Confessar pecados? Pra quê?

2 Comments

Nós Católicos confessamos nossos pecados para que nossa conduta moral se molde ao que somos diante de Deus a partir do Batismo. O Batismo nos configura a Cristo e nos torna participantes da vida divina.Confessar pecados? Pra quê?

Santidade é nada mais nada menos que buscar, na união com Cristo, a plenitude da vida divina em nós. A santidade molda a nossa existência ao que somos originariamente em Deus. É uma forma de moldar nossa vida moral ao que somos na ordem do ser. Na ordem do ser nós somos santos por participarmos da santidade de Cristo, o Santo por excelência. A santidade molda-nos a essa realidade. More

O que é Corpus Christi?

Comentários desativados em O que é Corpus Christi?

A Solenidade do Santíssimo Sacramento do Corpo e Sangue de Cristo é celebrada na Quinta Feira seguinte à Solenidade da Santíssima Trindade. Esta Solenidade é manifestação pública de fé na Eucaristia.

Teve início a partir das visões de Juliana, freira agostiniana que via um disco lunar com uma grande lacuna no centro. Segundo explicação essa lacuna foi entendida como a ausência de uma Solenidade que celebrasse festivamente o Sacramento da Eucaristia. O Bispo da Diocese de Juliana levou em consideração sua visão e instituiu pela primeira vez uma Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo no ano de 1246. Com o passar do tempo este mesmo Bispo veio a tornar-se Papa com o nome de Urbano IV e estendeu a Solenidade de Corpus Christi para toda Igreja no ano de 1264.O que é Corpus Christi?

Essa Solenidade tem ligação com a Quinta Feira Santa é o que nos explicou o Papa Bento XVI da seguinte maneira: More

Voltamos ao Tempo Comum

Comentários desativados em Voltamos ao Tempo Comum

Voltamos ao Tempo Comum

Voltamos ao Tempo Comum, o que isso significa?

Vamos tentar compreender esta realidade partindo da Quaresma, tempo em que simbolicamente celebramos os quarenta dias em que Jesus foi tentado no deserto e também os quarenta anos em que o povo de Israel ficou no deserto. A Quaresma culmina com a celebração do Mistério Pascal de Jesus Cristo: Paixão, Morte e Ressurreição.

Vivemos ainda 50 dias vendo a ação do Ressuscitado e a experiência de seus discípulos no Tempo Pascal. O Tempo Pascal culminou com a experiência de Pentecostes. Lembrando que nove dias antes de Pentecostes, aconteceu a Ascensão do Senhor, Jesus foi elevado ao Céu deixando-nos a garantia de que sobre nós viria a Promessa do Pai, fato que aconteceu em Pentecostes. More

O que é a Ascensão?

Comentários desativados em O que é a Ascensão?

A Ascensão foi o evento acontecido quarenta dias após a Ressurreição de Jesus. Sobre este fato o Prefácio da Oração Eucarística da Ascensão diz o seguinte:O que é a Ascensão?

“Vencendo o pecado e a morte,
Vosso Filho Jesus, Rei da Glória,
Subiu (hoje) ante os anjos maravilhados ao mais alto dos céus.
E tornou-se o mediador entre vós,
Deus, nosso Pai, e a humanidade redimida,
Juiz do mundo e Senhor do universo.
Ele, nossa cabeça e princípio, subiu aos céus,
Não para afastar-se de nossa humanidade
,
Mas para dar-nos a certeza de que
Nos conduzirá à glória da imortalidade.”

O episódio da Ascensão do Senhor Ressuscitado é narrado por São Lucas em Atos dos Apóstolos 1, 6-8.  Nesta, o Senhor Ressuscitado diz o seguinte aos que ali estavam reunidos: More

Pentecostes, realização da Promessa

Comentários desativados em Pentecostes, realização da Promessa

Então, eu pedirei ao Pai, e ele dará a vocês outro Advogado, para que permaneça com vocês para sempre (Jo, 14, 16).Pentecostes, realização da Promessa

Estamos no Tempo Pascal, ápice da vivência cristã. Na Páscoa nós celebramos o Mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo. No Tempo Pascal temos visto a ação do Cristo Ressuscitado em meio aos Apóstolos, bem como a própria tomada de consciências destes e dos discípulos frente às aparições do Mestre. Logo após este Tempo temos Pentecostes, impulso dinâmico da missão evangelizadora da Igreja.

Mas o que é Pentecostes?

