Estar em Deus requer a vigilância e a constância na oração 


Um dia Jesus disse aos discípulos: “O que vos digo, o digo a todos: ‘Vigiai’!” (Marcos 13,37).

Jesus pediu a seus amigos vigiar, quer dizer, de estarem acordados e de esperá-lo.

Quem ama sabe o que significa esperar. Quem tem um amigo distante e espera suas noticias, a cada momento se pergunta o que possa estar fazendo naquele instante o amigo.

O cristão que ama a Deus, seu Pai, e que ama Jesus, seu Senhor e Senhor de sua historia, manifesta a sua espera principalmente por meio da oração.

“O Espírito e a esposa dizem: ‘Vem’… Amém. Vem Senhor Jesus!” (Apocalipse 22,17-37).

O Evangelho nos mostra a imagem de Jesus que parte ao deserto ou sobre um monte para orar.

Nos indica Jesus que levanta cedo de manhã para orar, ou passa a noite inteira em oração, nos diz que Jesus está orando quando lhe vem revelada pelo Pai a sua missão, ora antes de chamar os apóstolos etc..

Esta imagem de Jesus em oração, nos faz entender como seja grande o seu amor pelo Pai.

Seu ser vigilante em fazer a vontade do Pai, manifesta seu desejo de estar em comunhão com o Ele por meio da santa obediência.

Portanto, amigos, é necessário orar, fazendo a vontade de Deus, aquela revelada por Jesus nos conselhos evangélicos.

Jesus ensina que a oração junto à obediência, completam o esforço de permanecer desde aqui na terra, em comunhão com o Pai por meio do Filho.

Nem uma, nem a outra, sozinhas, em base aos ensinamentos de Jesus, formam a vontade do Pai, fica incompleto o nosso esforço, em outras palavras, ainda não estamos na vontade de Deus, pois falta os outros cinquenta por cento. Isto é o que Jesus exige para o nosso ser seguidores seus, cristãos.

O nosso esforço faz parte daquele caminho a percorrer para sermos santos. Portanto a palavra é: Viver com uma constante tensão ao Céu para chegarmos às moradas eternas e viver eternamente ao lado de Deus.

“O Espírito vem em auxílio à nossa fraqueza; porque não sabemos o que devemos pedir, nem orar como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inefáveis.

E Aquele que perscruta os corações sabe o que deseja o Espírito, o qual intercede pelos santos, segundo Deus” (Romanos, 8,26-27).

Esta é a grande riqueza da oração e seu poder!

Quando ela se transforma em testemunho de vida e explode no louvor, com cânticos, com celebrações e com a festa, em seu verdadeiro significado.

Hoje Jesus me chama e te chama a retomar sem paradas, sem pausas… o caminho com Ele.

O Senhor te abençoe e te guarde,
Padre Antonio Lima.