“Nada é árduo aos que têm por fim somente a honra de Deus e a salvação das almas.” (São José de Anchieta)

Mais do que um importante personagem na história do nosso país, tanto no desenvolvimento como nação quanto na evangelização, São José de Anchieta, jesuíta espanhol, que aqui trabalhou praticamente em toda a sua vida, foi um gigante na fé. More »

Durante as negociações para o primeiro tratado de paz na história do Brasil, o armistício de Iperoig, São José ficou refém dos índios tamoios para que Pe. Nóbrega, junto aos outros caciques fizessem um acordo com as autoridades da coroa Portuguesa no Brasil.

Não foi um tempo muito fácil. Além de ser vigiado 24h por dia e correr risco de ser morto pelos índios, neste cativeiro de quatro meses, Anchieta, para fugir às tentações, lembrou-se de compor, como um voto à Virgem, esse Poema em seu louvor, em latim. Não tinha nem papel e nem pena. Recorreu ao seu bordão. E passou a rascunhá-lo na areia das praias, todas as manhãs. À noite, repetia, de cor, os versos, para gravá-los melhor, corrigia-os e estilizava-os. More »

Sua capacidade de mandar até sobre animais selvagens rendeu-lhe a o título de “primeiro Adão”. Em sua própria explicação, “o homem obediente a Deus tem todas as criaturas subjugadas”. Em dada ocasião, as pessoas saíram correndo de uma cobra. Ele, com toda a calma, tranquilizou-as e disse para a cobra: “Eu já não disse pra você parar de fazer essas maldades?”. A cobra abaixou a cabeça e foi embora… Isso acontecia praticamente todos os lugares pelos quais passava. Anchieta dominava onças e cobras – tinha “poder para pisar serpentes e escorpiões” (Sl 90,13), poder-se-ia dizer – e causava, com isso, a conversão de inúmeras pessoas. More »

“Nada é árduo aos que têm por fim somente a honra de Deus e a salvação das almas”. São José de Anchieta

Anchieta nasceu em São Cristóvão, Tenerife, numa ilha do Arquipélago das Canárias, Espanha, a 19 de março de 1534, no dia de São José; por isso recebeu o nome de José de Anchieta. Era de uma família rica e cristã. Seu pai, Juan Lopes de Anchieta, era do País Basco, e se mudou para as Canárias, porque tomou parte na Revolta dos Comuneiros, feita contra o imperador espanhol Carlos V e foi condenado à morte. Foi salvo da morte por intercessão de um parente militar, o capitão espanhol, Santo Inácio de Loyola, fundador da Companhia de Jesus. Sua mãe foi Dona Mência Dias de Clavijo y Llarena. Seu avô havia sido um dos conquistadores espanhóis. More »

Hoje a Igreja celebra a festa de São José de Anchieta, importante santo que veio para o Brasil muito jovem, quando ainda era seminarista, e fez um trabalho extraordinário de evangelização dos índios. More »