Conheça o significado mais profundo da presença da Virgem Maria no Mistério da Ascensão do Senhor Jesus Cristo.

Na solenidade da Ascensão de nosso Senhor Jesus Cristo, quarenta dias após o Domingo da Ressurreição, é significativo que meditemos sobre a presença discreta da Santíssima Virgem Maria. Pois, a sua presença foi importante não somente para os discípulos de Cristo que estavam naquele momento, mas também para todos os membros da Igreja de todos os tempos.

Conheça o significado mais profundo da presença da Virgem Maria no Mistério da Ascensão do Senhor Jesus Cristo.

Detalhe da imagem da Ascensão do Senhor do Evangeliário de Rabbula

A presença de Maria Santíssima na Ascensão do Senhor é um dado que a tradição da Igreja nos transmitiu através da iconografia. E a Liturgia Bizantina recorreu aos ícones sagrados para elaborar seus ofícios litúrgicos para a solenidade da Ascensão, destacando a presença de Mãe do Senhor neste acontecimento. Continue lendo…

Saiba como surgiu e se desenvolveu a devoção a Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos.

Nos primeiros séculos da Igreja Católica, São João Crisóstomo já dizia que a devoção a Nossa Senhora como auxílio dos cristãos estava prevista na obra da criação, no livro do Gênesis, quando Deus disse: “Não é bom que o homem esteja só; vou dar-lhe uma ajuda que lhe seja adequada” (Gn 2, 18). A Virgem Maria é o auxílio adequado a todo gênero humano, que nos foi concedido por Deus na nova criação em Jesus Cristo.

Saiba como surgiu e se desenvolveu a devoção a Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos.

Nossa Senhora Auxiliadora

Desde os primórdios da Igreja, os fiéis aprenderam a invocar com confiança a Santíssima Virgem, Mãe de Deus, e a pedir o seu auxílio em suas necessidades. A oração mariana mais antiga de que se tem conhecimento, provavelmente do Século III, chamada “Sub Tuum Praesidium” (À vossa Proteção), atesta esta tradição de invocar o auxílio da Virgem Maria: “Sub tuum praesídium confúgimus, Sancta Dei Génetrix. Nostras deprecatiónes ne despícias in necessitátibus, sed a perículis cunctis libera nos semper, Virgo gloriósa et benedícta. Amen”. – “À vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus. Não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita. Amém”. No entanto, o título de Nossa Senhora Auxiliadora dos Cristãos ficou amplamente conhecido somente no século XVI. Continue lendo…

Conheça três coisas que um consagrado a Virgem Maria deve renunciar ou, pelo menos, evitar e alguns critérios de decisão para a nossa vida espiritual.

Um consagrado a Santíssima Virgem Maria deve renunciar a algumas coisas ou, pelo menos, evitá-las e, para ajudar nisso, trazemos três casos concretos, que podem ser muito úteis para nossa vida espiritual.

São Luís Maria Grignion de Montfort nos ensina, no seu precioso livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, que a consagração torna a nossa alma “corajosa para se opor ao mundo em suas modas e máximas”[1]. Isso significa que, enquanto consagrados, devemos nos opor às modas e máximas do mundo e que recebemos as graças necessárias para isso.Conheça três coisas que um consagrado a Virgem Maria deve renunciar ou, pelo menos, evitar e alguns critérios de decisão para a nossa vida espiritual.

Nos doze dias preliminares de preparação para a consagração, empregamos pelo menos doze dias de oração pedindo a graça de nos desapegar do espírito do mundo, que é contrário ao de Jesus Cristo[2]. No entanto, depois de nos consagrar a Jesus e a Maria, permanecemos com muitas dúvidas: o que concretamente devemos renunciar? O que devemos evitar? Podemos ouvir músicas do mundo? O que o consagrado não deve ter? Podemos tomar bebidas alcoólicas? Por isso, neste artigo, trataremos dessas três coisas do mundo que deveríamos nos desapegar completamente ou, pelo menos, evitar e, por fim, de alguns critérios gerais de discernimento para nossa vida espiritual. Continue lendo…

Saiba o que damos concretamente a Virgem Maria na consagração ou escravidão de amor.

Se compreendemos bem a natureza da consagração total ou escravidão de amor, será fácil para nós ter uma ideia exata do que realmente damos a Jesus Cristo, pelas mãos da Virgem Maria. Certas pessoas experimentam escrúpulos, dúvidas, inquietações e sentem dificuldades no que diz respeito à santa escravidão por não compreenderem qual é a extensão da consagração que fizeram. Dessa falta de conhecimento começam as críticas e objeções que as pessoas comumente fazem contra esta devoção.

Saiba o que damos concretamente a Virgem Maria na consagração ou escravidão de amor.

Nossa Senhora Imaculada Conceição

São Luís Maria Grinion de Montfort explica o que damos a Nossa Senhora pela consagração: 1º nosso corpo, com todos os seus sentidos e membros; 2º nossa alma, com todas as suas potências; 3º nossos bens exteriores, aos quais chamamos bens presentes ou futuros; 4.° nossos bens interiores ou espirituais, que são nossos méritos, nossas virtudes e boas obras, passadas, presentes e futuras. Em poucas palavras, entregamos tudo o temos na ordem da natureza, da graça e da glória. Tudo isso, entregamos sem reservas e para toda eternidade, sem pretender nem esperar outra recompensa que não seja a honra de pertencermos a Jesus Cristo por Maria e em Maria[1]. Isto significa que todo o nosso ser, todos os nossos membros, todas as nossas ações devem ser dirigidos para a maior glória de nosso Senhor Jesus Cristo, sob a direção de Maria Santíssima. Continue lendo…

Saiba como a mídia noticiou as aparições de Nossa Senhora em Fátima no ano de 1917.

Neste artigo, temos uma reportagem de Ana Lígia Lira sobre como a mídia da época noticiou as aparições de Fátima, especialmente aqueles fatos mais importantes:

Quando assisto filmes que retratam aparições Marianas, como as de Nossa Senhora em Fátima (Portugal), ou em Lourdes (França), e vejo o lado dos que são favoráveis e o dos que são contrários, dos que defendem e dos que atacam, fico me perguntando: – De qual lado eu estaria? É pergunta de difícil resposta esta. Hoje é muito fácil afirmar que estaríamos lá, rezando e pedindo misericórdia. Mas será mesmo?

Saiba como a mídia noticiou as aparições de Nossa Senhora em Fátima no ano de 1917.

Primeira página de “O Mensageiro” toda dedicada a Fátima. Fonte: Expresso.

A Santa Igreja Católica é extremamente prudente nestes assuntos. Na verdade, se observarmos bem, a Igreja Católica Apostólica Romana é a única que investiga exaustivamente seus próprios milagres para, só quando não há mais nenhuma sombra de dúvida ou possibilidade de fraudes, admiti-los como milagres. Nisto consiste parte do alicerce da nossa fé, na seriedade com a qual nossa Igreja trata aquilo que é de natureza sobrenatural, procurando sempre distinguir se um fato provém de Deus ou não. Continue lendo…

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com