Quando frei Antônio de Sant’Anna Galvão morreu, em 1822, toda a Capitania de São Paulo, onde ele viveu sessenta dos seus 83 anos de vida, o velou no Mosteiro da Luz; eram mais de 3.000 pessoas, num tempo em que a população da cidade não passava de 25.000 habitantes. Os fiéis recortaram-lhe pedaços da batina e retiraram pequenas pedras de seu túmulo para mergulhá-las na água que dariam aos doentes na esperança de que fossem curados.

Durante sua vida diversos milagres foram atribuídos ao Santo, que, com sua única batina, costumava percorrer a pé os vilarejos do interior de São Paulo, pregando para os pobres. Por onde ele passava, multidões acorriam. O papa Bento XVI no Campo de Marte, em São Paulo, canonizou o frade franciscano, que se tornou o primeiro santo genuinamente brasileiro. More »

Hoje, dia 25/10, é dia de São Frei Galvão, o primeiro santo brasileiro. Vários milagres já foram atribuídos à sua intercessão.

Muitos não sabem, mas por causa do imenso amor e caridade de seu Servo, Deus o agraciou com diversos dons, dos quais jamais serviu-se em interesse próprio, ao contrário, sempre os colocou a serviço da misericórdia divina. Todos os casos narrados foram devidamente comprovados por documentos. More »