Natal, tempo de fraternidade e doação

Créditos: PeopleImages by Getty Images

Neste Natal, queremos resgatar o significado de doação ao próximo, da fraternidade que nos faz mais fortes e perseverantes. Em um momento como esse, reconhecemos nossas fraquezas e nos doamos através de gestos concretos.

No decorrer do ano, foram realizados diversos procedimentos no Centro Médico Pe. Pio, os quais nos proporcionaram reconhecer o Cristo enfermo presente nos pacientes e nas realidades em que vivemos durante os serviços prestados.

Esse encontro com Cristo foi identificado em forma de doação profunda, integrado no procedimento do curativo, onde o gesto de “enfaixar feridas” vai além de uma cura física, mas que também é trabalhada na cura espiritual, tanto do paciente quanto do enfermeiro.

O olhar que cura

A técnica de enfermagem Camila Spalla descreve um pouco mais da sua vivência durante o processo do curativo que realiza diariamente. “Muitas vezes, Deus trabalhou e trabalha em mim, enfaixando feridas que eu também me encontro, e vejo o quanto nós somos tão vulneráveis, e o quanto podemos fazer a diferença diante do sofrimento do outro. É limpando machucados que Deus vai limpando muitas coisas em mim, é onde eu me revejo e me renovo diante do Cristo enfermo.”

O Centro Médico Pe. Pio tem como objetivo levar Deus aos doentes através de atendimentos de qualidade que permitem a cura da enfermidade. Mas além dos procedimentos que satisfazem o físico do paciente, ocorre uma entrega de vidas. E essa retribuição é demonstrada quando o enfermo sai do procedimento sentindo-se amado, e que verdadeiramente tenha sentido a fraternidade de Deus presente em nossos serviços.

O atendimento humanizado, de empatia com a pessoa que encontramos, não é limitado apenas a sua enfermidade, mas faz parte da submissão do atendente, em deixar-se conduzir pelos caminhos de Cristo, para que, cada dia mais, os procedimentos realizados transparecem a sua imagem e semelhança.

Por isso, neste Natal, façamos uma reflexão de abrirmos o nosso coração ao novo de Deus. E sejamos perseverantes na fé, pois é possível fazermos a diferença neste mundo através do amor fraterno com o próximo.

E que trabalhemos essa humildade de sempre estarmos dispostos e pedir a graça de Sua força. E que sejamos reflexo do amor e da misericórdia de Deus por nós, para que consigamos, através das nossas atitudes, alcançar os corações sedentos d’Ele.