Duas das maiores tentações às quais podemos ceder são as seguintes:  vivermos a partir do passado ou  preocupados com o futuro.

As experiências vividas no dia de ontem ou no ano passado, ou ainda nas últimas décadas, não precisam determinar o que eu preciso viver no dia de hoje. ” A cada dia basta o seu cuidado” diz o Evangelho. Cada dia é uma nova construção pautada de escolhas, de gestos, de atitudes que podem me fazer feliz naquele dia, e isto basta. O passado faz parte de nossa história e é enevitável que ele venha à tona e que lembranças boas ou más queiram influenciar naquilo que devemos viver no hoje. Mas este passado não pode se tornar determinante de nossos comportamentos no hoje de cada dia. É necessário integrar o passado na nossa história atual, pois sempre colhemos frutos vivenciais que agregam experiência e maturidade no hoje. Corrigir erros cometidos, por exemplo, ou mudar rotas de vida que notamos estarem no caminho contrário à felicidade, ou ainda rever posições e fazer coisas que gostaríamos de ter feito e nos omitimos. Amar mais hoje do que ontem é uma boa medida para quem amadureceu na integração do seu passado vivido.

O hoje precisa ter base sólida de valores para me fazer feliz, e é a Palavra de Deus, recebida e acolhida até o dia de hoje, que pode nos dar esta base, estes valores. Cristo é a Palavra viva de Deus e seus ensinamentos, sua vida e exemplo são esta base sólida que permite a cada dia a vivência de uma novidade, que traz felicidade. Sem esta base ou longe dela somos escravos de um passado que muitas vezes não foi bom. Se a pessoa humana integra o seu passado, como experiência de crescimento e vive o dia de hoje pautado nos valores da Palavra de Deus, estará bem próximo de sua realização.

O outro ponto é quando se vive o dia de hoje preocupado com o futuro, com aquilo que ainda não temos a possibilidade de viver, pois só o faremos quando ele chegar. “O futuro a Deus pertençe” diz o ditado popular, e as vezes isto é verdade. Mas cada um de nós pode, no hoje bem vivido, estar construindo um futuro melhor. Isto não implica em querer antecipar as preocupações do futuro para o dia de hoje, mas implica, repito, em viver o hoje bem vivido, com significado, com amor. A ansiedade e a angústia por querer que algo aconteça logo, pode levar muitos a viverem péssimamente o dia de hoje, por causa daquilo que é incerto, o futuro. Para o futuro existem duas hipóteses: acontecer ou não acontecer, dar certo ou não dar certo, ocorrer ou não ocorrer. As coisas mudam muito rapidamente e aquilo que hoje é para nós um sonho que pretendemos realizar no futuro, amanhã pode se diluir em outro sonho mais agradável, ou podem acontecer outros fatores que não dependem de nós, que podem alterar totalmente o nosso futuro. O segredo é ter sempre um sonho, mas este precisa ser flexível, aberto a mudanças, porque se eu tenho sonhos ou projetos para o meu futuro rígidos e inflexíveis posso viver a vida inteira frustado por não realiza-los, sem desfrutar o que a vida me ofereçe para viver hoje.

Se formos generosos conosco mesmos e com as pessoas com quem convivemos no dia de hoje, poderemos viver bem este dia, e  o futuro nos responderá com a mesma generosidade.

Sem se preocupar com aquilo que a Providência Divina reserva para nós, sem esquecer o quanto fomos ajudados por Ela no passado, aproveitando os erros como alavanca que nos impulsionem para ser pessoas melhoradas vamos viver bem este ano, vivendo bem o dia de hoje, com generosidade. Madre Tereza é modelo de generosidade, e a cada dia pode ser feliz, pois encontrou o seu verdadeiro sentido no amor, na doação de sua vida aos outros.

Deus te abençoe. Diácono Paulo Lourenço

“este ano eu resolvi uma coisa: quero ser bom”

Network-wide options by YD - Freelance Wordpress Developer