Eis o Coração que tanto amou os homens.

“Foram, pois, os soldados, e, na verdade, quebraram as pernas ao primeiro, e ao outro que como ele fora crucificado; Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas. Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água” (Jo 19,32-34).        

Jesus já estava morto quando foi traspassado. Com isso o seu coração ficou aberto, pois estando morto o corte não mais se fecharia. Depois de traspassado continuou e continuará sempre aberto. Portanto o coração de Jesus é uma porta aberta na qual sempre teremos acesso.

Hoje vivemos fechados dentro de nossas casas, com muros altos, cercas elétricas, segurança monitorada para nos proteger e olhamos para Jesus que foi traspassado para que tivéssemos a liberdade de irmos ao seu encontro buscar refúgio em seu coração aberto. Jesus nos atrai ao seu coração: “Quando eu for levantado da terra, atrairei todos a mim” (Jo 12,32) e continua: “Olharão para aquele que traspassaram” (Jo 19,37). Ele nos pede que olhemos para o traspassado e por isso não podemos perder tempo. Recorramos ao Sagrado Coração de Jesus em todas as situações em que nos encontrarmos; seja nas aflições, nas doenças, no desemprego, ou mesmo nos momentos de alegria. Ele estará sempre de portas abertas para nos acolher, nos amar. “Aproximemo-nos então, seguros e confiantes, do trono da graça, para conseguirmos misericórdia e alcançarmos a graça do auxílio no momento oportuno” (Hb 4,16).

Neste dia em que a Igreja celebra a Festa do Sagrado Coração de Jesus, somos convidados a adentrar no coração aberto de Jesus, assim como fez Santa Margarida Maria Alacoque. Certa vez quando estava em adoração Jesus mostrou o seu Sagrado Coração e lhe falou: “Eis aqui este Coração que tanto tem amado os homens, que a nada tem poupado até esgotar-Se e consumir-Se para lhes testemunhar seu amor…”.

Sagrado Coração de Jesus, tende piedade de nós!