Conheça a impressionante história de Santa Bernadette, a vidente das aparições de Nossa Senhora em Lourdes.

Santa Bernadette Soubirous nasceu em Lourdes, na França, no dia 7 de Janeiro de 1844 e faleceu em Nevers, em 16 de Abril de 1879. No Brasil, a sua festa é celebrada nesta data, mas, na França, esta acontece no dia 18 de Fevereiro. Bernadette, a filha mais velha da família, viveu em extrema pobreza com seus pais, Francisco Soubirous e Luísa Castèrot, e seus irmãos, Marie, Jean-Marie e Justin.

Conheça a impressionante história de Santa Bernadette, a vidente das aparições de Nossa Senhora em Lourdes.

Santa Bernadette Soubirous

A família Soubirous morava de graça numa cela abandonada da cadeia da cidade, que foi abandonada por ser um lugar insalubre. Nossa Senhora apareceu à jovem Bernadette em 11 de fevereiro de 1858, quando ela apanhava lenha para esquentar a mísera cela onde morava e para que sua mãe cozinhasse uma pobre sopa. Bernadette dizia que Nossa Senhora a escolheu como única vidente porque era a pessoa mais ignorante de Lourdes. De fato, ela era analfabeta e, além disso, vivia praticamente na miséria extrema e consequentemente tinha a saúde muito frágil.

Receba o conteúdo deste blog gratuitamente em seu e-mail.

A beleza moral de Bernadette Soubirous

A fisionomia e a personalidade de Santa Bernadette Soubirous corresponde ao típico plebeu digno, consciente de sua qualidade de criatura humana incorporada misticamente a nosso Senhor Jesus Cristo pelo sacramento do Batismo, mas satisfeito em sua modesta condição. Nas suas fotos da época das aparições, Bernadette aparece com suas roupas de camponesa, vestida com decência e sensata simplicidade.

Na pessoa de Bernadette, notamos uma compostura que, mais do que no traje, se patenteia no olhar sereno, firme, profundo, puro e equilibrado até o mais alto grau. “Seu nome enche o seu século, perpetuou-se no nosso, e brilhará enquanto o mundo for mundo”[1].

Bernadette não é burguesa, não quer ser burguesa, não quer parecer burguesa, e nem quer extinguir a burguesia. No entanto, poucas burguesas e até mesmo princesas têm tanta dignidade e decoro pessoal. Eis a elevação, a glória, a força, de uma plebe católica não deformada pelo sopro da Revolução, que surgiu na França e se espalhou pelo mundo. Bernadette possuía, em alto grau, o contrário do espírito de vulgaridade, de zombaria, de boemia, que a Revolução soprava em toda a sociedade do seu tempo. Foi a essa jovem pobre e simples, mas de um caráter extraordinário, que Nossa Senhora quis aparecer em Lourdes!

Bernadette e o seu espírito de oração e penitência

Na sexta aparição – que aconteceu num domingo, no dia 21 de fevereiro 1858 – nossa Senhora apareceu a Bernadette por volta das sete horas da manhã. A respeito dessa aparição, a Vidente escreveu: “Esta rainha misericordiosa me disse também para rezar pela conversão dos pecadores. Ela me repetiu várias vezes essas mesmas palavras”[2]. A Santa escreveu também uma revelação surpreendente de Nossa Senhora: “disse-me também que não me prometia tornar-me feliz neste mundo, mas no outro”[3]. Diante disso, Santa Bernadette aceitou com submissão a vontade de Deus, o espírito de oração e de sacrifício que marcou o resto de sua vida terrena.

Na oitava aparição – que se deu numa quarta-feira, dia 24 de fevereiro 1858 – Jean-Baptiste Estrade contou que Bernadette, pouco tempo depois de ter entrado em êxtase, como alguém que recebe uma má notícia, deixou cair os braços, e abundantes lágrimas começaram a correr pela sua face. Disse também que “ela subiu de joelhos o aclive que precede a cavidade, osculando a cada passo o chão”[4] e que, depois, voltou-se em direção à multidão que estava presente e, com a voz embargada, revela a ordem dada por nossa Senhora: “Penitência, penitência, penitência!”; e “rezai a Deus pela conversão dos pecadores”; além da recomendação de “beijar a terra em penitência pelos pecadores”[5].

Bernadette não somente transmitiu a mensagem da Imaculada, mas também assumiu heroicamente uma vida de constante oração e penitência pela salvação dos pecadores. Depois de cessadas as aparições, Santa Bernadette se fez religiosa da Congregação das Irmãs da Caridade, no convento de Saint-Gildard, na cidade de Nevers, na França.

O corpo incorrupto de Santa Bernadette Soubirous

Desde o dia 3 de Agosto de 1925, o corpo incorrupto de Santa Bernadette se encontra exposto numa urna de cristal, na capela do convento de Saint-Gildard, em Nevers. O corpo de Bernadette está intacto, como se estivesse petrificado, segundo reconhecimento de médicos juramentados e autoridades civis e religiosas por ocasião das três exumações, que aconteceram em 1909, 1919 e 1925.

