Direcionamento 37 – O corpo profético do Avivamento está se formando.

 

Quando você reconhece Jesus de Nazaré como o seu maior patrimônio, a busca pelo supérfluo e passageiro deixa de acontecer. O que passa a valer de verdade é “buscar o Reino de Deus e Sua justiça, e tudo o mais virá por acréscimo” (Mt 6, 33).
Definitivamente, seu olhar, seu coração e seus anseios estão canalizados Nele. Você torna-se insaciável em descobrir casa dia mais o “universo” que é Jesus.
Ainda é enorme a quantidade dos que ainda não O conhecem e não têm a menor ideia de que Ele tem poder para transformar e fazer novo o que é velho. Aquele que O conhece, caro irmão, quer ser conhecido ainda mais por meio da sua busca pessoal.

Uma pergunta para reflexão: O Avivamento atingirá aqueles que não sabem o que ele é e o que pode fazer? Serão eles um “alvo” fácil do Espírito Santo?
Alvo fácil não serão, mas inevitavelmente estes, os que não o conhecem, serão atingidos por esse profético mover do Espírito.
Você faz parte de um seleto grupo de homens e mulheres que já podem escutar de forma antecipada o que o Avivamento fará; isso entrega a você incumbências e, o mais importante, não lhe é mais possível renegá-las.

Entre idas e vindas, o Senhor vai lhe apresentando novos rostos e vozes que, como você, encontram nesse Jesus toda sua alegria e riqueza.
O corpo profético do Avivamento está se formando. Homens, mulheres, jovens e até crianças tem se empenhado nessa causa; são corações que ardem de desejo de ver nossa nação e o mundo cheio de homens movidos pelo Espírito Santo. O endereço do encontro deles é a oração clamorosa.
No fenômeno da sarça, Moisés aproximou-se sozinho…

(…) e o povo conservou-se à distância, enquanto Moisés se aproximava da nuvem onde se encontrava o Senhor (Ex 20, 21)

No Avivamento não poderá ser apenas você, e sim, o corpo profético, que é a Igreja.
Continue sendo trombeta de convocação até que o corpo esteja formado, preparado e receba o tão aguardado revestimento espiritual para o tempo da grande tribulação que virá.
O Avivamento será a armadura da Igreja para o derradeiro combate!

Lectio Divina: Zacarias 8, 9-17

Assim diz o Senhor dos exércitos: “Cobrai ânimo vós que nesses dias escutastes essas palavras, pronunciadas pelos profetas, nos dia em que se lançaram os alicerces para a construção do templo do Senhor dos exércitos. Antes não se contratavam homens nem animais, não havia segurança de movimentos, devido às rivalidades. Eu lançava uns contra os outros. Agora não vou mais tratar o resto do povo como em tempos passados – oráculo do Senhor dos exércitos. Semearão tranquilos, a cepa dará seu fruto, a terra dará sua colheita, o céu dará seu orvalho; eu deixo tudo ao resto deste povo. Assim como fostes amaldiçoados pelos pagãos, Judá e Israel, também vos salvarei e sereis abençoados. Não temais, cobrai ânimo”.

Assim dia o Senhor dos exércitos: “Assim como eu planejava desgraças contra vós, quando vossos pais me irritavam, e não me arrependia – diz o Senhor dos exércitos – também mudarei então meus planos para fazer bem a Jerusalém e a Judá. Não temais. Isto é o que tendes a fazer: dizer a verdade ao próximo, julgar com integridade nos tribunais, não tramar males uns contra os outros, não amar o juramento falso. Pois eu detesto tudo isso – oráculo do Senhor”.

Veja também:

Devocionário Profecia do Avivamento

Follow @avivamentocn

 

Share and Enjoy:
  • Print
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Bookmarks
  • LinkedIn

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *