Sequence 3

Quem não quer encontrar alguém para amar e ser amado? É muito comum essa espera pela pessoa amada, o anseio ou  até mesmo a naturalidade de encontrar a “cara metade”.

Desde criança, a pessoa aprende a se relacionar, porque é inevitável a convivência com os outros indivíduos e também se aprende a encontrar um par, somos feitos a partir de um casal, criados e educados assim, é normal que exista esse desejo de também formar uma família e ter esse companheiro eterno do nosso lado.

Como disse Pitter na música “Vale a pena esperar” que Ricardo Sá gravou: “Quem não quer encontrar alguém para cuidar e amar de verdade…” Pois é, vale a pena esperar e encontrar o grande amor. 

E o namoro é essa fase de aproximação intensa, de conhecimento, de busca, de encontro, de descobertas e de preparação para um casamento, para uma união maior. Quando namoramos, nós nos apaixonamos pela pessoa primeiro, admiramos, temos vontade de estar perto, de viver juntos, de dividir a vida e partilhar todos os nossos momentos. Isso tudo faz parte e é muito importante, mas não podemos esquecer que além de desejos, de momentos, de “status”, o namoro é algo muito sério, porque envolve nossa vida toda e nosso futuro também. É a oportunidade de escolher nosso cônjuge, é a experiência de definir ou não, se é essa pessoa que você vai ter do seu lado para sempre.

Precisamos contar com Deus, para nos direcionar, para nos dá clareza de decidir. A oração é importante para conduzir o relacionamento, especialmente a oração à dois, quando ambos fazem a opção de caminhar com o Senhor, no meio. Mas não é somente isso, o conhecimento mútuo de temperamentos, preferências, opiniões, com o tempo vai ajudando ao casal a perceber “se é isso mesmo”.

Santa Tereza nos ensina que “É justo que muito custe o que muito vale”, então não é tão fácil encontrar, nem escolher, porque é algo MUITO valioso e portanto exige de nós esforço, paciência, dedicação e principalmente amor.

Na palavra de Deus, encontramos a história de Jacó, que “serviu por Raquel sete anos, que lhes pareceram dias, tão grande era o amor que lhe tinha” (Gn 29,20). Será que estamos dispostos a esperar mesmo? Temos a postura de decidir de verdade por alguém? Ou “esperamos” fazendo um monte de tentativas e vivendo relacionamentos de qualquer jeito? 

Namorar é lindo, é gratificante, mas é também exigente e essa parcela de participação também depende de nós.

 

Deus abençoe seu relacionamento.

Pra quem espera, fica firme, porque vale a pena.

 

Verônica Suênia CN

(namorada de Gabriel Leite)

09. novembro 2009 · 3 comments · Categories: Sem categoria · Tags: , ,

Eu não sei o que é mais difícil: se é construir ou reconstruir uma casa. Só sei que nós acreditamos em Deus, que pode reconstruir seu lar. E quando falamos em reconstruí-lo, não fique preso só ao material, num prédio que desabou, mas em Jesus Cristo, que é capaz de reconstruir os corações ali dentro.
Abra um leque familiar: não fique somente olhando para pai, mãe e filhos; olhe para tios, avós, bisavós, primos. Deus pode reconstruir famílias!O que é mais difícil? Reconstruir uma casa que desabou ou pessoas que estão destruídas ali dentro? O que é mais difícil: chamar engenheiros e pedreiros para que reconstruam a casa, como era originalmente, ou os corações? É mais difícil reconstruir corações, pois nós somos livres e existem muitos corações que demoram para ser reconstruídos.
A sua família tem jeito! Com Deus, tem jeito! Com Deus se reconstrói tudo, se levanta uma família, um pai, uma mãe, filhos.
Quero começar com uma frase da carta “A missão da família cristã no mundo de hoje” do Papa João Paulo II: “O futuro da humanidade passa pela família”. O que mais me chama atenção nela – sendo que o saudoso Pontífice foi a todos os cantos da face da terra, foi até o rico e o pobre, até o branco e o negro –, é que um homem como ele escreve que o futuro da humanidade passa pela família. Ele poderia ter falado que o futuro da família passa pelo governo, mas não, ele falou que passa pela família.
Quando chegam as notícias ruins, eu digo: “Desesperar jamais!”, precisamos dar um ponto final no desespero, e ao afirmar isso, eu me remeto à frase: acreditar sempre, na qual eu não ponho ponto-final, eu coloco reticências: acreditar sempre em Deus e em Nossa Senhora.
Os jovens precisam escutar dos pais que estes acreditam neles. Tantas vezes, eu cheguei em casa, alcoolizado, e era recepcionado com um sorriso da minha mãe, que estava com o terço na mão, com a imagem de Nossa Senhora e eu ia dormir, mas no outro dia ficava na minha cabeça: “Você tem tudo e não é feliz”, pois me faltava algo e hoje eu sei que o que me faltava era Deus.
Hoje eu tenho uma família, minha esposa e meus filhos. Esses são meus valores, porque houve uma pessoa (minha mãe), que acreditou em mim! O jovem precisa escutar da boca do pai e da mãe: “Filho, você é o futuro! O futuro da humanidade”.
Uma coisa é você falar para uma família na qual tudo está em ordem que ela é o futuro da humanidade. Isso é fácil. Mas falar para uma família na qual tudo está em desordem é algo difícil.Temos que ter fé e lutar pelas famílias. Temos que lutar por nossa família; se não fizermos isso, quem vai fazê-lo?Precisamos acreditar que Jesus vai transformar esses corações. Por mais que achemos e digamos que uma pessoa não tem jeito, precisamos mudar isso e crer que essa pessoa, com Jesus, tem jeito! É preciso olhar para o lar e dizer: “Com Jesus tem jeito” e eu acredito que homens que não estavam nem aí para seu lar, para sua esposa, vão retornar. Se eu acredito na família, se eu luto por ela; se acredito, Jesus pode transformá-la.
Canalize sua vida para a realização do bem, quando está tudo ruim, busque seus valores. Todos nós temos valores. Não tenha como valor somente o que é material, a família é um valor. Dê outros valores dentro de sua casa, olhe para seus filhos e profetize: “Vocês são o futuro da humanidade!” Só falta o encontro com Jesus.
A família se resume num tripé: a união, a procriação e a educação dos filhos na fé. Eu acredito que hoje a família precisa retomar esses três pontos. No entanto, se essas famílias não quiserem mais ter filhos, não teremos Olimpíadas futuras, pois é delas que saem os filhos, que são jogadores, médicos, advogados…Quantos médicos, dentistas, engenheiros sábios existem, mas muitos chutam, como se chuta um lixo, as suas famílias! É preciso fazer uma ligação da sabedoria humana com a sabedoria de Deus.
O futuro do mundo e da Igreja é a família cheia do Espírito Santo.O Papa João Paulo também afirmou que a família é alvo de numerosas forças, que procuram destruí-la e deformá-la. Amar a família significa descobrir os males e os perigos que estão ameaçando a nossa casa. A família precisa sempre se reunir para falar sobre os problemas, não somente em volta de uma churrasqueira. É necessário se reunir para saber quais os perigos que a atingem.
Qual é a esperança da família? É Jesus Cristo, pois só o Senhor pode reconstruí-la e restaurá-la, por isso precisamos invocar a presença da Família de Nazaré, pois com Jesus, com Maria e com José, a nossa família tem jeito!
Cleto com sua familia