Olá a Paz de Jesus!

Acredito que uma das maiores loucuras de Deus é contar com a nossa participação no seu Plano de Salvação. Por tudo aquilo que a própria ciência descreve sobre nós, seres humanos, e por aquilo que nós bem sabemos a nosso próprio respeito, pensar no Todo-Poderoso, agindo como se precisasse de mim ou de você, é algo que não cabe na nossa limitada razão. Não dá pra entender, nem compreender algo tão absurdo, mas que é real. Ele conta conosco, mesmo sem precisar de nós!

Deus sempre agiu de maneira subversiva, podemos assim dizer, na história da humanidade. A linda história de amor que conhecemos da Criação, onde Deus se encanta com a obra de suas mãos, e decide fazer o homem, à Sua Imagem e Semelhança, à Imagem e Semelhança do Filho, pela Força do Seu Espírito Santo, nos mostra o quão comprometido com o homem é o Seu Criador. Ele não é só Criador do Homem, mas quer que o Homem se pareça com Ele, quer que o Homem caminhe na Sua presença, faz um belo jardim, para que nele possa se encontrar pessoalmente com o Homem. A nenhuma outra criatura Deus demonstra tanto afeto, tanto carinho, tanto Amor. Isso precisa nos chamar a atenção, pois a nossa “cultura” de morte, nos remete constantemente ao Pecado Original, e por causa dele somos seres sofredores. Mas é preciso tomarmos consciência de que, antes deste Pecado, houve uma Santidade Original (leia o CIC no. 375). Esta condição de Vida na presença de Deus, esta Santidade, nos remete a um lugar físico, para que nós possamos vivê-la, que simbolicamente é chamada de Jardim do Éden, um jardim, um lugar belíssimo, preparado pelo próprio Deus.

“A vontade de Deus é que sejais santos” (1Ts 4,3a) é uma afirmativa que nos aponta para este retorno, para este regresso à condição original de santidade. Tendo em vista que nos encontramos numa condição decaída pelo pecado original, trata-se, na verdade, de um progresso para uma condição acima de nossas condições humanas, mas totalmente possível pela Graça, uma vez que o Sangue de Jesus nos libertou de toda culpa e nos deu uma nova condição, a de filhos de Deus. Nosso maior desafio, enquanto esperamos pela vinda derradeira de Nosso Senhor, é fazer dos lugares por onde passamos, onde vivemos e sofremos, onde nos alegramos, verdadeiros Jardins do Éden.

Deus te chama, te chama a ser santo, a voltar para os seus braços, a ser uma criatura nova, e este chamado se dá através da pessoa homem-Deus, Jesus Cristo, Seu filho único, que veio a este mundo para nos Salvar. A Salvação já aconteceu e aguardamos então sua vinda Gloriosa, a segunda vinda de Nosso Senhor Jesus Cristo, para que então possamos, mergulhados em Sua Divina Misericórdia, viver o Juízo Final, quando então daremos cumprimento às profecias do Apocalipse e, alvejados no Sangue do Cordeiro, poderemos então ver Céus Novos e uma Terra Nova.

Penso às vezes em como será este Céu Novo e esta Terra Nova, um lugar onde diferentemente de hoje, nossos dons, que nos foram dados por Deus, estarão à flor-da-pele, e não os nossos desejos carnais, onde de tanta presença de Deus, nós seremos capazes de manifestar, como nunca o fizemos, a nossa condição de filhos e filhas de Deus.

Paulo vai dizer na sua carta aos Romanos que, por causa da nossa condição de filhos de Deus, e por causa da glória que nos há de ser manifestada, “a criação aguarda ansiosamente a manifestação dos filhos de Deus” (Rm8,19). Ora, enquanto isso não acontece, e precisamos querer que aconteça logo, “só nos resta confiar em Deus e viver cada dia como a última vez, como se fosse a única chance” (Felipe Hernandez, música “Única chance”), fazendo o melhor pra Deus e para os irmãos, com alegria, como verdadeiros filhos e filhas de Deus. Deus chama e nos dá toda a capacidade de atender ao Seu chamado. Ouça a Sua voz!

Um abraço fraterno,

Márcio Todeschini
Comunidade Canção Nova

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *