O poder de Jesus é contra o raciocinio mundano

Jesus quer entrar em nossa vida, ele quer fazer parte do nosso quotidiano, quer acompanhar-nos em nossa missão aqui na terra, entrar em nossas casas para nos dar a certeza de que não estamos sozinhos e que ele pode fazer tudo por nós. Como curou tantos doentes e libertou muitos dos que estavam tomados pela força do mal, assim, quer também libertar-nos da escravidão do pecado, para restituir a todos a paz interior (Mc 1,29-39).

Não esqueçamos que ainda hoje e sempre, quer estar perto dos que sofrem, porque o desejo maior do seu coração é de nos dar vida nova. O encontro com os pobres, como Ele nos ensinou, não pode ser posto em segundo plano, para o Senhor Jesus sempre noi prioritario servir antes aqueles que mais necessitavam dele.

Ele passa por nós ainda hoje, e em todo momento, também neste exato momento, esta passando e estende a sua mão para curar nossas feridas, para nos reensinar a levantar a cabeça e redescobrir o gusto perfume de sua presença e do bem que nos quer.

O Encontro com o Pai, a oração constante, a oração do coração, é o unico caminho para chegar a viver a caridade para com nossos semelhantes, neste mundo frenetico onde o tempo corre assim tão veloz.
A sua missão é nossa missão. A missão de quem escolheu a Deus, como ideal e Senhor da propria vida.

O Senhor te abençoe e te guarde,
Padre Antonio Lima.

Onde poder encontrar o céu que estava ao alcance da alma

Jesus é a paz que queremos e que perdemos, estamos perdendo ou somos tentados a perder. O caminho a percorrer junto ao Senhor, mais que nunca se faz sempre mais dificil e complicado seguir uma vez que nos distanciamos, isto, porque somos sensiveis àquilo que esta logo ali, ao nosso alcance.

Com isto perdemos aqueles bons costumes de estar na companhia de Jesus. Na juventude éramos assim tão convictos que o Senhor era tudo para a nossa vida, não viviamos sem aquele encontro de oração que preenchia o nosso ser da presença do Senhor, aquelas amizades sadias que se construiam… com o tempo perdemos tudo. A culpa é antes de tudo nossa por correspondermos mais ao que está ao nosso alcance, por parecer que respondem mais que tudo e indiretamente até mesmo mais do que as coisas de Deus, àquelas exigências e necessidades que sentimos.

E assim, perdemos aquela paz! A paz que sempre quizemosAquela paz que sempre sempre desejamos, Aquelas pessoas que nos transmitiam tanto Deus, também se distanciaram. A grande ilusão que está sempre diante de nossos olhos é que nos completamos e nos realizamos e suplimos as nossas necessidades de todo tipo, quando seguimos o que nos dita o coração e o sentimento. E assim, esquecemos que perdemos o essencial: a Paz de Jesus.

Temos sempre tempo para retomar o passo, para voltar atraz como o fez aquele filho prodigo, mesmo se mais o tempo passa mais se faz dificil o retorno à Paz porque o tempo faz esquecer nao somente as coisas ruins mas faz esquecer tambem aquelas essenciais, mesmo se o Senhor nao nos faz esquecer as graças que um dia nos concedeu e nos atende com nosso coraçao humilde e sereno para continuar a trilhar seus caminhos.

O Senhor te abençoe e te guarde,

Padre Antonio Lima.

O projeto divino de salvar o homem encontra no Senhor Jesus a sua realização.

Este projeto divino nos ensina que a salvação é um ver, um escutar e um toccar a Palavra da vida (1 jo 1,1-3).

E un reconhecer o Senhor resuscitado eternamente vivo, o Messias e Senhor que introduz o homem na experiencia de Deus Pai, Filho e Espirito Santo.

O Antigo e Primeiro Testamento nos apresenta momentos e aspéctos da revelelação , nos chama a ter confiança, a confiar e a esperar na salvação. Esperar, como um tempo de esperança, naquela confiança que o Senhor mantém sua aliança de amor.

