No início da Perseguição a Igreja , um aspecto muito delicado  era a acusação dos cristãos  serem Canibais.

Isto mesmo acusados de canibalismo. !

Explico isto:

Na Eucaristia, nós cristãos “Comemos a carne e bebemos o sangue de Jesus”. Mas na cabeça de um politeísta que faz oferenda aos deuses isto parece lógico por um lado, mas por outro muito estranho, principalmente, porque não existia imagem do Deus dos Cristãos.

Uma outra questão a ter em conta é que os romanos não podiam entrar nos “Cultos”, isto é, na Santa Eucaristia e esta proibição faziam com que eles imaginassem o que acontecia lá dentro, no caso pensavam que eram oferecidos sacrifícios e que se comia a carne de uma pessoa e bebiam o seu sangue.

É importante saber que no início da Igreja, só os cristãos fiéis podiam frequentar a Eucaristia. Até mesmo os Catecúmenos só participavam da primeira parte da Missa, isto é, da Liturgia da Palavra que contem as Leituras e a Homilia até o ofertório.

O cristão só podia participar de toda a missa e fazer parte da mesa eucarística, depois de batizado e catequizado, isto é, quando tinha conhecimentos profundos do mistério da Eucaristia.

Vamos esclarecer: O que são os catecúmenos?

Segundo o Catecismo da Igreja Católica, parágrafo 1248, os catecúmenos  são aqueles que recebem a formação inicial à vida Cristã integral(…) pela qual os discípulos são unidos a Cristo, seu mestre. Por isso os catecúmenos devem ser iniciados(…) nos mistérios da Salvação  e na prática de uma vida evangélica, e introduzidos, mediante ritos sagrados celebrados em épocas sucessivas, na vida da fé, da liturgia e da caridade do Povo de Deus” Depois de preparados os catecúmenos recebem o batismo, passando a fazer parte da Igreja de Cristo.

Para saber mais leia:

Catecismo da Igreja Católica, Parágrafos: 1230 até 1249

Vendo tudo isto, entendemos que o terreno estava preparado para a perseguição aos cristãos do lado romano, mas também os judeus fortaleciam as perseguições aos seguidores de Jesus.

Esta perseguição do lado romano fortaleceu-se progressivamente.

No ao 64, quando Nero acusou os cristãos de colocarem fogo em Roma para encobrir o seu ato. Assim, declarados culpados e sendo bodes expiatórios, os cristãos foram ferozmente perseguidos. Nero não se contentava em prender e mandar matar, ele jogava os cristãos no circo romano: vestiam os cristãos com peles de animais e soltavam os leões. Ou ainda, suspendiam-nos em cruzes durante a noite e mandava atear fogo para que as tochas humanas pudessem ser vistas por toda a Roma. Segundo a tradição, foi nesta perseguição que foram mortos, Pedro (crucificado de cabeça para baixo) e Paulo (decapitado). Mas alguns cristãos assim que eram descobertos eram mortos, na rua ou torturados publicamente. Esta perseguição durou três anos e ficou restrita à cidade de Roma.

1 comentário

  1. Engraçado que hoje o mesmo desconhecimento e fundamentalismo da Igreja Católica julga e ataca os Maçons, por desconhecimento e ignorância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *