Na vocação Deus conquista e nós nos deixamos conquistar

Comentários desativados em Na vocação Deus conquista e nós nos deixamos conquistar

Vocação não é imposição.Vocação não é imposição, saiba por quê?

A melhor maneira de compreender essa conquista é partindo primeiramente do nosso encontro pessoal diário com Deus a partir da oração. É nela que fazemos a profunda experiência da amizade com Deus. Na oração Ele me ouve, só que nela eu também devo aprender a escutar. É uma via dupla: eu falo e Deus ouve, Deus fala e eu escuto. Nesse sentido eu devo saber valorizar os momentos de silêncio na presença de Deus.

A vocação não é uma imposição de Deus como se fosse duas vontades contrastantes, a de Deus e a nossa.Vocação é a maneira que Deus tem de nos amar pessoalmente e o que fazemos é responder com amor ao chamado que Ele nos faz. More

Paulo VI: Um Papa em em meio à tempestade

Comentários desativados em Paulo VI: Um Papa em em meio à tempestade

O Papa Paulo VI em sua preparação para a meditação da Via Crucis escrevera o seguinte:

“Todos que abraçam essa Via Crucis, na preparação da Páscoa, possam experimentar aquela comoção e a alegria viva de saber-se imensamente, imerecidamente amados. Este é o Mistério da Cruz.”

Palavras que podem ser muito bem aplicadas à vida dele e a de cada um de nós, o filme a seguir nos ajuda a melhor entender esta realidade. Deus abençoe você.

@edisoncn

More

A relação com Deus é uma necessidade

Comentários desativados em A relação com Deus é uma necessidade

No livro O sal da terra, lançado no Brasil no ano de 1997, o então cardeal Joseph Ratzinger foi colocado diante da seguinte A relação com Deus é uma necessidadequestão pelo entrevistador:

“Não é extremamente fatigante ter de lidar com Deus todos os dias? Uma pessoa não se cansa, não se entendia?”

A resposta dele foi a seguinte: More

Procurar Deus

Comentários desativados em Procurar Deus

Para garantir nossa liberdade Deus corre o risco de que não creiamos n’EleProcurar Deus

Deus nos criou livres, por esse motivo, em cada um de nós está presente à capacidade de não crer. Essa capacidade Deus nos garante ao não se mostrar inteiramente a nós. Se ele se mostrasse totalmente nossa única opção seria crer, assim não seríamos livres.

É pela fé que o encontramos, é pela fé que nos aproximamos d’Ele.

Para ensinar o homem a amar, Deus primeiro o deixa livre. Liberdade e amor estão interligados, para haver amor precisa haver liberdade, para haver liberdade também precisa haver amor, e isso Ele faz conosco.

Ele nos faz livres porque nos ama e porque nos ama corre o risco de nos ver fazer opções incorretas. More

Vem Senhor! Vem

Comentários desativados em Vem Senhor! Vem

Vem Senhor! Vem“Mas o Senhor virá, Ele não tardará”, é a afirmação da música “Que santidade de vida”. Essa música é um convite à vigilância, à busca da santidade a cada dia. Santidade que precisa ser o projeto da vida de cada um de nós.

O Monsenhor Jonas Abib nos convida a viver o “ou santos ou nada”. Essa frase é uma afirmação de que o projeto de nossa vida deve ser sempre a santidade: “ou santos, ou santos”. O que nos guia do caminho de santidade é a vigilância. More

O Demônio na visão de um santo homem

Comentários desativados em O Demônio na visão de um santo homem

O demônio, um tigre de papelO Demônio na visão de um santo homem

Hoje quero partilhar com você um trecho que expressa a visão que Santo Antão tem do Demônio. Confira:

As célebres diabruras que ilustram a vida de Antão não impedem de modo algum de fazer um julgamento sereno e absolutamente tranquilizador sobre a falta de poder dos demônios:

“Devemos desprezar totalmente o diabo, ele e seus demônios. O inimigo com seus cachorros tem tanto artifícios; mas nós, tendo aprendendo sua fraqueza, podemos desprezá-lo. dessa maneira, pois, não amoleçamos em espírito; não reflitamos em nossa alma sobre suas astúcias; não nos aterrorizamos a nós mesmos, pensando: Contanto que o demônio não venha me abater; contanto que não surja bruscamente e não aterrorize! Não pensemos de modo nenhum em tais coisas; não nos aflijamos como se fôssemos perecer. Animemo-nos, antes, continuemos a nos regozijar por estarmos salvos. E meditemos, em nossa alma, que o Senhor está conosco, que os fez fugir, derrotados. Reflitamos, coloquemos bem em nosso coração que, estando o Senhor conosco, os inimigos nada fazem, pois, quando vêm, procuram saber como nos encontramos, e adaptar sua sedução conforme os pensamentos que encontram em nós… More

O Espírito sopra onde quer

1 Comment

O Espírito sopra onde quer

Nesta Solenidade de Pentecostes quero reforçar nossa reflexão com as palavras do Papa Bento XVI antes da oração do Regina Caeli do dia 21 de Maio de 2007. Com esta reflexão quero chamar a atenção à ênfase do Espírito que sopra onde quer.

Cinquenta dias depois da Páscoa, o Espírito Santo desceu sobre a comunidade dos discípulos “assíduos e concordes na oração” reunidos “com Maria, a mãe de Jesus” e com os doze Apóstolos (At 1, 14; 2, 1). Segundo Bento XVI, pode-se dizer que a Igreja teve o seu solene início com a descida do Espírito Santo.

Ele ainda ressalta que neste extraordinário acontecimento encontramos as notas fundamentais e qualificadoras da Igreja: More

Vem, Espírito Criador

Comentários desativados em Vem, Espírito Criador

Vem, Espírito Criador

Após a Ascensão Senhor, os Apóstolos e a Virgem Maria se reuniram para oração comum. (At 1, 12-14). De fato, o que eles aguardavam era a Promessa do Pai que Jesus havia dito:

Não vos afasteis de Jerusalém, mas aguardai o cumprimento da Promessa do Pai, da qual me ouvistes falar, quando eu disse: ‘João Batizou com água; vós porém, dentro de poucos dias sereis batizados com o Espírito Santo. (At 1, 4-5). More

Uma Esperança Invencível

Comentários desativados em Uma Esperança Invencível

Uma Esperança Invencível

Em reflexão sobre a vida eterna, o Papa Bento XVI falava da diferença entre quem crê e quem não crê, entre quem espera e quem não espera. Para esta reflexão ele nos lembra o que São Paulo escreve aos Tessalonicenses:

Os que ignoram uma visão sobre a morte, e os que não tem esperança se entristecem nesse mundo (I Ts 4, 13).

A fé na morte e ressurreição de Jesus Cristo assinala um divisor de águas decisivo. Sempre São Paulo recorda aos cristãos de Éfeso que, antes de acolher a Boa-Nova, estavam sem esperança e sem Deus no mundo (Ef 2,12).

Mas, para falar sobre a vida eterna ele nos recordou a parábola das dez virgens que foram convidadas para uma festa de bodas. Segundo ele, símbolo do Reino dos céus e da vida eterna (Mt 25, 1-13). Ainda afirmou que esta é uma imagem feliz, uma vez que Jesus ensina uma verdade que nos põe em questão. Das dez virgens, apenas cinco entram na festa porque tinham óleo para acender as próprias lâmpadas quando o esposo chegou.

Mas o que representa este óleo que as admite ao banquete nupcial? More

Pentecostes, realização da Promessa

Comentários desativados em Pentecostes, realização da Promessa

Então, eu pedirei ao Pai, e ele dará a vocês outro Advogado, para que permaneça com vocês para sempre (Jo, 14, 16).Pentecostes, realização da Promessa

Estamos no Tempo Pascal, ápice da vivência cristã. Na Páscoa nós celebramos o Mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo. No Tempo Pascal temos visto a ação do Cristo Ressuscitado em meio aos Apóstolos, bem como a própria tomada de consciências destes e dos discípulos frente às aparições do Mestre. Logo após este Tempo temos Pentecostes, impulso dinâmico da missão evangelizadora da Igreja.

Mas o que é Pentecostes?

More

Older Entries Newer Entries