As dificuldades e sacrificios da vida aqui na terra, precisam ser inseridos neste projeto divino de sua aliança eterna. pela qual o homem se realizza quando glonfica ncondiciionalmente a Deus no que Ele fala e diz.

“Eu sou o Senhor teu Deus, fora de mim não existe salvação” (Is 43,43,11).

Esta espera confiante nos é apresentada e é quasi encarnada, nas pressoas que aparecem desde o inizio do Primeiro Testamento.
Deus age no mundo suscitando eventos e propostas novas, neutralizzando o mal e mostrando sempre mais a sua vontade e sua salvação.

São todos estes o motivo do nosso louvor, e da nossa fidelidade ao Senhor, vivendo nós por primeiro, dentro desta aliança. Somente assim, seremos um sinal de aliança nova, da Nova Aliança, que pode fazer de nós, testemunhas do Senhor Deus na terra.

O Senhor te abençoe e te guarde,

Padre Antonio Lima.

A alma que canta louvores esprime em teoria a alegria de estar em Deus

 Somente de uma alma que ama brota o louvor.

Este è como o correr das águas dos rios que nunca cessam em seu fervor de fazer derramar agua no mar. A alegria è o distintivo de quem ama e o distintivo de quem ama é o louvor, o cantar a Deus com o mesmo fervor das águas dos rios e dos mares.

A oraçao e a adoração levam a essa disponibilidade e amor para com Deus.
Deixe que seu coraçao transborde em louvor, deixe que Deus aja de uma tal maneira na sua vida ao ponto de fazer brotar o louvor espontaneamente.

O verdadeiro louvor è desinteressado e nao procura interlocutores a nao ser o proprio Senhor, a quem todo louvor è dado e todas as graças lhe são atribuídas pelo coraçao e pela alma, que generosamente reconhece que dele somente nasce o bem que brota de dentro de voce, como o mesmo louvor. Todo o resto, deve ser causa ou consequência desta atitude de adoração a Deus.

Até mesmo os mais belos e conhecidíssimos cantos de louvor, tem seus méritos somente em Deus. È por isso que nao pode-se atribuir a si o que è e vem de Deus, de seu coraçao, de sua magnanimidade. Todo louvor, toda açao e obra de louvor provém do coraçao de Deus e portanto nada è nosso. Tudo vem de Deus, e a ele tudo pertence.

Por que è o mesmo Espírito Santo que faz nascer todo o bem que manifestamos humanamente com a nossa linguagem, com nossas ações, com nossa vontade. Quando queremos tomar para nós o que é de Deus e faz propriedade nossa, recebemos ja o pagamento, a recompensa aqui na terra já, da nossa “obra de arte”. Saiba porém discernir, o que é e o que não vem do coração de Deus.

Quando se ouve dizer, este ou aquele louvor è meu… a vaidade ali, ja tomou posse. Musicos e verdadeiros louvadores, não os encontramos em qualquer lugar nem a toda hora pois sao ministros em ordem de batalha, nao sei deixam tomar pelo nosso “humano demais”.

Seja um servo como a palavra de Deus pede que voce seja, sejamos homens e mulheres que generosamente dão o que è de Deus e assim seremos autenticamente e em verdade ministros do Senhor.

Que Jesus nasça e renasça em nós, em nossas vidas!

UM SANTO NATAL!

Agradeço a Deus que, por mais um ano nos dá a oportunidade de desejarmos esta saudação uns aos outros: Um Santo Natal!

Para nôs isto quer dizer: que Jesus nasça e renasça sempre dentro de nós, em nossos corações, nas nossas casas, entre nós, nas nossas comunidades. È maravilhoso pensar nisto e mais ainda saper que é de verdade assim: Jesus vem, mesmo se não temos qualidades para recebe-lo, piores do que a o abrigo dos animais onde ele nasceu, mesmo se frios piores que o mais duro inverno.

