A Construção da Basílica de São Pedro

Comentários desativados em A Construção da Basílica de São Pedro

Na segunda metade do primeiro século da era cristã, conforme relatos dos Atos dos Apóstolos,  Simão Pedro, um pescador da Galileia, liderava os seguidores de Jesus. Seu nome, Πέτρος/Petros, em grego, significa “pedra” ou “rocha”. Pedro depois de um ministério com cerca de trinta anos, viajou para Roma e evangelizou grande parte da população romana. Pedro foi martirizado no ano 64 d.C durante o reinado do imperador romano Nero e crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, perto de um Obelisco do Circo de Nero.

Na segunda metade do primeiro século da era cristã, conforme relatos dos Atos dos Apóstolos,  Simão Pedro, um pescador da Galileia, liderava os seguidores de Jesus. Seu nome, Πέτρος/Petros, em grego, significa “pedra” ou “rocha”. Pedro depois de um ministério com cerca de trinta anos, viajou para Roma e evangelizou grande parte da população romana. Pedro foi martirizado no ano 64 d.C durante o reinado do imperador romano Nero e crucificado de cabeça para baixo a seu próprio pedido, perto de um Obelisco do Circo de Nero.

Os restos mortais de São Pedro foram enterrados fora do Circo, na Colina do Vaticano, a menos de 150 metros do local da sua morte. O seu túmulo foi inicialmente marcado apenas com uma pedra vermelha, símbolo do seu nome. Um santuário foi construído neste local alguns anos mais tarde. Quase trezentos anos depois, a Antiga Basílica de São Pedro foi construída neste sítio.

A partir dos anos 1950, intensificaram-se as escavações no subsolo da basílica, após extenuantes e cuidadosos trabalhos, inclusive com a remoção de toneladas de terra correspondente do corte da Colina Vaticana que serviu para a terraplanagem da construção da primeira basílica na época de Constantino. A equipe chefiada pela arqueóloga italiana Margherita Guarducci encontrou o que seria uma necrópole atribuída a São Pedro, e inclusive uma parede onde foi inscrita a expressão Petrós Ení, que, em grego, significa “Pedro está aqui”.

Também foram encontrados, num nicho, fragmentos de ossos de um homem robusto e idoso, entre 60 e 70 anos de idade, envoltos em restos de tecido púrpura com fios de ouro que se acredita, com muita probabilidade, pertencerem São Pedro. A data real do martírio, de acordo com um cruzamento de datas feito pela arqueóloga, seria 13 de outubro de 64 d.C. e não 29 de junho, data em que se comemorava o traslado dos restos mortais de São Pedro e São Paulo para a estada dos mesmos nas Catacumbas de São Sebastião durante a perseguição do imperador romano Valeriano em 257.

Confira sobre a construção da  Nova Basílica no vídeo.

@edisoncn

Comments are closed.