More

Fé, uma dimensão essencial

4 Comments

Falar de fé como uma dimensão essencial da existência leva-nos inevitavelmente a primeiramente lembrar que na história da humanidade pouco se ouviu dizer de povos que não tivessem o mínimo de crença em algo. Mas em nossa reflexão, bem mais que falar de crença enquanto algo próprio de cada homem, até mesmo daqueles que ao longo da caminhada fizeram a opção pela não crença, vamos falar de Fé no âmbito cristão. Fé, uma dimensão essencial

Como é que a fé pode fazer com que a vida de cada cristão se encha de sentido neste mundo? A fé é sempre uma decisão desafiadora, é uma volta do homem ao próprio homem, que só é possível na escolha. Eu escolho ter fé, e essa atitude tem força para mudar minha existência. Ter fé é algo mais que ter crença numa coisa ou outra.

No livro Introdução ao cristianismo[1] encontramos a seguinte afirmação: More

Sacramentos, encontrar Deus e ser encontrado por Ele

Comentários desativados em Sacramentos, encontrar Deus e ser encontrado por Ele

Quando falamos de encontro com Deus, os Sacramentos se tornam imprescindíveis justamente pelo fato de serem sinais acessíveis à nossa humanidade.

A partir do Tempo litúrgico especial que vivemos, o Tempo Pascal, gostaríamos de apresentar a forma mais sublime e eficaz que o Ressuscitado vem ao nosso encontro. Trata-se dos Sacramentos da Santa Igreja. Quando falo dos Sacramentos como a forma mais sublime e eficaz de encontro com Deus fundamento-me na própria natureza do que é um Sacramento segundo o Catecismo da Igreja Católica no parágrafo 1084, que diz:

Os Sacramentos são sinais sensíveis (palavras e ações), acessíveis à nossa humanidade atual. Realizam eficazmente a graça que significam em virtude da ação de Cristo e pelo poder do Espírito Santo.

Nos textos Bíblicos que narram a Ressurreição é notória a característica do encontro: Cristo Ressuscitado é aquele que se encontra Sacramentos, encontrar Deus e ser encontrado por Elecom as mulheres, é Aquele que marca encontro com os Apóstolos na Galiléia, é Aquele que faz do caminho triste de Emaús um encontro de Luz com a Escritura!

Assim, ressurreição é a festa do encontro! Mas tal festa do encontro não vai acontecer em nossa vida se o nosso coração efetiva e afetivamente não se abrir e se deixar encontrar por Cristo que quer encontrar-se conosco, e isso de forma especial pelos Sacramentos da Igreja! More

A Páscoa

Comentários desativados em A Páscoa

O que é o dia da Páscoa?A Páscoa

Para um cristão, o dia da Páscoa é o dia da Celebração da Ressurreição de Jesus Cristo. Procurais Jesus, o Crucificado. Não está aqui: ressuscitou (Mc 16, 6). Jesus está vivo, o túmulo em que ele foi colocado se encontra vazio.

Jesus não é um personagem do passado. Ele está vivo, e como vivente caminha à nossa frente; chama-nos a segui-Lo.[1]

Nesta mesma homilia Bento XVI diz que Jesus é o Vivente, e que é n’Ele que nós encontramos o caminho da vida, Ele é a Vida. Ainda, segundo ele, a ressurreição foi como que uma explosão de luz, uma explosão do amor que desfez o nó até então indissolúvel entre «morrer e transformar-se». Sua Ressurreição inaugurou uma nova dimensão do ser, da vida, na qual, de modo transformado, se integrou também a matéria, e através da qual surge um mundo novo. Ele disse ainda que a comunhão existencial de Jesus com Deus era uma comunhão existencial com o amor de Deus, e este amor é a verdadeira força contra a morte, é mais forte do que a morte. [2] More

O que é o Sábado Santo?

1 Comment

O Sábado santo é o dia em que a Igreja permanece junto ao sepulcro do Senhor, meditando sua paixão e sua morte, sua descida à mansão dos mortos e esperando na oração e no jejum sua ressurreição que culminará à noite na Vigília Pascal, diz o Missal Romano.O que é o Sábado Santo?

Este é o dia em que:

“Cristo entrou onde estavam Adão e Eva, levando em suas mãos a arma da cruz vitoriosa. Quando Adão o viu, exclamou para todos os demais, batendo no peito e cheio de admiração: ‘O meu Senhor está no meio de nós’. E Cristo respondeu a Adão: ‘E com teu espírito’. E tomando-o pela mão, disse: ‘Acorda tu que dormes, levanta-te dentre os mortos, e Cristo te iluminará’. More

A Sexta Feira da Paixão

Comentários desativados em A Sexta Feira da Paixão

Olharão para aquele que traspassaram (Jo, 19, 37).

Na Sexta-feira Santa faz-se memória da paixão e da morte do Senhor, ou seja, reviveremos os sofrimentos e a morte de Cristo por amor a cada um de nós. Adoraremos o Cristo Crucificado e adentraremos nos seus sofrimentos com a penitência e o jejum.A Sexta Feira da Paixão More

Older Entries Newer Entries