Em nossa vida familiar se repete, continuamente, o milagre da multiplicação dos pães. Em geral, chegamos em casa, depois do dia de serviço, extenuados. No fim de semana, nem se fale… Estamos sem forças. Já demos tudo que tínhamos para dar. Todos estão muito necessitados… só que não temos mais o que dar, não temos mais forças. Como então viver em família nessa hora? E isso se repete quase todos os dias. A primeira tendência seria deixar caírem os braços e dizer: não dá, não é possível. Então se isolar, ficar no nosso canto, ou se ausentar… Todos nos defrontamos sempre com essa tentação. Mas, graças a Deus, a experiência já nos comprovou que, pelo fato de estarmos juntos, simplesmente juntos, sem termos o que dar, quase sem forças para nos comunicar, mas estando juntos, lado a lado, o milagre se renova. O Senhor toma os nossos restos, e muitas vezes é bem menos que restos: são migalhas; o Senhor toma o que temos e, em Suas mãos, o quase nada se multiplica. E todos recebem, todos são alimentados, somos restaurados, revitalizados.

Esse milagre já faz parte do nosso dia a dia. Corremos o risco de não mais percebermos, mas ele acontece. Acontece porque, apesar de tudo, ousamos viver em comunidade. Acontece porque ousamos olhar além das aparências e acreditar. Acontece porque temos a coragem de partilhar, partilhar até os restos, as migalhas.

Deus abençoe você!

Monsenhor Jonas Abib
Fundador da Comunidade Canção Nova

(Trecho do livro “Família, Santuário da vida” de monsenhor Jonas Abib)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *