Dom Aloísio OpermannAo escrever o artigo ” Uma República Socialista?”,o saudoso Dom Aloísio Roque Oppermann, vai no ponto nevráugico da atual situação do país, faz uma provocação pertinente sobre questões que o cidadão comum é incapaz de perceber e nos leva a questionar: estaríamos na iminência ou em pleno processo de implantação de uma república socialista?

Veja o artigo na íntegra:

Uma República Socialista?

TERÇA, 04 FEVEREIRO 2014 · ·

Dom Aloísio Roque Oppermann Arcebispo Emérito de Uberaba (MG)

Se os serviços públicos são geridos por empresas particulares, ou pelo governo, é uma questão de eficiência. Não é de ideologia política. Mas não esqueçamos que os serviços públicos “gratuitos” alguém os precisa pagar. A passagem de ônibus eu posso pagar do meu bolso, diretamente para a companhia particular, que presta esse serviço. Ou eu entrego essa mesma contribuição ao governo, para que ele a administre. Não existe jantar gratuito. O socialismo sempre fascinou a mente humana, porque parece ser mais justo, e atender melhor à parte mais pobre da humanidade. Isto, precisamente, sempre foi o ponto fraco do capitalismo: não ter plano de salvação para os perdedores. Mas o socialismo carrega consigo uma mancha execrável. Não é capaz de respeitar o que é inerente ao ser humano, que é a sua liberdade. Como não conseguirá jamais se estabelecer com a concordância dos cidadãos, precisa se impor à força. As cabeças de quem pensa, e é cioso em permanecer livre, rolam inexoravelmente. Esse regime é o mais catastrófico da história, tendo assassinado mais de 80 milhões de rebeldes. Tornou-se uma mancha na história da humanidade. No Brasil, alegremente estamos correndo para os braços das ditaduras. Sem pejo nenhum, e sem falsete no rosto dos nossos dirigentes, temos relações diplomáticas preferenciais com nações, onde as liberdades individuais são uma quimera. As visitas oficiais a certos países, de visceral princípio socialista, são uma constante. A importação de médicos estrangeiros (não quero duvidar de sua competência profissional), tem como objetivo acostumar nossa população com as belezas do socialismo. Os gastos financeiros com doações em favor de nações mais pobres (todas socialistas), são uma constante. Os Black Blocs, quebrando com grande satisfação os Bancos, mostram que já estão infectados com esse vírus, francamente anti-livre mercado. Os que querem os serviços públicos todos gratuitos, vivem de um delírio deplorável. Tudo está sendo feito à luz do sol. Os condutores da nação terão o direito de dizer: “eu avisei”. É muito provável que entre os condenados pelos crimes do mensalão, já se encontrem aqueles que, no futuro, serão os dirigentes da Nação.

Fonte: HTTP://WWW.CNBB.ORG.BR/OUTROS/DOM-ALOISIO-ROQUE-OPPERMANN/13598-UMA-REPUBLICA-SOCIALISTA

Família-Feliz-

Por Reinaldo Azevedo

Escolas de SP acabam com “O Dia das Mães” e instituem o “Dia dos Cuidadores”. Viva o fim da família, prefeito Fernando Haddad!

Pois é, pois é… Recebi na Jovem Pan a informação de um pai indignado, morador de São Mateus, na Zona Leste de São Paulo. Na semana passada, as instituições públicas de ensino em que seus filhos estudam deixaram de comemorar o tradicional “Dia das Mães” para celebrar o inovador “Dia de quem cuida mim”. Continue lendo…

ideologia de gêneroMensagem longa, mas importantíssima para quem se preocupa com a educação das crianças brasileiras. A Câmara dos Deputados pretende aprovar a ideologia de gênero como diretriz da educação nacional na quarta-feira, dia 19 de março. Não faz ideia do que é ideologia de gênero? Leia a mensagem abaixo e se manifeste aos deputados relacionados no final dessa mensagem! O que eu tenho a ver com isso? Tudo… a conquista de “direitos” de uma minoria não ocorrerá sem a supressão do direito de educar o seu filho! Continue lendo

Não me canso de ver esse vídeo. Não sei o que acontece mas é uma mistura de vontade de rir e de chorar ao mesmo tempo!

O que a Igreja diz sobre a união civil homossexual

O que a Igreja diz sobre a união civil homossexual

Se faz urgente tratar desse tema, uma vez que, não raro, nos deparamos com opiniões completamente equivocadas sobre o assunto. Até aí sem novidades… se não viessem de pessoas muito “esclarecidas”. Temos que reconhecer, muitos cristãos ficam desorientados quando precisam emitir uma opinião sobre a união civil homossexual, por incrível que pareça.

