“Maria é, pois, Rainha.
Mas para nossa consolação, é uma Rainha cheia de doçura e de clemência, sempre inclinada a favorecer e fazer bem a nós, seus filhos, pobres pecadores.  Por isso nós a chamamos de Mãe e Rainha de Misericórdia.

“O próprio nome de rainha, considera Santo Alberto Magno, denota piedade e proviencia para com os pobres, enquanto o de imperatriz dá ares de severidade e rigor.”

Sendo Rainha, não é rainha de justiça, zelosa do castigo dos malfeitores. É pelo contrario, Rainha de Misericórdia, voltada com piedade e perdão para todos os seus filhos pecadores.

Por isso, à ela confiamos todas as preocupações do nosso coração, sabendo que é um coração também materno que as receberá.

fonte: Glórias de Maria, Santo Afonso de Ligório