A esperiência renovadora do primeiro amor

Voltar à esperiência do primeiro amor significa redescobrir definitivamente Jesus Cristo e sua importãncia para a nossa vida. Como? Deixar-se envolver mais uma vez de sua pessoa. Não existe nada de mais simples do que isso e ao mesmo tempo exigente.

Recomeçar em Cristo é re-encontrar aquile primeiro amor que um dia nos fez apaixonar por ele, pela igreja, pelo poder da oração, por nossa Comunidade de oração e por ai vai. Lembra?

Em outras palavras, lembre aquela “faisca” inspiradora, de onde iniciou o seu seguimento de Jesus.

Pois, é de Deus a primazia do amor. Seguir os passos do Filho é semente um corresponder com amor ao amor infinito do Pai. Se voce o ama e se um dia se apaixonou por Jesus é por que ele antes lhe amou infinitamente por primeiro (1Jo 4,10,19).

O ponto de partita será sempre a propria pessoa de Jesus, e para que seja madura e cosciente e nunca mais inocente… o recomeço não deve dar espaço a subterfúgios nel concessões.

Não se tratta de imitar semente a Cristo, ben sim, de uma “identificação profunda com ele, partindo do amor (caridade), da perseverança e da humildade viscerais, que preenchem todos os espaços do nosso viver de todos os dias, desde quando acordamos à alba do primeiro brillo do sol.

O Senhor te abençoe e te guarde,
Padre Antonio Lima.

Os jovens e o EvangelhoO que os jovens hoje falam sobre a fé e sobre Deus?

O que hoje ainda se nota, mesmo diante do trabalho de evangelização que se faz, ainda é a perda de potencia dos jovens que se dedicam à propria fé. Muitos quando ficam adultos se afastam dos ensinamentos de Cristo mesmo tendo recebido quando pequenos um ensinamento de Cristo e da Sua palavra, como se se tratasse de um assunto como tantos outros. Um ensinamento, teorico, avulso do comportamento prático. Mas o Evangelho antes de ser escrito, ele foi vivido, tanto é que os quatro Evangelhos trazem ensinamentos e milagres de Jesus. E Jesus, modelo perfeito de santidade, antes pregava e depois efetuava as curas e os prodigios, que os Apostolos depois continuaram, tendo recebido dele, o poder para operar curas e milagres, depois os santos e as santas como S. Antonio de Padua, S. Antonio abade, Padre Pio, Santa Catarina de Siena e tantos mais.

No Evangelho de S. Marcos (Mc 16,16), convida os que creem, os que se esforçam de viver a Palavra, depois de ter acreditado, a não acreditarem em ideologias religiosas, mas a viver em Jesus, acreditar em seus sinais e prodigios. Mas, muitissimos ainda de nossos jovens, quando veem educados a isso? a grande maioria deles, vivem ainda na mais absoluta ignorancia, não obstante o trabalho que se tem feito nos ultimos anos. Mesmo porque uma boa parte dos formadores na fé, por mais que se esforçam se nao encontram “realmente” Cristo em suas vidas e ensinam so o que aprenderam teoricamente, isto continua sendo um grande obstáculo. Uma coisa é falar do que se vive como no Evangelho e outra fruto de teoria. O Senhor, é o nosso Deus vivo e verdadeiro, que deseja ardentemente dar-nos as suas graças. Precisamos todos, caros jovens, viver a sua Palavra, mergulhar na fé sem descontos nem reduções, sem modernismos de ter a fé como algo importante somente na necessidade ou na hora do perigo extremo. Nossa Senhora em medjugorje, recomenda de rezar sempre, em todas as circunstancias, com a intenção de compreender a Palavra do seu Filho e voltar para ele.

Nenhuma alegria pode ser confundida com a certeza que o Senhor Jesus nos prometeu, Ele vive e é o Senhor, o Senhor de nossa historia, presente em meio aqueles que se unem a ele principalmente na santa Eucaristia e onde “… dois ou tres estão reunidos em meu nome …” (Mt 18,18). Preguemos este amor de Deus, demos testemunho de tudo isto!

“In manus Tuas…”

Padre Antonio Lima.