Carta a Filêmon > Leitura #295

A capacidade cristã para o bem

A capacidade cristã para bem é quase que inerente ao seu estado. Deve ser na nossa vida um sinônimo do que somos ou pelo menos buscamos ser.

“…ouço falar do teu amor e da tua fé, fé no Senhor Jesus e amor para com todos os santos.”

Um homem estimado pela sua fé e sua coragem. Coragem de reunir a igreja na sua casa sabendo dos riscos que corria por causa dos judeus e de outras autoridades contrárias ao cristianismo. Sua bondade o precedia e Paulo reconhece isso fazendo questão de escrever em sua carta uma recomendação de que continue demonstrando este testemunho que tem reconfortado os irmãos. Nesta saudação, também outros irmãos na fé são lembrados, certamente os mais próximos a Filêmon e que se reuniam igualmente em sua casa (paróquia). Mas, ainda veremos que Paulo queria muito mais com esta carta…

O objetivo real desta carta agora é conhecido: A liberdade de Onésimo, o escravo fugido de Filêmon que Paulo batizou na prisão e que tão bem o servia, tanto que o apóstolo pode dizer que ele é como seu próprio coração, quão profundos foram os laços que os uniram em Deus. Mas Filêmon tinha o direito sobre Onésimo, por isso Paulo apela mesmo em favor de Onésimo persuadindo Filêmon a aceitá-lo de volta, mas não mais como escravo e sim como irmão na fé. Não era uma abolição, mas quase isso.

Vemos como que aos poucos Paulo vai fechando o cerco até conseguir chegar ao ponto de ordenar que Filêmon faça o que ele pede como se fosse a ele mesmo e, na certeza de que ele fará ainda mais…

Onésimo tinha algo de especial que ganhou o coração de Paulo, já idoso e prisioneiro, mas com todo ardor.

Leia toda carta a Filêmon

Na Bíblia cnbb página 1473-1474

Ordens

Fm 6

“Que a tua comunhão na fé seja eficaz, fazendo-te conhecer todo o bem que somos capazes de realizar para o Cristo.”

Qual a mensagem de Deus para mim hoje?

Sou chamado a descobrir quanto bem sou capaz de fazer para o Cristo.

Como posso por isso em prática?

Atento às necessidades dos irmãos, seguir a moção de Deus que me chama sempre a avançar nas atitudes de bondade.