É de conhecimento de todos que em 2011, no Brasil, houve a aprovação, pelo STF, da união civil homossexual e que representantes da Igreja se pronunciaram terminantemente contra essa decisão, porém, outros membros da Igreja, entre eles, alguns de grande expressão, se pronunciaram dizendo que não viam problema algum nessa aprovação pois eram apenas leis civis.

Ainda outros se posicionaram claramente a favor, fazendo a observação de que esse fato seria um direito dos homossexuais, o direito de reconhecerem a sociedade que existe entre eles, e que essa união precisaria estar civilmente amparada para que os homossexuais pudessem garantir seus direitos e que essa questão não era uma questão religiosa.
Não vou dizer o que eu, Tiba, acho, recorro ao posicionamento da Igreja, emitido por alguém um pouco mais capacitado que eu: Cardeal Joseph Ratzinger, quando Prefeito da Congregação Para a Doutrina Da Fé, em documento de publicação oficial da Congregação sob o Pontificado do Beato João Paulo II, com o título:
“CONSIDERAÇÕES SOBRE OS PROJETOS DE RECONHECIMENTO LEGAL DAS UNIÕES ENTRE PESSOAS HOMOSSEXUAIS”

Continue lendo

MundoLoucoEu sempre digo que se o mundo não fosse tão demente eu me dedicaria mais à poesia, seria capaz de passar meses lendo Adélia; Bom, enquanto isso não acontece, vou obedecendo minha consciência e devorando Olavo de Carvalho. Nos intervalos de uma troca de fralda e outra aproveito pra escrever sobre alguns assuntos bem chatos, daqueles que ninguém quer ler. Pois é, Washington Oliveto me chamaria de burro, mas meu coração ainda tem esperanças. continue lendo

história do aborto no Brasil

CRONOLOGIA DA LEI
DO CAVALO DE TRÓIA,
NO 12.845/2013
1988 – A Fundação MacArthur decide vir ao Brasil financiar um trabalho de controle de
crescimento populacional.

.
1989 – Luiza Erundina, do Partido dos Trabalhadores, assume a prefeitura de São Paulo e
estabelece o primeiro serviço brasileiro de abortos em caso de estupro, no Hospital do Jabaquara,
na zona sul da cidade, iniciando uma rede que deveria ser o principal fundamento do projeto para
tornar o aborto completamente livre no Brasil.

.
1990 – Em maio de 1990, a Fundação MacArthur chega ao Brasil e através da assessoria de
cidadãos como Elsa Berquó, Ruth Cardoso, Sonia Correa, Aníbal Faundes, Felícia Madeira e Marta
Suplicy, inicia seu programa de trabalho destinado, entre outros, a legalizar o aborto no país. continue lendo

Sobre 3 pontos a Igreja Católica nunca vai abrir mão:

  1. A defesa da vida humana desde a concepção até a morte natural
  2. A manutenção do matrimônio formado por um homem e uma mulher
  3. O direito dos pais cristãos de educarem os  filhos segundo os próprios valores

Muito bem, quero falar sobre o direito nº 3, e que está sendo colocado em jogo  pela  famigerada “Lei da palmada”, que é o mais escancarado desrespeito do governo aos direitos individuais do cidadão e da liberdade dos pais em educarem seus filhos.

Se essa lei for sancionada estará inaugurado no Brasil o processo de tomada da guarda dos filhos pelo Estado, como já acontece, por exemplo, na Alemanha onde pais cristãos já foram, aos montes, condenados à prisão por não permitirem que seus filhos participassem de aulas sobre ”Educação sexual” do Governo. Já escrevi sobre isso; Veja matéria.

O problema quando se discute sobre essa lei é que sempre tem aqueles que não fazem a leitura de todo o contexto do que envolve o assunto e começam a confundir palmada com espancamento, cuja  punição já é prevista no Código Penal Brasileiro e precisa ser cada vez mais cumprida, totalmente diferente é a palmada. Continue Lendo…

Este documento é a cronologia de toda implantação do aborto no Brasil

Você vai saber toda a trajetória dessa trama que começa com romance e termina em terror.

Este post é considerado uma das grandes riquezas que se encontra raramente porque foi elaborado por queles que pesquisam à fundo o tema e não medem esforços pra desmascarar a cultura de morte no Brasil que aos poucos vai se instaurando no Brasil.

Chamada por especialistas de “Cavalo de Tróia” a Lei nº 12.845/2013 é apresentada como um homenagem à mulheres mas o que de fato faz é coisificar o nascituro em nome de todo tipo de interesses escusos.

CLIQUE AQUI: http://www.documentosepesquisas.com/cavalodetroia.pdf