São Bento, um dos mais ilustres servidores de Deus

Hoje a Igreja católica celebra um dos santos mais populares entre os fiéis. Bento é fundador da Ordem de São Bento e considerado Patrono da Europa.

São Bento era oriundo de nobre estirpe da província de Núrsia. Sua data de nascimento foi fixada tradicionalmente em torno do ano 480. Desde a infância possuía um coração maduro. Fora encaminhado a Roma para completar a sua formação literária, mas logo em seguida abandonou a atmosfera corrompida da cidade.  Desprezando os estudos, deixou a casa e os bens paternos, e, desejando agradar somente a Deus, dedicou-se à obtenção da sabedoria da cruz e a conformar-se unicamente com Cristo. Procurou o santo hábito no monaquismo. Durante um breve período de tempo esteve na direção de um mosteiro junto a Vicovaro. Em seguida, com o aumento progressivo dos seus discípulos, fundou doze mosteiros no vale do Aniene, cada um dos quais era constituído de doze monges, sob a autoridade de um abade. Por volta do ano de 529, fixou residência em Montecassino, onde fundou um mosteiro no lugar de um antigo templo pagão. Assim, ele começou a organizar a vida monástica em comunidade, mediante a adoção da Regra dos Mosteiros, conhecida até hoje com a Regra de São Bento. Essas regras priorizam o silêncio, a oração, o trabalho, o recolhimento, a caridade fraterna e a obediência.

:: Reze a Novena de São Bento

São Bento nos ensina que o primeiro grau da humildade é a obediência sem demora. A ordem recém-dada do mestre e a perfeita obediência do discípulo são realizadas simultânea e rapidamente, na prontidão do temor de Deus. Imitam, sem dúvida, aquela máxima do Senhor que diz: “Não vim fazer minha vontade, mas a d’Aquele que me enviou”. Por amor de Deus, o monge se submete com inteira obediência ao superior, imitando o Senhor, de quem disse o Apóstolo: “Fez-se obediente até a morte”.

São Bento faleceu em 547, aos 67 anos de idade, após predizer a própria morte. No mesmo ano faleceu também a sua irmã, Santa Escolástica, fundadora do ramo feminino da ordem de São Bento. 

A medalha de São Bento

A Medalha de São Bento é um objeto sagrado examinado e aprovado pelo Magistério da Igreja desde o século XVIII, que reúne a virtude triunfante da Santa Cruz, que nos salvou, à recordação de São Bento, um dos mais ilustres servidores de Deus. Trata-se, portanto, de um sacramental, ou seja, um “sinal sagrado (…) pelo qual são santificadas as diversas circunstâncias da vida” (CIC 1667). O cristão não deve pensar que o simples uso de um sacramental, tal como a medalha de São Bento, é suficiente para afastar todos os assaltos do inimigo ou outros males físicos e espirituais. Como sinal sagrado, o sacramental existe para ser um poderoso auxílio, a fim de que, tendo sempre à vista, lembremo-nos de Deus, da necessidade de levar uma vida de caridade e oração e da frequência aos sacramentos da Igreja, sobretudo ao sacramento da Penitência e da Eucaristia. Usar a medalha de São Bento deve nos recordar ainda a intercessão contínua desse grande santo por todos nós. Agindo assim, estaremos afastando toda a mentalidade mágica e supersticiosa que ronda e deturpa o sentido verdadeiro dos sacramentais da Igreja.

Oração da medalha de São Bento.

::Baixe a Novena de São Bento

Fonte: https://www.mosteirodesaobentorio.org.br/vida-monastica/medalha-de-sao-bento