Baton, Escova de Cabelo, protetor solar, creminho, carregador de celular, espelho, Bíblia, caderno, chaves…é impressionante a quantidade de coisas que cabem dentro de uma bolsa de mulher. Cabem mais coisas lá do que nesse post! Isso porque ser mulher é ser tudo ao mesmo tempo agora. O homem organiza cada assunto do seu dia em “caixas” etiquetadas e em ordem alfabética hahaha. A mulher conecta tudo ao mesmo tempo através da emoção. É preciso utilizar essa característica como aliada! Se a emoção for guiada pelo Espírito Santo, imagine só aonde podemos chegar?

As mulheres sempre tiveram um papel peculiar e especial no plano de salvação. Começando pela Virgem Maria que num Sim aceitou ser porta do Céu para a humanidade. Recordando as mulheres da Bíblia pensamos em Maria, Judite, Ester, Debora, Isabel…
Imagine só uma mulher que tem sua cidade inteira sitiada e tem a coragem de se ornar de ouro, ir ao acampamento do inimigo, seduzir e cortar a cabeça dele e libertar seu povo. Isso é coisa de mulher né… Essa foi Judite, um dos meus livros preferidos e que infelizmente nossos irmãos protestantes ignoram.

Michelangelo Merisi da Caravaggio (1597-1598), Judite e Holoferne

Imagine o coração de Judite. Ela tinha perdido o marido, não tinha comida, e tinha um grande número de empregados pra manter. No meio de tudo isso o Rei da cidade sitiada decide dar um prazo pra que Deus responda milagrosamente sua oração.

Essa foi a primeira lição que aprendi com Judite: Deus não é meu empregado!

Ele não tem que fazer as coisas do meu jeito, na hora que eu quero…isso não é um amigo, é um escravo. Deus não é nosso escravo, nós é que somos escravos dele. E mesmo assim Ele insiste em nos chamar de amigos.

A reação de Judite é reunir seus empregados, rezar, jejuar e obedecer à Deus que lhe conduziu à tenda do inimigo, cortar-lhe a cabeça e libertar seu povo.

”Quem sois vós para provocar o Senhor? Não é esse o meio de atrair a sua misericórdia, mas antes o de excitar a sua cólera e acender o seu furor.

Vós impusestes um prazo ao Senhor para exercer a sua misericórdia e fixaste-lhe um dia ao vosso arbítrio!

Mas o Senhor é paciente; façamos pois penitência por isso e peçamos-lhe perdão com lágrimas nos olhos (…) roguemos ao Senhor com lágrimas, que nos conceda sua misericórdia como lhe aprouver, para que, assim como se perturbou o nosso coração com o orgulho de nossos inimigos, do mesmo modo encontremos glória em nossa humilhação.” Jd 8, 11-17

Ser mulher é acreditar na misericórdia do Senhor. É ser serva, amiga e atuante no plano de salvação e ousada na evangelização. Ser mulher é ser feminina, não aceitar que a moda lhe tire a doçura ou lhe descaracterize. Ser mulher é ser orante. Ousada na espera e confiante na misericórdia. Ser mulher é saber respeitar e se dar o respeito. É dizer não à prostituição, dizer não ao aborto e abraçar à vida.

“A história do cristianismo teria tido um desenvolvimento muito diferente, se não houvesse a generosa contribuição de muitas mulheres”. Bento XVI

O cérebro do homem é feito de pequenas caixas. Eles tem uma caixa pra tudo!Uma para o carro, outra para o dinheiro, para a mulher, filhos…para a sogra em algum lugar do porão)haha e quando discutem sobre determinado assunto, acessam suas caixas, desenvolvem a problemática, depois fecham aquela caixa e a colocam no mesmo lugar.

O cérebro da mulher parece uma grande bola de fios, todos os assuntos se conectam e são gerenciados pela emoção, o que os faz ter tamanha força! O trabalho se conecta ao carro, que está ligado aos filhos que lembram o pai…por isso temos facilidade de lembrar de tudo (ou quase tudo).

Os homens tem uma caixa que a maioria das mulheres desconhece: “A Caixa do Nada”. Não tem nada lá dentro!!!Essa é a caixa preferida para os homens, e eles fogem para lá sempre que surge uma oportunidade. Por isso eles conseguem fazer por horas algo que parece morte cerebral, tipo pescar, “zapear” os canais da TV…e isso nos leva à loucura!!!

Depois que saí da adoração na parte da manhã me encontrei com meu noivo pra almoçar. Como de costume ele me recebeu com um abraço mas dessa vez me disse uma novidade: Você está com cheiro de Jesus! Eu passei alguns instantes pensando o que era esse tal “cheiro de Jesus” até que ele disse que meu cabelo cheirava incenso da adoração. Isso me fez refletir na “velocidade do pensamento feminino”rsrr. Na hora o perguntei: Tenho exalado o “cheiro” de Jesus em nosso noivado? Me olhando com aqueles olhos verdes lindos meu noivo me disse que sim, que eu sempre o convidava pra rezar e que Jesus estava sempre presente em nossas partilhas e planos.

Ontem, aqui na Canção Nova, na formação de noivos, nossos formadores, o casal de consagrados Paulinho e Edvânia, falavam do papel do homem e da mulher dentro do casamento. O homem foi feito pra ser entrega, proteção, força…e a mulher é firmeza, identidade. Identidade religiosa. Mulher não é cambaleante, é acolhida!

É fácil ouvir piada de bêbado, mas de bêbada não. A morte da mulher dispersa a família.

“Quem educa um menino educa um homem, quem educa uma mulher, educa a sociedade”. Ditado africano.

É belo ver que cada um tem sua designação nos planos de Deus para a família.

“O futuro da humanidade passa pela família, e o futuro da família passa pelo casamento”. João Paulo II

Deus abençoe seu relacionamento.