Mas é justamente por isso que jesus vem, atraido por nossas misérias e sofrimentos. E Ele traz consigo o céu, o paraiso, a sua paz! Seguindo-o, entro em sua casa, para te abraçar, para te dar certeza que vivo aquilo que voces vivem e compartilho cada uma das situações e sentimentos.

Obrigado por aquilo que voces representam para mim e para a minha vida. Somente no céu poderei plenamente na graça de Deus agradecer a todos adequadamente. Voces estão presentes em minhas simples orações todos os dias no ato de oferecimento.

Mais uma vez, um Santo Natal e que Jesus esteja sempre no meio de nós!

O Senhor te abençoe e te guarde,

Padre Antonio Lima.

 

Maria revoluciona a humanidade e se diz: é a mais bela entre todas as mulheres!

Dela, nunca se disse o bastante. A infinita grandeza do seu ser faz dela a mais bela mãe, a maior e agraciada entre todas as mulheres. Como seria a humanidade sem a presença desta pessoa imaculada e dada totalmente a Deus, disponível para que Ele fizesse em sua vida a sua santa vontade! e o mundo não a esquece e nunca a esqueceu.

Todos os homens de todos os tempos, dos mais santos e misticos disseram e dirão sempre pouco desta pequena-grande criatura divina: nada mais nada menos que a Mae! a Imaculada Virgem Maria de Deus!

Mas nem menos os mais perfeitos artistas plásticos e escultores da história, cansaram-se di tentar desenhar e esculpir a simplicidade de seu rosto. Mas Certamente, pois a graça de Deus na vida de uma pessoa não  é qualquer coisa de humanamente decifrável.

Ah! se podéssemos e se nos esforssássemos a cada instante, em uma tensão constante no  dizer ou fazer cada coisa com um olhar de contemplacao, oferecessemos a Deus cada ação:  tudo o que dizemos e fazemos, pensamos e desejamos! Então sim que saberiamos o valor e o que é de verdade a oração e a contemplação.

Ela, Maria, é por tanto chamada, “A imaculada”, por ter sido escolhida por Deus, e se tornou então, a Mãe das mãss da terra.

Também nós podemos nos esforçar assim! para sermos como pequenas marias de nosso dia-a-dia, levando desse jeito Jesus, a quem ainda não experimentou da sublimidade de sua presença em sua própria vida.

Paz e Bem,

Padre Antonio Lima.

 

Pensando bem, a pobreza espiritual e material do mundo é também antropologica.

Em geral creio, esqueceu-se da importância
De quem é a pessoa como criatura de Deus, e também da importância de Deus. Onde estão as provas a partir das ações, de que Deus tem um lugar especial em minha vida?
Perdeu-se pois, o sentido do ser criaturas, filhos, necessitados dele em tudo e não se percebe. Quem tem muito quer ter sempre mais. Se pensa de ser auto suficientes, de poder viver sem Deus mas é na realidade tudo uma mentira.
A grande mentira da auto suficiência dos nossos dias, pois daqui saem os males como o egoismo, a inveja, a soberba, a ganância, o medo dos outros etc., e nem se pensa senão que, criar as próprias defesas e justificativas e a pobreza espiritual, material e portanto também antropologica so aumentam.
Porque não se pensa nunca em ir ao encontro do outro semelhante a nós?
Se procura Deus no vazio, la onde ele não está.
E perdeu-se aquela que é a fraternidade, a ajuda mútua, a caridade, a paz, dando lugar a uma desonestidade profunda.
O “bem” da pessoa está hoje justamente no recomeço mesmo nas pequenas realidades.
Recomeçar, refletindo no que na verdade somos, recomeçar pela honestidade para com o amor de Deus, reencontrar Deus de novo dentro de nós, através da oração, pequena gota de água boa!
Do que precisamos a não ser antes de tudo de Deus em nossa vida?
A ausência de Deus é a grande pobreza que gera todas as outras manifestações de pobreza em nossa vida.
Precisamos…
Precisamos encontrar antes de tudo a Deus em nossa vida ou ir até la onde o deixamos.
Precisamos re-experimentar o amor do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Esta é a grande necessidade, este é o grande desafio de nossos dias.
Combatemos, mas onde chegamos com a nossa batalha?
Se combatemos para ganhar nas batalhas terrenas, agora precisamos combater para a vida eterna.
A paz passa por estes binários, nós que queremos tanto um mundo de paz! não a paz como imaginamos, sinônimo de realização humana, tranquilidade, ausência do necessario, de problemas… também, mas,
Existe uma outra paz…