Uma inscrição ao lado do corpo de Bernadette revela detalhes impressionantes: “O rosto e as mãos, que escureceram no contato com o ar, foram recobertos com ligeiras camadas de cera, moldadas segundo os modelos recolhidos diretamente. A posição inclinada para o lado esquerdo foi assumida pelo corpo no túmulo”[6].

O médico que fez a terceira exumação ficou extremamente impressionado com o estado do corpo de Santa Bernadette:

O que mais me impressionou durante esta exumação foi o perfeito estado de conservação do esqueleto, tecidos fibrosos, musculatura flexível e firme, ligamentos e pele após quarenta e seis anos de sua morte.

Após tanto tempo, qualquer organismo morto tenderia a desintegra-se, a se decompor e adquirir uma consistência calcária. Contudo, ao cortar, eu percebi uma consistência quase normal e macia.

Naquele momento, eu fiz esta observação a todos os presentes de que eu não via aquilo como um fenômeno natural[7].

Bernadette foi canonizada em 8 de Dezembro de 1933, festa da Imaculada Conceição, pelo Papa Pio IX, e passou a ser chamada de Santa Bernadette de Lourdes, depois de reconhecidas pela Santa Sé as suas virtudes heroicas e as curas milagrosas a ela atribuídas após a morte. Por ocasião do aniversário de 150 anos das aparições de Nossa Senhora em Lourdes, o Papa São João Paulo II convidou os presentes, e convida a cada um de nós, a voltar o olhar para a Imaculada Conceição e para dizer com Santa Bernadete: “Minha boa Mãe, tende piedade de mim; eu me entrego inteiramente a vós para que me entregueis ao vosso querido Filho a quem eu quero amar de todo o meu coração. Minha boa Mãe, dai-me um coração fervoroso por Jesus”[8].

Conheça a impressionante história de Santa Bernadette, a vidente das aparições de Nossa Senhora em Lourdes.

Corpo incorrupto de Santa Bernadette Soubirous

Oração de São João Paulo II diante da Basílica do Rosário de Lourdes

Ave Maria, Mulher pobre e humilde, abençoada do Altíssimo!

Virgem da esperança, profecia dos novos tempos, nós nos associamos ao teu hino de louvor para celebrar as misericórdias do Senhor, para anunciar a vinda do Reino e a libertação integral do homem.

Ave Maria, humilde serva do Senhor, gloriosa Mãe de Cristo!

Virgem fiel, santa morada do Verbo, ensina-nos a perseverar na escuta da Palavra, a ser dóceis à voz do Espírito e atentos aos seus apelos na intimidade da nossa consciência e às suas manifestações nos acontecimentos da história.

Ave Maria, Mulher da dor, Mãe dos viventes!

Virgem esposa junto da cruz, nova Eva, sê nossa guia pelos caminhos do mundo, ensina-nos a viver e a propagar o amor de Cristo, ensina-nos a permanecer contigo, junto das numerosas cruzes nas quais teu Filho ainda é crucificado.

Ave Maria, Mulher de fé, primeira entre os discípulos!

Virgem, Mãe da Igreja, ajuda-nos a dizer sempre a razão da esperança que nos anima, tendo confiança na bondade do homem e no amor do Pai.

Ensina-nos a construir o mundo a partir do interior: na profundidade do silêncio e da oração, da alegria do amor fraterno, na fecundidade insubstituível da Cruz.

Santa Maria, mãe dos crentes, Nossa Senhora de Lourdes, intercede por nós. Amém[9].

Santa Bernadette de Lourdes, rogai por nós!

Links relacionados:

PADRE PAULO RICARDO. A impressionante história de Nossa Senhora de Lourdes.

TODO DE MARIA. A mensagem de Lourdes para a Quaresma.

TODO DE MARIA. As mensagens de Nossa Senhora em Lourdes.

Referências:


[1]  LOURDES E SUAS APARIÇÕES. A verdadeira fisionomia de Santa Bernadette.

[2]  LOURDES E SUAS APARIÇÕES. Todas as aparições de Lourdes.

[3]  Idem.

[4]  Idem.

[5]  Idem.

[9]  Idem.


Natalino Ueda é brasileiro, católico, formado em Filosofia e Teologia. Na consagração a Virgem Maria, segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, explicado no seu livro “Tratado da Verdadeira Devoção a Santíssima Virgem”, descobriu o caminho fácil, rápido, perfeito e seguro para chegar a Jesus Cristo. Desde então, ensina e escreve sobre esta devoção, o caminho “a Jesus por Maria”, que é hoje o seu maior apostolado.

2 Comentários

  1. Linda a história , que entrega, que amor por Deus. Como podes tão jovem e já tão comprometida pela a humanidade. Cada dia que conheço as histórias dos santos me apaixono mais. Nos ensina e revela Deus escondido dentro de cada um. Acredito que somente sendo fiel ao Senhor se pode chegar, a tão grande evolução espiritual.
    Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

  2. givanilda pontes sallum

    Muito linda a historia de Santa Bernardete!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HTML Snippets Powered By : XYZScripts.com