“Maria vive com os olhos fixos em Cristo e guarda cada palavra sua: « Conservava todas estas coisas,meditando-as no seu coração » (Lc 2, 19; cf. 2, 51).

As recordações de Jesus, estampadas na sua alma, acompanharam-na em cada circunstância, levando-a a percorrer novamente com o pensamento os vários momentos da sua vida junto com o Filho. Foram estas recordações que constituíram, de certo modo, o “rosário” que Ela mesma recitou constantemente nos dias da sua vida terrena.
E mesmo agora, entre os cânticos de alegria da Jerusalém celestial, os motivos da sua gratidão e do seu louvor permanecem imutáveis.”

“mistérios” do seu Filho

“São eles que inspiram o seu carinho materno pela Igreja peregrina, na qual Ela continua a desenvolver a composição da sua “narração” de evangelizadora. Maria propõe continuamente aos cristãos os “mistérios” do seu Filho, desejando que sejam contemplados, para que possam irradiar toda a sua força salvífica.
Quando recitamos o Rosário, (o santo terço como nos é mais familiar) entramos em sintonia com as lembranças e com o olha e de Maria.”

Peçamos essa graça ao Espírito Santo. Graça de saber contemplar tudo com o “olhar” de Maria!

Fonte: Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae