com o Projeto Dai-me almas é este instrumento que o Senhor usa para leva-lo ao mundo por estas mídias vivas, quando pedimos sua doção é porque a sua doaçao é uam forma de fazer parte da vida de cada pessoa que é alcançada por Jesus por estes meios.

Contamos mom você. http://blog.cancaonova.com/clube/

Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós.

O Coração que ama

13, agosto, 2010 Sem comentários

Fomos pregar um retiro em São Paulo, eu,  Pe. Ademir, Elza, Wilian e Danuza. Na homilia da Santa Missa o Pe. Ademir colocou com muita enfâse que da chaga do Coração de Jesus não saiu vingança, saiu amor.  Como devota do Sagrado Coração de Jesus fiquei profundamente tocada com as palavras do Pe. Ademir e por semanas meditava em suas  palavras.

Lembrei-me das palavras de Jesus a Santa Maria margaria Alacoque:

Eis o Coração que tanto amou os homens, que nada poupou, até se esgotar e se consumir para lhes testemunhar seu amor. Como reconhecimento, não recebo da maior parte deles senão ingratidões, pelas suas irreverências, sacrilégios, e pela tibieza e desprezo que têm para comigo na Eucaristia. Entretanto, o que Me é mais sensível é que há corações consagrados que agem assim.

Diante do apelo de Nosso Senhor, “Coração Apaixonado” por mim e por você vamos nos colcoar inteiramente neste momento amando Nosso Senhor. As oportunidades nos são apresentadas diariamente na Eucaristia e no proximo. Todo amor revelado de Jesus a nós podemos retribuir amando-o através daqueles que ele colcoa em nosso caminho. Por isso seguindo o caminho vamos encontar leprosos, cegos, aleijados, ladrões, prostitutas, corruptos eu, você…

Sagrado Coração de Jesus eu confio e espero em vós.