O Senhor te abençoe e te guarde,
Padre Antonio Lima.

O testemunho cristão é hoje uma necessidade

Nestes nossos tempos que correm, em todo lugar que frequentamos e as pessoas que encontramos, todos e todos nós, precisamos dar testemunho da verdade. A verdade porém é uma e se chama Jesus.

Se nos consideramos seus, precisamos estar mergulhados em seus ensinamentos e não tão só sabe-los a memória ou te- los estudado na Biblia. Ė pouco demais.

Este nosso mundo de hoje precisa encontrar mais que declaradores da fé católica. Nosso mundo precisa de testemunhas, pois as santas e belas palavras em favor do Senhor Jesus, contam nada se não tem por traz uma vida transformada. Não nos damos conta ainda que “sabemos” falar muito do Senhor com pouca “conversao a partir do coração”? A chave porém é a humildade interior, acredito.

Meu Deus! Quanta gente: quantas crianças, quantos jovens, quantos adultos, que conhecemos e vemos pela rua, até mesmo em nossa familia, que estão longe o Senhor! que não o louvam, não o adoram, não o amam!

Não é talvez por conta da nossa conversão interior que não se manifesta em nosso modo de viver? Imagino.

Se pormos em um copo de água algumas gotas de óleo, os dois se separarão e o óleo permanecerà acima do volume da água do copo, aquele copo de água não mata sede e não tem gosto de água pura e tomando, nossa boca fica óleos. O óleo estraga o puro sabor da água se os misturamos.

No que se diferenciam portanto hoje, aqueles que se consideram de Cristo? no falar, no vestir, no tratar bem  as pessoas e respeita-las, na honestiade, na bondade de coração, na humildade, nos belos discursos? na honra da palavra dada? etc..

Não precisamos mudar ou nos re-encontrar?  retomar o que deixamos para  traz, na ilusão do ter, do mostrar e do haver?

Não o digo por orgulho de ser o primeiro fiel mesmo sendo padre, o digo porque todos precisamos juntos de conversao diária,  voltemos ao Senhor e o mundo por nós, volte também aos seus braços!

O mundo precisa de fatos, de testemunhas de Cristo, mas Cristo não precisa que o defendamos, não é para isto que o testemunhamos. Ele é o Filho de Deus.

O Senhor te abençoe e te guarde,

Padre Antonio Lima.

 

Para ter a certeza se um diamante é verdadeiro, os espertos o  colocam na água limpa e transparente.

Porque è inevitável, no nosso caminho, conhecermos momentos de dificuldade e tribulações em vários modos e de várias naturezas? Também nestes momentos, nos quais nos parece distantes, Deus tem outros objetivos e está perto de nós para nos ajudar? Quais ensinamentos e exemplos concretos temos na Palavra de Deus para aprender a enfrentar as tribulações e poder ser de ajuda para os outros?

Ora, para ter a certeza se um diamante é verdadeiro, os espertos o  colocam na água limpa e transparente e se é verdadeiro brilha con reflexos especiais. No entanto, uma pedra falsa não brilhará em nenhum modo, e também aqui o esperto notará da diferença.

A partir de como enfrentamos os problemas, o “esperto” em discernimento, entenderá onde ou em quem abandonamos a nossa fé e se esta fé está viva ou é somente aparência, ou imitação. Parece um falar duro este, mas na realidade a Palavra de Deus o confirma sempre. Isto não deve deixar- nos na indiferença, o efeito da nossa indiferença é sempre aquele de nos auto-condenar! Até mesmo as crises profundas podem se não as ignorarmos e buscar o discernimento certo, pode nos mudar e até voltar a Deus de corpo e alma.

Cada um de nós vive uma vida que não é feita somente de alegrias e felicidades, seja lá onde nos encontremos ou nos situamos, dentro ou fora do caminho de Deus. Encontramos problemas, desafios etc. Hoje muitos de nós vive em um ambiente de tensão continua diaria e estas situações repercutem em nosso estilo de vida que queremos: é inevitável até espiritualmente. Somos também humanos mesmo na intenção de entrar no céu um dia.

Tudo isto não nos deve desencorajar, nem pensar que tudo esteja contra nós, por outro lado a falta de coragem e a depressão chegam em questão de segundos! Os problemas, as tribulações e os contratempos são consequência da natureza humana e da nossa permissão pecaminosa, como também, por estarmos em um mundo e em uma sociedade dominada pelo pecado, pelo mal, pela corrupção e que não o reconhece mais mas os vê como coisa natural da existência humana.

O Profeta Isaias, contemplando esta situação aclama:

Os povos Levantarão os olhos, depois olharão para a terra,e só verão misérias, escuridão e trevas angustiantes. Repelir-se-ão dentro da noite… No passado ele humilhou a terra de Zabulon e de Neftali, mas no futuro cobrirá de honras o caminho do mar, a Transjordânia e o distrito das nações. (Is 8,22-23).

Seja fortes, fique firme! Deus não te abandona!

Deus abençoe,

Padre Antonio Lima.

O destino do homem é o encontro com quem o fez.

Abrindo o Evangelho, todos podemos dizer que as palavras de Jesus são um pouco como uma carta muito antiga que foi escrita em uma lingua desconhecida. Mas até onde podemos compreender, compreendemos, para colocamos em prática com carinho, principalmente o que pegamos “no ar” com a ajuda do Espirito Santo, o que o Pai quer nos ensinar para praticarmos e sermos felizes nele.

No mais profundo de nossos limites humanos, tem aquela espera de uma presença, o silencioso desejo de uma comunhão. Uma comunhão com Deus que é como uma sede que nunca chega ao fim. qualquer coisa que nao esquecemos nunca, é esta sede de união com Deus, e este, é o simples desejo de Deus. O desejo de Deus por sua vez, seria como a vontade de crer que Ele é o solucionador de tudo por ser o principio de todas as coisas.

O Evangelho é uma grande riqueza, sabemos mesmo se não são os grandes conhecimentos que contam, bem sim, a vivência dele e a amizadecom Deus em nossa vida, e para isto não precisamos ser grandes doutores de interpretação do que Jesus falou. Estão ai os santos que mesmo não sendo grandes doutores, sabiam da coisa mais importante: viver segundo o coração de Deus!

O conhecimento certamente tem um grande valor. Mas é através do coração, nas profundezas de nós mesmos, que começamos a captar o mistério da fe. E então os conhecimentos vêm.

Não se chega imediatamente a tudo, uma vida interior não se constroi do dia pro outro, mas pouco a pouco e por meio da palavra e de uma guia sabia. conhecemos o que é ter fé um pouco hoje mais que ontem e amanha mais que hoje, por etapas.

Então é claro que a fe, a confiança em Deus, é uma realidade simplicissima, tão simples que todos poderm acolher. Esta é como os respiros que damos mil vezes e mais durante toda a vida até o ultimo respirar dos nossos pulmões.

Acho que seja simpes assim a realidade de Deus espressa nas palavras de Jesus. Mas tudo depende da nossa constancia no caminhar na fé..

O Senhor te abençoe e te guarde,

Padre Antonio Lima.