Usar ou não Bíblia de tradução protestante?

bíblia; católico; protestante; igreja; sagrada escrituraSão várias as traduções de Bíblia disponíveis para nós hoje em dia. Segundo comunicado da União das Sociedades Bíblicas, divulgado pela Rádio Vaticano, são 451 línguas para as quais a Bíblia foi traduzida integralmente, enquanto aquelas para as quais foi traduzida em parte são 2.479. Isso confirma a Sagrada Escritura como o livro mais traduzido no mundo e assim 95% da população mundial têm hoje condições de a ler em uma língua conhecida.

No Brasil, por exemplo, são muitas as traduções da Bíblia que temos à disposição. Eu mesmo possuo várias delas como: a Bíblia Jerusalém, TEB, Peregrino, Ave Maria e CNBB. E além dessas, existem outras muito boas também.

Citei algumas das traduções católicas, mas quero chamar a atenção para as de orientação protestante, que são das mais variadas denominações. Quem nunca ganhou uma Bíblia ou um Novo Testamento de orientação protestante? É comum encontrar católicos que ganham esse material de presente e acabam por fazer uso dele. Essa observação é importante porque muitos católicos acabam fazendo uso delas [Bíblias protestantes], inclusive sem saber, ou sem a informação do porquê devem fazer uso de uma Bíblia Católica. Nesse momento você pode se perguntar: e qual problema em usar uma Bíblia protestante se tudo é Bíblia?

Basicamente por dois motivos:

Primeiro, porque para o protestantismo os livros: Tobias, Judite, Sabedoria, Baruc, Eclesiástico (ou Sirácida), 1 e 2 Macabeus, além de trechos de Ester e Daniel não fazem parte da Bíblia. Por isso, as Bíblias protestantes, para nós católicos, estão incompletas em comparação com as nossas traduções.

O segundo motivo é que, sendo de orientação protestante, essas Bíblias trarão as informações extras, como introduções aos livros bíblicos e notas de rodapé, dicionários bíblicos… entre outros possíveis comentários, orientados pela sua própria doutrina, que é diferente da doutrina católica. E essas informações são muito importantes para o entendimento do texto; e se estas forem de orientação protestante, elas estarão de acordo com a doutrina protestante e não com a católica.

Esse conselho para que o católico faça uso de uma Bíblia católica não se trata de preconceito quanto ao protestantismo. Trata-se mais de uma coerência com a fé professada. Um católico ao usar uma Bíblia protestante pode misturar conteúdos, interpretações causando confusões para si mesmo e para os outros, uma vez que a maneira de entender as Sagradas Escrituras e de construir a doutrina é diferente entre católicos e protestantes. Por isso também sempre aconselho a um protestante a fazer uso de uma Bíblia que vá de acordo com a sua profissão de fé, para evitar as mesmas confusões.

E como vou saber se a Bíblia que eu uso é de orientação católica? Para isso, basta conferir se sua Bíblia possui o imprimatur, que em geral, vem em uma das primeiras páginas da Bíblia e trata-se de uma autorização de um bispo com sua assinatura ou da própria CNBB – uma aprovação eclesiástica permitindo aquela impressão/tradução e afirmando que ela está de acordo com o que corresponde a uma Bíblia da Igreja Católica Apostólica Romana. Dessa maneira, além da garantia de todos os livros do Cânon Católico, você poderá ficar seguro quanto às demais informações trazidas pela sua Bíblia, de que elas estão dispostas conforme a doutrina por nós professada.

Mas o que fazer com a Bíblia protestante que ganhei? Faça como eu. Dê de presente para um protestante. Tenho amigos protestantes com os quais tenho um combinado: quando eu ganho uma Bíblia de orientação protestante eu os presenteio com ela e, por sua vez, quando eles é que ganham uma Bíblia católica, eu sou presenteado por eles. Dessa forma, além de evitarmos confusões quanto ao uso desses livros sagrados e consequentemente de doutrinas diferentes, ao trocarmos esses presentes fortalecemos nossa amizade e os laços cristãos que nos unem.

Denis Duarte

Leia também:
As etapas para o entendimento bíblico
Entrevista: Você entende a Palavra de Deus?
Faça um aprofundamento bíblico

8 Comentários

  1. Mário Sérgio

    Gostaria de obter mais informação sobre o Profeta Daniel (sua vida cronológica)

  2. Tania Regina da Silva Martins

    GOSTEI MUITO DE ENCONTRAR ESTE SITE, POIS ESTOU FAZENDO UM ESTUDO SOBRE O EVANGELHO DE MARCOS E NO GOOGLE ENCONTREI ESTA MARAVILHA DE INFORMAÇÃO ATRAVÉS DESTE ENDEREÇO ELETRÔNICO, AGORA NÃO DEIXAREI DE ACESSAR, SERÁ PARA O MEU CONHECIMENTO E FALAREI DELE EM MINHA COMUNIDADE, SOU CATEQUISTA E ISTO MUITO ME AJUDARÁ. SOU DA PAVUNA E A MINHA PAROQUIA É SANTO ANTONIO E A MINHA COMUNIDADE É SÃO PEDRO NOLASCO.

  3. vanzesso pereira da silva

    É muito importante termos definições de nossa doutrina. è muito bela a vida da Igreja. Neessas pequenas diferenças é que vemos a importancia de se ter um conhecimento sobre nossa doutrina que é maravilhosa.

  4. Esses trechos que tornam as bíblias protestantes “incompletas” não fazem parte do Novo Testamento, por isso, nenhum católico tem de se desfazer de um Novo Testamento portestante. Depois, o conteúdo dos livros deuterocanónicos é um pouco duvidoso. Já li a história do livro de Tobias e fiquei espantado: órgãos de um animal que expulsam demónios? Um anjo vindo de Deus conhecido pela mentira? Além do mais, os judeus, de quem herdámos o Antigo Testamento, não aceitam esses livros como sagrados.

    Respeito a vossa posição, mas, quando há falta de alternativas, não vejo problema em que os católicos leiam traduções protestantes. Também já existem traduções interconfessionais.

  5. Fábio Carvalho

    Sou protestante, e achei muito coerente este texto

  6. João Damasceno

    Boa tarde. Bem, realmente muito do que está contido no texto, apesar da simplicidade, faz sentido, ao menos em termos de “coerência com sua fé”… Além do mais, convenhamos, também, adquirindo uma Bíblia Católica, você contribui financeiramente com aquela determinada editora Católica. Pois bem, agora façamos uma ponderação: Se você, Católico, tem sua fé devidamente alicerçada, bem fundamentada, não creio que ao ler uma Bíblia Protestante, você irá titubear na sua fé… (o mesmo sendo válido para os Protestantes que por ventura adquiram uma Bíblia Católica). Sim, elas não são iguais, a Católica é completa (a meu ver) enquanto a Protestante tem trechos ou mesmo livros retirados. Se você é um estudioso em termos de “Bíblias” é importante que você possua várias e de várias denominações e até idiomas (caso leia em outros idiomas, obviamente…) assim sua pesquisa, suas referências bibliográficas se enriquecerão significativamente, ou mesmo seu discernimento. Eu, ao ler uma Bíblia Protestante, nunca vacilei na minha Fé Católica e lamento profundamente que o meio Católico brasileiro careça tanto de Bíblias com a mesma qualidade, acabamento, impressão, tipografia, tipo de papel, riqueza de detalhes, de conteúdo paralelo que encontram-se nas Bíblias Protestantes. Uma pena… Vejam, por curiosidade, uma Bíblia chamada “A Bíblia de estudo anotada expandida – Charles C. Ryrie”. Reparem na qualidade tipográfica, no material, no acabamento, na pigmentação da fonte utilizada na confecção dessa Bíblia (sem similar no meio Católico). P.S. Possuo a notável/excelente Bíblia Católica “Bíblia de Jerusalém”, sem dúvida que trata-se do melhor texto bíblico em língua portuguesa pátria, porém, a impressão em um tom meio cinza é horrível, o papel excessivamente fino, parece que a qualquer virada de página iremos rasgar a folha… O formato também não é bom, pois é meio “apertada” e com o tempo e uso contínuo, a cola quebra, soltando folhas. Já fiz dezenas de sugestões à editora que nunca me retornou absolutamente nada, coisa que me deixa profundamente chateado com as editoras de Bíblias Católicas brasileiras. Vejam a Almeida Século 21… Simples, bem acabada, bem feita, excelente tipografia… Realmente lastimável a pobreza gráfica no mercado brasileiro de Bíblias Católicas. Exceções tem surgido (sutilmente) como a Ed. Ave Maria com a Bíblia Ave Maria Edição de Estudos, muito bem feita, e da mesma editora, a Bíblia do Jovem, um projeto \mericano muito bom, muito bacana, mas ainda muito pequeno em termos de “alcance/significância”. Desculpem pelo extenso post.

    • Denis

      João,
      Obrigado pela contribuição.
      Mas ainda mantenho a sugestão de cada cristão use uma tradução segundo a denominação que pertença.

Deixe uma resposta para Denis Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *