Qual é a verdadeira fonte da unidade da família?

Comentários desativados em Qual é a verdadeira fonte da unidade da família?

Na Carta às Famílias[1], João Paulo II falava do amor como a verdadeira fonte de unidade e força da família. Para isso ele utilizou-se Qual é a verdadeira fonte da unidade da família?do Evangelho de Mateus 5, 27-28 para primeiramente falar da fonte do pecado, lá é dito o seguinte: “Ouvistes que foi dito: não cometerás adultério. Eu, porém, digo-vos que todo aquele que olhar para uma mulher, desejando-a, já cometeu adultério com ela no seu coração”.

João Paulo II afirma o seguinte:

Jesus vai à fonte do pecado do adultério: essa situa-se no íntimo do homem e manifesta-se num modo de olhar e pensar que é dominado pela concupiscência. Por meio desta, o homem tende a apropriar-se de outro ser humano, que não é seu, mas pertence a Deus. Ao dirigir-se aos seus contemporâneos, Cristo fala aos homens de todos os tempos e de todas as gerações; fala, em particular, à nossa geração que vive sob o signo de uma civilização consumista e hedonista.

E ainda lança a seguinte questão:

Por que motivo Cristo se pronuncia de modo tão forte e exigente no Sermão da Montanha?

E responde:

A resposta é bem clara: Cristo quer garantir a santidade do matrimônio e da família, quer defender a verdade plena relativa à pessoa humana e à sua dignidade. [2]

Segundo ele, só à luz desta verdade é que a família pode ser plenamente a mútua descoberta dos esposos e, depois, de cada filho e filha que deles nasce.

Mas, segundo ele, a fonte primordial do que ele chama de belo amor na vida familiar é a oração. Ele diz que o belo amor se aprende rezando.

A oração, de fato, comporta sempre, para usar uma expressão de S. Paulo, uma espécie de interior ocultação com Cristo em Deus: “A vossa vida está escondida com Cristo em Deus (Col 3, 3)”. Só numa tal ocultação é que opera o Espírito Santo, fonte do belo amor.

Conclui dizendo que o futuro de cada família depende deste belo amor: amor recíproco dos cônjuges, dos pais e dos filhos, amor de todas as gerações. O amor é a verdadeira fonte da unidade e da força da família.

Seguir @edisoncn


[1] JOÃO PAULO II. Carta às famílias por ocasião do ano da família, 1994.

[2] Ibid., n. 20

Comments are closed.