Saiba mais sobre a Culinária Bíblica:

A Bíblia, ou melhor, o Antigo Testamento, não é exatamente um livro de receitas, mas o israelense Moshe Basson pensa diferente: “As escrituras falam muito sobre comida”. Iraquiano criado em Jerusalém, ele é especialista na chamada “gastronomia bíblica”. Estudioso das escrituras, o chef faz seus pratos com ingredientes que são usados na região de Israel há 4 mil anos.

Os ingredientes bíblicos utilizados por Basson são sete: trigo, cevada, figos, romã, tâmaras, uvas e azeitonas que, segundo ele, ainda estão presentes na culinária contemporânea de Israel. Ele faz questão de colher pessoalmente alguns de seus temperos. “Um de meus hobbies é passear pelos montes da Judéia e da Samaria para colher ervas bíblicas”, conta. O chef já foi administrador de empresas e criador de ovelhas antes de se dedicar à culinária. “Meus pais tinham uma padaria em Jerusalém, numa região onde a maioria da população era árabe. Não era raro eles usarem o forno de meu pai para cozinhar. Eu era criança, sentia o cheiro dos assados e ficava com água na boca, mas não podia comer”, lembra Basson, que segue as leis judaicas referentes à alimentação.

Isso o motivou a desenvolver receitas com ingredientes permitidos por sua religião, tornando-se um estudioso das escrituras. Uma das passagens do Gêneses, por exemplo, conta a história da sopa de lentilhas que Jacó serviu a Esaú, prato que será preparado por Basson no festival. Apesar de toda essa pesquisa, a comida preferida de Basson ainda é a de sua mãe. “Não consigo preparar um kube (prato parecido com o kibe, servido dentro de uma sopa) igual ao dela”, diz. Sobre a culinária brasileira, o chef provou o pastel de bacalhau do Mercadão e gostou muito de pão de queijo e Romeu e Julieta (queijo com goiabada).

Além de administrar o restaurante em Israel, Moshe Basson é um dos fundadores da ONG Chefs for Peace, que coloca na mesma cozinha israelenses a palestinos em eventos gastronômicos. Ele acredita que é maneira de unir as pessoas por meio da comida. “Com a boca fechada não se faz a paz. Em hebraico, a palavra ‘calar’ tem a mesma raiz da palavra ‘violência’. Ao comer abrimos a boca, portanto não há violência”, filosofa.

Agora uma receita :

O chefe de cozinha Moshe Basson ensina a receita de filé de peixe com molho picante, um dos preferidos dos judeus.
Os ingredientes para quatro pessoas são:
½ kg de tilápia
1 ½ xícara de grão de bico cozido
½ de pimentão amarelo em tiras
½ de pimentão vermelho
1 pimenta dedo de moça
Suco de dois limões
1 limão fatiado
1 xícara de coentro ou salsinha fresca
2 tomates fatiados
2 xícaras água
¾ de xícara de óleo
4 dentes de alho fatiados
2 colheres de sopa de páprica doce
½ colher de sopa de páprica picante
1 ½ colher de chá de coentro em pó
2 colheres de chá de sal
Cominho
Tomilho
Num prato, o chefe coloca a páprica doce e a picante, o sal, sementes de coentro em pó e o cominho e acrescenta óleo, mexendo com a mão, sem frescura. Mergulhe os filés.
Numa frigideira coloque os pimentões, os peixes e mais pimentões e o coentro fresco. O uso da salsinha é opcional. Depois, acrescente o grão de bico e o alho fatiado. Coloque pimenta a gosto. “Se você quiser muito picante, corte. Se quiser pouquinho, deixa inteira”, diz Basson.
Por cima, vão as fatias de tomate e de limão. Lave as mãos com a água sobre a mistura e leve tudo vai para a frigideira. Ligue o fogo baixo e acrescente o tomilho. A partir da fervura, o chefe Moshe tampa a frigideira por cinco a sete minutos.
No fim, o suco de limão e o ajuste do sal e mais cinco minutos para pegar o tempero.

2 Comentários

  1. Realmente muito bom esse site uma amiga me endico e e muito bom parabens aguardo mais artigos.

  2. cada vez que vejo esse site vejo uma postagem melhor que a outra , parabens …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *