A nossa alma tem sede de Deus

Sou duplamente agraciada com o nome da Mãe – Maria Aparecida de Figueiredo Borges, solteira, membro Definitivo da Comunidade Canção Nova, frente de missão Cuiabá /Mato Grosso.

A nossa alma tem sede de Deus, e na busca dessa fonte, tendo nascida em berço católico, andei por outros caminhos, igrejas protestantes e Seicho-no-ie.  Até que retornei a casa do pai, e desejei, sonhei, busquei, me empenhei em ser uma católica verdadeira.

Tudo isso sob o olhar de Nossa Senhora e impulsionada pelo Espírito Santo, embora eu não percebesse, e nem tinha o menor conhecimento disso.

Meus avós, mãe e tios sempre ouviam a rádio que transmitia a missa, provavelmente rádio Difusora Bom Jesus de Cuiabá, no sítio onde moravam chamado Boa Vista, onde passava minhas férias na infância. Minha mãe continuou a ouvir sempre, até que a Canção Nova entrou em nossas vidas por meio da rádio. A partir daí ficava mais atenta a tudo que diziam a respeito de Jesus.

Passei a frequentar o grupo de oração Água Viva, podia chover canivete eu estava lá no grupo, tendo os meus primeiros impactos com Jesus, participava dos acampamentos e Deus me pescou para Ele.

A partir daí, novo tempo, abandonos e conquistas, derrotas de batalhas e vitórias de muitas guerras, Deus comigo e eu nem sempre com Ele. Ele não desistia de mim, mesmo diante de minhas teimosias, pois Ele que me criou e para uma missão, e eu só precisava ouvir a sua voz.

Nessa busca da fonte havia uma música, com um refrão, que dizia: “Ide pelo mundo, pregai o evangelho a toda criatura”, era só eu pensar nesse refrão ou ouvir a música que me pegava imaginando, como assim? Até para peixes, pássaros e todos os animais? Mas como era possível? E isso me incomodava muito, mexia comigo, me deixava inquieta.

Até que em determinado momento, meus olhos se abriram pra ver a beleza do carisma Canção Nova, e a minha vontade era ajudar a Jesus tão lindo, tão maravilhoso e especial que vim ao longo da caminhada descobrindo. Minha alma não podia ficar parada, eu tinha que ajudar esse Jesus que tanto amava aos necessitados, precisava fazer algo para cooperar com Ele. Como conhecê-lo e não querer ser solidário a Ele em sua missão? Como ignorar esse amor imenso? Como não fazer nada? Não era possível ficar indiferente.

“Eu preciso fazer alguma coisa para colaborar com Jesus!!!!!!” 

Passei a ajudar os missionários que estavam no palco, ou em outros setores durante os acampamentos, na limpeza pós acampamentos. E meu coração se alegrava em cada papel que recolhia do chão, a cada descartáveis que eu recolhia e depositava no lixo, pois, tudo ficava bem bagunçado e dava muito trabalho deixar tudo limpinho de novo.

Me tornei uma voluntária, ajudava onde era necessário, e sim banheiro também, pois Monsenhor Jonas Abib ama nos mínimos detalhes.

Foi o próprio Monsenhor Jonas Abib que foi instrumento de Deus a me chamar para a missão, através de sua pregação no último acampamento que ele veio em Cuiabá no ano de …..  Tive medo , me acovardei, fugi, mas, para honra e glória de Deus, pela intercessão da Vigem Maria a mãe da Canção Nova, hoje estou eu aqui, membro Definitivo dessa obra de Deus pelo modo de compromisso Segundo Elo.

Obrigada Deus, Cristo Jesus. Obrigada mãe Maria. Obrigada Monsenhor Jonas Abib, meu pai fundador. Obrigada a toda milícia celeste. Obrigada a toda minha família paterna e materna por me apontarem o céu.  

Encontre o seu lugar na companhia de pesca do Senhor, tua missão na igreja só pode ser feita por você. Nem melhor, nem pior, você é único.

E se você for Canção Nova?