Maranathá 2011 - Revolução Jesus

Olá,
hoje eu não venho aqui para falar de mim, mas para te apresentar Jesus: o próprio Senhor. Ele é o Messias, o filho de Deus!

Porém, antes de tudo, pensemos nas seguintes perguntas: Quem é Jesus Cristo para nós?  Será que estamos abertos para o ouví-Lo falar? Quais as marcas permitimos que que Jesus realizasse em nossas vidas?  E, neste momento, o caminho que você tem trilhado está te levando para o céu ou para o inferno?

Se não estivermos nos caminho de Deus, estamos no caminho do inimigo!
A misericórdia de Deus quer te alcançar e te resgatar, mas para isso você tem que fazer valer a pena: permitir ser resgatado(a)!

Quanto a felicidade, o seu caminho no dia-a-dia tem sido um caminho que te deixa em paz? Tem te feito feliz? O seu modo de agir é um modo verdadeiramente cristão? O seu modo de viver te faz “curtir a vida” ou ser “curtido pelos vícios”? Saiba que ninguém nasce viciado, mas  pode tornar-se com o tempo – e a partir de suas próprias escolhas.

E te pergunto mais uma vez: Entre você e seus vícios (por exemplo, o cigarro): quem é o maior?

“Quando você se tornar um(a) “louco(a) por Deus”, você verá que está em um caminho que te conduz à Verdade, à liberdade, à salvação.”

Quando Jesus passou nesta Terra, Ele não escolheu os “bam-bam-bam” da sociedade para ser amigo e ensiná-los. Jesus, ao contrário, foi atrás de pessoas que mal sabiam ler e escrever.
Assim, se para a sociedade você pode ser um(a) imprestável, Jesus te olha com muito amor e te dá um voto de confiança. Posso falar com toda certeza: Deus acredita em você – mesmo que o mundo não acredite. Não seja escravo(a) do mundo. Queira o bem, ao invés do mal.

Neste momento, Deus te diz: “Eu acredito em você. Você vale muito para mim. Te fiz porque te amo.” Diante desta declaração, posso dizer que a primeira iniciativa é sempre de Deus, pois ele possui um plano de vida e de salvação, mas precisamos corresponder.

“Eu acredito em você. Você vale muito pra mim!”

Pode ser que muitas pessoas ao te verem, já colocam os rótulos por conta de aparências. Mas Jesus, acredita nos desacreditados.
O que significa “Revolução Jesus”? Revolução é mudança. É o aC/dC (antes e depois de Cristo). Depende de você permitir ou não que Jesus marque totalmente a sua vida de agora em diante. Se você não permitir, Jesus será um nome qualquer, porém você nunca mais esquecerá este nome. Nunca mais!
É preciso, meus irmãos, que aconteça uma “metanoia”: uma mudança radical de pensamentos e atitudes, por meio de uma verdadeira transformação!

Talvez hoje você ainda está na turminha das “Maria-vai-com-as outras” ou dos “João-vai-com-os-outros”. Se essas pessoas te levam para o buraco, saia dessa. Se seus amigos(as) não te levam para o céu, com certeza estão te levando para o inferno.
Quer ir pro caixão mais cedo? Se você quer viver, ter uma vida plena em Deus, você precisa escolher muito bem suas companhias e deixar seus vícios: abandone essa vida velha!

Se você convidar seus amigos para aceitar Jesus e eles negarem, não há meio termo:  é “sim ou “não”. Se eles não quiserem mudar de vida, afaste-se deles(as)! Se você quer ir para o céu, é preciso que escolha muito bem seus amigos.

Para uma mudança radical (desde a raiz) é preciso aceitar Jesus. Diga para seus amigos: se você não quiser aceitar Jesus comigo, eu não te aceito mais em minha vida. Do contrário, serão “cegos guiando cegos” e “os dois cairão no buraco”. Não há caminho de vida fora de Deus: se você está andando fora do caminho de Deus, você está no caminho do inimigo.

Se você vive inventando mentiras, está caminhando junto ao “pai da mentira”, que é o demônio. Se seus caminhos tem sido numa vida de pecado, lembre-se: “o salário do pecado é a morte!”.

Renda-se a Jesus Cristo, aceite-o agora e deixe que Ele revolucione a sua vida e sua história. Não se trata de sentimentalismo, mas de profunda decisão: aceita o desafio? Então levante-se e dê os passos para jogar fora os lixos de sua vida!

Anderson Santos

Pré-Discípulo – Comunidade Canção Nova

04/09/2011 – 12:00

Fotos: Cineide Maria de Farias
Transcrição e adaptação: Cleber dos Santos Rodrigues
Revisão: Ricardo B. Neves
 

Escreva seu testemunho abaixo!


Mais informações sobre o Maranathá 2011: